História Psycho Love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bromance, Jikook, Shipp, V-hope, Vmin, Yandere
Exibições 181
Palavras 792
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes de tudo, OBG PELOS +30 FAVS GENTE S2. Boa leitura^^

Capítulo 6 - Problema familiar


Fanfic / Fanfiction Psycho Love - Capítulo 6 - Problema familiar

 -Appa, como o senhor sabia que eu estava aqui? - Falei me levantando rapidamente. 

-Você acha que eu sou idiota, Jimin? Você mentiu pra mim alegando que iria visitar o V no hospital, mas hoje é sábado e as visitas no hospital só são permitidas a partir das cinco horas, não tem sentido você sair duas horas. 

-Me desculpe por ser uma decepção para o senhor e para nossa família. - Me ajoelhei e abaixei a cabeça. 

-EU NÃO LHE ENSINEI QUE UM HOMEM DE VERDADE NUNCA SE AJOELHA!? - Ele gritou depositando um tapa no meu rosto em seguida. 

Seu tapa fez com que eu virasse o meu rosto, e eu aproveitei a oportunidade para ver a expressão de Jungkook. Pelo olhar de Jeon, ele parecia se sentir culpado e isso me encomodou um pouco. 

-Como você pode ser meu filho? Acho que a vadia da sua mãe só se aproveitou da minha situação financeira mentindo que você é meu filho, só pode ser isso. Eu não enten- 

-Cala a boca! - Falei interrompendo meu pai - NÃO CHAMA A MINHA MÃE DE VADIA! Sendo uma vadia ou não você foi o aproveitador da história. Você só casou com ela porque precisava das agências da família dela. Mesmo que ela tenha sido idiota por se apaixonar por você, você que foi o idiota por nem mesmo ter ido no enterro da minha mãe! - Falo já chorando - A mulher que mais te amou na vida foi ela, a mulher que me deu a vida por sua causa foi ela, a mulher que se matou por sua causa foi ela! E ela foi a pessoa que me amou, me deu carinho e que realmente me tratou como um filho, porque você apenas me tratou como um dos seus jogadores de basquete! Diferente da minha mãe, você nunca aceitou uma decisão minha. Não aceitou quando eu quis largar o basquete, não aceitou quando eu quis aprender a tocar piano, não aceitou quando eu quis fazer taekwondo e agora não quer aceitar o fato de que EU SOU GAY! - Grito a última parte. 

Meu pai estava paralisado, ele não sabia oque falar e isso estava estampado em sua expressão. Ele precisava ouvir isso, eu sei que precisava. 

*Jimin Off* 

*Jungkook On* 

Aquilo que o Jimin acabou de dizer... O passado da família dele era mais interessante do que eu imaginava. O pai de Jimin segurou o mesmo pelo cabelo e saiu o puxando. Eu não reagi porque era uma briga familiar, seria uma falta de respeito se eu entrasse na briga aquela hora. Mas, por algum motivo, aquela discussão entre Jimin e seu pai, me fez lembrar da primeira vez que matei alguém.

*Flash Back On*


 -Eu não lhe falei que não gosto quando você me contraria? - Meu pai falava bravo. 

Meu pai estava segurando o cabo de vassoura que usava para me bater. Meu braço estava cheio de hematomas e sangue, todos os dias meu pai me colocava de joelhos na cozinha e perguntava oque eu aprendi na escola, se eu exitasse só um pouco ele me batia. Ele ia me bater mais uma vez com o cabo de vassoura, mas a minha mãe apareceu na frente e segurou a vassoura. 

 -Para, por favor, não bata nele. Ele não merece isso. - Ela implorava chorando. 

 -Eu falei que na próxima vez que você me interrompesse eu iria te matar! - Ele da um tapa no rosto dela. 

 Meu pai abriu o armário onde ele guardava a arma dele. Eu olhei para minha mãe com os olhos arregalados, ela apenas disse calmamente um "Foge". Eu assenti com a cabeça e corri em direção a sala. Ouvi um disparo. 

 -Mãe? - Falei assustado - Mamãe? - Falei mais alto. 

Eu estava com tanto medo. Olhei para a mesa de centro e vi uma faca de cozinha ali, então pego a mesma e vou andando em direção a cozinha. Encontro minha mãe no chão com a barriga sangrando. 

 -É sua culpa. - Disse meu pai sentado no chão, no canto da cozinha - Você matou ela! Foi você! - Ele disse.

 -Não. - Falei chorando - Não fui eu. EU AMAVA A MAMÃE. 

 -ENTÃO PORQUE A MATOU? - Gritou. 

 -NÃO FUI EU! - Fechei os olhos. 

Quando abri os olhos novamente, notei que a faca, que estava em minhas mãos a poucos segundos, agora estava no peito de meu pai, e o sangue dele estava em minhas mãos. 

*Flash Back Off*

Foi apartir daí que minhas ações piscopatas começaram. Depois de minha falecida mãe, eu nunca mais amei ninguém. Até entrar no meu colégio atual e conhecer Jimin. E eu juro fazer de tudo para não ver a pessoa que eu amo se ferir novamente. 


Notas Finais


Amanhã vou postar outro^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...