História Quando ela estiver escrevendo - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Karin, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Máfia, Sasusaku, Traição
Exibições 158
Palavras 980
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá minhas amadas e amados ! Tudo bem?:-D
Mais um capítulo com todo carinho para vocês! Bjos

Capítulo 5 - Elas não precisam de você


   –Concussão cerebral é um tipo de trauma crânio-encefálico (traumatismo craniano) que se caracteriza por uma perda transitória da consciência, ou seja, a pessoa literalmente fica desacordada por algum tempo. Na maioria absoluta dos casos a recuperação é completa, ficando apenas um certo "esquecimento" para eventos que ocorreram momentos antes ou após a lesão. É geralmente causada por uma pancada na cabeça e em muitos casos não há sinais externos de trauma- com uma breve pausa o dr. organizou as informações em sua mente antes de proceder.-A concussão cerebral pode afetar a memória, julgamento, reflexos, fala, equilíbrio e coordenação muscular, dores de cabeça, desmaios e vômitos entre outros. Mesmo concussões leves devem ser levadas a sério.
    Depois do longo discurso sobre o estado de Sakura e o que ele significa o Dr. pediu para que fôssemos para casa e com mais notícias ele entraria contato conosco. Depois de uma pequena discussão não verbal dona Kushina assentiu e saiu com Hitomi adormecida em seus braços.
   Me sentei na cadeira de espera e as imagens da Sakura sendo depositada em uma ambulância, inconsciente voltavam com intensidade em minha mente. De acordo com o médico Sakura batera com a cabeça no chão com uma intensidade significativa, o que podia ou não causar alguma sequela. Tendo como confirmação o diagnóstico médico sua consciência que ia e voltava.

- Sr. Uzumaki? - uma enfermeira vestida toda de branco com uma pequena prancheta entre as mãos se pôs em minha frente, se inclinando um pouco para poder ficar com o rosto à altura de meus olhos.- A Senhorita Haruno irá permanecer em observação para termos o controle dos sintomas.Seria melhor se o senhor fosse para sua casa descansar e voltar amanhã...

- Eu prefiro ficar, obrigada!

- Certo...

     Estava novamente sozinho com meus pensamentos, até que um movimento na entrada me chamou a atenção...
   Desde que conheci Sakura ela nunca deixou escapar nada sobre o pai de Hitomi ou o que aconteceu entre eles, nem mesmo Hitomi parecia saber o nome do próprio pai. Mas assim que ele entrou em meu campo de visão, eu soube. Não foi a intuição ou porque ele é o tipo de homem que aparenta só entrar neste tipo de lugar se uma força maior o fizer estar ali. Não, nada disso me dera a certeza de que era ele.
  O que me entregou o sua identidade foi os olhos que nem mesmo Sakura poderia ter a ousadia de tentar esconder. Os mesmos olhos que vejo quando olho para Hitomi, os mesmos traços estão esculpidos neste homem com faces endurecidas.
  Agora, consigo entender o porquê de Sakura em momentos em que ela pensa que não está sendo observada olha para Hitomi com um olhar distante, como se estivesse revivendo algo que ela sabia que mais tarde a faria chorar.
  Ele passou por mim com o olhar focado em direção as salas, sem nem mesmo olhar ao redor.
  Não sei o que exatamente me fez agir. Talvez seja a lembrança do olhar morto de Sakura toda vez em que vê um casal passeando com sua filha, talvez seja o cansaço ou o medo de que a presença dele a leve para um lugar ou momento em que não possamos trazê- lá de volta, um lugar onde eu não exista ou seja a raiva de saber que ele não cuidou da família que teve e que eu queria para mim. Provavelmente foram todas as alternativas.
  Com um puxão em seu braço o fiz se virar em minha direção e sem dar chance para uma reação, desferi um soco em seu queixo. O golpe fez um som oco que atraiu a atenção dos que estavam em volta inclusive dos seguranças que em instantes estavam me puxando para longe.

- Agora não é o momento para você voltar com essa cara lavada! Elas não precisam de você! Não agora que o pior já passou! Que os anos se passaram!!

  Ele nem sequer parecia querer revidar. Seu queixo estava trincado e começava dar sinais do hematoma que estava por surgir.Mas mesmo com o golpe, com as palavras, ele não tirou do rosto aquela expressão de superioridade.Mas algo ali, naqueles olhos negros me mostrava que eu o havia ferido. E era uma ferida que já estava aberta, eu só a tinha cutucado...

   
______________

   Logo que recebi a notícia do acidente, não pensei em duas vezes antes de fazer meu movimento.Afinal, não havia se passado muito tempo desde minha ordem de proteção e recebo a notícia de que Sakura havia sofrido um atentado.Se quer algo bem feito faça você mesmo.
   Então ela começou a agir...
  Descobrir em que hospital ela estava internada foi de longe a maior complicação. Manter meu paradeiro em sigilo isso sim era  um problema. Com o minha posição, paparazzis faziam parte do meu dia a dia. Mas não poderia deixar que Sakura e Hitomi fossem expostas à essa realidade que pertencia só a minha vjda.
   Assim que chego no hospital sou recebido com um soco. Depois de ouvir palavras que deixavam claro que não era bem vindo ali - apesar do soco já ter dado o recado - sou encaminhado para uma sala de pronto atendimento para tratar do ferimento.
   Depois de atendido voltei a sala de espera onde o médico que está cuidando de Sakura veio me dar o diagnóstico dela. Apesar de ser uma pessoa influente não insistir em ver Sakura quando o médico me negou. Não estava disposto a suportar mais essa carga, não hoje. Apesar de que não poderia negar, mesmo se quisesse, não tenho o direito.

"Agora não é o momento para você voltar com essa cara lavada! Elas não precisam de você! Não agora que o pior já passou! Que os anos se passaram!"

   Mesmo que elas não precisem mais de mim, estarei por trás, nas sombras onde elas não possam me ver, mas caso precisem...Eu estarei por elas.


Notas Finais


Muito obrigada!
Adoro vocês
Bjos :-*:-*:-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...