História Quando Fala o Coração (Romance gay) Vol.1 - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Paixão, Romance
Exibições 80
Palavras 1.637
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Desculpe pela demora... Espero que tenham uma boa leitura 😘

Capítulo 27 - Cap 27. Stive: Um dia


Eu sei que provavelmente para o resto da pequena cidade onde eu morava não era novidade que estivesse namorado Eric Harper. Mais para mim estar namorando Eric Harper era sem dúvida uma novidade. Acho que a maior novidade que recebia a séculos para não dizer a melhor novidade.

Eu estou namorando Eric Haper literalmente.

Eu o beijo e seguro sua mão, beijo seu pescoço e saio com ele.

Não é tão estranho como eu achei que seria, as vezes é tão natural que até esqueço que antes estavamos fingindo para todos os efeitos.

-Tem certeza que quer isso? -sua voz invadiu meus pensamentos de repente.

O encaro um pouco confuso tentando assimilar o que ele estava dizendo. Até perceber que ele se referia ao jantar com seus pais, que ele havia evitado de me contar a três dias desde que começos o nosso relacionamento.
Relacionamento, namoro, seja lá a palavra para simplesmente dizer "desde que começamos a beijar um ao outro".

-Sim. -respondi.

Ele suspirou.

-Mais são meu pais. Sabe eles... -Eric da um passo para o lado se afastando. Não consigo não me sentir encomodado com isso acabo me aproximando mais dele e pasando meu braço por volta do seu pescoço. Sinto seu corpo tenso.

-Relaxa. -sussurro em seu ouvido.

-Eu estou relaxado. -ele diz com a voz controlada.

Mais não conseguia disfarçar as fortes linhas entre suas sobrancelhas.

Viro seu rosto em direção ao meu me aproximando lentamente dele.

-Desse jeito não vamos entrar nunca -reclama a voz baixa e áspera, mas com os olhos cheios de ansiedade.

-Eu não me importo seu eu poder continuar olhando para você. 

Eric abriu um sorriso largo, os olhos faiscando de ceticismo.

-Tenho certeza que um jantar com meus pais é muito mais interessante.

Ele realmente não conseguia não dizer alguma palavras desdenhosa desde que partimos da minha casa para dele, o que só me deixava cheio de humor. Nada deixava Eric tão de mal-humorado quanto os pais.

-Nada é mais interessante para mim do que você. -sussurro

Ele desvia o olhar contrangido e eu ri. Mais por dentro eu  também ardia de constrangimento. Por mais que estar perto dele fosse algo constante. Flertar com Eric Harper estava totalmente fora da minha zona de conforto mais eu não conseguia não fazer isso. Amava provocar ele de todas as foras possíveis.

-Eu vou adorar seus pais e tenho certeza que eles também a mim. -tento acalmar ele.  Eu toco campainha e ele me encara desesperado.

-Seu idiota. Por que você...

Antes que ele pudesse continuar os pais dele automaticamente apareceram na porta. Tiro meu braço que estava em sua volta e comprimento seus pais.

-Senhor e Senhora Harper é um prazer finalmente conhecer vocês.

Os dois sorriram pelos menos eu esperava que os lábios repuxados tensamente fossem uma tentativa falha e um pouco assustadora de sorriso.

-Também estamos felizes em conhecer você. -A mãe de Eric disse gentilmente e por mais que todo o meu sistema nervoso tenha relaxado parecia que o de Eric saltava na sua veia.

Entramos e tudo estava incrivelmente como da última vez a não ser pelo os pais dele que eu nunca tinha visto antes.

Eram ambos provavelmente na beirada dos 40 anos vestidos elegantemente com roupas formais o que me deixou um pouco receoso com minha blusa preta de gola V jaqueta de couro e calça jeans. Me sentia um adolescente visitando desajeitadamente a casas dos pais da namorada agora no caso namorado.

-Bem. Querida creio que você não terminou de fazer o jantar ainda. Acho que os meninos podem aguardar no quarto até que eu chame. -O pai de Eric sugeriu e agredeci profundamente.

-Certo pai.

Eric segurou minha mão em um jeito apressado e meu levou até seu quarto fechando a porta sem pensar duas vezes.

-Enfim paz.

O encarei incrédulo 

-A gente não ficou nem 5 minutos lá em baixo. -zombei.

-Olha 5 minutos é muito mais que muito tempo para mim. Foi um verdadeiro choque saber que eles sabiam sobre minha opção sexual, uma bomba que soubessem que eu estava namorando você e o fim do mundo quando eu soube que a Jey contou. Se ela pensa que eu a perdoei sobre isso está redondamente enganada.

-Você não acha que talvez esteja exagerando? Eles te aceitaram não é mesmo? -indago tentando no mínimo limpar a barra de Jey.

Eric cruza os brancos em reluta.

-Eu só não consigo entender o por que disso tudo. Era tão mais fácil quando eles fingiam não saber da minha existência. -ele me parecia cansado e cheio de raiva mal contida.

Chego mais perto tentando acalmar ele.

-Seus pais te amam e estão tentando se redimir por que tudo que fizeram...

Ele ri forçadamente.

-Você quer dizer por tudo que não fizeram.

-Eric você não está facilitando as coisas.

-Por que eu tenho que facilitar? Foram eles que tornaram as coisas mais difíceis todos esses anos. Eles... -Enquanto Eric falava desenfreado percebi o quão pouco eu sabia sobre ele. Sobre sua família enquanto boa parte de mim já havia sido totalmente exposta a ele. - (...) eu não quero.

Me aproximo.

-Já estamos aqui não tem volta. Se não quer fazer por eles faça por mim. -Me vejo acariciando seu rosto. - Eu quero conhecer mais sobre você. -confesso.

-Não tem muito o que saber. Eu sou estranho. -da de ombros e eu não resisto a selar nossas bocas em um beijo rápido.
Na verdade ultimamente eu não resistia a ele todo. Me via querendo ele o tempo todo, até mais do que deveria ser considerado normal. A idéia de não ter ele por perto era tão... tão... faltava palavras para definir. O fato é, eu queria ele a todo o tempo.

-Stive. Tudo bem? -ele sussurra e eu percebo que por mais que tivesse quebrado nosso beijo ainda me mantinha perto de sua boca inebriado por sua presença.

Fecho meu olhos. Abro novamente. Eu estava perdendo o  controle.

-Quanto tempo falta? -me vejo perguntando. Almejando uma resposta.

-Nhm. Para quê?

-Para mim poder te dar mais que beijos.

Nesse momento eu soube que eu estava enlouquecendo. Ele estava me enlouquecendo.

-Você não é gay. -diz sorrindo e se afasta.

Suspiro.

-Mais estou te namorando ou não? -seus olhos brilham com humor.

-Claro que está. Só estou dizendo que talvez não goste do que vai acabar vendo.

Reviro os olhos.

-Por que tem tanta certeza de que eu não vou gostar? Eu gosto de te beijar não é mesmo? E preensar seu corpo no meu e...

O humor se distingue dando forma ao receio.

-Não continue. Beijar é diferente. Eu não quero que... -hesita em falar. - se arrependa de fazer isso comigo.

Ele estava com medo. Medo por mim.

-Eu quero você Eric. -eu sabia que queria. -Muito mais do que você possa imaginar.

Seu rosto assume uma cor vermelha vivida.

-N-n-não fale besteiras. -sua voz treme e meu corpo vacila ele também queria.

-Desculpe. Não falo besteiras. Quero fazer elas. Uma de cada vez. Lentamente... -ouço ele arfar.

Se ouvem leves batidas na porta e Eric se afasta de bruscamente.

-Rapazes a comida está na mesa.

-Vamos. -ele diz apressado ao sair do quarto e acompanhar seu pai.

-Senhor e Senhora Harper. -volto a dizer quando finalmente nos sentamos a mesa.

-Não precisa nos chamar assim. Nos chame de Alicia e Mike. -A mãe de Eric sempre era aparentemente educada e gentil mais de uma forma mais robótica do que maternal.

-Alicia e Mike eu só queria dizer que as minhas intenções com seu filho são as melhores possíveis.

-Tenho certeza que é. Nunca vi Eric tão feliz desde que voltamos a morar aqui e bem... -ela olha para Mike de forma cúmplice e eu fico sem entender mais também não volto a tocar no assunto.

O jantar aparentemente havia sido um sucesso embora só três das quatro pessoas haviam falado. Eric passou a noite toda com uma carranca no rosto até me levar a porta.

-Nós vemos amanhã. -ele diz com certa esperança o que me faz sorrir.

-Adorei seus pais. Sim vamos nos ver amanhã.

Ele me pareceu aliviado.

-Pare Eric não foi tão ruim. -repreendo sua atitude inflexível.

-Diga isso da sua parte por que da minha não poderia ser pior. Sem contar que terei que encarar Jey amanhã. -ele passa as mãos sobre o cabelo o desengranhando totalmente.

-Você fala como se fosse o fim do mundo. Pegue leve com ela, só tentou te ajudar e olha só ela ajudou. Ela faltou por três dias seguidos para você se acalmar. Não faça ser em vão.

Eric repuxa os lábios e revirou os olhos em indignação mais eu sabia que ele me ouvia.

-Tá. Tanto faz. Agora vai embora...

-Está me expulsando? -indago.

-Estou. -ele enfica os pés no chão irritado.

-Não vai me dar um beijo de despedida.

-Desde quando você ficou tão meloso?

-Acho que desde que eu te beijei pela primeira vez. -Sorri.

E era quase como se eu pudesse ouvir seus pensamentos confusos e cheios de desejo quando ele me puxou pelos ombros e selou nossos lábios rapidamente.

-Satisfeito? -ele me perguntou quando me largou.

E novamente lá estava eu sorrindo de orelha a orelha como um idiota. Um idiota completamente apaixonado. Apaixonado por Eric Harper ainda por cima? A vida as vezes não era simplesmente perfeita?

Eu finalmente havia conhecido seus pais, havia ganhado meu beijo de despedida que tantas garotas me negaram na preça de voltar para dentro de suas casas.

Não que ele fosse como aquelas garotas. Ele é melhor. Incrível.

-Até amanhã Eric. -Não respondo a sua pergunta não daria ele o gostinho de saber que eu estava mais que satisfeito eu estava em êxtase.

Me viro para o caminho de casa e diferente de tantos outros dias o amanhã parecia formidável.


Notas Finais


Eu só me pergunto se algo poderia entregar essa felicidade 👀 "shsususu
Espero que tenham tido uma boa leitura 😍

PS: Caso gostem de um pouco mais de comédia e coisas sobrenaturais recomendo a leitura de "Lua Cheia" da autora Camb_


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...