História Purpose | Jeon Jungkook - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Jimin, Jungkook, Namjoon, Rap Monster, Romance, Seokjin, Violencia
Exibições 26
Palavras 1.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi serumaninhos !!
Orbugada pelos favoritos <3
Tenham uma boa leitura *-*

Capítulo 3 - 02


Fanfic / Fanfiction Purpose | Jeon Jungkook - Capítulo 3 - 02

 

— E você ? — ela perguntou me olhando — qual é o seu nome ?

— Jeon Jungkook — digo de uma maneira tímida. Sorrir para a garota à minha frente que também sorriu.

 

 

— Jungkook !

Me assustei com Jimin gritando em pé na minha frente. 

— Que susto hyung! — digo com a mão em meu peito. Ele riu e sentou-se ao meu lado, no banquinho da praça e me entregou um dos dois sanduíches que acabara de comprar.

— Ainda está pensando naquela garota? — ele perguntou mordendo o seu sanduíche.

— Sim... — digo em um suspiro — todos os dias

Já passou um mês desde que vi Angel naquela loja de bolos. Um mês que aquela garota não sai da minha cabeça. Um mês que eu estou olhando para os rostos de todas as pessoas nas ruas com a esperança de encontra-la novamente, mas desde aquele dia, nunca mais havia a visto. Toda a semana, eu vou até a loja de bolos tendo em mente que Angel deve gostar dessa loja, já veio aqui uma vez, deve vir novamente. Cheguei a perguntar da atendente sobre Angel. Ela disse que Angel passar por lá pelo o menos uma vez no mês acompanhada de uma amiga, mas esse mês já se passou e nada dela. Onde você está, Angel?

 

— Por que está tão determinado de reencontra-la ? — perguntou Jimin — tem muitas pessoas em Seul. Não se iluda, as chances de encontrar ela novamente são mínimas

— Eu só quero vê-la novamente — digo sincero o olhando — eu quero conhece-la melhor. Sei que isso parece loucura, mas é que ela parece ser uma garota encantadora. Angel não nos olhou diferente, falou com a gente sem se importar para quem estivesse olhando e ainda nos ajudou com o dinheiro. — Jimin me olhou como se eu estivesse enganado. Parece que ele sabe de algo que eu não sei — Lembra da nossa conversa sobre ter poucas pessoas de coração puro no mundo? — ele assente — então, eu tenho quase certeza de que Angel é uma dessas poucas pessoas.

— Você quer ve-la mais uma vez? — Jimin me perguntou se levantando. Pelo o seu tom de voz, percebi que ele estava irritado — Tá okay, você ira ver ela

— Jimin ! — o chamei enquanto o mesmo se afastava, mas ele me ignorou.

 

O que houve com ele? Por que ficou bravo de repente? Será que ele já conhecia Angel desde antes de nos encontrarmos na loja de doces?

Depois de alguns minutos esperando Jimin voltar, o vejo vindo em minha direção segurando um jornal. Ele sentou ao meu lado e me entregou o jornal.

Angel estava na capa. Ela está muito bonita e elegante. Ao seu lado está sua omma e ao seu outro lado está um homem, provavelmente o seu appa. Logo acima está escrito "Família Lancaster comemora uma década das empresas Lancaster's"

 

— A família dessa garota derruba casas de pessoas humildes e trabalhadoras para construir os seus prédios — disse Jimin — eu já conheci os pais de Angel e eles não se importam com as pessoas que ficam sem teto porque a sua casa foi demolida para mais um prédio ser construído. 

— Como conheceu os pais dela? — pergunto curioso.

— Os meus pais são os advogados deles. — ele explicou — Eu só os vi uma vez, quando eu era pequeno. Nem cheguei a conhecer Angel, mas eu acho que ela não é uma pessoa tão boa quanto pensa

 

Eu não consigo concordar com Jimin. Alguma coisa me diz que eu irei encontrar Angel, mesmo com tantas pessoas em Seul, eu irei encontra-la. Parece que passei a acreditar mais em destino.

 

— Jimin, eu sinto que devo reencontra-la. — eu digo — Sinto que Angel é uma garota especial

— Tudo bem, Kookie. — disse ele em um suspiro — Só estou te avisando para ter cuidado. Você nunca havia saído de Busan, ainda é um garoto conhecendo o mundo lá fora. Muitas pessoas irão te iludir e mentir para você, mas se você não for esperto, eles vão te fazer de trouxa e vão te magoar. — ele deu três batidas em minhas costas e sorriu.

Sei que isso é uma loucura. Eu mesmo estou me achando louco por sentir que ela será alguém importante em minha vida. Antes de conhece-la, eu não tinha um propósito em minha vida, e continuo achando que não tenho, mas depois que a conheci, eu só penso em vê-la mais uma vez. Sei que isso pode ser algo passageiro, mas eu quero aproveitar e viver mais um pouco com essa vontade de querer ver o seu sorriso.

 

 

Acordei bem cedo no dia seguinte. Jimin me disse na semana passada que estavam contratando cozinheiros para um restaurante refinado e hoje iremos tentar conseguir o emprego. Nesse tempo em que trabalhei com Jimin na lanchonete, ele me ensinou muita coisa sobre culinária. 

— Jimin, você disse que o restaurante não ficava longe — digo para Jimin que riu. Estamos andando há muito tempo, meus pés já estão doendo.

— Relaxa, pequeno Kookie — ele diz colocando o braço em volta do meu pescoço — acabamos de chegar

 

Paramos de andar e ficamos em frente ao restaurante que Jimin havia me falado. Tem um letreiro luminoso em cima da porta de entrada, está escrito "Restaurant Enzo's". Nos aproximamos do segurança que está ao lado da porta

 

— Com licença — disse Jimin — soubemos que estão contratando cozinheiros e queremos nos candidatar

 

O segurança nos olhou dos pés à cabeça, pegou o seu celular no bolso e ligou para alguém. Logo, ele nos deixou entrar no restaurante. Me surpreendi ao ver o local por dentro. Essa é a primeira vez que venho à um lugar como esse. Não tem ninguém no restaurante pois o mesmo só abre de noite. 

Um cara alto e moreno se aproximou. Ele vestia um blazer e continha um sorriso largo no rosto

— Então vocês dois querem tentar a vaga de cozinheiros? — ele pergunta e assentimos — e qual seria o nome dos rapazes?

— Park Jimin — eles apertaram as mãos

— Jeon Jungkook — apertamos as mãos enquanto sorrimos.

— Eu sou Enzo, o dono do restaurante. — comecei a me sentir mais nervoso do que antes. Eu estava frente à frente como dono desse local. Aposto que Jimin está mais nervoso do que eu. Ele quer dar mais um passo em sua carreira de cozinheiro e vai dar tudo de sí para realizar o seu sonho. — Então rapazes, para vocês dois conseguirem esse emprego, terão que mostrar suas habilidades na cozinha. Terão que fazer com sucesso pelo o menos três pratos do nosso cardápio.

 

Eu e Jimin fomos para a cozinha do restaurante. Enzo nos entregou o cardápio, eu e Jimin escolhemos dois pratos básicos e o terceiro é o mais difícil e complicado. Depois de mais ou menos uma hora, terminamos os três pratos. Colocamos os três em cima do balcão da cozinha e Enzo sentou-se em uma cadeira e provou todos os três pratos que fizemos.

— E então? — perguntei nervoso — como está?

 

Ele limpou sua boca com um guardanapo, se levantou e se aproximou de nós dois

 

— Estão contratados — ele disse e percebi que Jimin não conteve o seu sorriso.

 

 

Duas semanas se passaram. Eu e Jimin estávamos nos dando bem como cozinheiros no Restaurant Enzo's. Além de nós dois, havia mais seis cozinheiros. Jimin é um cara extrovertido e conseguiu se enturmar bem rápido, já eu sou muito tímido, apenas cumprimento todos os funcionários quando chego e me despeço quando saio.

— Jimin, Jungkook, Sehun e Mike — disse o Enzo entrando na cozinha e recebendo a atenção de todos — Os quatro que eu chamei, venham aqui

Olhei para Jimin ao meu lado e ele sussurrou para eu ficar calmo. Eu estou me esforçando muito nesse emprego, não quero dar algum deslize e desapontar meu hyung. 

Nós quatro fomos até Enzo e nos curvamos à ele que fez o mesmo

— Quero que os quatro me sigam

Foi apenas o que ele disse e virou de costas. Seguimos Enzo que estava saindo da cozinha e indo para a parte onde nossos clientes se alimentam. O restaurante está lotado e ainda tem pessoas esperando em uma fila na recepção. 

Olhei em volta, o meu coração começou a bater mais rápido quando meu olhar pousou na garota de cabelos castanhos e com um sorriso sincero.

Era a Angel


Notas Finais


Desculpem algum erro ortográfico.
Espero que tenham gostado do capítulo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...