História Quando É Para Ser... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Destino, Drama, Naruto, Romance
Exibições 19
Palavras 1.218
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oilá para você que está ai...
Como tem passado ? Bem? Espero que sim...
Bom...Eu sou uma pessoa normal, que apenas gosta de escrever, por isso estou aqui, e espero poder compartilhar a jornada desta história com você ai que gosta de ler...
A história é meio inspirada em alguns acontecimentos de minha irmã...Então espero que gostem deste conto, com um fundinho de verdade e uma pitada de mim...
Talvez vocês já leram alguma fanfic minha...Já tive outra conta e também escrevi algumas nesta, porém, exclui, mas pretendo posta-las novamente, se assim quiserem...
Tenho está história guardada a algum tempo, mas, hoje resolvi desguarda-lá...Se é que me entendem...Gosto de inventar palavras...=P
Sem mais delongas...Espero que gostem...Nos vemos lá em baixo. =)

Capítulo 1 - Destino É Destino.


Quando É Para Ser...
Por Perfectqueen2
Capitulo 1- Destino É Destino...

 

 

Destino ? Como assim “Isso não existe ?”.

Então...Por favor, me deixe te contar uma coisinha...

Bom...”Coisinha” não é...É muito mais que isso...

É uma história de amor...

Mas não uma história normal...

Já que de “Normal” essa história não tem nada...

É...Apenas uma piada...Cheia de altos e baixos...

É engraçada e ,com certeza, impossível de acontecer...

Mas comigo aconteceu...

E essa cômica história de amor é...Minha vida de amor...

Ela é...Especial e única...

Ela é...Destino...

Bom...Na verdade...Nós dois fomos destinados a ela.

Contarei a vocês agora...Quem quiser saber por favor...Peço que se acomodem...

Ela é longa...Mas tão pura quanto meu amor por ele...Eu o amo...

E...Bom...Espero que gostem dessa longa piada amorosa.

...

- Como assim ”Ainda não chegou” ? – Perguntei, com fúria na voz. É injusto eles me fizerem ficar mais de uma hora esperando minha carteira de motorista, para depois apenas olhar para mim e dizer tranquilamente “Senhorita, sinto muito mas, ainda não chegou”.

- Senhorita, peço que seja paciente. Veja, sua carteira está junto de milhões de outros pedidos, eles serão mandados juntos para cá, não estão todos prontos, não podemos fazer nada. – Respondeu a recepcionista, calma e pacientemente.

-Mas...Você disse que estava apenas checando...Me fez esperar aqui por uma hora. –Disse, desanimada e com uma voz triste.

- Sinto muito Senhorita Hyuuga, mas...Cometi um erro...Sua carteira chegara na próxima entrega – Disse ela, apreensiva, com medo de outro grito de minha parte.

Puxei o ar suave e lentamente pelo nariz, logo o soltando pela boca, tentando me acalmar. Uma hora de espera, com fome, está frio e começou a chover, além, claro, do fato de estar a pé. Se, pelo menos, pudesse tomar chuva e passar frio com o orgulho de ser uma habilitada. Mas...Tudo bem...

- Tudo bem...Poderia me informar, quando poderei vir pegar minha habilitação ? – Perguntei, tentando ser uma versão mais educada de mim mesma.

- Amanhã...Lhe garanto que estarão aqui. – Disse ela, olhando para o computador a sua frente.

- Tem certeza ? – Perguntei, apertando os olhos, a fitando a procura de alguma incerteza.

- Sim, senhorita. – Respondeu ela, firme.

- Tudo bem...Obrigada. – Disse, colocando a touca de minha blusa sob a cabeça, logo saindo correndo do local.

Corria o mais rápido que podia. Com as sapatilhas na mão e a cabeça baixa, atravessava a rua apenas pensando em chegar em casa, tomar banho, jantar, e deitar na minha, querida e quentinha, cama.

...Mas como sou eu e...O destino me odeia (Ama)...

Sinto uma luz sobre mim, logo me virando para ver do que se tratava. Pude fitar dois faróis vindo em minha direção, e tudo o que consegui fazer foi, colocar as mãos frente ao rosto e gritar. Logo em seguida, escuto uma freada brusca, e sinto um pequeno impacto contra meu corpo, fazendo com que eu caia no chão, pois, minhas pernas já estavam meio fracas pelo ligeiro medo de morrer.

Me levanto, ficando sentada na rua, e olho para o carro preto, parado em minha frente, vendo a porta do motorista ser aberta, e por ela sair o meu Assassino Fracassado.

 O homem, lindamente asqueroso, que quase me atropelou, estava parado em minha frente, com uma ridícula cara de assustado, nada, acho eu, que seja diferente de minha.

- Moça. – Disse ele, um pouco receoso, com medo de, talvez, ter me ferido.

- Moço. – Pronunciei, ainda em choque.

- Você está bem ? –Pergunta ele, me oferecendo ajuda para levantar.

- Para que você usa seus olhos ? – Rebati, me levantando sozinha. Agora, o observando melhor.

Algumas gotas de água caiam sobre seus cabelos loiros, e seus lindos olhos azuis me fitavam, intensamente . Seu rosto era lindo e ele aparentava ser gentil e atencioso...Espera...Não Hinata...Se concentra garota...O cara quase te matou.

- Vo-Você está bem ? – Perguntou ele, mas uma fez, se aproximando timidamente.

- Estou sim, meu querido Assassino Fracassado, não se preocupe. – Respondi, o olhando sarcasticamente. Será que ele não percebeu que ele quase me atropelou ?

- A senhorita tem certeza ? Posso leva-la ao hospital se precisar. - Disse ele, dando a volta no carro e abrindo a porta do passageiro, ignorando completamente, o modo “Carinhoso” como o chamei.

- Ir ao hospital ? Com você dirigindo ? Acho que já presenciei o bastante, para ter argumentos sólidos de que isso não seria uma boa ideia. – Falei, dando um passo para trás ,porém, logo caindo, ao sentir uma dor no meu pé direito.

- Acho melhor leva-la ao hospital. - Disse o loiro, se aproximando e me ajudando a levantar, me guiando até o banco do passageiro de seu carro. Colocou-me com seu “Jeitinho masculino” no banco, fazendo com que eu bata minha cabeça no banco.

- AI. – Grito, logo afastando minha cabeça do banco, colocando minha mão no local onde doía, e, ao retirar, pude ver um pouco de sangue no canto da mesma.

- Acho melhor ir rápido. – Disse ele, fechando a porta com força e correndo até o banco do motorista.

O observei ligar o carro de maneira atrapalhada e desesperada, e ri com o pensamento que o meu Assassino Fracassado seja apenas um recém habilitado idiota, porém, o sorriso logo morreu, ao ouvir a cantada de pneu e sentir a acelerada que o loiro havia dado.

- ACHO MELHOR IR MAIS DEVAGAR, ACHO MELHOR IR MAIS DEVAGAR, ACHO MELHOR IR MAIS DEVAGAR. – Gritei, repetitivamente, de olhos arregalados, com uma das mão no braço do jovem.

-QUER PARAR DE GRITAR ? ESTA ME DEIXANDO MAIS NERVOSO. SÓ NÃO QUERO QUE VOCÊ MORRA – Gritou ele, desesperado.

- Se você correr assim com toda certeza eu vou morrer, de infarto. – Digo – Se está preocupado e quer me ajudar sai dai e me deixa dirigir. – Completo a frase, olhando o sinal amarelo um pouco mais adiante.

- NÃO...DEIXA, EU DIRIJO. – Disse ele me olhando rapidamente, logo acelerando mais.

- QUAL  O SEU NOME ? – Grito, olhando o sinal ficar vermelho.

- NARUTO...POR QUE ? – Respondeu ele, me olhando desesperado.

- NADA NÃO...Só quero saber o seu nome para depois ir prestar queixa na policia por ABUSO DO MEU LIMITE CARDIACO. – Digo, o vendo parar no sinal vermelho.

- Serio mesmo ? Vai dar queixa ? Olha...Desculpa mesmo, eu não queria ter te atropelado... – Começou ele, me olhando sério.

- Calma...Eu não vou, mas...Por favor...Vai mais devagar... – Disse, o olhando de modo esperançoso.

- Tudo bem... – Disse ele, olhando para frente e colocando as mãos no volante.

- E obrigada... – Agradeci, pela gentileza de me levar ao hospital, de maneira desesperada e suicida, mas ele tentou.

- Eu que agradeço...É... – Disse ele, me olhando, perguntando meu nome apenas com o olhar.

- Hinata... – Disse, me encostando com cuidado no banco, sentindo o carro voltar a se movimentar.

- ...Hinata... – O ouvi sussurrar, de uma forma doce e suave, como que acariciando meu nome, conforme ele saia de seus lábios. Como se o tentasse gravar em sua mente, para que nunca o esquecesse.

...

Bom...Esse foi o primeiro dia, do resto de minha vida.

Foi nosso primeiro encontro...A maneira como nos conhecemos.

Isso é apenas o começo...Há muito mais encontros destinados a acontecer...

E contarei para vocês esses tais encontros nos capítulos que estão por vir...

Espero vê-los lá...

Até a próxima...

...


Notas Finais


Oilá pessoas que me aguentaram até aqui...
Realmente espero que tenham gostado...
E espero que tenham gostado o suficiente para aparecerem no próximo capitulo...
Bom...Se sim...Obrigada...
Se não...Por favor, comente o que posso melhorar...
Beijos...Até o próximo...=D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...