História Psycho Love - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bromance, Jikook, Shipp, V-hope, Vmin, Yandere
Exibições 112
Palavras 737
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura^^ E obg pelos +40 favs S2

Capítulo 7 - Últimas palavras


Fanfic / Fanfiction Psycho Love - Capítulo 7 - Últimas palavras

 Eu estava preocupado. Jimin não havia chegado ainda, tudo bem que ele chega atrasado, mas por causa da briga de sábado eu estava preocupado de seu pai ter machucado ele. O sinal para o começo das aulas toca, e mesmo assim, nenhum sinal de Jimin. Depois de vinte minutos de aula, o professor foi interrompido por uma batida na porta. 

-Na próxima vez você vai ficar pra fora da sala, Jimin. - O professor falou fazendo um sinal para o mesmo entrar. 

Jimin entrou na sala de cabeça baixa e se sentou em seu lugar. Porque ele não olhou pra mim? Está bravo? Está triste? Ou está ferido? Minhas dúvidas não se sessaram durante a aula inteira. Ele tinha o costume de ficar virando para trás e olhando para mim durante as aulas, tanto que os professores sempre chamavam sua atenção, mas ele apenas ficou quieto, e até mesmo o professor achou isso estranho pois perguntou se ele se sentia bem. Todas as aulas e até mesmo no intervalo o meu baixinho não olhava para mim, ele passou o dia inteiro me evitando e eu não gostei nem um pouco disso. Na hora da saída segui Jimin pelo caminho até em casa, mas no meio do caminho ele parou.

-Jungkook, eu sei que está me seguindo. Para. - Falou Jimin ainda virado de costas. 

-Jimin, vamos conversar. - Falei me aproximando do mesmo. 

-Hyung, é mais seguro para mim se você manter distância. - Ele se virou para mim revelando um olho roxo no lado direito.

-Jimin, eu nã- 

-Ta vendo isso? - Apontou para seu olho machucado me interrompendo - É sua culpa! Eu fui expulso de casa e apanhei do meu pai por sua culpa! Não tenho nem lugar para dormir. - Aumentou o tom de voz. 

-Me explica como isso pode ter sido minha culpa! - Aumentei o tom de voz também - Eu não te obriguei a ir no encontro, eu não te obriguei a não saber se defender, eu não te obriguei a gostar de mim! - Puxei Jimin pelo braço e o prendi contra o muro de uma casa que havia ali. 

-MAS É SUA CULPA EU VIVER COMO VIVO AGORA! - Jimin gritou - Você me fez saber oque é uma primeira paixão, você me fez saber oque é um beijo, você me fez saber oque é ser gay, e é por sua culpa que eu vivo cada dia como se pisasse em gelo fino, e eu não sei quando ele vai se despedaçar completamente... Cada minuto, cada segundo é um inferno! Essa é minha realidade, entende? Só pra poder ficar com você eu quis matar meu próprio pai! - Ele fala com os olhos lacrimejando. 

-Se seu pai morresse por causa de você, sabe o quão infernal e psicótica a sua vida seria? - Falo olhando em seus olhos. 

-Oque você sabe sobre isso!? - Respondeu furioso - VOCÊ ME DISSE QUE SEUS PAIS MORRERAM EM UM MÍSERO ACIDENTE DE CARRO, E VOCÊ NÃO FOI NO ENTERRO SIMPLESMENTE PORQUE NÃO TEVE VONTADE DE RECEBER OS CONVIDADOS! - Ele gritou fazendo com que eu soltasse seu braço, então ele se sentou no chão ainda encostado na parede. 

-Jimin, desculpa. - Abracei o mesmo que encostou sua cabeça em meu ombro. 

-Eu lembro da morte de minha mãe, e me culpo até hoje. - Ele dizia enquanto chorava - Minha mãe era uma viciada, ela cheirava e usava de tudo. Uma vez ela teve uma overdose e quase morreu. Um dia após ela receber alta do hospital, meu pai chegou nela e falou "Se você quiser se matar, não tenha uma overdose e faça isso direito". Após falar isso, minha mãe começou a chorar e meu pai lhe entregou uma arma. Minha Omma me olhou para dizer algo, mas o appa me puxou pela mão e me tirou de casa, me levando até o caminhão de mudança. Apenas me lembro de ouvir um disparo. - Jimin dizia enquanto se desabava em lágrimas - Meu appa, nem foi no enterro da própria mulher, me culpo porque se eu tivesse soltado a mão do meu pai e ficado, ela ainda estaria aqui. A única coisa que eu queria ter ouvido dela antes de partir era um simples "Eu te amo, filho", mas o monstro do meu pai não deixou ela ao menos fazer isso. Eu queria que essas fossem a últimas palavras da minha omma.


Notas Finais


Até o próximo^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...