História Quando Ela Chegou - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jorge Blanco
Exibições 1
Palavras 779
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Comentem e favoritem :*

Capítulo 2 - Capitulo 1


Fanfic / Fanfiction Quando Ela Chegou - Capítulo 2 - Capitulo 1

E mais uma vez ele estava sozinho. Não no sentido figurado póis atrás daquela porta havia varias pessoas, homens e mulheres andando de um lado para o outro, falando ao telefone, digitando em seus computadores, negociando, trabalhando. Isso não queria dizer nada, aquelas pessoas só querem conseguir o maximo de dinheiro possivel, nenhuma delas estão ai para ele de verdade. Ele estava sercado por varias pesssoas, porém continuava sozinho.
Jorge observava a movimentação nas ruas de Madrid sobre a luz da lua pela parede de vidro de seu escritorio, aquele era o fim de mais um dia lucrativo e cansativo, ele se perguntava porque ainda fazia isso, porque ainda trabalhava tanto sem animô para isso, a unica resposta que lhe vinha a cabeça era Talita, sua filha, o unico motivo dele não ter desistido de tudo, depois da morte de sua esposa Melissa tudo mudou em sua vida.
Quando duas pessoas se casam por amor de verdade, essas duas pessoas se tornam uma só, e quando uma delas parte, a outra nunca volta a ficar completa novamente.

O tirando de seus pensamentos o tablet em sua mesa começou a vibrar, pegando-o Jorge viu a foto de Talita na tela de chamada de Skype e atendeu imediatamente.

Na tela Talita apareceu, usando uma camiseta cinza e um shorte jeans e seus cabelos negros e lisos estavam amarrados em.um rabo de cavalo.

– Aconteceu alguma coisa, querida? – Perguntou com a preocupação de todo pai que não costuma receber ligações dos filhos.

Talita sorriu torto do jeito que os adolescentes fazem, naquele momento toda preocupação e problemas sumiram, porque quando um filho sorri para o pai, ele se sente um rei.
– Não pai, eu só estava com saudades – Sorriu meiga. O mesmo sorriso de Melissa estampado nos labios de Talita.
Jorge sentiu uma pontada de tristeza.

– Também estou com saudades minha princesa.

– Quando o senhor volta?

– Amanha a tarde.

– Daria tempo de me buscar no colegio? – Perguntou esperançosa

– Claro que sim, querida

– Promete? – Pediu.

– Prometo, meu anjo.

– Valeu pai, agora vou desligar

– Não fique vendo tv até tarde – Disse o pai.

– Tchau pai.
Clip. Jorge sorriu.
Esses Adolescentes...

[…]

– Ele prometeu Mey, ele vai vir, pode ter acontecido algo em Madrid e ele ficou atrasado, só isso. – Talita dizia com esperança para sua melhor amiga

– Aquele não é o carro de sua Tia Carly? – Mey apontou para o Nissan Tiida vermelho que se aproximava do colegio. Talita virou seu rosto na direção que Mey apontará, a garota arfou tristimente vendo o carro de sua Tia parar em frente ao colegio.

Seu pai já havia feito isso varias vezes antes, prometerá dedicar um pouco de seu tempo a garota e no fim acabará por não fazer o que prometeu, sempre dando desculpas de viagens ou reuniões. Talita tinha ciência disto e seu lado racional a aconselhava a não criar tantas esperanças assim, seu pai é um homem de negocios, tem uma empresa para tocar, mas havia outro lado dela que queria acreditar que seu pai poderia dedicar apenas alguns minutos de seu corrido tempo para pegar a filha no colegio, porque afinal, é isso que todos os pais fazem.

– Não fique triste, seu pai é um homem atarefado – Mey consolou-a

– A gente se fala depois, Mey. 

Talita foi na direção do carro de sua Tia Carly, abriu a porta do passageiro e entrou, deixou a mochila em seu colo e apoiou o braço na janela do carro em silêncio.

– Seu pai tinha uma reunião agora e não podi vir, ele estará em casa antes do jantar.

Talita não disse nada, já esperava por isso, era sempre assim, seu pai sempre pedia que Carly fosse no lugar dele para fazer quase tudo com Talita. des de que... bem, des de que sua mãe morreu. Sim, claro, ele é um empresario, tantas reuniões e blá, blá, blá, a garota já sabia isso, não precisava ser lembrada todo dia, mas ela sabia que não era só esse o problema, ela pudia perceber quando estava com seu pai, ele não era mais o mesmo, não que ele tenha virado rude com ela, pelo contrario, ele tenta ser o mais carinhoso possivel quando esta com ela, mas ela via em seus olhos que para ele ficar ao lado dela é algo dificil, Talita se parece muito com a mãe, os mesmos olhos castanhos claros, o mesmo sorriso torto, o mesmo andar delicado e cheio de atitude, deveria ser doloroso para Jorge ficar ao lado da filha que tanto se parecia com a mãe.

....


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...