História Purple Knight - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Administradores, Anime, Artes Marciais, Aventura, Brasileiro, Cavaleiro, Celestiais, Chinês, Ilusão, Luta, Lutas, Original, Púrpura, Sagrado, Super Poderes, Xianxia
Visualizações 4
Palavras 1.611
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Seinen, Shounen, Super Power, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Reunião


Em meio aos céus em uma ilha voadora de base metálica vivem os lendários Administradores Celestiais, seres que possuem a aparência de humanos comuns, porém com objetivos de vida diferentes.

Não se sabe ao certo quantos deles existem, nas antigas inscrições é dito apenas que foram criados pelo Deus Supremo com o intuito de seguir fielmente suas ordens.

Os Administradores de classe normal vagam pelo mundo o observando de perto, sempre disfarçados de pessoas comuns para tentar entender os problemas da humanidade e os solucionar. Por possuírem força espiritual equivalente à de um humano nível celestial, o Deus Supremo os concedem bênçãos, poderes únicos e incríveis para auxiliá-los em suas jornadas.

Já os de elite foram criados para serem uma força de emergência, agindo apenas quando a humanidade realmente necessitava.

Essa equipe de emergência por ser muito poderosa fisicamente, não possuía essas bênçãos. E como ninguém podia ser opor a eles, há aproximadamente 100 anos um desses Administradores de Elite cego por sua força tentou dominar o mundo dos homens, mesmo seus antigos companheiros não conseguiam rivalisá-lo no poder, até que um humano guiado pelo Deus Supremo conseguiu selá-lo fragmentando seu próprio corpo em 5 grandes cristais que serviriam de prisão para o monstro.

Depois desse acontecimento, os próprios da Elite decidiram dormir em um sono eterno dentro de cápsulas de hibernação, para que assim seus poderes não pudessem ser usados para o mal, acordando apenas quando o próprio Deus os convocasse.

Dentro do Palácio Ancestral os Administradores anciões faziam uma reunião, todos eles eram porta-vozes do Criador, então mensalmente reuniam-se para compartilhar informações.

"Esse mês foi muito bom, dez humanos conseguiram cumprir a provação suprema e atingiram o nível celestial, obviamente tudo graças ao meu discípulo." Disse um dos anciões sorrindo.

"Que maravilha, parece que a Terra voltará a ser poderosa como antigamente!" Disse o Grande Ancião mostrando empolgação.

"Sim, os humanos parecem conseguir cultivar facilmente até o nível Esmeralda Escarlate, mas quando escalam a Montanha de gelo e recebem a provação quase todos desistem, é praticamente um milagre dez conseguirem no mesmo mês!" Disse outro administrador de maneira pensativa.

"Bem já estamos conversado aqui há algumas horas, então se ninguém tem mais nenhuma informação, esta reunião está encerrada, obrigado por terem vindo." Disse o Grande Ancião para os outros.

Porém, no exato momento em que dirigiam-se à saída um homem chega correndo e abre a porta da sala desesperadamente.

"Emergência!" Diz o homem ofegante.

"Mas que falta de respeito é essa!?" Pergunta um dos idosos.

"Rápido, diga o que aconteceu!" Disse o líder.

"Um administrador celestial de elite está na terra e começou uma guerra!" Alertou o homem.

Uma confusão instaurou-se no local, ninguém conseguia acreditar que isso realmente havia acontecido, afinal essa era a primeira vez.

"O que!? Isso é impossível!" Disse o Grande Ancião.

"Mas é verdade, por favor acredite em mim, eu Dalan Administrador de classe normal, jamais mentiria na frente dos anciões!" Responde o rapaz.

"Então rápido, projete suas memórias!" Após dizer isso o Grande Ancião faz uma coreografia com o corpo e a finaliza apontando o dedo indicador e médio em direção ao rosto de Dalan, então uma onda de energia espiritual é disparada atingindo o cérebro do indivíduo.

O Administrador abre a boca e os olhos o máximo que pode e de lá saem luzes que rapidamente formam imagens no ar.

Era possível ver um homem com, pelo menos, três metros de altura resistindo a um poderoso golpe de espada com as mãos nuas, logo depois com um ataque empurra o oponente a dezenas de metros de distância.

"Nesse momento ele estava interrompendo um confronto entre humanos e nocauteou um guerreiro nível Esmeralda Escarlate com um único golpe. Eu achei estranho, afinal não havia sido informado sobre nenhum outro Administrador por perto, então resolvi utilizar minha bênção a visão do futuro para ver o que aconteceria." Disse Dalan enquanto tentava explicar a cena, pois a magia não conseguia reproduzir o áudio das lembranças.

"Eu vi que no futuro os soldados perderiam a paciência com ele e tentariam todos ao mesmo tempo o derrubar, acontecendo então um massacre, para prevenir que isso acontecesse eu achei melhor intervir."

"Então ele me explicou que era um da elite e havia sido invocado na terra sem motivos, também disse que achou um absurdo uma batalha como essa acontecer. Alguns soldados de ambos os países Leste e Oeste tentaram explicar-lhe a razão, mas ele os ignorou completamente." Complementou Dalan.

"Hum, então ele foi invocado sem motivo? Muito estranho, será que foi um defeito na matriz de teletransporte?" Perguntou o Grande Ancião.

"Isso é impossível, meus discípulos a usaram hoje cedo, sem contar que se ela realmente estivesse ruim, esse cara não teria conseguido vir até aqui!" Respondeu outro ancião.

"Pode ter sido uma falha momentânea! Mas afinal Dalan, até onde eu saiba essa área de fronteira entre os países do Leste e Oeste está sob seus cuidados, então por que estava ocorrendo uma guerra lá? Por acaso você não está cumprindo com suas responsabilidades!?" Perguntou um dos idosos.

"Eu achei melhor só interferir na vida dos humanos caso realmente fosse necessário..." Responde Dalan tentando disfarçar seu erro.

"Pura bobagem!", "Preguiçoso!", "Irresponsável!" Gritaram diversos anciões.

"Calem a boca seus velhos, deixem o jovem terminar de contar a história!" Exclamou um deles.

"Certo, obrigado. Eu notei que ele era um cabeça dura e tentei convencê-lo de que não havia problemas em relação ao combate, foi aí que as coisas pioraram. Eu tentei explicá-lo que quem comandava esses homens eram seus respectivos reis e que eles recebiam apenas ordens, então disse que ele deveria simplesmente esperar, pois, com certeza, já haviam mandado alguém para buscá-lo. Inesperadamente ele teve a ideia de querer falar com um desses líderes, juro que tentei persuadi-lo mas foi inútil." Contou Dalan.

A projeção de memórias pula a história até o ponto onde mostrava o Administrador de elite matando um dos reis e destruindo toda a capital com uma poderosa rajada de energia.

"Eu previ que o rei nos ignoraria e que isso aconteceria, mas não consegui impedir, ele era simplesmente forte de mais, a cidade toda virou pó em segundos! A partir desse momento ele diz que a única maneira de acabar com essas guerras territoriais era unificando todo o continente!" Exclamou Dalan demonstrando raiva.

"Muitos exércitos revolucionários ficaram sabendo do que ele fez no país do Leste, e mesmo assim resolveram o ajudar, em menos de dois dias já possuía centenas de milhares de seguidores, inclusive alguns de nível celestial!" Complementou o Administrador.

"Isso é gravíssimo! Por que não nos avisou antes idiota!?" Exclamou um dos idosos extremamente enfurecido.

"Eu tentei, mas alguma coisa aconteceu com a matriz de comunicação mental aqui da ilha, nenhum Administrador celestial consegue entrar em contato!" Respondeu Dalan.

"Então por que não veio aqui antes!?" Perguntou outro ancião.

"Me desculpem! Eu confiei na minha bênção de mais, achei que conseguiria atrasá-lo até mandarem ajuda, mas ninguém veio! Nesse exato momento ele está tentando conquistar o país do Oeste, mas graças ao Deus Supremo apareceu um grupo com dezenas de guerreiros nível celestial para defender o país, assim encontrei uma brecha para vir até aqui sem que ele percebesse!" Disse o administrador indignado, que complementa dizendo:

"Rápido, não temos muito tempo!" Então ele se curva quase beijando o chão suplicando aos anciões.

"Que estranho, se isso realmente está acontecendo por que será que o Deus Supremo não nos avisou?" Perguntou um dos idosos.

"Não temos tempo para pensar nisso, mandem alguém checar a matriz de comunicação mental e o sistema de teletransporte! Eu irei pessoalmente perguntar ao Deus Supremo o que fazer!" Ordenou o Grande Ancião.

Uma bagunça instaurou-se no local novamente, o Grande Ancião Feng e o Administrador de classe normal Dalan saíram do local em direção ao Santuário do Deus Supremo que localizava-se aos fundos do palácio Ancestral.

Chegando lá o local era apenas um pequeno campo aberto, não havia nenhuma construção, exceto o palácio ao fundo.

Feng estende sua mão direita e bate com a perna esquerda no chão com força, forte o suficiente para rachar um pouco o solo.

"O que foi isso?" Pergunta Dalan surpreso.

"Essa é uma medida de segurança para invocar o santuário, ele reage apenas a energia espiritual dos anciões." Responde o idoso.

Logo após a explicação, enormes rochas cobertas por padrões de inscrição erguem-se de dentro do chão, ao centro delas possuía algo similar à um portal.

"Me espere aqui, caso alguém não autorizado entre, morrerá automaticamente." Alerta Feng.

"Certo!" Responde Dalan levemente intimidado.

Menos de dez segundos depois de ter entrado no portal, o Grande Ancião já sai de lá dizendo:

"Realmente, sabotaram a matriz de comunicação mental, nem mesmo o Deus Supremo estava conseguindo se comunicar conosco, porém a de teletransporte ainda está intacta..."Diz Feng com um tom de incredulidade.

"Isso significa...?" Pergunta o administrador com os olhos arregalados.

"Sim, fomos sabotados, há um traidor entre nós!"

Nesse exato momento longe de lá em uma das cápsulas de hibernação, um Administrador Celestial de Elite desperta de seu sono e é transportado em um feixe de luz até o santuário.

"O que é isso!?" Grita Dalan enquanto se preparava para o combate

A luz após atingir o chão levanta uma grande cortina de poeira, e de lá sai um rapaz de cabelo loiro e estatura mediana.

"Mas que merda foi essa!? Pensei que ia morrer, cof, cof, cof" disse o jovem enquanto tossia.

"Pare de brincadeiras Gyo, agora eu sou o Grande Ancião e exijo compostura em minha presença." Repreende o idoso.

"Grande Ancião, quem é esse?" Pergunta Dalan surpreso.

Feng sorri e responde entusiasmado: "Esse aí é a nossa salvação!"


Notas Finais


Pensei seriamente em apagar esse capítulo e começar a história direto do "ponto", mas como eu sou daqueles que revela as coisas aos poucos muita gente poderia ficar confusa, então decidi me prevenir e escrever essa "Introdução".

Espero que vocês tenham gostado, até a próxima.

Eric Ferry


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...