História Maybe is the best 《jikook》 - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bantan Boys, Bts, Drama, Jikook, Kookmin, Mutilação, Psiquiatra
Visualizações 144
Palavras 1.216
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltey!
52 favoritos? O que é isto? Estou tão feliz obrigada :-) Vou tentar vos recompensar com este capitulo acabado de fazer :-)
Com todo o meu coração
Boa leitura

Capítulo 10 - Capitulo 8


Os ouvidos de Jeon não acreditavam no que tinha acabado de ouvir, os olhos dele já estavam brilhantes pelas lágrimas que transbordavam dos olhos e a pergunta que lhe vagava pela mente era esta…

“Que mãe faz isto a um filho?”

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .  .. . . . .

Jungkook: Jimin eu… -jeon iria tentar argumentar algo mas foi interrompido pelo seu paciente.

Jimin: Ainda não acabei… -uma lágrima escorreu pelo rosto e park tratou logo de limpa-la -Quando eu acabei de ler a carta eu olhei para a minha mãe, na minha cabeça ela já estava morta, por isso eu aproximei-me um pouco mais dela para lhe tocar no rosto e despedir-me, porque mesmo que ela tenha escrito o que escreveu eu amava a minha mãe. Quando eu lhe toquei no rosto, lembro-me que ainda estava quente e quando eu ia tirar a mão sinto algo me agarrar, melhor alguém. Eu senti muito medo e, naquela altura, eu acreditava em zombies e pensei que a minha mãe tinha se transformada numa, mas não, o que aconteceu não teve nada a ver com zombies… quem me dera que tivesse -ele suspirou, endireitou-se na cadeira e olhou diretamente nos olhos arregalados e levemente marejados do psiquiatra -A minha mãe não se tinha matado, ainda estava viva e fez isso tudo só para me fazer sofrer. Eu lembro-me perfeitamente desse dia…

“Lisa Park: Então filhinho pensavas que te livrarias assim tão facilmente de mim? -ela disse cínica causando medo no pequeno Park.

Jimin: Mãe… -ele disse gaguejando enquanto os olhos estavam levemente marejados. -Estás viva? -ele disse com euforia na voz.

Lisa Park: Não me chames de mãe nunca mais seu pirralho! Sim, por enquanto estou viva. -ela disse sorrindo cinicamente enquanto apertava mais o pulso de pequeno.

Jimin: Estás a magoar-me… -ele choramingou- Podes me soltar? -ele disse com esperança de que fosse servir de algum coisa.

Lisa Park: Querido acredita isso é a ultima coisa que te vai doer… -ela disse fria e dura. -Irás ter outra dor com que te preocupar. -dito isto, lisa levantou-se repentinamente e puxou o seu descendente com força até uma porta escondida no quarto do filho.

Jimin: O que é isto mãe? -ele disse com a voz envolvida pelo choro. O pequeno não acreditava no que os seus olhinhos viam. Naquela pequena sala tinha coisas que só se via em filmes de terror, na parede tinha duas correntes de ferro com algemas no final, depois no lugar onde se “senta” tinha uma placa de madeira com pregos, ao lado dessas correntes tinha facas de diversos tamanhos e o tom branco da parede estava envolvido por um vermelho escuro, sangue por sinal.

Lisa Park: Oh meu querido filhinho… -proferiu cinicamente -Eu vou te contar uma pequena história ok? Muitas pessoas já foram mortas aqui, a maioria fui eu que as matei por isso é que estas paredes têm sangue, mas agora não interessa… -ele sorriu maleficamente -Agora estas paredes vão se encher de novo de sangue, só que desta vez será o meu.  E preciso que toques nesta faca… -ela disse pegando numa faca e colocando na mão de Park que a largou de imediato. -Perfeito agora sim… -ela colocou as algemas nela- Adeus filhinho querido lembra-te a mãe nunca te amou. -dito isto ela pegou na mesma faca que park tocou e cortou partes aleatórias do corpo, por fim sentou-se naqueles pregos e ficou ali se esvaindo em sangue enquanto o pequeno Park estava completamente aterrorizado, ele gritava, chorava, esperneava, fazia de tudo, mas nada serviu para ele acordar daquele “pesadelo”.”

Depois disto eu fiz de tudo para tirar a algema que prendia o meu pulso e depois disso eu não aguentei e enchi a banheira de agua, peguei na mesma faca que a minha mãe usou e cortei-me. A primeira vez que fiz isso. -lágrimas era o que prevalecia naquele momento. Tanto como Jimin como Jungkook choravam, jimin por ter de se lembrar de todas estas emoções e Jungkook por não acreditar que isto pudesse acontecer na realidade, mas estava ali a prova viva do contrário, jimin era essa prova.

Jungkook: Jimin tudo o que tu estás a dizer é verdade? -ele perguntou inseguro.

Jimin: Infelizmente sim… -ele disse num sussurro, virou a cabeça para o lado e pronunciou -Obrigada Minho. -jungkook ficou sem intender nada, mas decidiu esquecer desse tal de “minho” e focar-se no passado de Jimin.

Jungkook: Park eu sei que um “lamento muito” não vai servir de nada, mas neste momento é o máximo que posso fazer. Eu não consigo imaginar e muito menos sentir a dor que passaste durante todos estes anos… Alguma vez contaste isto a alguém?

Jimin: Sim, ao juiz quando foi presente ao tribunal pela morte da minha mãe…, mas ninguém acreditou no que eu disse, afinal eu tinha apenas 14 anos e todos pensavam que eu era um pirralho problemático, por isso é que eu passei a frequentar psiquiatras… -ele disse chorando mais e mais -Sabes o que é toda a gente acreditar que mataste a tua própria mãe? Eu não soube o que fazer e deixei que o meu pai me trouxesse para cá quando eu fiz 16 anos e ele encontrou-me quase sem vida. Ele disse que viria me visitar e eu, burro como sou, acreditei nessas palavras. Passaram-se dias, meses, anos e até hoje nunca mais vi o meu pai e eu, ingénuo, ainda tenho esperanças de o voltar a ver… -ele disse engolindo em seco e tentando limpar todas as lágrimas que lhe banhavam a face.

Jungkook: Então tu foste acusado injustamente de matares a tua mãe? -ele disse incrédulo- Se quiseres abrimos o processo e eu deponho a teu favor. -ele disse sorrindo amavelmente.

Jimin: Não é preciso! Sabes na minha infância eu nunca recebi muito amor ou carinho das pessoas que me rodeiam, normalmente quando eu tinha problemas eu apenas me fechava no meu quarto e chorava. Na escola eu era sempre chamava como “o esquisitinho” eu não ligava muito para isso, até porque eu preferia ficar sozinho num meu canto, mas com o passar do tempo comecei a me sentir mais afetado pelas palavras que me eram dirigidas, comecei a me isolar mais. O meu maior confidente era as quatro paredes do meu quarto que ouviam todas as minhas lamentações. Houve um dia que eu tentei falar com os meus pais sobre como me estava a sentir, desabafei tudo, mas eles apenas disseram… “Isso vai passar!” “Sê homem e enfrenta os teus problemas”. Eu não precisava que eles me dissessem nada, apenas queria que me demonstrassem que me apoiavam, que me dessem um abraço. Talvez seja por isso que me sinto tão seguro e amado quando alguém me abraça. -dito isto um sorriso sincero brotou nos lábios de Jimin e a única coisa que Jeon fez foi levantar-se e abraçar Jimin.

 

 

E talvez, só talvez, aquele fosse uma maneira de mostrar que talvez já amasse Jimin, o seu paciente.

Mas são tantos “talvez” que um dia se tornaram numa resposta certa.

 


Notas Finais


Estes "talvez" estão me matando
Estou chorando com este capitulo só de imaginar que este passado fosse real dá-me um aperto do coração...
Que acharam? Comentem e digam-me! Adoro ler os comentários ;-)
Como vocês têm me ajudado a avançar neste projeto vou TENTAR postar mais um dia por semana ^^
Agora vou ^^
Até armys


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...