História Pureza e Traição (Season 2). - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Drama, Romance
Exibições 91
Palavras 1.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Magia, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem.

Boa Leitura!

Ps: partes em negrito foram retiradas do livro, A Ordem da Fênix.

Capítulo 9 - A Profecia e as Estrelas (Part: 1).


Dia 23 de Fevereiro de 1996.

 

-Deveria ter vindo falar comigo antes, Sra.Riddle. Eu poderia ter tomado as providências necessárias.-disse Dumbledore, caminhando por seu escritório.-

-Com todo respeito, Albus, mas não tinha como tomar qualquer providencia...Ai! que mão pesada, Severus!-reclamou Hydra, puxando a sua mão das de Snape.-

Dumbledore, Snape e Hydra estavam no escritório do diretor de Hogwarts, os três discutiam sobre a profecia, e a tarefa que Voldemort incubou Hydra de fazer; Buscar a profecia.

-Não reclame, já estou lhe prestando um favor.-respondeu o bruxo, puxando a mão de Hydra de volta.-E além do mais, nem está doendo tanto assim.

-Não está doendo por quê não é em você, cassete. Você tá costurando a minha pele. Como é que não está doendo?!

Uma pequena curva se formou no canto dos lábios. Um sorriso?

-Sou obrigado a concordar com a senhora.-disse Dumbledore, suspirando em seguida.-

Dumbledore caminhou até a sua poltrona e sentou-se na mesma, fechando os olhos e massageando as têmporas.

-Pronto.-disse Severus, finalizando nas costas da mão de Hydra.-

 -Obrigada.-Day levantou-se da cadeira que estava e encarou o diretor.-Albus, você sabe que eu estou fazendo possível para ajudar a ordem, mas, já devo adiantar, depois dos últimos acontecimentos não poderei ajudar muito, entende?

-Já tinha imaginado que isso iria acontecer.-Albus fixou seus olhos em Hydra.-Entendo completamente, Sra.Riddle.

-Mas não se preocupe, Albus. Eu irei me esforçar ao máximo para ajudar a Ordem da Fênix, não tenha dúvidas disso.

Dumbledore acenou positivamente com a cabeça.

-Nós vemos mais tarde, Severus.

Logo em seguida Hydra aparatou.

 

Dia 05 de Março de 1996.

O rosto de Hydra aparecia na lareira do enorme salão de visitas de Durmstrang. Ela conversava com Altair, seu filho mais velho.

-Está tudo bem mesmo, mãe?-perguntou Altair, aproximando um pouco mais o seu rosto da lareira.-

Sua expressão era séria e o seu olhar parecia exigir uma resposta. Ele queria uma resposta.

-Sim, querido, está tudo bem mesmo.-respondeu a mulher, sorrindo de lado.-

-Se acontecer qualquer coisa pode me contar, eu vou fazer o possível para ajudar, Juro.

-Altair, tudo que eu não quero, de maneira nenhuma, e você e seu irmão envolvidos nisso tudo. Quero evitar a aproximação de vocês de tudo isso.

-E tem como? Deneb e eu somos filhos do Lord e da Lady das Trevas, já estamos envolvidos nisso tudo desde que nascemos.

-Tem razão.

Hydra suspirou, o ato fez o fogo salpicar um pouco. Day levou a mão até a cabeça e coçou a bochecha. Altair juntou as sobrancelhas.

-Mãe?

-Sim?

-O que é isso na sua mão?

Hydra juntou as sobrancelhas e olhou para a sua mão.

-Ah, isso é uma besteira. Um cortezinho, uma besteira. Não se preocupe.-respondeu a mulher, sorrindo em seguida.-

Hydra olhou para o seu lado esquerdo e em seguida voltou a encarar a imagem de seu filho na lareira.

-Preciso ir, querido. Seu pai está me chamando.

-Não o considero meu pai! Sabe disso.

-Eu seu, mas ele é o seu pai, o seu e o de Deneb.-Hydra encarou firmemente o filho.-Se esforce e não aja com rebeldia quando chegar.

-Vou me esforça, mas não garanto nada.

Hydra revirou os olhos.

-Olha, eu vou te adiantar algo mas não pode contar a ninguém, entendeu?-disse Day, abaixando o tom de voz.-

-Nem ao Deneb?

-Principalmente ao Deneb.

-Ok, conta.

-Você não vai precisar ficar o tempo inteiro aqui, só se quiser.

-É pra onde eu vou?

-Vai conhecer umas pessoas. Não poso contar mais nada.

O barulho de algo se quebrando fez Hydra se ressaltar, a mesma olhou para o seu lado esquerdo novamente.

-O que foi isso?

-Ele está nervoso hoje.-respondeu a mulher.-Agora preste atenção, e não me interrompa. Zamb lhe entregou o que pedi?

-Sim, ela entregou. O que é aq...?

-Shiu! Não me interrompa, não temos muito tempo agora. Guarde em segurança e não o mostre a ninguém, Ok?

-Ok, mas...

-Não posso falar mais nada. Tenho que ir, não esqueça de falar com o seu irmão! Vou estar esperando vocês, querido.

-Mãe...

Altair não teve tempo de terminar a frase. A face de sua mãe já tinha desaparecido de meio ao fogo, só tinha cinzas ali agora.

O garoto suspirou e puxou mais um pouco de Pó de Flu e jogou na lareira. Precisava falar com Deneb.

 

Dia 17 de Junho de 1996.

 

-Não. é. possível. Não é possível...

-Já chega Bellatrix, esse seu ‘’mantra’’ já está me dando dor de cabeça.-disse Hydra, apoiano os cotovelos na mesa e afundando o rosto em suas mãos.-

-Tem que ter algum jeito, Hydra. O lord não nós mandaria em uma missão se não pudéssemos cumpri-la.-respondeu Bellatrix, andando de um lado para o outro.-

‘’Será mesmo?’’

-Tem alguma ideia?

-Estou tentando pensar em alguma, só que você não está ajudando muito andando de um lado para o outro na minha frente!-respondeu Hydra, levantando a cabeça e encarando a irmã.-

Bellatrix suspirou e cerrou os punhos.

-Pelo menos eu estou fazendo algo...

-Que não está ajudando em nada. Acalme-se, Trix! Recomponha-se e me ajude a pensar em algo. Agora ande, sente aqui.-disse Hydra, indicando a cadeira ao seu lado com a cabeça.-

Bella caminhou até a cadeira indicada e acomodou-se.

-Certo, agora me diga no que pensou.

 

Os saltos de Hydra e Bellatrix ecoavam por todo o Ministério da Magia, o mesmo estava vazio (a não ser pelo grupo de quatorze Comensais da Morte que estavam ali).

-Vamos para o Departamento de Mistérios.-disse Hydra, caminhando acompanhada dos outros.-

-Os sangues – ruins estão chegando, os sangues – ruins estão chegando...-cantarolava Trix, dando pequenos saltos e rodopios com um sorrisinho sádico no rosto.-

-Vadia louca.-murmurou Lucius, passando na frente de todos.-

Hydra se segurou para não rir.

-Eu vou acabar com o Potter.

-Nem ouse fazer isso, Harry Potter pertence ao lord, Trix.-respondeu Hydra, apertando o botão do elevador.-

Lucius, Bellatrix, Hydra, Rodolphos e Rabastan dividiram um dos elevadores.

-Certo, vamos revisar tudo..-disse Lucius, atraindo a atenção de todos.-O que viemos fazer aqui, Bella?

-Buscar a profecia do Lord das Trevas.-respondeu a mulher.-E...

-Não tem um ‘’E’’. Harry Potter vai tirar a profecia da estante e vai nos entregar.-disse Lucius, interrompendo a cunhada.-

-Como tem tanta certeza que ele vai fazer isso com tanta facilidade, Lucius?-perguntou Rodolphos.-

Malfoy sorrio de lado.

-Ele não vai querer ariscar a vida de sua preciosa mãezinha e da coisa que ela carrega na barriga.

O elevador parou e todos saíram do mesmo, do lado de fora os outros comensais já os esperavam.

-Certo, vamos acabar logo com isso.-disse Hydra.-

Depois de encontrarem a Sala das Profecias ele entraram. Hydra, Bellatrix e Lucius seguiram para o corredor noventa e sete e os outros comensais se espalharam na enorme sala, por entre os corredores.

Vozes e passos começaram a ser ouvidos, um sorrisinho nasceu no canto dos lábios de Bellatrix.

-As duas esperem aqui.-disse Malfoy, se virando para as suas duas cunhadas.-

-Só pra deixar claro, eu só vou ficar por que eu quero.-respondeu Hydra, dando as costas em seguida.-

Lucius revirou os olhos e virou-se. Começou a caminhar lentamente em direção aos garotos, já estava perto o suficiente quando se pronunciou.

-Muito bem, Potter. Agora se vire, muito devagarzinho, e me entregue isso.

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...