História Psychotic Jealousy - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~ErikaCamilly

Postado
Categorias Magcon
Personagens Hayes Grier, Shawn Mendes
Tags Hayes Grier, Magcon, Shawn Mendes
Exibições 115
Palavras 1.032
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello Peoples!!! Olha eu de novo!
Boa leitura! E nos vemos lá embaixo...

Capítulo 11 - Flashback


Fanfic / Fanfiction Psychotic Jealousy - Capítulo 11 - Flashback

“Entro em casa e Shawn estava jogado no sofá.

─Que folgado. ─Digo rindo e me atiro em cima de Shawn.”

 

Flashback

Pov. Nathalie

 

-Vocês são muito melosos! -Kath olha para Shawn e para mim com cara de quem vai vomitar. Mostro a língua para ela, que apenas ignora e sobe para o quarto. Continuo no colo se Shaw olhando o filme. Escuto meu celular tocando e me levanto de cima de Shawn, indo pegar meu celular.

-Oi Nate. -Digo assim que atendo.

-Oi Lie, só queria saber como você está? -Ele diz com a voz um pouco rouca, como se estivesse chorando.

-Eu to bem. Você está chorando? Aconteceu alguma coisa com os doidinhos? -Falo rápido, já começando a ficar preocupada.

-Não, eles estão bem, eu daqui a algumas horas estou lá com eles. Liguei só pra saber se você não tinha colocado fogo em casa. -Ele diz rindo. Caralho. Ele quer me matar é? Eu achando que tinha acontecido alguma coisa séria.

-Filho da puta, achei que tinha acontecido alguma coisa. -Falei rindo.

-Trouxa! Mas agora eu tenho que desligar. Tchau Lie. -Ele disse rindo e desligou na minha cara mesmo.  Larguei meu celular e voltei para a sala, Shawn estava escolhendo um filme na caixinha e eu me sentei ao seu lado.

-Coloca o filme do Batman: O Cavaleiro das Trevas. -Falo me deitando no sofá.

-Ótima escolha. -Ele diz e se levanta, para colocar o filme e guardar a caixinha. Ele se senta do outro lado do sofá e põe minhas pernas por cima das dele.

Quando o filme acaba e eu estava morrendo de fome. Levanto-me e vou até a cozinha, procurando algo para comer. Achei metade de uma lasanha na geladeira, peguei o pote e coloquei no micro-ondas para esquentar. Depois de quente, peguei três garfos e três pratos e levei para a sala.

-KATH VEM COMER. -Grito, mas ela não aparece. Grito mais umas vezes e nada dela aparecer. -Shawn, vou lá ver o que aconteceu. -Digo e deixo os pratos e os garfos com ele. Subo as escadas indo para o meu quarto e vejo Kath chorando em posição fetal na minha cama.

-Lie, eu tenho que te contar uma coisa, mas eu não sei como. -Ela disse soluçando.

-É só falar, desde o inicio, por favor. -Digo me sentando na cama e ela respira fundo.

-Tia Julianne e Tio Robert sofreram um acidente, Nate disse que foi de avião. O avião em que eles estavam vindo teve alguns problemas e acabou caindo. Caiu uns cem metros depois da decolagem. Eles não resistiram e acabaram morrendo. Eu sinto muito Lie. -Ela fala ainda chorando.

Meu choque é visível. Não acredito que meus pais morreram, não acredito eu nunca mais vou ver eles, nunca mais vou poder abraça-los, não vou poder ouvir as histórias deles, não vou poder dizer que os amo, nunca mais. Comecei a chorar, um choro alto e cheio de soluços. Eu sentia uma dor enorme tomar conta do meu peito, um dor que eu nunca senti antes. Senti Kath me abraçar forte, como se me consolasse. 

-O que aconteceu? -Shawn disse assim que entrou no quarto, vendo eu e Kath abraçadas.

-Eu te conto. -Kath disse me soltando do abraço, ela se levantou da cama e puxou Shawn para fora do quarto. Eu abracei minhas pernas e continuei chorando, até que senti alguém me abraçar de lado. Era Shawn.

-Eu sei o que você está passando. Eu não posso simplesmente dizer "não chore", porque eu sei que isso não vai ajudar. -Ele disse me apertando mais, fazendo com que eu soltasse minhas pernas.

-Lie, eu tenho que ir agora. Tudo bem? -Kath disse chegando perto da gente.

-Tudo bem. -Digo e ela me da um beijo na bochecha, logo saindo do quarto.

Eu só chorava e chorava, meus soluços ecoavam pelo quarto.  E Shawn apenas me abraçava forte, dizendo que ia ficar tudo bem. Vários momentos com os meus pais passavam pela minha cabeça, me fazendo sorrir em meio às lágrimas.

 

Flashback on

-Mamãe, o Nate puxou meu cabelo. -Disse fazendo bico. 

-NATHAN VEM AQUI AGORA. -Minha mãe gritou, me fazendo rir. Adorava fazer ela brigar com meu irmão, ele sempre se ferrava, ficava de castigo.

-O que foi mamãe? -Ele indaga de maneira calma.

-Você puxou o cabelo da sua irmã? -Mamãe pergunta brava.

-Não. -Nate disse rindo sarcástico. -Jamais faria isso! 

-Nathan, você está de castigo por uma semana. -Mamãe disse rígida.

-Querida, não seja tão dura com ele. -Papai fala, com a voz mansa. Ele sempre nós livrava de um castigo grande.

-Um dia então, mas que isso não se repita. -Minha mãe adverte, suavizando a postura rígida.

-Ta bom. -Disse Nate, indo para o quarto.

 

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

 

-Eu não acredito que vocês vão para Seattle e vão me deixar aqui com esse mala. -Disse abraçando minha mãe. Sentirei falta deles, já que só os verei no dia de ação de graças, natal e aniversários.

-No dia de ação de graças estaremos aqui de volta. -Disse meu pai, nos abraçando.

-Senhor e Senhora Maloley, sinto em lhe informa-los, mas eu não vou ficar cuidando dela ai não. -Nate diz entrando no abraço. Ficamos ali uns longos minutos, abraçados, tentando nos convencer que não sentiríamos falta uns dos outros.

-Então é isso. Até o dia de ação de graças meus amores. -Julianne disse, indo abraçar Nate, enquanto meu pai me abraçava. Ficamos assim um bom tempo, depois trocamos as duplas, eu fiquei abraçando minha mãe e Nate abraçando meu pai. Saímos dos nossos longos abraços, pegamos algumas malas e fomos para o carro. Chegamos ao aeroporto e nos despedimos deles, com peso no coração, mas conseguimos.

Flashback off

 

Depois que eles foram para Seattle, só nos vimos em dois anos, nos feriados do ano retrasado e nos do passado. Esse ano nos veríamos de novo, mas quis o destino que não nos víssemos mais. Eu vou sentir muita falta da calmaria do meu pai, do sorriso da minha mãe. Eles sempre nos faziam enxergar o lado bom das coisas. Julianne e Robert, os melhores pais, os mais pirados, apesar dos castigos, das birras, das broncas, sentirei uma imensa falta de vocês.


Notas Finais


Eai?! O que acharam? Triste, eu sei.

Gente, olha só... No ultimo capitulo ninguém comentou, o que me fez pensar que vcs não estão gostando da fic. Sério, eu e a Vic estamos fazendo tudo o que podemos para agradar vcs, mas não estamos recebendo retorno. Se vcs acham que tem algo faltando, ou algo que poderia melhorar, é só comentar. Ninguém é perfeito.
Por hj é isso e até domingo que vem!
Bjs da Lady!!!

Twitter da Victória: https://twitter.com/CapStydia
Meu twitter: https://twitter.com/erika__camilly


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...