História Purpose - Jikook - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Exibições 73
Palavras 1.618
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que vocês gostem da fic, o começo e meio chato mais com o tempo vai melhorar.

E feliz aniversário para o nosso Jimin🎉🎉🎉

Capítulo 1 - Prólogue


Fanfic / Fanfiction Purpose - Jikook - Capítulo 1 - Prólogue

             Jimin P.O.V

  Acordo de manhã já sentindo uma dor de cabeça, acho que bebi demais, pego meu celular e vejo as horas, 05:37 não sei bem onde estou e nem como vim parar aqui, mas preciso voltar pra casa para dar tempo de me arrumar para a escola.

   Me levanto e observo pessoas no mesmo estado do que eu ou até pior, saiu daquele lugar e peço um táxi pelo aplicativo do meu celular, espero um pouco e logo chega o táxi e ele me leva até minha casa.

  Minha casa fica na área nobre de Seul, posso dizer que a mansão mais cara que se tem na Coréia era a minha.

  Entro em casa e subo as escadas indo em direção a meu quarto, tomo um analgésico para melhor a dor e depois tomo meu banho e visto o uniforme do colégio calça escura, blusa social branca com o símbolo da escola e o blazer cor vermelho escuro e vou em direção a cozinha.

  -Bom dia Jimin, dormiu bem a noite- a governanta Min Jisoon ou Ji como costumo falar entra na sala de jantar me comprimentando com um beijo na bochecha, ela era a pessoa mais próxima que eu tinha nessa casa.

  -Não muito, estou com um pouco de dor de cabeça- falo pegando uma tigela com salada de frutas e colocando uma colher daquele alimento em minha boca.

  -Sei por que, você foi beber de novo Jimin, eu vi você entrar- fez uma pausa- se seu pai descobre sobre isso Jimin ele pode..

  -Mais ele não sabe - falo a entenrompendo - ele nunca sabe de nada sobre mim e não faz questão de saber.

  -Ele ama você Jimin, ele só demonstra isso de forma errada, vou pegar um café bem forte para te ajudar a suportar a escola hoje- ela se retira e vai para a cozinha.

  Olho em volta da mesa e me encontro sozinho, para variar, ele nunca está aqui e parece não se importar com o que eu faça, aliás nem lembro a última vez que o vi

  -Aqui está - ela me serve uma xícara de café.

  Aproximo a xícara de minhas narinas e sinto o aroma forte do café (do jeito que ele gosta) e logo começo a tomar o mesmo.

  -Já que tocamos no assunto Park Jae Min, você pode me dizer aonde ele está?

  -Seu pai foi trabalhar sedo,ele tinha muito trabalho logo de manhã no colégio - termino meu café e Ji tira minha xícara.

  -Como sempre trabalho em primeiro lugar- falo soltando um suspiro.

  -Ele não faz isso por mau, ele só tenta dar o melhor para você.

  -Já temos muito dinheiro, o que custa faltar um dia para ficar com seu filho- Ji coloca a mão em meu ombro direito.

  -Ele pode peder muitos negócios com isso, é seu pai sofreu ou melhor ainda sofre pela partida dela.

  -E eu não sofro com isso- falo sentindo uma tristeza em meu interior.

  -E claro que sofre querido, todos nós sofremos- ela diz e coloca uma fatia de bolo em minha frente- agora coma se não vai se atrasar para o colégio.

  -Eu perdi a fome - falo e me levanto da cadeira, vou em direção do meu quarto e pego minha mochila, antes de descer para sala olho o porta retrato com a imagem dela, o seu sorriso era tão lindo.

  Fico admirando sua imagem por algum tempo, escuto batidas em minha porta, e a mesma e aberta apois.

  -Com licença - era Eun Hong Min ou como costumávamos chamar, secretário Hong, o funcionário de mais confiança de meu pai- se não formos agora chegaremos atrasados no colégio Jimin.

  Solto o porta retrato o colocando devolva em seu devido lugar e vou em direção a porta, ando pelos corredores com a companhia de Hong, chego até as escadas e começo  a descer indo em encontro a Ji que me esperava no final.

  -Como não comeu nada- me estende uma barra de chocolate -leve isso para comer depois.

  -Sim- pego o chocolates de suas mãos, e a lanço um de meus sorrisos.

  -Fofo- aperta minhas bochechas - agora vá antes que se atrase.

  Me despeso de Ji e vou até a garagem e entro em um dos carros do estacionamento, Hong vem logo depois e se senta no banco do motorista e logo dá partida no carro, indo em direção a escola.

  -Está animado para o seu primeiro dia no último ano da escola- Hong começou a falar depois de algum tempo naquele carro.

  -E por aí - falo com nem um pouco de entusiasmo.

  - Não é o está parecendo.-paramos quando o semáforo ficou vermelho e o mesmo me encarou- me conte o que houve.

  -Meu pai não olha na minha cara por um bom tempo e agora quer conversar comigo de repente.

  -Vai ver ele sentiu sua falta e quer conversar com você- o semáforo ficou verde e ele continua a dirigir- Ele ficou muito ocupado com o trabalho e por isso não falou com você.

  -Hong, foram mais ou menos 3 meses.

  - Eu sei que faz muito tempo que não se falam e foi realmente por causa do trabalho, eu estive com ele, não seja grosseiro com ele, e lhe dê uma oportunidade de se aproximar.

  -Ok,Ok eu vou tentar, mas é só por que você é a Ji insistiram.

  Hong deu um sorriso vitorioso e logo percebi que já tínhamos chegado.

  -Chegamos jimin- tiro o cinto de segurança - tchau, até mais tarde.

  -Tchau, até - saí do carro e acenei para Hong que vez o mesmo, agora só teria que falar com ele.

  Entro pelos portões dá escola, passando pela longa área verde e com árvores que se tem no jardim da escola, já avistando alguns alunos na mesma.

  Fui direto a sala de meu pai sem comprimentar ninguém, não tenho muitos amigos nessa escola, acho que só tenho um para ser mais exato,pois todos tinham medo do diretor, e meu pai e um pouco assustador com os alunos, então a maioria me evitava.

  Cheguei na sala de meu pai e dei duas batidas na porta e acabo escutando um "entre" por trás delas. Abro a porta e vejo meu pai observar uns papéis em sua mesa, dou dois passos a frente e fecho a porta.

  - Pai- o chamo fazendo o mesmo me encarar- Ji e Hong dissersm que o senhor queria falar comigo e...

  -Aqui dentro e diretor - Ele fala me entenrompendo - e sim quero falar com você - ajeitou os óculos - sente-se.

  -Então diretor - me sento na cadeira- o que queria falar comigo.

  -Antes de tudo, quando pintou o cabelo? - pergunta se referindo aos meus tons alarandos.

  -Já fazem 3 messes senhor diretor - falo mexendo em meus fios- se você estivesse em casa saberia disso.

  - Bom... pinte em uma cor mais normal, preto ou castanho, tenho um reunião de negócios e preciso levar você.

  -Eu detesto isso- reviro os olhos- Não quero ir.

  - Você irá querendo ou não,  é de um grande interesse de nossa família- bufo- e o que eu tenho que falar para você e que apartir desse ano, você terá que se esforçar como os outros alunos, ao invés de simplesmente ter as notas  alteradas em seu boletim.

  Ótimo, ainda de ter que pintar meu cabelo para o que era antes, tenho que estudar, e o quando pensei que não poderia pior, ele me dá outra notícia.

  - E a outra notícia é que você irá se casar, nesse jantar de negócios irei te apresentar sua futura esposa Lee Sook herdeira de umas grifes e revistas e sites de modas, ela será um bom partido para você.

  Fico estático por um bom tempo, tentando raciocinar essa nova situação,  eu me casar e ainda mais com quem não conheço, nunca!

  -Não irei me casar com ela- depois de algum tempo digo firme e decidido.

  - Irá sim, tente entender será bom prós negócios, iríamos juntar forças e assim lucrar mais.

  -Não! - Digo já gritando e me sentindo um pouco alterado- Eu não irei me casar com uma estranha só por que você quer lucrar mais! - me levanto da cadeira e bato minhas mãos  em sua mesa em sinal de desafio.

  - Você irá sim- Ele se levanta também é começa a me encarar com seu olhar autoritário. - Você vai fazer 18 anos já deveria saber que a vida não tão doce quanto você pensa.

  - Você sabe muito bem que a vida nunca foi doce para mim, eu sofri muito, perdi a pessoa que mais amava e fui ignorado pelo meu próprio pai.- pego o porta retrato que estava com nossa foto e a jogo no chão, fazendo ele se quebrar em vários pedacinhos - Não irei me casar com ela e ponto final.

  Vou em direção a porta e saiu daquele lugar,  deixando o ódio e a raiva tomar conta de meu corpo, viro no corredor e acabo esbarrando em alguém que também está passando por aí.

  -Por que não olha por onde anda- falo olhando para aquele garoto, ele era um pouco mais alto, nariz meio grande, dentes de coelhos, cabelos lisos e escuros, ele era bem bonito.

  -Mas era você que estava correndo que nem louco por aí.
   


Notas Finais


Me digam o que acharam, alguma crítica ou sugestão podem fazer

Até o próximo capítulo 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...