História Purple Guy - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Purple Guy
Tags Ação, Drama, Purple Guy, Suspense
Exibições 24
Palavras 2.038
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello galera! Eu sei que demorei pakas p trazer novo cap, mas enfim. É que tenho provas trabalhos e tal, e ainda vem exames graaa!! -.- Espero que gostem e se tiverem alguma pergunta p fazer p Purple Man, pode perguntar! ;)

Capítulo 3 - O pesadelo


Fanfic / Fanfiction Purple Guy - Capítulo 3 - O pesadelo

Enquanto eu estava sentada numa cadeira esperando pelo Purple Guy, o Foxy estava mexendo nos controles que moviam as câmeras e que dava pra ver o que tinha acontecido nos outros dias. Até que ele viu uma menina loira entrando na pizzaria, o Freddy ia pegar ela, mas o Purple Man tinha empurrado ele e esfaqueou a menina várias vezes. Ele engoliu em seco, olhou pra mim e pensou se eu iria conseguir me safar do Purple Man como eu tinha conseguido antes.
Ele se aproximou de mim e disse com medo. " Ei, mudei de ideia. É melhor você não ficar aqui. " Olhei pra ele confusa e perguntei. " Por que não? Quem vai conseguir te defender? Quem ai conseguir defender os seus amigos? Você sabe que precisa de mim. Eu consegui parar ele,você mesmo viu! " Quando Foxy colocou sua mão no meu ombro, a porta da sala se abriu. Olhamos para a porta e vimos o Purple Man tirando a fantasia. Ele olhou pra mim de um jeito aterrorizante. Me deu muito medo, mas respirei fundo e tentei bater de frente com ele.
" Ah... Ela tá aqui de novo! Que coisa boa! " Disse Purple Man ao alargar o seu sorriso. Quando o sujeito foi se aproximar de mim, o Foxy me empurrou pra fora da sala e gritou. " SAI DAQUI E NUNCA MAIS VOLTE! " Foxy fechou a porta e trancou pra mim não entrar e nem para o Purple Man sair correndo atrás de mim. Quando levantei-me do chão, eu tentei entrar na sala de novo, mas o Foxy tinha trancado a porta. De repente ouço minha mãe me chamando. 
" Filha! Eu estava te procurando! Onde você estava? " Perguntou minha mãe toda preocupada comigo. É claro que eu não ia falar a verdade, vai que minha mãe ia me tirar da pizzaria e não me deixaria voltar mais pra lá. " Eu tava no banheiro mãe. Eu to bem. " Respondi ao dar um sorriso falso. Vi que havia uma caixa de pizza na mão dela. Eu não queria ir embora, mas tive que sair e deixar os Animatronics sozinhos, sofrendo nas mãos daquele cara maluco.
Cheguei em casa estava morrendo de sono. Até que vi no relógio que era 13:15. Estava quase na hora de mim ir para a escola. Tive que me arrumar as pressas e minha mãe me levou até a escola de carro. Quando chegamos na escola, minha mãe me deu um beijo de despedida e saiu para trabalhar. Fui até a minha sala e vi a minha melhor amiga, a Rose. Ela era rica e mimada, mas era uma boa pessoa. A gente sempre brincava juntas, conversava sobre novos brinquedos, etc.
Sentei-me ao lado dela e ficamos batendo papo. " Oi Mylena! Como você está? " Perguntou minha amiga ao sorrir pra mim. " Eu to bem, bom... Mais ou menos. " Eu disse ao olhar para o chão, pois eu estava nervosa. " O que houve? Os seus pais brigaram de novo? " Perguntou Rose ao olhar em choque para mim. " Não! Meus pais se separaram faz muito tempo Rose! Mas se eu te contar, você não vai acreditar. " Respondi ao respirar fundo.
Eu não sabia como contar pra ela sobre os Animatronics e sobre o cara maluco. " Você promete que não vai rir da minha cara e que vai manter isso em segredo? " Sussurrei com medo. A Rose me olhou assustada e respondeu com uma voz tremula. " Eu prometo... Mas afinal, o que você quer me contar? " Respirei fundo e tomei coragem de falar tudo a ela sobre a pizzaria. Quando eu contei tudo para ela, a Rose ficou me olhando em choque e eu pensei que ela ia dar risada de mim ou ia gritar para as outras crianças que eu era uma garota louca. Mas não, ela coçou a cabeça em dúvida e disse.
" Por isso que o Freddy ficava rindo quando eu ficava sozinha na pizzaria? " Olhei assustada para ela e disse. " Como assim você ficou sozinha na pizzaria? Quando isso? " Ela se aproximou de mim e respondeu quase sussurrando. " É que meus pais estavam bêbados e esqueceram de mim a pizzaria. Foi horrível. Mas consegui sobreviver naquele lugar. Eu contei para os meus pais sobre a maluquice que acontecia na pizzaria, mas eles deram risada da minha cara. " 
Os pais da Rose sempre faziam festa. Faziam festa de aniversário de uma sobrinha deles, ou quando o prefeito inaugurava um novo mercado, academia, etc. Quando a professora entrou na sala, tivemos que ficar quietas. Como sempre, aula de matemática me dava sono e adivinha... Eu dormi. Deitei minha cabeça na mesa e cochilei. Enquanto eu estava dormindo tranquilamente, eu tinha sonhado uma coisa bem bizarra. 
Eu estava brincando com a minha boneca, até que vi os meus pais brigando. Parecia que eu estava voltando no tempo. Revendo aquela cena terrível. Eu sempre tentava parar a briga deles, mas meu pai sempre descontava raiva em mim depois. Me batia, me chutava e minha mãe tentava me defender. Enquanto eu ficava revendo aquela cena, eu estava sentindo que alguém estava me observando. Que alguém estava atrás de mim. Olhei para trás e vi que era o Purple Man.
Ele estava com um machado e com um sorriso enorme na cara. " Não vai escapar... Não vai conseguir. " Disse Purple Man com um olhar maníaco. Quando ele foi me atacar com o seu machado, eu acordei. " Ei! Mylena, o que houve? Você tava fazendo uma cara enquanto dormia! " Disse Rose ao me sacudir para mim acordar. " Eu... Sonhei com o Purple Man! Foi horrível! " Eu disse quase chorando. Minha amiga me abraçou e tentou me acalmar. 
Enquanto eu estava na escola, na pizzaria, estava acontecendo uma loucura. " Você tá doidinho pra morrer não tá? " Perguntou Purple Man, ao bater a lâmina da faca na parede sem parar. Ele estava olhando com raiva para o Foxy, pois ele me deixou sair de lá viva. " Por que você tá tão interessado na menina? Deixa ela em paz! A gente pode matar mais crianças ora bolas! " Respondeu Foxy com raiva. Purple Man jogou a faca no Foxy e passou raspando no seu rosto.
" Eu vou matar todos vocês! Eu vou matar todo mundo!! " Gritou Purple Man ao surtar. Foxy fez sinal com as mãos para o Purple Man falar mais baixo. " Ei, você quer que os seres humanos venham pra cá de noite, não quer? Então pare de gritar! Se não, eles vão acabar com este lugar e aí quero ver o que vai acontecer com a gente! " Disse Foxy um pouco irritado. O homem catou a faca que estava no chão e disse num tom frio. " Eu sei onde posso ir se este lugar for demolido, mas você e seus amiguinhos, vão virar sucata. " 
Foxy arregalou os olhos, ele ficou em choque quando ouviu aquilo. Purple Man deu risada ao destrancar a porta da sala e saiu sem dizer nada para o Foxy. Por alguma razão, o Purple Man, não estava nenhum pouco preocupado com a pizzaria, se ele fosse demolida ou não, se alguém acabasse com os Animatronics ou não. Parecia que ele tinha uma ideia de onde ir. Onde ficar. Quando ele saiu da sala, ele viu um garotinho saindo do banheiro. Ele estava chorando e olhou para o Purple Man.
" Ei... Por que está chorando criança? " Perguntou o homem ao esconder a faca atras da sua costa. " É porque um amigo meu quebrou o meu brinquedo. Eu amava meu carrinho de brinquedo! " Respondeu o garotinho chorando para o homem. Ele alargou o seu sorriso e perguntou ao colocar a sua mão no ombro do garoto. " Ah! Que pena! Mas eu posso resolver o seu problema! Eu tenho um carrinho de brinquedo lá dentro da sala, tá vendo? Eu posso te dar um de presente! Que tal? " 
O menino olhou para o Purple Man, ele ficou desconfiado d homem, mas estava tão interessado em ganhar outro carrinho, que nem passou pela cabeça dele dos perigos que ele estava se metendo. " Quero sim moço! Me mostra onde tem carrinho! " A criança gritou de alegria. O Purple Man abriu a porta da sala e mandou o garoto entrar para " procurar " o brinquedo. Quando ele entrou, o homem entrou junto com o garoto e trancou a porta.
" Moço... Tá escuro. Onde tá o carrinho? " Perguntou o menino com medo. Quando ele olhou para trás, o Purple Man tirou de baixo de um balcão um machado e disse. " SURPRESA!!!! " Ele matou a criança ao cortar a sua cabeça fora. Enquanto os Animatronics cantavam e tocavam os seus instrumentos musicais para as pessoas, o Freddy tinha escutado a risada do Purple Man. ( Ele conseguiu matar outra criança. Ai ai... Ele não tem jeito. ) Pensou Freddy ao virar os olhos.
Quando deu 17:30, eu saí da escola. Fiquei em frente a escola, esperando pela minha mãe vim me buscar. Fiquei esperando por um bom tempo, até que deu 18:40, e nada da minha mãe aparecer. Eu fiquei apavorada. Não sabia onde ir, quem eu podia pedir ajuda e tudo mais. Até que vi dos policiais entrando num carro e fui correndo pra falar com eles. Bati no vidro do carro deles e um dos policiais abaixaram o vidro. " Olá, o que houve menina? " Perguntou o policial ao sorrir para mim. 
" Oi! Eu to esperando pela minha mãe! Ela tinha que estar aqui pra me buscar, mas até agora ela não apareceu! Ela trabalha em uma fábrica, mais ela nunca se atrasou pra me buscar! Me ajudem, por favor! " Eu disse quase chorando. Eles me perguntaram o meu nome inteiro e eu respondi. Quando eu falei o meu nome inteiro, eles olharam um pra cara do outro e sabia que aquilo não era um bom sinal. "Ah, garotinha, temos uma notícia ruim pra te dar... " Disse o policial ao coçar a sua cabeça.
Até que o outro policial interrompe ele e sussurra. " Cara, não faz isso! Quer deixar a menina depressiva por acaso? " Eles ficaram discutindo se contava ou não o que tinha acontecido com a minha mãe. Perdi a minha paciência e gritei com raiva. " Falem logo o que tem que ser dito! Não gosto que guardem segredos de mim! " Eles me olharam assustados e depois respiraram fundo. " Bom, a sua mamãe, se foi. Ela morreu, porque o seu papai matou ela. Estamos tentando achar ele, mas está difícil sabe. " Disse o policial ao colocar a sua mão na minha cabeça.
Eu fiquei muito triste quando ouvi aquilo. Eu não sabia o que fazer, onde eu iria morar e com quem eu iria ficar. Saí correndo, chorando de desespero e os policiais saíram do carro para me seguirem. Eles queriam que eu fosse até a delegacia, mas eu não queria ver ninguém na minha frente. Não sabia porque mas... A raiva estava aumentando cada vez mais. Parecia que a sociedade consumia a minha inocência. 
Eu tentava despistar dos policiais, até que vi uma floresta. Eu fui na floresta e subi numa árvore para ninguém me achar. Por sorte, deu certo o meu plano. Os policiais não me acharam e foram embora. E claro, eu fiquei chorando por horas, não sabia pra onde ir. Eu realmente estava perdida. Encostei minha cabeça na árvore e cochilei, tentando esfriar a cabeça. De repente eu sonho com o Purple Man. Ele estava caminhando até a uma máquina de sorvete e olhava para as crianças que estavam ao seu redor. Parecia que ele estava se divertindo, matando todos eles. Mas quando eu me aproximei dele, o seu sorriso desapareceu.
" Você... Por que não morre? " Perguntou o homem com raiva. Até que acordo assustada novamente. Eu fiquei pensando no meu sonho, se ele estava me avisando de algum perigo ou não. Mas eu tive uma ideia. Morar na pizzaria com os Animatronics. O que poderia dar errado?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...