História Qualquer um, menos ele! - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters, Supernatural
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Bobby Singer, Castiel, Crowley, Dean Winchester, Isabelle Lightwood, Raphael Santiago, Sam Winchester, Simon Lewis
Exibições 60
Palavras 962
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Flashback


Fanfic / Fanfiction Qualquer um, menos ele! - Capítulo 3 - Flashback

18 de julho de 2011

-Hey Bobby, será que você pode cuidar da Izzy e do Alec essa semana? -perguntou meu pai através do telefone -(...)Obrigada, estaremos ai em uma hora.

E assim fizemos. Uma hora depois estávamos em frente a velha casa Singer. Eu amava aquele lugar, afinal passava a maior parte dos verões lá.

-Mãe, por favor, me deixar ir com vocês, já tenho 16 anos e sou bem treinada. -implorei.

-Isabelle Sophia Ligtwood, eu já disse que você não vai! Acabou essa história aqui, certo? -perguntou Maryse com sua comum voz de quem não aceitaria ser contrariada.

-Tudo bem -concordei.

-Ótimo querida, sua mãe e eu voltamos em uma semana, mas já vamos te dar seu presente agora. -falou meu pai me entregando uma caixinha preta com algumas runas de proteção.

Quando Alec fez 16 ele havia ganhado um arco e flecha e eu ganhei ...

-O colar de rubi da mamãe? -perguntei reconhecendo a peça.

-É um colar especial, ele vibra quando capta presença demoníaca. Pode salvar sua vida um dia. -disse minha mãe dando de ombros.

-Obrigada. -falei abraçando ela e meu pai -vejo vocês em uma semana -respondi antes de sair do carro.

Alec e eu tocamos a Campainha e esperamos alguns segundos até um rapaz loiro abriu a porta e nos olhou com curiosidade antes de jogar agua nos nossos rostos.

-Sério? Agua benta? -comentei com deboche - BOBBY! -gritei irritada.

Alguns segundos depois o homem apareceu e sorriu só nos ver antes de nos puxar para um abraço apertado.

-Lightwoods! Eu estava com saudades! -falou ao nos soltar -aonde estão seus pais?

-Aonde você acha tio? Caçando, obviamente. -respondeu Alec.

-Hum, Bobby não vai nos apresentar? -perguntou o loiro.

-Ah claro! -disse Bobby ao lembrar dele- Dean Winchester esses são Alec e Isabelle Lightwood.

Ele me encarou por alguns segundos até um garotinho moreno entrar na sala com um livro em mãos. Meu coração se apertou só lembrar do Max, meu irmão que havia sido morto por vampiros há alguns meses. Ele tinha apenas 10 anos.

-Eu sou o Samuel, mas pode me chamar de Sam. -se apresentou o garoto de no máximo 13 anos.

-E-eu sou a Isabelle, mas você pode me chamar de Izzy. -disse sorrindo para esconder meu incomodo.

- Onde Izz vai ficar? Já que eles devem estar no quarto de hóspedes. -perguntou Alec.

-Eu posso ficar aqui na sala, mas e você? -perguntei e ele sorriu me fazendo entender o caso -Ah claro, você tem o caso em Manhattan -menti e ele concordou.

Na verdade ele ia encontrar com o namorado feiticeiro em Manhattan Alec pretendia largar a caçada assim que fizesse 18 anos para ficar com Magnus Bane, o Auto feiticeiro do Brooklyn.

Bobby concordou e eu arrumei minhas coisas na sala da melhor forma possível enquanto Alec se despedia de nos para ir para o seu “caso".

Aproveitei que Bobby e os garotos haviam ido ao mercado para subir no telhado enquanto lia o convite para o baile da escola.

Eu definitivamente não iria, até porque para ir tinha que ter um par e ninguém havia me convidado, afinal, quem convidaria a nerd fã de Star wars e rock antigo que usa óculos e aparelho?

-Você devia ir -falou uma voz atrás de mim.

-E você não devia cuidar da minha vida. -respondi.

-Qual é, estou tentando ajudar. -falou se sentando ao meu lado.

-Se quer me ajudar me arrume um par para daqui dois dias. -respondi com rispidez.

-Tudo bem, eu vou com você -respondeu sorrindo e ru o encarei- Oque é?

-Por que diabos você iria em um baile de escola comigo? -perguntei desconfiada.

-Te achei bonita e gostei da camiseta -falou apontando pra minha camiseta do AC/DC.

-Gosta de rock? -perguntei desconfiada.

-Você gosta de respirar? -perguntou com sarcasmo.

Sorri e passamos o resto da tarde conversando sobre músicas, filmes e carros antigos.

20 de julho de 2011

Eu estava nervosa. O baile anual era hoje e Dean prometeu me encontrar em frente a escola as 20:00.

Eu estava me arrumando na casa da Clary, minha única amiga naquela escola.

-Você esta linda Izzy! -afirmou ela.

-Obrigada, você também esta maravilhosa! -garanti.

Clary também era filha de caçadores, assim como seu namorado Jace.

Fomos juntas para a escola e ai chegar lá Jace já esperava Clary que me pediu licença e entrou no baile com o namorado.

Quando deu 20:10 pensei que Dean estava tentando convencer Bobby ai deixa-lo sair para o fliperama (desculpa que inventamos para que Bobby não soubesse que estávamos juntos).

As 20:20 pensei que algo havia acontecido com ele, mas que ele já estava a caminho.

Quando deu 21:00 entendi que ele não viria.

Peguei um táxi que me deixou em frente a casa do Bobby. Durante o percurso fui pensando sobre qual desculpa ridícula Dean me daria e em como eu o perdoaria porque estava apaixonada por ele.

Chegando lá encontrei Bobby sozinho no sofá assistindo um jogo.

-Cadê os garotos? -perguntei tentando manter a voz neutra.

-Dean não te falou? -neguei com a cabeça- John ligou pra ele ontem e pediu que ele fosse encontra-lo com Sam no Kansas.

Ontem!? Ele sabia que não poderia me encontrar e não me avisou? Eu não podia acreditar nisso!

-Minha cabeça esta doendo, vou subir e dormir um pouco. -afirmei planejando ir para o quarto de hóspedes e ficar lá pra sempre.

-Como foi o baile? -perguntou Bobby.

-Inesquecível. -respondi e fui para o quarto.

Depois de chorar muito naquele dia decidi que nenhum homem nunca mais pisaria em mim daquele jeito. Então no dia seguinte comprei roupas novas e troquei os óculos por lentes de contato.

Caçadores podiam ate trabalhar matando monstros, mas aquele dia Dean Winchester havia criado um.


Notas Finais


Pls comentem oque acharam ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...