História Pureza e Traição (Season 2). - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Drama, Romance
Exibições 97
Palavras 1.207
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Magia, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa a demora pra postar, mas é que eu precisava estudar pra minha prova de Física que teve na sexta.

Espero que gostem.

Boa Leitura!

Capítulo 8 - Uma Missão Para as Estrelas.


Madrugada do Dia 18 de Dezembro de 1995.

 

Voldemort tinha um sorriso doentio no rosto, suas gargalhas eram ouvidas por toda mansão e seus olhos pareciam dois rubis vermelhos de tão brilhantes. Hydra tinha os olhos fixos no marido, ele se deliciava em ‘’controlar’’ Potter e torturar pessoas. Day apenas não sabia quem era desta vez.

De uma hora para outra ele ficou reto, seu sorriso se desfez e ele virou em direção a esposa.

-Então?-perguntou Hydra, a curiosidade e clara em sua voz.-Conseguiu o que queria?

-Não.-respondeu Voldemort, caminhando em direção a uma poltrona e acomodando-se nela.-O maldito ‘’guardião’’ daquela ordem idiota não permitiu. Eu estava tão perto.

Ele sussurrou algo em língua de cobra e logo em seguida Nagini rastejou em sua direção, parando ao seu lado.

-É quem seria este ‘’guardião’’?-perguntou Day, encarando o marido.-

-Arthur Weasley.

 

Dia 25 de Dezembro de 1995.

-Feliz natal, minha senhora!-exclamou Kiara, encarando Hydra com um sorriso.-

-Obrigada, Kiara. Feliz natal para você também.-respondeu Hydra, terminando de descer as escadas e caminhando ao lado de Kiara até a sala.-

Hydra estava em sua casa com Kiara. As duas preferiram não ficara na mansão Malfoy.

-A Sra.Krum e a Sra.Malfoy lhe mandaram presentes, Altair, Deneb e Draco lhe enviaram cartas e as Srtas. Daphne e Astoria Greengrass lhe mandaram cartas também.-informou Kiara, entregando alguns envelopes a Day.-Coloquei os embrulhos na sala.

-Obrigada, querida.-respondeu Hydra, enquanto abria as cartas dos filhos.-

As duas se acomodaram no sofá da sala.

-Não pretende ver o lord...?-começou Kiara.-

-Não.-respondeu Hydra, cortando Kiara.-Se não posso passar o natal com quem desejo ficarei em casa. Não estragarei a data com Tom. E além do mais, ele está fora, resolvendo alguns...problemas.

Kiara assentiu e encostou-se no sofá.

-Grace e Ciça parece que combinam nos presentes, por quê não é possível...-comentou Hydra, abrindo os presentes das irmãs.-

Uma grande coruja negra pousou no parapeito da janela, Kiara levantou-se e caminhou até a janela abrindo-a e pegando a carta de seu bico.

-E para a senhora.-informou Kiara, lendo o remetente.-R.A.B.

-O que?-perguntou Hydra, levantando-se do sofá e caminhando até Kiara.-

-Conhece?-perguntou Kiara, entregando a carta para Day.-

-Conheço. Pode ter certeza que eu conheço.-respondeu Hydra, pegando a carta e caminhando em direção ao quarto.-

Um resquício de sorriso era visível em seu rosto.

 

Dia 15 de Janeiro de 1996.

 

‘’ Mansão Malfoy. ‘’

 

Narcisa e Hydra estavam na biblioteca da mansão.

-Deveria ter vindo passar o natal aqui, com Lucius e eu.-reclamou Narcisa, enquanto observava a irmã mais nova caminhar por toda a biblioteca.-Se bem que não estamos em um ‘’bom momento’’ para ter qualquer comemoração.-concluiu Narcisa.-

-Concordo.-responde Hydra.-

Day continuou a passar os dedos nos livros.

Vozes, passos pesados e...gargalhadas?

Narcisa juntou as sobrancelhas e trocou olhas com Hydra.

-Narcisa, isso...essa é...?-começou Hydra, apontando para a porta.-

A mulher foi impedida de completar a pergunta. Lucius abriu a porta da biblioteca brutalmente, os seus cabelos estavam bagunçados e o seu rosto (já pálido) estava branco.

-Lucius? O que ouve? Você está mais pálido que o normal.-perguntou Narcisa, levantando-se da poltrona que estava e andando em direção ao marido.-

-Narcisa...ela...-começou Lucius.-

-‘’Ela’’ quem? O que?-perguntou Hydra, juntando as sobrancelhas.-

O homem loiro encarou a esposa e em seguida a cunhada, suspirou e caminhou em direção a poltrona, antes ocupada por Narcisa.

Hydra trocou olhares com a irmã e saiu da biblioteca. Seus passos eram pesados e apresados, ela estava indo em direção ao escritório.

-Aonde vai com tanta pressa, irmãzinha?

Hydra gelou, um arrepio passou por toda a sua espinha. Ela conhecia aquela voz. Lentamente girou todo o seu corpo. Lá estava ela.

-Bellatrix?

Um sorriso sarcástico estampava o rosto de Trix, seus cabelos estavam embraçados, os cachos estavam todos misturados. Sua pele mais pálida que o normal e incrivelmente magra.

-Sentiu saudades, Day?

Bellatrix ficou de frente para a irmã mais nova.

-O que fizeram com você, Trix?

-Azkaban, Hydra. Aquele lugar é um inferno! Mas eu não me deixei levar por aquilo, eu poupei todas as minhas forças e resguardei porque eu sabia que o Lord das Trevas não iria me abandonar. Sabia que quando ele voltasse ele iria ir me buscar. E eu estava certa.

-Está tão magra...

-Quase não comia lá, Hydra. Aquilo nem era comida, aquilo era lavagem.-respondeu Bellatrix. A bruxa começou a rondar a irmã.-Mas vejo que você viveu muito bem durante esses quatorze anos, não é mesmo? Está bem cuidada e com a aparência perfeita.-Bella aproximou o rosto do ouvido de Hydra.-Se não te conhecesse nunca diria que você tem 37 anos.

-Ora, Bellatrix. Que comentário desnecessário!-exclamou Hydra, se virando para Trix.-

-Calma, irmãzinha, calma. Tem problemas com a sua idade?

Hydra revirou os olhos.

Bellatrix começou a caminhar pelo corredor em direção a sala. Hydra a seguiu. Bella acomodou-se no sofá.

-Como estão os meus sobrinhos? Altair, Vega e...qual foi o nome que você deu para o mais novo?-perguntou Bellatrix, gesticulando com as mãos.-

-Deneb.-respondeu Hydra.-

-Isso! Deneb. Como estão os três?

-Altair e Deneb estão ótimos, estão na escola.

-É a pequena Vega?

-Vega morreu, Bellatrix. Já faz mais de dez anos.

-Morreu? Hum...eu não sabia. Que triste, não?

Hydra encarou a irmã incrédula. Ela estava brincando, não? Aquilo só podia ser uma brincadeira.

-Porque está me encarando?-perguntou Bellatrix.-

-Como?-perguntou Hydra, ficando em frente a irmã.-

-‘’Como?’’ O que?

-Como vocês conseguiram fugir de Azkaban?!-perguntou Hydra, cruzando os braços.-

-Bem, foi bastante fácil na verdade, entende?

-Não, Bellatrix, eu não entendo! Eu não entendo como dez, dez bruxos fogem de Azkaban! E ainda consideram isso ‘’fácil’’. Então me explique, por favor.-exclamou a mulher, gesticulando com as mãos.-

Bellatrix revirou os olhos.

-Day, minha querida Day achei que, depois de todo esse tempo, você já tinha entendido que o Lord das Trevas consegue tudo o que ele quer.-comentou Bellatrix, olhando com desaprovação para a irmã.-Então se ele quer que bruxos saiam da prisão de Azkaban eles vão sair da prisão de Azkaban. De um jeito ou de outro.

-Isso eu já tinha entendido a muito tempo, minha querida Bellatrix. Mas eu quero saber quem foram as pessoas que tiveram a honra de ajudar o poderoso Lord das Trevas nesta fuga?

-Digamos que não foram bem pessoas, Hydra.-respondeu Bellatrix. Hydra arqueou as sobrancelhas e Bella continuou.-Foram os dementadores. Eles estão do nosso lado agora.

-O que?-sussurou Hydra, com as sobrancelhas juntas.-

Bellatrix sorrio e levantou-se do sofá.

-Agora, se você me permite, eu vou procurara minha doce irmã e meu amado cunhado.-Bellatrix se virou e começou a ansdar em direção ao corredor. Ela parou.-Ah, eu já ia me esquecendo. O lord mandou avisar que deseja vê-la, imediatamente.

 

Hydra deu três batidas na porta e a abriu.

-Bellatrix disse que mandou me chamar. O que deseja?

-Ah, então já viu a sua irmã, sim?

-Sim.

-Suponho que ela já tenha lhe dito o que aconteceu.

-Sim, ela me disse tudo.

-Tudo? Tem certeza?-perguntou o bruxo, encarando a mulher.-

-Sim, eu tenho.

-Venha até aqui, Hydra.

Day se aproximou da poltrona que Tom estava sentado.

-Acho que ela não lhe disse tudo, querida.-Voldemort segurou a mão de Hydra.-Preciso que faça algo para mim.

-Tudo o que quiser, milord.

Voldemort fixou seus olhos em Hydra

-Preciso que vá junto a Bellatrix buscar a profecia.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...