História O rei dos jogos (puzzleshipping) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yu-Gi-Oh!
Personagens Joey Wheeler (Katsuya Jonouchi), Mai Valentine (Mai Kujaku), Ryo Bakura, Seto Kaiba, Téa Gardner (Anzu Mazaki), Tristan Taylor (Hiroto Honda), Yugi Muto
Tags Yamixyugi
Exibições 107
Palavras 949
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hoje dia 12 de outubro dia das crianças, dia de nossa senhora e MEU ANIVERSÁRIO vamos iniciar uma historinha do meu SHIPP SUPREMO MASTER LINDO DIVOSO bem, eu realmente tive uma inspiração RETIRADA DO ALÉM, e agora estou em um quarto presa com umas fujoshis que me sequestraram e estão me forçando a escrever
Loka 01: Xenti, o shipp master divo divoso é Mitw, mas pra ela é PuzzleShipping. Fazer o que?
Loka 02: gostei muito da fanfic dessa retardada, recomendo o canal papo de fujoshi, master divante. Shipp : cellbit e felps ok vlw flw
AGORA SEM MAIS DELONGAS
VAMOS PRA PUTARIAAAAIAIAUAUA

Capítulo 1 - O começo


Fanfic / Fanfiction O rei dos jogos (puzzleshipping) - Capítulo 1 - O começo

Olá , meu nome é Atem, mas os meus amigos me chamam de Yami. Pra começo, eu já morri,sou apenas um espírito vagando pelo mundo errado, sou de 3 mil anos atrás, eu era um faraó, morri protegendo meu povo do grande deus do mal ZORC. Mas não é esse o fim, a morte não é o fim
Durante muito tempo, eu e o espírito desse deus do mal estávamos aprisionados dentro de um artefato mágico, o enigma do milênio. Em algum ano do século XIX, um homem, Salomon Moto, conseguiu roubar este artefato, ele estava em uma ruiína cheio de armadilhas, por isso era uma tarefa bastante exigente. Passou-se alguns anos e esse homem deu de presente o enigma para seu neto, cujo o nome era Yugi Moto. Ele passou cinco anos de sua vida tentando reconstruir o artefato, que estava quebrado em vários pedaços.
Por esses anos, eu acompanhei a vida desse jovem.
Ele não tinha amigos e, as únicas pessoas que ainda falavam com ele, o espancavam até ele desmaiar, apenas por diversão, o que eu queria era apenas, fazer aqueles caras pagarem por cada vez que tocaram no meu pequeno...
P-Pera! N-Não é que ele seja MEU ou algo do gênero, e-eu acabei me precipitando demais, i-isso não é algo para ser levado a sério. O-o-ok? M-Merda, acho que eu você não está acreditando em mim. V-Vamos voltar para a história
O meu espírito, não estava "completo", com o enigma desmontado, eu não tinha forças para ajudar o Yugi, nem mesmo falar com ele eu conseguia.
Um dia, no seu aniversário de 13 anos, ele conseguiu montar o enigma quase por completo, faltava apenas uma peça, que havia sido roubada por aqueles caras, os "amigos" do Yugi...

Téa, Jounochi e Tristan : -PARABÉNS YUGI
- G-Gente... arigatô, mesmo... - o pequeno falava con os olhos um pouco marejados
-Hey, cara - Jonouchi começou a falar - Agora você já é um homem, precisa aprender a se defender sozinho
- O que quer dizer com isso?
-Bom...

E no que ele falava, o seu outro "amigo" pegou o enigma que estava na bolsa do menor.

- He,He...eu não sei porque você gosta tanto dessa merda,mas...

Ele pegou uma das partes do enigma e jogou pela janela, que acabou caindo em um rio que tinha ali perto.

-Ei Jonouchi, por que fez isso? - Tea dizia

- Se você é mesmo homem recupere - o - Joey falou, ignorando completamente o que a jovem disse.

Enquanto a Yugi, ele estava paralizado, quando as primeiras lágrimas começaram a cair ele saiu da sala correndo.

- Ta vendo?! Agora você fudeu com tudo

-Ele vai voltar, não se preucupa.
                    
                         oOOo
No estado em que ele estava, o aibou conseguiu ouvir minha voz, que dizia histéricamente para ele bater naquele bando de cuzões, mas ainda assim ele continuava a defende - los...
Esse, é realmente um dos motivos de eu gostar tanto dele, o aibou sempre perdoava, não olhava para o passado, essa forma de pensar... esse jeito de agir... era muito novo para mim.

No tempo que eu passei no enigma, eu acompanhei a evolução da humanidade, ela apodrecia cada vez mais, queria mais poder, não pensava no próximo, só no dinheiro...
Quando eu pude ver esse "novo mundo" pessoalmente, minhas suspeitas se confirmaram, tudo estava um caos, todos se tornavam cada vez piores, a minha fé na humanidade já tinha acabado faz alguns anos... Mas eu conheci o Yugi... para mim, ele foi como a luz que surgiu em meio a escuridão, decidindo guiar uma alma perdida, ela era quente e trazia a calma, por isso era muito frágil, e bastante procurada por ser tão rara, precisava protege - la, ela não pode se apagar, não enquanto eu a proteger, ela não pode me abandonar... eu preciso dela...

Bom, voltando... Após correr um pouco, ele chegou no lugar onde a peça estava. Depois de muito procurar, ele não encontrou nada...

Uns 10 minutos depois, uma mão tocou em seu ombro. Era um garoto de olhos azuis, pele e cabelo igualmente brancos e maior do que ele

-Hey, eu já dei um jeito naqueles caras, não precisa mais se preucupar com eles

-C-Como assim?

Depois de irem para frente da escola, Jonouchi e Tristan estavam desmaiados no chão. Bom, eu realmente achei que eles mereciam isso, mas como já disse, o aibou perdoa fácil

-O-O QUE VOCÊ FEZ?

-Bem, me desculpe, mas aquela puta não estava mais na escola, por isso eu não achei ela...

- VOCÊ É LOUCO!

Depois do aibou falar isso, o albino agarrou o braço dele e o pressionou na parede mais próxima.

- Vamos lá! Diga ao menos um : "arigatô Bakura - senpai " ou até um "você me salvou!! Muito obrigado Bakura - senpai" VAMOS

Depois, ele começou a passar a mão dele por baixo da camisa do Yugi, o meu pequeno começou a chorar, com suas ultimas forças ele se soltou e como mágica, a última peça apareceu, e ele saiu correndo atrás de sua bolça, onde o enigma se encontrava.

- Yugi - Kuuuun onde você pensa que vai?

Finalmente chegou a sala, e se apressou em colocar a ultima peça no lugar.

Depois disso, uma forte luz tomou conta do lugar, e eu assumi o controle do corpo

Depois disso, o albinp chegou, e eu poderia tortura - lo um pouco, punir esse grande filho da puta , por mexer com o meu pequeno daquele jeito

- Você chegou... que bom, seja bem - vindo ao SEU INFERNO

o meu olho direito ficou vermelho e o ambiente completamente preto com apenas uma mesa no centro.

- Você saberá jogar?


Notas Finais


Bom, é isso por hj, obg por ler e até uma próxima

Tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...