História Pureza e Traição (Season 2). - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Drama, Romance
Exibições 49
Palavras 1.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Magia, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem.

Boa Leitura

Capítulo 18 - Os Planos da Estrela.


Dia 03 de Janeiro de 1996.

 

‘’ Casarão dos Black’s – Sede da Ordem da Fênix. ‘’

 

-Eu não te devo satisfações sobre nada, Sirius Black!

-Satisfações não, mas pelo menos uma explicação deve sim! Porque sumiu esse tempo? Onde estava?

-Não te interessa. Vá procurar outra coisa para fazer que não seja me perturbar, por favor.

 

-A quanto tempo eles estão assim?-perguntou Hydra.-

-Desde que ela chegou. Sirius ficou realmente preocupado quando ela ‘’sumiu’’.-respondeu Lily, sentando em uma das cadeiras vagas da mesa da cozinha.-Sabe pra onde ela foi?

-Não.-respondeu Hydra. Lily, arqueou as sobrancelhas e a encarou.-Estou falando a verdade. Sério.

-Sei...

-Escutem, se eles continuarem gritando desse jeito vão acordar o quadro de Walburga.-disse Andrômeda, entrando na cozinha.-

-Quer ir lá em cima ‘’acalmar os ânimos?’’-perguntou Hydra, encarando a irmã.-

Andie tinha a borca aberta para responder quando o barulho de algo quebrando no andar de cima a impediu de falar.

-Saia daqui, Black. Saia daqui agora!

-Bem, eu acho melhor não.

-Mas é você?-chamou Lily, encarando Hydra.-

-O que que tem eu?

-O que está fazendo aqui?

-Vim falar com a Virginie.-respondeu Hydra, passando o dedo pela borda de sua xícara.-

-Ótimo, então vá logo. Eles estão em silêncio e isso só pode significar duas coisas.-disse Andrômeda, dando um sorrisinho de lado junto a Lily.-

-Vou ignorar o comentário é vou subir. Com licença.-disse Hydra, levando-se da cadeira que estava e saindo da cozinha.-

Hydra subiu as escadas e virou o corredor, estava andando de cabeça baixa quando se chocou com alguém.

-Isso é sangue escorrendo na sua testa?-perguntou Day, encarando Sirius com as sobrancelhas arqueadas.-

-Não me enche o saco, Hydra!-exclamou Sirius, ponde a mão na testa e andando em direção ao seu quarto em passos pesados.-

Hydra riu pelo nariz e voltou a caminhar em direção ao seu quarto.

-Porque quebrou o meu jarro?-perguntou Hydra, parando na porta do seu quarto.-

-Era seu?-perguntou Virginis, virando-se para Hydra.-

-Sim, era uma das poucas coisas que deixaram da ‘’faxina’’ que fizeram aqui na casa.-respondeu Hydra. Ela sacou a varinha e fez uma pequeno aceno em direção aos cacos os fazendo juntar-se novamente e vir em direção a sua mão.-Pronto. Está inteiro de novo.

-Será que dá pra parar de se preocupar com a merda de um vaso? Presta atenção em mim. Me pergunta como foi a viajem!

-Eu já estava chegando nessa parte.-respondeu Hydra, entrando no quarto e fechando a porta.-Como foi a viajem? Ele continua lá?

-Foi bem. O ministério francês não é muito rigoroso com bruxos estrangeiros, não tive nenhum empecilho. E sim, ele continua lá. Tão bem protegido como nunca.

-isso é bom.-respondeu Hydra, colocando o vaso em uma das mesas de cabeceira livre.-Tudo continua em seu devido lugar?

-Sim. Eles não encontraram nada.-respondeu Virginie.-

-E vão continuar sem encontrar, afinal...

-Não tem nada para eles encontrarem.

-Exatamente.

-Hydra?-chamou Virginie, cruzando os braços.-

-Sim?

-O que Philip acha que tem lá? Porque assim...ele guardava as chaves. Ele acha que tem alguma coisa ali. O que é?

-Mas tem outras coisas ali. Nunca viu?

-Não, na verdade eu não fico vagando por ali. Aquela casa me dar arrepio.

-Então como você sabe que não tem nada estranho ali? Você nem observa o lugar! Santo Deus!

-Existem feitiços de proteção lá, Hydra. Confio em minhas capacidades mágicas.

-Já eu tenho sérias dúvidas sobre elas.

 

Dia 10 de Janeiro de 1997.

 

-Como nós vamos invadir uma prisão? A prisão de AZKABAN!

-Abaixe o tom, Greyback.-ordenou Hydra, de costas para o lupino.-Sua voz me irrita.

-Desculpe, Milady. Apenas estou curioso para saber...-continuou o lobo, em um tom controlado.-

-Do mesmo modo que entraram da primeira vez.

-Soube que Dementadores não estão mas no comando.-comentou Narcisa, se fazendo presente pala primeira vez naquela sala.-

-O que não significa que ainda não estão lá.-respondeu Hydra, virando-se e encarando a irmã.-Podem não ter o mesmo poder que tinham antes, mas ainda estão por lá. Os Aurores que estão ali não serão problemas, nós temos Greyback.

-Sou um caçador.

-Você deve obedecer a minhas ordens e fazer o que eu quiser, quando eu quiser.-disse Hydra, caminhando em direção a Fenrir e parando em sua frente.-Entendeu?

-Perfeitamente, Milady.

-Então parece de reclamar e resmungar, isso não... faz o seu tipo. Agora suma da minha frente.

Fenrir encarou Hydra por mais um tempo e em seguida saiu deixando as duas irmãs sozinhas.

-Ele não parece gostar muito de você, Hydra.-disse Narcisa.-

-O sentimento é reciproco.-respondeu Hydra, sentando-se no sofá ao lado de Narcisa.-

Passos pesados e gritos estridentes eram ouvidos pela mansão. Bellatrix entrou na sala com as feições irritada.

-Porque não me contou dos planos do Lord?-perguntou Bellatrix, parando em frente a Hydra.-

-Qual deles?

-A invasão em Azkaban! Porque. Não. Me CONTOU?!

-Ei! Calma, Trix. Não achei que seria do seu interesse participar desta invasão em Azkaban. Não deve ter lembranças boas de lá, não é mesmo?

-Isso não...

-Além do mais tenho outra coisa para você.

-Do que está falando?

-Estou falando de Hogwarts.-respondeu Hydra, se levantando e ficando de frente a Bella.-

-Hydra, o que você está aprontado?-perguntou Narcisa, levantando-se e se aproximando das irmãs.-

-O que acha de nós prepararmos para fazer uma visitinha para a nossa antiga escola?

-O que eu acho? Eu acho uma ótima ideia.-respondeu Bellatrix, dando um sorriso afiado.-

 

-Não existem mais outras opções, Draco. Você e Deneb precisam agir. Altair já fez tudo o que podia. Está na hora do golpe final!-exclamou Hydra, curvada sobre a lareira de sua casa e encarando a face chamuscada do sobrinho.-

-Madrinha, eu não acho que esteja na hora...

-Então quando vai ser a hora, Draco?

-Tom está impaciente, temos que tomar uma atitude.

Draco esfregou o rosto e balançou a cabeça negativamente apertando os olhos.

-Isso vai trazer meu pai de volta?

-Isso vai ajudar a trazer o seu pai de volta.

-Ok.-respondeu Draco, em meio a um suspiro.-Mas eu preciso de ajuda para planejar tudo, e vai ser no momento que eu achar mais correto.

-Certo. Tudo tem que está pronto para a nossa chegada. Como anda o concerto do armário sumidouro?

-Estou perto de terminar. Não se preocupe, tia. Tudo vai estar pronto para quando vocês chegarem.

-Draco, só mais uma coisa.

-O que?

-Não falhe, o Lord das Trevas não vai se agradar se isso acontecer. O mesmo vale para Deneb.

-Nós não vamos falhar.

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...