História Qual seu problema comigo? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Kris Wu, Lu Han, Sehun, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Exibições 374
Palavras 2.733
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Vim com essa one-shot de repente, porque terça foi o aniversário da Samy e ela é a louca dos Chanbaeks.
Eu até tentei fazer uma os bonitinha e cheia de piadinha, mas fui escrever em cima da hora e acabou ficando corrida demais, mas espero que gostem do mesmo tanto que ela gostou.

Capítulo 1 - One Shot


Nunca fui um garoto sociável, mas sempre tive meus amigos mais próximos, Jongin, Sehun e Kyungsoo estão aí de prova. Mas esse isolamento se refletiu em meus relacionamentos e devo dizer que os que eu já tive de relacionamento, se é que pode ser considerado relacionamento foi só uns pegas aqui e ali. Nunca fui de ligar para isso, e apenas estudando e trabalhando, com meus poucos amigos não me sentia só, ou coisa assim. O problema era o gigante orelhudo do Chanyeol com aquele amigo chinês igualmente gigante chamado Yifan. Tá, não sou a melhor pessoa para falar de altura porque não cresci muito, mas eles eram absurdamente grandes. NÃO LEIA ISSO NO DUPLO SENTIDO. Tudo bem que depois acabei descobrindo que o mini Chanyeol não era tão mini assim, mas mais tarde eu explico. Quando digo que ele era absurdamente grande é no fato de que ele é alto pra caralho e seus braços e pernas chegavam a ser um pouco tortos, é engraçado, o irrito até hoje com isso.
Deve estar se perguntando qual era o meu problema com os dois gigantes. Os dois, principalmente o orelhas, eram extremamente extrovertidos e amigos de todos do campus, até de meus amigos, lembro que Yifan vivia importunando Kyungsoo, ninguém imaginava que os dois acabariam em um relacionamento. Mas eu, Chanyeol nem na minha cara olhava, o cuzão falava com Sehun que estava do meu lado e me ignorava. Ah, mas Baekkie você não disse que não ligava? Pois bem, no começo não, mas quando percebi que era só comigo, que me ignorava, se fosse só por isso eu continuava não ligando mesmo querendo uma explicação, mas o orelhas, mesmo sendo todo desengonçado, é bonito, e ficava arrastando aquele violão surrado para lá e para cá, e chamava muita atenção com a gargalhada alta e voz grossa. Não sei como era sua vida amorosa, mas sabia, eu via que sempre tinha alguma garota ou garoto no seu pé.
Sempre que eu desabafava com Kyungsoo, Sehun ou com JongIn eles sempre tiravam sarro da minha cara falando que eu tava caidinho pelo projeto de Dumbo. Na época eu dizia que era impossível Byun Baekhyun estar gostando de um cara tão insuportável e metido a comedor, eu só o achava bonitinho. Foi quando Kyungsoo me aconselhou a falar com ele.
- Olha, Chanyeol é realmente insuportável, mas não é metido a fodedor ou coisa alguma, ele só fala umas merdas de vez em sempre, ele é realmente idiota. E se ele te ignora tem algum motivo, então vai lá falar com ele, ué.
Eu até tentei, mas demorei, sempre que eu ia ele conversava com alguma pessoa e tinha medo de incomodar. Mas um dia eu cansei, e quando ele estava sozinho em um dos corredores do prédio de música. Fiquei de frente para ele, e me pareceu que ele demorou a me notar ficando notavelmente desconfortável ao me ver de braços cruzados.
- Chanyeol - cortei nosso silêncio
- O-oi, Baekhyun, certo?
- Sim. Podemos conversar? - falei do jeito mais sério que pude.
- Claro. - percebi que engoliu em seco e não entendi o porquê.
- Você tem algo contra mim? Sério, o que eu te fiz? Você conversa com todos do campus, inclusive meus amigos, mas eu? Me ignora, as vezes estou do lado de alguém você conversa normalmente com essa pessoa, mas comigo nem olha na minha cara, como se eu fosse um imprestável, como se eu não existisse. Porra, pouco estou me fudendo se não gosta de mim, mas não finge que não existe, já ouviu falar em política de boa vizinhança? - falei de uma vez sem deixá-lo responder.
- Desculpe, eu não queria que você pensasse isso. Eu não tenho nada contra você, até acho você interessante... Digo, seus amigos falam bem de você, mesmo quando estão reclamando, mas você sempre está na defensiva, como se ninguém pudesse se aproximar, então sem0re que pensava em falar com você parecia que algo dizia que não devia, não sei exatamente o porquê.
Parei por um instante e tentei entender o que ele falava, não é como se eu realmente fosse fechado, tá eu sou, um pouco. Mas ele não parecia mentir, falava de forma estranhamente adorável, gesticulando muito e tentando ao máximo olhar para mim, mas subitamente desviando o olhar quando nossos olhos se encontravam, parecia que não sabia como agir, como uma adolescente apaixonada... Foi pensando nisso que meus olhos se abriram mais do que os de Kyungruja e meu coração acelerar sem eu saber o real motivo.
- Chanyeol... Bom... É... Me desculpe então... Ah! Olha a hora! Eu tenho aula agora - mentira - a gente se vê.
Sai correndo como se minha vida dependesse disso. Contei para Sehun e ele zoou com minha cara falando que era eu que estava parecendo a adolescente apaixonadinha pelo popularzinho do colégio como aqueles dramas clichés que iludem garotinhas que sonham com o amor verdadeiro. Ri da cara dele até quando orelhas surgiu das cinzas e nos cumprimentou, até a mim mesmo, respondi um oi meio tímido e Sehun me lançou um sorriso malicioso e quase o matei com o olhar.
- Sehun, Baekhyun, sexta vai ter uma festa que Kris está planejando na casa do Minseok - Kris é Yifan só pra constar - se vocês quiserem ir só chegar.
Abriu um sorriso maior que o mundo, ele deve ter passado cinquenta vezes na fila de dente quando Deus estava produzindo ele, certeza que a altura que não tenho deram para o Chanyeol, falaram assim "Ah! Esse vai ser gigante, orelhudo e com trezentos dentes na boca, enquanto esse vai ser baixinho e com uma bunda e coxas de dar inveja às meninas", modéstia a parte. Quando ele saiu consegui respirar direito e Sehun riu da minha cara novamente. Quis bater nele.
Na sexta a tarde Kai (vulgo JongIn) passou no meu dormitório que dividia com Satansoo (um apelidinho carinhoso que dei ao menino olhos de coruja) e perguntou se a gente ia, ele e Sehun iriam para encontrar uma tal de Krystal e Luhan. Era bizarro ver Kai pegando uma menina, mas a gente finge que não é heterofóbico, mentira amo héteros, até sou amigo de um. Luhan e Sehun também já estavam se pegando a séculos, mas nunca assumiam nada. Tanto eu quanto Kyungsoo não queríamos ir, não éramos de festas, tanto eu quanto ele prefiriamos passar a madugrada assistindo série na Netflix. Mas os meninos nos convenceram de ir. Fomos de táxi, sabíamos que íamos beber. Os pais de Minseok foram viajar, então imagina, um cara na faculdade sozinho em casa era óbvio que ia dar em muita gente bebendo e transando nos quartos, chegamos relativamente cedo, uma hora da manhã. Então o caos ainda não se fez presente, o plano que fiz com Kyungsoo foi de que iríamos ficar uma ou duas horas no local e íamos vazar depois. Não contamos com o fato de que Yifan iria flertar com ele descaradamente. Fiquei sozinho. Estava decidido a ir embora quando Chanyeol me chamou.
- Já vai, Baekhyun?
- Ah! - não nego levei um susto Chanyeol tem o poder de aparecer do nada , me pergunto como já que o viado é maior que o mundo. - é... Já ia sim - disfarcei o susto, ou pelo menos tentei já que ele riu brevemente.
- Parece que todo mundo tá se divertindo e você aqui no canto sozinho - se encostou na parede - por isso nunca me aproximei de você, tão antisocial...
- Eu não sou antisocial! Eita porra! - falei assim que pus os olhos em Kyungsoo e Kris se engolindo no canto da sala.
- Primeiro: Sim, você e antisocial. Segundo: Eita, caralho Yifan, finalmente! - disse boquiaberto.
Olhei em volta atrás dos outros para tentar contar a novidade, mas o que eu vi foi um Kai e uma Krystal se esfregando enquanto dançavam e um Sehun puxando um Luhan para um dos quartos. Eu fiquei sozinho. Agora sim eu vou ter que ir embora, não tinha nada para fazer.
- Sei que deve estar pensando em ir embora, eu te acompanho. - o olhei torto - Calma! É que eu sei que você mora no dormitório, e eu também, é perigoso um garoto bonito pequeno andar sozinho de madrugada, até mesmo pegar um táxi é complicado. E eu também não tenho mais o que fazer aqui.
Acabei aceitando a sua companhia, mas durante o trajeto havia dois estranhos, não saia da minha cabeça o fato de que ele disse que eu era um garoto bonito e... Pequeno. ELE ME CHAMOU DE PEQUENO, É ISSO MESMO PRODUÇÃO? (N/A: É). Merda. Mas ele disse que eu era bonito, puta que pariu, tô começando a achar que o que Sehun tinha dito antes era verdade, que eu tava parecendo aquelas protagonistas de dorama. Que horror! Não, esse não sou eu. Ao chegar lá subimos alguns lances de escada e quando disse que aquele era o meu andar não sabia exatamente como me despedir. Era só dizer "tchau" e pronto, então por que eu não conseguia?
- Valeu, Chanyeol...
- De nada, Baek. - ele ia saindo para subir para seu andar.
- Chanyeol - ele se virou para mim - boa noite - ele sorriu me desejando o mesmo e quando ele ia sair o chamei de novo - me passa seu número? Quero dizer, quero entender o que aconteceu com Yifan e o Soo.
- Claro. - abriu mais um de seus sorrisos gigantes, percebi que mesmo grande era muito bonito.
Nos aproximamos e trocamos os celulares para anotar nossos números. E ficamos nos encarando por um instante. Ele é realmente bonito, e a aproximação só me fez corar, ele estava realmente próximo, desde quando seu rosto estava tão perto do meu?
- Desculpe Byun, mas você é lindo demais e eu não aguento mais isso - sussurrou e pressionou os lábios contra os meus.
Não demorou muito para eu ceder. Pode ter sido por causa que a gente bebeu um pouco, na festa, mas eu tava gostando. Levei os braços em seu pescoço e senti ele me puxar pela cintura, e o aperto que ele me deu me fez gemer baixinho. Nossas línguas se encontraram e dançavam, aquilo era maravilhoso, me pergunto porquê não tínhamos feito antes. Talvez porque eu me negava a dizer que gostava dele e não tinha coragem de ir perguntar o porque nunca falava comigo, parece que descobri. Aos poucos o beijo estava ficando mais intenso, e por conta do oxigênio necessário para nossa sobrevivência, tivemos que nos separar, mas eu não o deixei pensar que era para ir embora, suguei seu lábio inferior. Ele sorriu, nada de sorriso inocente e gigante, um sorriso safado que me fazia ansiar pelo que viria.
- Seu quarto está mais perto - atacou meu pescoço com beijos e puxões, sua respiração e voz grossa mexeram comigo.
Caminhamos até minha porta, ele se colocou atrás de mim ainda abusando de meu pescoço, me deixei soltar um gemido quando uma de suas grandes mãos apertou uma de minhas coxas enquanto tentava abrir a porta que estava trancada com um pouco de dificuldade porque tinha um gostoso abusando de mim. Adentramos o quarto com rapidez e Orelhas fez questão de bater a porta, ri do quão apressado ele estava ao me jogar em minha cama. Ele já havia estado ali com Yifan umas duas vezes, sabia qual era a que eu usava. Subiu em cima de mim e nossos lábios se encostaram novamente em um beijo ansioso. Comecei a puxar sua camiseta e logo a retirou. E meu Deus como aquele corpo era perfeito, sabia que ele jogava basquete a tarde com Yifan talvez por isso. Pensando assim é engraçado como sempre nos conhecemos, mas nunca nos falamos. Ele sorriu libidinoso ao ver meu olhar em seu corpo e logo tratou de retirar minhas peças de roupa, me deixando com aquela boxer branca marcando meu volume vergonhosamente. Era a primeira vez que sentia vergolha naquela noite, até porque não tinha um corpo tão bonito, falando a verdade eu sou gordinho, gordelicia por favor. Mas ele apenas sussurrou no meu ouvido.
- Por que a vergonha? Você é gostoso pra caralho - ok, era para eu ter brochado, mas Chanyeol pegou em meu membro coberto e acabei gemendo alto. - geme para mim Baekkie...
Ele começou a me masturbar com um pouco de dificuldade por conta do tecido da boxer que eu desci aos poucos. Eu não conseguia pensar direito mais, seu toque era incrível não conseguia me controlar. Eu queria tê-lo. O empurrei para o lado e fui descendo sua calça junto com asua roupa íntima tudo de uma vez e jogando no chão junto das minhas roupas. Puta que pariu era tudo grande nele. Não demorei muito ppara colocar o que eu podia na boca. O gosto dele foi o melhor que já provei na vida. E suas reações eram as melhores, seus gemidos graves aumentavam cada vez mais.
- Oh! Baekkie - ele puxava meu cabelo.
Com aquilo percebi que ele estava chegando ao seu limite, e até parece que ele ia gozar sem me comer, subi até encontrar sua boca e sentando em seu colo. Procurei em baixo de minha cama algum lubrificante e achei um antigo, fazia um tempo que eu não usava. ChanYeol passou em seus dedos enfiando um em mim. Ele fazia movimentos lentos e logo introduziu um segundo fazendo movimentos de tesoura me levando a loucura só com aquilo. Veio o terceiro e comecei a ficar a desconfortável, mas ele era delicado e me masturbava, eu queria ele ali. Agora.
- Me fode, Yeollie - gemi sôfrego.
Ele me jogou na cama e procurou uma camisinha em sua calça e colocou em si mesmo. Empinei para ele, suas grandes mãos foram a minha cintura. Sua boca em meu ouvido.
- Se você se machucar avisa - beijou minhas costas causando espasmos em meu corpo.
Me penetrou de uma vez, dizendo que se fosse devagar iria doer mais e começou com movimentos lentos, ele era imenso, então doia no começo. Mas, por conta de seu tamanho, logo achou aquele ponto, que me fez arquear as costas e gemer seu nome alto. Não se ouvia mais nada além de nossos gemidos e o contato entre nossos corpos naquele quarto.
- Byun, quero te ver.
No começo, não entendi, mas ele saiu de mim e me virou agarrando minhas coxas com vontade e levando minhas pernas em seus ombros enquanto voltava a me preencher. Naquela hora entendi, seus olhos estavam transbordando luxúria, provavelmente os meus também. Meu pescoço e peito foram atacados, no dia seguinte iria ficar cheio de marcas. O prazer que eu sentia era descontado nas suas costas com minhas unhas curtas, ele não reclamaria agora. Peguei em meu membro até então negligenciado, e poucos movimentos depois me desfiz sujando a minha barriga e de Chanyeol assim como minha mão. Chanyeol não parava com os movimentos rápidos e fortes, levando-me ao céu. Logo percebi que ele também chegou ao seu clímax, e ele só se moveu mais umas duas vezes para prolongar o prazer e logo saiu de mim jogando a camisinha num lixo que tinha em um lixo ali do quarto e se jogou ao meu lado. Me abraçando com força. Não ligava se estávamos sujos e suados, mas estávamos cansados depois da melhor foda que já tive. Peguei num sono depois de sentir um beijo na minha testa.

Kyungsoo's POV

Cheguei já de manhã no dormitório, Yifan decidiu me acompanhar. Não vou negar que transamos na madrugada e adorei, talvez se repetisse, mas as vezes ele era insuportável. É até estranho que estamos juntos hoje. Mas naquela manhã ainda não. Percebi que a porta estava destrancada, Baekhyun esqueceu de trancar quando chegou, pensei, mas ao entrar e ver uma bagunça de roupas no chão e um Chanyeol agarrado no meu colega de quarto e dormindo não deixei de abrir a boca.
- Eita, cuzão! - fechei a porta com o comentário de Kris. - Hey, já que não quer atrapalhar, que tal um segundo round no meu quarto, meu colega está agarrado no seu. - ele disse com aquele maldito sorriso no rosto.
Bati nele querendo negar, mas subi com ele para o andar de cima.


Notas Finais


E aí, comentem, favoritem. Gostaria de saber o que acharam.
Para os leitores de O Destino Prega Peças eu e Samy estamos correndo para escrever e devo dizer que já está na reta final. Para leitores de It's Simple, não vou conseguir atualizar essa semana, talvez só no fim da próxima.
Àqueles que chegaram aqui agora, sequiserem podem dar uma olhada nas minhas outras fics.
Obrigada desde já. Se quiserem algo gritem no Twitter: @bigbwngod


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...