História Psycho ✴ Vmin - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, JR, Jungkook, Kai, Lay, Mark, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, V, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags apelidos, Bangtan Boys, Bts, Chanbaek, Clínica, Comedia, Crazy, Dahyun, Jikook, Markson, Medicamentos, Namjin, Psycho, Sana, Shipps, Vmin, Yoonkook, Yoonmin
Exibições 301
Palavras 925
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Luta, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


E se eu falar que o próximo capítulo vai ser o penúltimo?

E se eu falar que esse capítulo está louco?

E se eu falar que com todo amor vocês vão odiar o Biscoitinho?

E se eu falar que amo muito todos vocês porque chegamos à 300 favoritos?


Boa leitura minhas crianças....

Capítulo 26 - Como Matar Alguém?


Fanfic / Fanfiction Psycho ✴ Vmin - Capítulo 26 - Como Matar Alguém?

No Último Capítulo...

Onde pensa estar indo, princesa? - olho para trás dando visão de Yoongi, com uma arma apontada na cabeça de minha irmã, quase enforcando a mesma, ela segurava o braço dele tentando se soltar, seus olhos com lágrimas, cheios de pedidos de ajuda e medo.

— T-Tae... s-socorro...

× ×

— Larga ela... - ele aperta mais, Dahyun solta um gemido de dor.
— O que você vai fazer, me matar? - pergunta debochado, dou um sorriso de canto.

— Exatamente isso, caro amigo. - vejo Jimin fazer sinal de silêncio, estava atrás de Yoongi segurando um pé de cabra.
— Idiota. - ao o descolorido falar isso, vejo meu Psico com olhos furiosos novamente e então dá um golpe no doutor.

O mesmo cai no chão e solta Dahyun, que corre até mim e se encolhe nos meus braços. Jimin vê o corpo de Yoongi desacordado e então larga o pé de cabra, se abaixa e procura algo entre o uniforme do descolorido, seus olhos brilham ao enxergar uma faca.
— Nossa! Eu estava procurando por você já faz 3 anos! -passa seu dedo levemente pela lâmina e permanece sorrindo.

A faca era na verdade do próprio Psico.

Guarda preso a barra de sua calça. Pega a arma jogada no chão, seus olhos chegam em mim, ele se aproxima e discretamente me entrega o revólver.
— Leve sua irmã para o mais longe possível e vivam. - ela sai do abraço e olha Jimin.
— Não vamos à lugar nenhum sem você. - diz e então não segurei meu sorriso, já o esverdeado acaricia o cabelo dela um pouco.

— Você irá, Dahyun... Eu fico. Se for pra morrer, será valido à pena, correto? Aí terá seus filhos e conta como o tio foi um louco herói. - ela ri um pouco.
— Tudo bem, eu vou... Me ligue, TaeTae!
— E não conte à ninguém sobre o que viu aqui... - assente, seu medo já não era mais visto, fiquei observando a saeng se afastar com passos delicados até a porta da clínica.

— Ela é adorável. - o Psico comenta, mas logo fica sério. — Precisamos ir, ainda temos trabalho neste lixo. - seguro seu pulso, então me olha. — O que foi, Antigo Inocente? - apenas me aproximo e sinto seus lábios nos meus, sem movimento algum. Nos separamos e então, começo a andar, sabia que havia o deixado confuso mas iria ignorar aquilo e seguir caminho.

— Fique aqui, irei conversar com Bambam, okay? - o Psico assentiu e então corri falar não com Bambam e sim com um outro colega.

× × ×

AUTORA (POV's)

Já na casa de Jungkook, lá estava ele, novamente frustado e desejando a morte de Park uma vez por todas. Mordia as unhas em nervosismo, se encolhia no seu sofá, bebia uma garrafa de vinho tinto e ficava olhando algum ponto fixo. Seus olhos estavam inchados e avermelhados por algum motivo, nem ele sequer sabia.
Mas em seu pensamento, buscar Jimin e matá-lo na própria casa seria uma boa.

Assim talvez poderia poupar o sofrimento do tal Kim Taehyung.

Mas levando em conta, para ele seria muito melhor, iria enterrar o corpo num terreno baldio que havia ao lado da casa e nada teria acontecido, poderia até conquistar novamente o coração de Sana e viver uma vida. Mentindo pra si mesmo que nunca matou ninguém, nem mesmo Park.

Iria dizer que ele morreu por causas naturais? Um assalto e ele foi a vítima? Suicídio? Medicamentos fortes? Ou até algum câncer que na última hora ambos haviam descoberto?

Mentiras, mentiras e mais mentiras...

Jungkook estava criando em sua própria cabeça como acabar com Jimin sem ter mãos para isso, sem ser descoberto. Estava criando uma estação de mortes boas pro mesmo.

Ele estava ficando literalmente louco...?

Apenas riu um pouco e continuou a beber sua garrafa de vinho, que por um breve, jogou na parede e suspirou irritado, logo arrumou os cabelos e calçou seu tênis, estava com uma camisa preta fajuta e uma calça jeans. Fechou sua casa em pensamento sobre a garrafa cara pela metade que fora havia acabado de jogar na parede por nervosismo e por planos de como matar alguém. Saiu finalmente de casa, pegou seu carro e foi entre tontura em busca de Jimin. Mas para Jungkook, em sua cabeça dirigia super bem, fazia tudo com perfeição.

Mas na verdade o rapaz não passava de um lixo ambulante, assim como todos outros habitantes da Terra. E mesmo pra ele, era o melhor de todos, nem o cara mais rico do mundo superava Jeon.

Orgulho de si mesmo, até mais do que devia ter.

E quando chega em frente à clínica, sente a sensação de vômito dominar sua garganta. Apenas sai do seu elegante carro e bate com força a porta, assim entra na clínica com passos rápidos, em direção à secretária do local doentio.

— Eu vim novamente buscar Park Jimin e sei que ele está aqui. - até mesmo a moça que estava digitando em seu computador sabia, então lhe indicou ficar vagando pela clínica até encontrar indícios do esverdeado, que era praticamente o Joker coreano da cidade.

Assim fez, ficou lá vendo uns loucos entrar em transtorno, ser preso e sofrer na sala de recuperação... Recuperação? Aquilo apenas piorava as mentes confusas e dava mais a valer que não era uma simples clínica que trata pessoas débeis mentais e sim, um terrível manicômio impiedoso.

Quando Jeon se viu diante à um garoto de cabelos verdes sozinho, apenas chamou e assim, após se virar, ele viu o que estava a levar pra casa.

Aquele com toda certeza, não era Park Jimin
.


Notas Finais


Agora vocês me matam ou vocês me amam :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...