História Quando Eu Conheci Você... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Tags Bts, Jikook, Namjin, V-hope, Yoongi
Exibições 19
Palavras 1.478
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Lemon, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeonghaseyo pessoal!!
Esta é minha primeira fanfic do BTS e também minha primeira fanfic gay.
Espero que gostem.

Capítulo 1 - Garoto Irritante


Lá estava Park comendo seus biscoitos na recepção do tão famoso hotel Plaza, onde trabalhava desde que sua carreira musical fora por água abaixo, quando sente algo ser jogado bruscamente no balcão. Ele ergue seu olhar, vendo uma pequena mala e um pouco mais acima, um menino com um sorriso nos lábios e língua entre os dentes. Ele parecia animado, pensou Jimin e logo se levantou do banco onde estava sentado.

     — O senhor tem reserva? - fala o coreano tentando desviar o olhar do garoto que era absurdamente alto, mas todos eram mais altos que o Park, e isso o irritava. 

      — Senhor?! - o garoto soltou uma risada incrivelmente adorável – Eu não sou tão velho assim, aliás, eu só tenho dezenove anos e...

      Jungkook parou de falar ao perceber o olhar que Jimin lançou para ele. Jimin estava entediado e realmente não estava afim de conversar. Jungkook se calou, suspirando em seguida. Ele não conheceu ninguém desde que chegou e realmente queria ter alguém para conversar, ainda mais que havia encontrado alguém como ele, um coreano.

     — Eu só preciso saber o seu nome, senhor...- Park desvia o olhar do maior a sua frente e se concentra na tela do computador, a procura de algum registro que se encaixasse com o perfil dele.

     — Jungkook. Jeon Jungkook. Eu tenho reserva na cobertura. – fala ele calmamente, se escorando no balcão. 

      A viagem havia sido extremamente cansativa, e ele só queria se jogar em uma das camas macias daquele grandioso hotel.

      — Okay senhor Jungkook, vou levá-lo até seu quarto. – fala Park após encontrar o nome dele na lista de hóspedes estrangeiros VIPs. 

     — Meu pai é sócio daqui sabia?! Ele também é dono desse lugar. Eu nunca tinha vindo aqui. É realmente incrível. Eu gostaria de morar aqui. Como será morar em um hotel como esse?! – Jeon começou a tagarelar, esquecendo completamente o olhar que Park lançará para ele minutos atrás. 

Essa era uma qualidade de Jungkook.

      Pensou Park, segurando a pequena mala do menino que estava no balcão e caminhando em direção ao elevador. Ele entra no elevador e olha para Jeon que está parado a sua frente, hesitando a entrar.

      — Senhor Jungkook, preciso levá-lo até o seu quarto. Entre no elevador. – dito isso, Park suspira, vendo que o maior havia ficado parado, sem mover um músculo.

     — Desculpa... Hã...– Jungkook não sabia o seu nome, então olhou em seu crachá antes de continuar a falar - Desculpa Jimin, mas eu não ando de elevador. 

    Park o olhou incrédulo. Não anda de elevador?! 

Ele quer que subamos como?! Escalando?! 

       — Mas... Então... Ah não.– aquilo foi quase como um gemido de dor para Jimin, ele não acreditava que teria que subir cinco lances de escadas. O quarto de Jeon era um dos últimos do hotel.

      Jungkook lança para ele um sorriso adorável, tentando demonstrar que estava agradecido. Park se esforça para não revirar os olhos e sai do elevador, caminhando agora apressadamente até as escadas. 

(...)

    Após subir os quinze lances de escada, com um coreano incrivelmente irritante tagarelando sobre sua vida perfeita que levava na Coreia, Jimin praticamente se jogou no chão. Ele nunca havia ficado tão cansado como estava agora, parecia que a qualquer momento ele teria um ataque cardíaco.

    — Você está bem Jimin? – pergunta o maior se sentando ao lado dele, o olhando com a expressão preocupada. 

    Jungkook não parecia nem um pouco cansado embora estivesse suado. 

Ele com certeza já era acostumado a subir escadas, já que não anda de elevador.

    — Eu estou ótimo e você? – Park não hesitou em ironizar seu tom de voz ao se dirigir ao garoto. Ele se levantou e continuou caminhando até chegar de frente para a porta do quarto do maior. 

    Jungkook se levantou rapidamente e praticamente correu até Park, ansioso para ver como era seu quarto. Jimin ao perceber sua ansiedade, sorrio de lado e retirou o cartão de seu bolso lentamente o levando até a porta do quarto, em movimentos torturantes. Jungkook não parava de dar pulinhos.

    — Aish! Anda Jimin, abri logo. – a vontade de Jungkook era de arrancar o cartão da mão de Jimin e abrir a porta do quarto ele mesmo, mas ele era educado demais para isso, ou simplesmente tivesse medo de que Park não aprovasse seu ato. 

      Jimin revirou os olhos e por algum motivo soltou uma risada baixa, logo passando o cartão na máquina de destravar a porta. Ele abriu a porta e o maior correu disparado para dentro do quarto como se fosse morrer se ficasse ao lado de fora. Park Jimin logo entrou e fechou a porta atrás de si, vendo que já haviam trago as malas de Jungkook. E eram muitas malas, parecia que ele moraria aqui em NY. 

   — Então senhor Jeon Jungkook. Eu vou voltar para a recepção, se precisar de algo é só ligar.– diz Jimin após colocar a pequena mala do maior em cima da cama, que estava todo esparramado em cima da enorme cama. 

     Jungkook logo se sentou e encarou Jimin, como se estivesse magoado. 

     — Vai me deixar sozinho? – ele ergueu as sobrancelhas e cruzou os braços. 

Jimin o olhou e repetiu seu ato.

Claro que não Jungkook. Vou ficar aqui e me sentar com você para brincarmos de "adedanha." 

    Pensou Park, resistindo à tentação de revirar os olhos.

   — Eu não posso ficar com você senhor, tenho que voltar ao trabalho, se precisar de mim, é só ligar. – Jimin apontou para o telefone que se encontrava na mesinha de cabeceira da enorme cama. 

    — Mas eu quero que fique comigo. Olha, eu quero sair e conhecer a cidade. Você conhece tudo aqui não é mesmo?! Pode me levar. – o maior falava com tanta naturalidade que chegava a irritar Jimin. 

    O que ele estava pensado?! Que Jimin poderia sair do trabalho a hora que quisesse e fosse servir de guia turístico a ele?! 

    Antes que o menor respondesse algo, Trevor, o gerente do hotel, adentra o quarto com um sorriso no rosto, dirigido a Jungkook, claro.

     — Então senhor Jeon. Está gostando do hotel?! Prometi ao seu pai que deixaria sua viagem o mais agradável possível. –  fala o americano com um sorriso no rosto. 

   Ele não era tão sorridente assim, era uma das poucas vezes que Jimin o via sorrir para alguém, e sempre eram sorrisos fechados.

Bajulador e interesseiro.

   Pensou Jimin, revirando os olhos, aproveitando que os dois não estavam olhando para ele. 

    — Eu estou gostando de tudo, o problema é que eu quero conhecer a cidade e não tem ninguém que possa me levar.– alega ele, fazendo um biquinho tanto adorável. 

   Park Jimin revirou os olhos novamente. Jungkook era uma criança, literalmente uma criança mimada e irritante.

    — Eu posso arrumar um guia turístico exclusivo para você agora mesmo. – diz Trevor, ajeitando sua gravata.

    — Mas eu quero que o Jimin me leve. – após dizer isso, Jungkook cruza os braços novamente e sorri de lado, dirigindo o olhar a Park, assim como o americano fez.

    Jimin olha para Jungkook incrédulo e em seguida olha para o seu patrão, com medo de alguma reação negativa de sua parte. Trevor sorrio e assentiu.

    — Tudo bem. Jimin ficará a sua disponibilidade por toda a semana que estiver aqui. Caso não esteja satisfeito com algo ou se precisar de algo, mande me chamar. – após dizer isso, ele abandona o quarto, deixando os dois ali sozinhos novamente.

    Park estava irritado e furioso com Jungkook. A vontade dele era de avançar no pescoço do maior e estrangula-lo. Além de ter que ficar à disposição de um adolescente incrivelmente irritante por hoje, teria que ficar por toda a semana e sem questionamentos. 

   Jungkook estava mais alegre do que nunca. Finalmente teria uma campainha de alguém que era como ele, ou seja, conhecia seu país e o país onde estavam. 

   — Então senhor JungKook, parece que serei seu guia agora. – Jimin lançou para ele seu sorriso mais forçado que conseguira lançar em direção ao garoto. 

   — Eu sei! – responde ele batendo palmas alegremente, como uma criança que acabara de ganhar algo que tanto desejava.

    Park novamente controlou sua vontade de revirar os olhos. Sua vontade agora era de estar em casa, dormindo, e não sendo o guia de um adolescente-criança. 

    — Então Jimin... Você vai assim? – Jeon tombou sua cabeça para o lado, visivelmente confuso. 

Claro que vou JungKook. Eu adoro andar por Nova York vestido de recepcionista.

Jimin sorriu de lado com seus pensamentos.

    — Não senhor, eu vou me trocar. – Park vira de costas para o garoto e andando em direção à porta.

    — Ei Jimin. – chama Jungkook fazendo Jimin parar de andar e virar apenas a cabeça para olhá-lo. – Obrigado por ir comigo. – ele sorriu e se sentou na cama.

    E pela primeira vez, Park sorriu em sua direção, só que não um sorriso irônico ou debochado, um sorriso verdadeiro. Isso fez o sorriso de Jungkook se alargar. Jimin acena e sai do quarto. 

Talvez não fosse tão ruim assim sair com Jungkook.


Notas Finais


E aí, gostaram?! Em breve enviarei mais capítulos.
Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...