História Psycho - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, TWICE
Personagens Lu Han, Mina, Momo, Sehun, Tzuyu
Exibições 28
Palavras 3.083
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - O resgate está a caminho


-Será que precisa usar só traje de gala? - perguntou Alice.
-Duvido muito, só compra as roupas que você achar bonita. - respondeu pegando varias calças diferentes. - Acho que essas estão boas, já escolheu tudo?
-Sim. - respondeu segurando um montão de roupas. - Vamos comprar sapatos e depois as tintas?
-Exato.
Depois das compras feitas foram para uma lanchonete e voltaram para a casa em seguida, a casa da Robson veio a ser a morada da Alice, do Joel e do Peter e logo viria a ser da Ellen tambem. No momento eles estavam se aturando muito bem, mas por serem um tanto opostos logo estariam brigando de novo por incompatibilidade de ideias.
----------------------------------------------------------X----------------------------------------------------------------
Mina acabou sendo deixada sozinha, afinal Momo tambem teve de cumprimentar a senhora e achou que não teria problema deixar a Pet sozinha por estar em um local seguro, foi então nesse momento que o rapaz se aproximou com o Pet dele a passos largos e calmos, assim que chegou pegou na mão da ruiva beijando-a em seguida.
-Vejo que é nova aqui bela dama. - disse ele ainda segurando a mão dela e a olhando nos olhos, o Pet a ignorava enquanto estava sentado no chão ao lado de seu dono observando as pessoas ao redor. - Posso saber o seu nome? - tinha uma voz calma, doce e encantodora, mas os olhos eram de uma fera, o sorriso igualmente doce e encantador.
-Mina Myoui... - respondeu tímida desviando o olhar. - E o seu?
-Jimin Park. - respondeu soltando a mão dela e colocando as mãos no bolso. - Pelo que vejo é uma Pet perdida, onde está seu dono? - perguntou olhando disfarçadamente a coleira.
-Ela está conversando com a senhora bem ali. - respondeu para Momo conversando com a senhora empolgada.
-Constance Elisabeth Johnson. - comentou com um riso sem graça. - Sabe, essa velha arrogante se acha a melhor porque seu pai foi o fundador dessa sociedade, mas a verdade é que ela não faz nada demais alem de se gabar e dar festas, sempre que os novatos aparecem a paparicam achando que ela manda em tudo aqui ou que faz alguma diferença.
-Então quem manda aqui? - perguntou curiosa voltando a olha-lo.
-Ele não aparece, gosta do anonimato e vem aqui raramente. - respondeu olhando Constance com os olhos semicerrados. - O nome dele é complicado até para mim, então o chamo carinhosamente de Pon Pon, um principe desses lados africanos que mora aqui em Dubai desde a infancia.
-Você parece conhece-lo muito bem. - um garçom passou servindo os petiscos e Mina pegou um o comendo rapidamente em seguida.
-E como. - sorriu de forma simpatica voltando a olha-la. - Preciso ir agora, com licença Mina. - curvou-se como na antiguidade e saiu juntamente com seu Pet, assim que ele foi embora Sehun e Momo voltaram conversando.
-Amei esse lugar. - comentou ela, Mina não os notou e continuou pensando em Jimin e ficou curiosa sobre ele. - Iremos conhecer a zona de batalha agora?
-Primeiro vamos deixar essa aí na zona dos Pets, depois seguiremos o grupo. - respondeu encarando Mina.
-Ok.
----------------------------------------------------------X----------------------------------------------------------------
Alice reclamava da descoloração, afinal ardia em sua cabeça, mas Ellen ignorava as reclamações e prosseguia.
-Joel será o proximo. - apontou o pincel para o platinado e o mesmo deu de ombros. - E não reclame tanto agora, pode ser que você tenha de descolorir de novo.
-Me recuso. - a garota fez bico.
-E quem se importa? - perguntou Joel e Alice teve vontade de jogar o descolorante nele, mas ao invés disso jogou o chinelo com toda força e acertou a perna dele.- VADIA!
-Se me irritar eu jogo o outro, já estou avisando. - ameaçou ela seria e ele somente bufou saindo do banheiro.
-Vocês formam um casal lindo. - disse Ellen rindo.
-Cala a boca, fica bostejando desse jeito perto da privada, coitada.
-Vai negar o clima que tem entre vocês?
-Clima de tensão né? A todo momento quero matar ele, pensa em alguém chato e sem sal que me enche o saco, é ele. - respondeu revirando os olhos.
-Amor e ódio andam lado a lado, lembre-se disso.
-Somos muito opostos, sem chance. - sorriu falsamente.
-Opostos se atraem.
-MAS QUE CARALHO! Entenda Ellen que eu e ele não dá nem aqui e nem em nenhum lugar do mundo ou momento, se eu pudesse me livrava dele.
Do lado de fora Peter tomava um café calmamente enquanto verificava o e-mail pelo notebook.
-O que acha da Alice? - perguntou Peter tomando um gole do café e olhando rapidamente para o amigo.
-Infantil, finge ser a fodona mas não é merda nenhuma, só quer aparecer, tem um pessimo gosto para roupas, só pensa em beber e fumar, vazia. - respondeu contando nos dedos e em seguida olhou o amigo. - Por que?
-Só querendo saber mesmo, e vocês precisam se entender para trabalharem juntos.. - voltou o olhar para o notebook. - Nada ainda.
-Farei a minha parte não se preocupe. - sorriu forçado.
-Shippo vocês. - comentou fazendo o amigo quase soltar um grito. - Relaxa, é que vocês formam aquele casal tipico de filme adolescente.
-Só para enquanto dá tempo.
----------------------------------------------------------X----------------------------------------------------------------
Mina, Momo e Sehun chegaram a sala de recreação dos Pets, e assim que o fizeram esperaram a ruiva entrar para então irem embora.
-Comporte-se querida. - disse Sehun falsamente empurrando a mesma para dentro antes de ir embora.
Assim que eles saíram a porta se trancou sozinha e Mina se viu em meio a varios outros como ela, humanos submetidos a tratamentos horriveis e que eram considerados Pets, haviam muitos e a sala era enorme, maior até que a casa do Sehun e tinha uma escada que dava a acesso a pelo menos dois andares. Tinham homens e mulheres de varias idades, mas nenhum se falava, era como se ignorassem uns aos outros, a sala era inteiramente branca e lembrava e muito um sanatorio, o chão de carpete e a paredes acolchoadas, haviam varios lustres medianos espalhados aleatoriamente no teto, sem contar que não haviam janelas, o que tornava o ambiente uma completa prisão. Mina observou aqueles desconhecidos por um tempo, até que resolveu sentar em um canto mais isolado, foi nesse momento que os Pets sem nenhuma razão começaram a olhar uns para os outros enfim percebendo a presença deles, alguns ficaram assustados e outros não deram muita importancia, porem um se aproximou dela nesse momento e sentou-se ao seu lado, assim que ele o fez ele a cutucou e acenou.
-Oi. - disse Mina de forma simpatica.
Orapaz respondeu na linguagem de sinais e ela percebeu que ele tinha deficiencia auditiva, mas logo percebeu que não era bem assim.
-Estou bem e você? - sorriu de forma simpatica e o rapaz logo respondeu tambem simpatico. - Você já nasceu assim? - observou atentamente a resposta do rapaz. - MEU DEUS! - o rapaz pediu para que ela se acalmasse e sorriu abrindo a boca mostrando a mesma cortada, seu dono a cortou quando Eunwoo o respondeu de forma grosseira. - São todos uns monstros e nós precisamos sair daqui.. - uma moça então entrou, era realmente linda e parecia até mesmo uma boneca, empurrava um carrinho prateado cheio de comida, Eunwoo então levantou-se e foi até o carrinho juntamente com um grupo de pessoas.
-Acalmem-se pessoal, não peguem tudo de uma vez. - disse a moça entregando a comida e juntamente um comprimido para cada um, Mina observou a cena e Eunwoo pegou a comida voltando. Foi então que uma mulher gritou nervosa chamando a moça, como se ela tivesse feito algo errado. - Cuidem bem do carrinho, logo voltarei para busca-lo. - disse ela saindo as pressas em direção a porta e esperou a mesma destrancar, assim que ela destrancou a moça saiu as pressas e a porta voltou a se trancar.
-Eles tratam vocês bem? Digo os funcionarios daqui. - perguntou Mina pegando o sanduiche oferecido por Eunwoo. - Obrigada. - Eunwoo fez que não com a cabeça e contou que não a conhecia, que ela devia ser uma notava tambem.
Antes que Mina perguntasse mais a moça voltou as pressas, jogou todos os alimentos no chão e saiu arrastando o carrinho, parecia que estava com medo de algo. Assim que ela saiu ela ajeitou o carrinho e a chefe a encarou como se ela fosse um verme.
-Chou Tzuyu, seu primeiro dia e já está fazendo errado, é proibido falar com os Pets! PROIBIDO! - gritou a senhora baixinha um pouco acima do peso italiana, o sotaque era fortemente carregado. - Lembre-se que qualquer erro seu novamente nós podemos acabar com a sua familia.
-Eu sei Senhora Ferrara.. Me perdoe. - pediu Tzuyu se curvando e a senhora passou por ela diretamente. 
-Vai ficar aí parada? Precisam de você na enfermaria.
A senhora saiu a deixando sozinha naquele enorme corredor, ela suspirou repensando por que razão ela foi para esse local, foi então que lembrou que a familia precisava dela para pagar as dividas. Ela então seguiu até o elevador e apertou no botão que levava para o oitavo andar no subsolo, o silencio era até reconfortante comprado aos gritos da chefe Ferrara. No setimo andar um rapaz entrou e a cumprimentou, no inicio ela não o reconheceu, até que ela o olhou atentamente e percebeu quem era.
-Sehun. - disse abrindo um largo sorriso. - O que faz aqui?
-Acompanhando uma amiga e você? - respondeu sorrindo de volta enquanto a observava, ela estava diferente e usando um vestido curto branco juntamente com um tenis igualmente branco.
-Trabalhando. - assim que respondeu ela chegou no setimo andar. - Bom, é aqui que eu desço. - saiu e o loiro a acompanhou.
-Se não me falha a memoria aqui é a ala medica, correto?
-Exatamente.
-Eu sou medico.
-Isso é ótimo, eu meio que sou uma faz tudo aqui e não sei quase nada de medicina, mas tenho de ficar aqui ajudando.
-Te ajudo no que precisar.
Os dois seguiram então conversando pelos corredores até chegarem na recepção, alguem os observava atentamente sentado no banco de espera, ele não parecia nada feliz ao ver o rapaz.
----------------------------------------------------------X----------------------------------------------------------------
Passaram-se duas longas semanas e enfim Peter recebeu o e-mail de aprovação, ele ficou tão feliz ao ver que soltou um grito em plena madrugada, o que fez com que todos acordassem assustados.
-O que aconteceu Peter? - perguntou Alice ainda sonolenta tropeçando e caindo ao entrar no quarto.
-Enfim nos aceitaram. - respondeu empolgado, Ellen o encarou incredula.
-Você nos acordou por isso? SERIO?! - Joel passou por cima da mais nova jogada e ficou a frente dela, a mesma se levantou sozinha em seguida.
-Isso não é maravilhoso? Enfim conseguimos. - Peter estava extremamente animado.
-Vamos fazer as malas então? - perguntou Ellen se espreguiçando.
-Tudo bem então, se preparem. - respondeu saltitando para fora com o celular em mãos.
Após toda a preparação eles seguiram até o aeroporto, Joel e Alice totalmente desanimados, enquanto Peter era só alegria. Alice estava ruiva e com apliques, já Joel estava moreno com o cabelo bagunçado e jogado para cima, Peter e Ellen não mudaram.
-Estou tão esgotada, podiamos ir amanhã? - perguntou a mais nova bocejando dentro do carro.
-Quanto mais cedo melhor. - respondeu Peter.
-Plano? - perguntou Joel ignorando totalmente Alice.
-Vocês se infiltram e o resto é comigo. - respondeu o menor. - Não precisam se preocupar com nada, somente em não serem descobertos.
-Tudo bem, mas ainda discordo em ser a dominada. - reclamou Alice e Joel revirou os olhos.
-Ninguem liga para o que você concorda ou discorda - Ellen o interrompeu.
-Na verdade nos importamos sim, mas temos que pensar de maneira consciente se quisermos ter sucesso na abordagem.
Assim que chegaram no aeroporto Peter e Ellen foram comprar as passagens, enquanto Joel e Alice foram até a lanchonete esperar pelos dois.
-Tem ideia de como é aquele lugar? - perguntou Alice devorando seu milkshake.
-Provavelmente deve ser um local luxuoso e bem grande, mas segundo o Peter não tem nenhuma foto do local para que possamos ter alguma ideia. - respondeu tomando o café enquanto admirava a vista pela janela.
-Vou admitir que pela primeira vez na minha vida eu estou com medo, medo de dar tudo errado, medo de ser descoberta... - abaixou a cabeça um tanto triste.
-EXTRA EXTRA, Alice Rock está sentindo medo de algo pela primeira vez em sua vida!!! - disse ironicamente Joel rindo.
-É serio imbecil, eu nunca fiz uma coisa tão louca na minha vida.
-Se eu estou supostamente no comando vai dar tudo certo, confia. - olhou para ela e percebeu que ela continuava triste e um pouco assustada. - Olha, - pegou na mão dela e olhou em seus olhos. - eu sei que parece ser muito arriscado tudo isso e realmente é, mas tenha em mente que você está com profissionais, corremos risco todos os dias naquela delegacia então esse será só mais um dos casos, então confie em nós e se acalme. - sorriu de canto e ela sorriu tambem, ficaram assim por longos segundos até o clima ficar estranho e os dois se afastarem.
-Melhor encontrarmos o Peter e a Ellen. - disse levantando-se e evitando olhar o Joel.
-Está certa, vou só pagar a conta e já iremos.
Os dois depois de pagarem a conta andaram em silencio até o local que estava Peter e Ellen, o feliz casal estava aos beijos segurando as passagens e não pareceu os notar, Joel e Alice ficaram sem graças com a cena e não souberam muito bem como reagir.
-Licença.. - pediu Alice coçando a nuca e encarando o chão, foi nesse momento que o casal os notou.
-Oh, não haviamos notado vocês. - comentou Ellen rindo. - O vôo sai em vinte minutos.
-Que merdinha, só porque eu queria dormir e fingir que o Joel não existia. - dramatizou Alice e o rapaz revirou os olhos.
-Para onde vocês foram? Quando chegamos para comprar as passagens vocês sumiram. - perguntou Peter.
-Fomos comer, só isso. - respondeu Alice sem graça ao lembrar da cena na lanchonete, ela ficou automaticamente vermelha e os tres perceberam.
-Pelo seu rostinho vermelho parece que aconteceu algo mais. - disse Peter com um sorriso malicioso olhando para Joel.
-NÃO ACONTECEU NADA CARALHO! - gritou ficando ainda mais vermelha. - VOU USAR O BANHEIRO. - saiu andando a procura do banheiro e largou os três, Joel tambem ficou vermelho mas conseguiu disfarçar isso.
Quando chegou ao banheiro e entrou em um dos boxes ouviu alguem entrar, parecia apressada e estava fugindo de algo, em seguida outra pessoa entrou, mas a mesma usava salto e parecia ser altamente elegante.
-Por favor me deixe em paz.. E-e-e-u não conto para ninguem, é serio. - pediu uma mulher que parecia ter a mesma idade que a Ellen.
-Não importa qual desculpe você dê, a partir do momento em que sabe de algo e resolve simplesmente fugir já está cavando sua cova. - respondeu uma mulher extremamente jovem, até mesmo mais jovem que Alice.
-Ninguem vai acreditar no que eu disser, eu nem tenho provas.
-Tendo ou não não me importa, irá morrer do mesmo jeito. - disse friamente e de maneira tediosa, como se matar alguem fosse nada demais. - Sua dona me deu permissão para te matar e eu o farei.
-EU NÃO TENHO DONA! - gritou de repente com raiva.
-Chega de blá blá blá. - continuou da mesma maneira e simplesmente ouvi-se um tiro e algo caindo no chão. - Depois eu mando o Spencer limpar essa sujeira, odeio quando esse maldito sangue imundo suja minhas roupas ou o meu salto. - reclamou e saiu em seguida, Alice estava incredula  e chocada, aparentemente havia presenciado um assassinato.
-Dios Mio... - comentou Alice em sussurro abrindo a porta do boxe assim que teve certeza que a assassina saiu, viu então em frente a pia um corpo morto de uma mulher com uma aparencia suja e descuidada, até parecia que tinha fugido pelas matas. - Então é isso que pode acontecer comigo se me descobrirem. - engoliu em seco e saiu correndo do banheiro tentando desviar do corpo e do sangue.
Ellen e Peter voltaram a se beijar e Joel não aguentando mais a cena torceu que Alice voltasse, pois pelo menos assim ele poderia atormentar alguem e não teria que aguentar aquele casal pegajoso. Como se o seu pedido fosse atendido Alice veio correndo assustada e aos tropeços, rapidamente ela sem pensar direito o abraçou apertado e começou a chorar, ele retribuiu o abraço sem graça e sem entender o que acontecia. O casal nem os notou, Joel então resolveu leva-la para um local mais afastado do casal para saber o que aconteceu.
-Eu nunca te vi desse jeito, com certeza foi alguma coisa muito complicada. - disse Joel ainda abraço a garota e acariciando suas costas para acalma-la. - O que aconteceu?
-Não sei se consigo explicar, eu nunca presenciei isso pessoalmente.. Mesmo eu sendo fã de filmes de terror... - respirou fundo o soltando. - Eu não vi exatamente mas eu ouvi um assassinato, o corpo ainda está no banheiro mas um tal de Spencer vai se livrar dele. - respirou novamente tentando se lembrar de tudo. - Esse assassinato tinha haver com aqueles Pets eu acho, quem tenta fugir desse meio é morto, isso pode acontecer com a gente.
-Não vai acontecer, eu irei cuidar para que ninguem te faça mal. - a abraçou novamente e dessa vez apertado, Alice ficou em silencio e reribuiu o abraço. - Confie em mim.
-Eu não quero morrer, pelo menos agora e nem desse jeito. - comentou fechando os olhos e lembrando da cena que ouviu, tentava ao maximo não se preocupar com isso, mas era dificil.
-Você não vai.
Ellen e Peter observaram a cena, estavam felizes pelos dois estarem se entendendo enfim, porém não faziam ideia do que aconteceu. Foi então que anunciaram que o voo de Dubai estava prestes a sair, o casal se aproximou dos dois e entregou as passagens a eles, foram então na frente até o avião pois esperariam pelos dois lá dentro. Joel pegou no pulso de Alice e a levou até o avião em silencio, afinal ele prometeu que cuidaria dela e pretendia o fazer e para isso precisaria ficar atento a ela o tempo todo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...