História Pugna - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Liga da Justiça, Mulher Maravilha
Personagens Alfred Pennyworth, Arthur Curry (Aquaman), Barbara Gordon, Beatriz Bonilla da Costa (Fogo), Bruce Wayne (Batman), Canário Negro, Cassandra Cain (Batgirl), Clark Kent (Superman), Comissário James "Jim" Gordon, Damian Wayne, Diana Prince (Mulher Maravilha), Dick Grayson, Dr. Thomas Wayne, John Stewart, J'onn J'onzz "John Jones" (Caçador de Marte), Julie Madison, Lucius Fox, Martha Wayne, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Pamela Lillian Isley / Poison Ivy (Hera Venenosa), Rainha Hipólita, Selina Kyle (Mulher-Gato), Shiera Hall (Mulher-Gavião), Steve Trevor, Timothy "Tim" Drake, Wally West (Kid Flash)
Visualizações 113
Palavras 1.112
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Sexo, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Meus queridos, agradeço pela paciência e pelo carinho ( aos comentários e a quem me enviou mensagens ❤️)

Este capítulo apesar de curto é necessário, espero que gostem!

Boa leitura ❤️

Capítulo 11 - Convite


Fanfic / Fanfiction Pugna - Capítulo 11 - Convite


O homem moreno estava sentado sobre a grande cadeira negra, vestia uma calça moletom preta, estava sem camisa e com os cabelos bagunçados casualmente que davam um olhar leve a figura.

Mas a aparência sempre enganava.

Bruce Wayne vulgo Batman estava mais uma vez perdido em suas encucações na BatCaverna. Gotham estava quieta demais, e qualquer um que soubesse o histórico da cidade saberia que isso não é nada bom.

Digitou furiosamente sobre o teclado do enorme computador.

Já estava amanhecendo.

Sua noite foi um tanto turbulenta mas satisfatória, já que havia resolvido um caso de tráfico e abuso de menores.

Sua galeria de vilões em geral estava presa, e era rotineiro de sua parte analisar cada possível possibilidade de fulga dos mesmos antes de se entregar ao mínimo sono possível, já que logo pela manhã vestiria o manto de CEO da Wayne Enterpresis

Estava trabalhando a mais de uma semana em um caso pequeno de um possível novo traficante de drogas. Infelizmente não era o tipo de drogas habituais.

Ele ainda não sabia ao certo, mas tinha fortes suspeitas de que Espantalho poderia ter algo a ver com tudo aquilo.

- Mestre Bruce, acredito que o senhor precise de um pouco de descanso. - Só então o moreno percebeu a presença de Alfred. O mordomo era o único capaz de passar desapercebido por ele.

- Ainda não Alfred! - Murmurou seco e ainda encucado.

Era inquietante o modo como seu menino sempre arranjava algo mais importante do que cuidar da própria saúde.

- Mas hoje verá Miss Diana e creio que uma aparência descansada fará bem ao papel que quer interpretar. - Apesar de todos os pássaros daquela casa acharem desnecessário tamanha mentira, aceitaram em conjunto ajudar o Morcego em sua missão mais ousada. Enganar Diana.

O moreno olhou para o pai postiço que o aguardava segurando sua bandeja perfeitamente polida onde uma xícara de chá fumegante repousava. Sabia que o argumento faria efeito.

- Só mais um pouco. - Alfred sorriu internamente.

Bendita seja Diana!

****

Apartamento/Diana.

A morena flutua até o interruptor de luz ao ser teletransportada.

Sentia seus sentimentos machucados apertarem o coração.

Batman estava fugindo de novo! Como um maldito covarde.

Quando ela despertou de seu coma de 3 dias ele estava lá, sentado sobre a poltrona, a encarando com suas lentes brancas e incógnitas de sempre, mas pelo suspiro ela soube. O detetive estava aliviado e feliz por ver seu despertar, tanto que até mesmo se permitiu deleitar em seus lábios carnudos - e Diana até chegou a acreditar que estava tudo resolvido entre eles - que ingenuidade a sua.

" Mais 3 dias de repouso. "

Essa era a ordem médica, ela não concordava é claro, mas aceitou pois a rainha - sua mãe - ordenou que obedecesse.

O detetive não a visitou depois que acordou, a amazona sabia que ele tinha casos importantes em Gotham e até aceitaria a desculpa, se não tivesse absoluta certeza de que ele estava fugindo dela depois da declaração em seu apartamento.

Então quando o Morcego apareceu horas antes de ter alta, ela soube, havia algo de errado.

Flash Back On

A sombra preta se moveu por seu quarto durante a madrugada - horário noturno da Torre - sentando sobre a borda da cama.

- Diana! - A voz grave chamou e ela apenas abriu os olhos - não estava conseguindo dormir de qualquer modo.

- Bat? O que faz aqui? - Ele desviou o olhar do seu.

- Precisamos conversar! - Murmurou com desgosto pelo o que iria fazer.

Permaneceram em silêncio. A Princesa sabia bem o que ele tinha dizer, conhecia aquela postura, aquele tom de voz. Foram anos tentando desvendar esse homem.

- Você quer terminar! - Ela foi direta. Ele a fitou de repente, sem esconder sua surpresa. - Pois nós somos um erro. - Continuou cruzando os braços e olhando com indiferença para o Cavaleiro Negro.

- Sim, nós somos um erro! - Garantiu com sua voz fria habitual.

Diana olhou para a janela.

- Ótimo, agora se retire. - O detetive a encarou incrédulo mas desta vez sem demonstrar qualquer sentimento. - Não quero ouvir suas desculpas esfarrapadas.

- Desculpas esfarrapadas? - De onde ela tirou esse termo?

- Sim Batman! Eu posso enumerar cada uma delas se quiser, mas não me faça ouvir novamente o que sei de cor.

- Não são desculpas Diana. Eu gosto da minha solidão e não preciso de você. Essa é a verdade. Eu jamais me envolveria… - Ela o cortou irritada.

- Com uma meta, aberração? - Arqueou a sobrancelha. Ele não se moveu. - Saia antes que eu te quebre seu homem estúpido e covarde. - Disse entre dentes apontando a porta atrás dele.

Ele até poderia discutir. Mas não queria permanecer ali. Ia acabar se enrolando mais.

A morena respirou fundo assim que ele passou pela porta.

Era hora de seguir em frente.

Flash Back Off

Suspirou sentindo o cheiro de flores invadirem seu olfato apurado. Seu coração não estava feliz, mas se agraciou assim que seus olhos encontraram dezenas de flores de todos os tipos espalhadas por seu apartamento agora colorido.

Sorriu.

Havia recebido mais cedo algumas flores de Steve e de outros admiradores civis que desejaram melhoras a heroína, mas nenhum deles teria tamanha ousadia. Ou teria?

Tirou as sapatilhas sentindo o piso gelado contra a pele. Adorava andar descalça em qualquer circunstância mas em casa se sentia livre para fazer o que bem entendesse.

Deslizou os dedos pelas pétalas de cada um dos buquês procurando sem sucesso, um cartão de seus admiradores.

Se ajoelhou perto da mesinha do centro encontrando um pequeno envelope em meio a um buquê de rosas.

Seria apenas um homem a lhe dar todas aquelas flores?

'Princesa nada que eu possa te dar conseguirá se comparar a ti, mesmo que conquistasse mil sóis, eles não ofuscariam o brilho de tua personalidade singular.

Entretanto creio que ainda há poucos recursos mais românticos para um homem demonstrar interesse e devoção a uma mulher.

Sinto saudades do que ainda não vivemos. E não vejo motivos para continuarmos a adiar esses momentos.

Eu realmente espero que esteja melhor, pois nada me faria mais feliz do que ter sua companhia em um jantar

B. W.'

Ela releu a caligrafia perfeita com um sorriso brilhante.

- Bruce…. - Sorriu. Não podia conter a surpresa e ternura que surgiu em seu coração.

Não é como se houvesse se esquecido do milionário.

Quem esqueceria?

No entanto, os últimos acontecimentos a tiraram do eixo.

E receber esse gesto de carinho a fez refletir mais uma vez sobre todos os motivos que a fizeram desistir do Homem Morcego.

O amor não precisava ser tão difícil.

Era uma via de mão dupla e estava tão cansada de dar sem receber.

Ao lado das flores havia uma caixa branca de detalhes dourados. Deslizou as mãos pela borda da tampa a retirando logo em seguida.

Sorriu mais uma vez segurando com gentileza o tecido delicado.


Notas Finais


Obrigada pela companhia ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...