História Quando menos se espera... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Rosalya, Violett
Exibições 40
Palavras 2.445
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá humanos.

Capítulo 1 - Rosa e Violett


Fanfic / Fanfiction Quando menos se espera... - Capítulo 1 - Rosa e Violett


 ~> POV’s Rosa


  Eu e Violett estamos nos dando muito bem, nunca estive tão feliz, ela é uma garota incrível. Estou morando com ela há um mês mas ninguém sabe, só o Lysandre e futuramente o Nath e Cast pois eles nos viram no mercado. Antes que vocês pensam besteira eu não estou namorando a Violet, somos apenas amigas, na verdade ela é a melhor amiga que eu tenho, aquela que me ajudou quando eu mais precisei. Vocês devem estar se perguntando o que aconteceu, bom, vou contar.


  ~~Flashback on~~


 Eu e Leight estamos morando juntos a três meses, já completamos 2 anos de namoro e estava tudo às mil maravilhas mas de uns tempos pra cá ele tem agido estranho, chega tarde em casa, está mais frio comigo, acho que ele está me traindo. Resolvi investigar minhas suspeitas e pedi ajuda do Lysfofo, ele disse que o irmão dele não seria capaz de fazer uma coisa dessas mas concordava que era estranha a forma como ele estava me tratando e iria me ajudar com isso. Lysandre conseguiu descobrir a senha do celular dele e em um momento de distração do Leight pegamos o celular e saímos escondidos, quando vimos o celular dele tinha várias mensagens de uma garota e eles estavam marcando de se encontrar hoje de novo, e tinha fotos nuas dela além de foto dos dois juntos, comecei a chorar e saí correndo pra casa. Lys deu um jeito de colocar o celular dele de volta, ficou esperando ele no local do encontro e confirmou que eles estava me traindo, arrumei minhas coisas pra sair de casa mas não tinha pra onde ir, Lys tem um ap pequeno, ele morava com o  irmão só se mudou para nos dar privacidade, não daria pra ficar muito tempo com ele.

 Um dia estávamos conversando no jardim e a Violett apareceu e me viu chorando, ficou preocupada e perguntou o que aconteceu, contamos pra ela e ela disse que eu poderia ficar na casa dela, ela morava sozinha pois os pais trabalhavam viajando.


~~Flashback off~~


 Desde então estamos morando juntas e estamos cada vez mais amigas, as vezes tenho a impressão de que ela está me olhando com desejo mas deve ser coisa da minha cabeça pois acho que estou começando a gostar dela, ela me faz tão bem que quando estou com ela não penso em mais nada, esqueço o mundo ao nosso redor e não quero que o momento acabe nunca. Não falei nada com ninguém pois talvez isso seja só carência.

 Mas um dia vi aquela vaca da Ambre implicando com ela, quase voei na cara dela mas a Violett me segurou e aquela puta foi embora, isso não vai ficar assim, ninguém mexe com minha Violett. Nesse dia eu percebi que não era só carência, eu queria ela pra mim, queria cuidar dela e dar carinho. Fomos pro jardim e ficamos conversando, ela me contou tudo o que aconteceu e depois mudamos de assunto, consegui fazer ela sorrir novamente, ela parece um anjo, eu realmente acho que estou apaixonada.

  Conversei sobre isso com o Lys e ele me aconselhou a contar pra ela o que eu sentia e foi o que resolvi fazer daqui a uma semana. Nos finais de tarde ela sempre ficava no ateliê, decidi que faria um jantar romântico então, naquele dia que fomos ao mercado era um dia antes do grande dia e aproveitei a oportunidade pra perguntar as coisas que ela mais gostava de comer. Pesquisei as receitas na internet e aprendi a fazer tudo o que ela gostava, no dia seguinte quando ela foi pro ateliê coloquei meu plano em prática. Cozinhei as coisas que ela mais gostava para jantar e fiz sua sobremesa favorita, duas horas e meia depois estava tudo pronto, ela ficava em média três horas no ateliê então fui correndo para o meu quarto, tomei um banho e coloquei uma roupa bem bonita. Fiquei esperando ela na porta do ateliê, não entrei pois ela nunca me deixou entrar, quando ela saiu se assustou comigo ali na porta.

- O-o que você está fazendo aqui? -perguntou ainda espantada

- Precisava falar com você. -falei apreensiva

- Ok. -me olhou na expectativa

- Mas não agora, vai tomar um banho pra relaxar e depois a gente conversa. -falei a puxando pela mão até o quarto dela

- Tá, só vou beber um pouco de água. -falou indo em direção a cozinha

- NÃO! -gritei e ela se assustou- deixa que eu pego, você tá cansada. -falei rindo sem graça

- Você está estranha, depois eu bebo, vou logo tomar banho. -falou voltando pro seu quarto

- Tá bom, quando você sair nós conversamos.

- Ok, gostei da roupa -falou me olhando dos pés a cabeça e corando logo em seguida, ela fica tão linda corada

- O-obrigada. -falei saindo dos meus devaneios e corando


 Ela me olhou desconfiada e eu saí do quarto, ela fechou a porta e eu fui até a cozinha, apaguei as luzes e acendi as velas. Pensei em pedi-la em namoro mas não comprei os anéis, nem sei se ela sente o mesmo por mim. Me distraí em meus pensamentos e não percebi ela chegar.

- Pra quê tudo isso, Rosa? - perguntou e eu me assustei por não ter a visto chegar

- É pra você. -respondi, ela corou e se sentou- tá tudo bem?

- Sim, só estou impressionada, ninguém nunca fez algo assim pra mim. -respondeu me olhando nos olhos

- Eu sei, -me sentei de frente pra ela e segurei sua mão- essa era minha intenção, te mostrar que eu posso te impressionar e fazer tudo o que você gosta porque recentemente descobri que te amo, estou completamente apaixonada por você e quero fazer de tudo pra que você esteja feliz, não importa o quão trabalhoso seja, eu só quero sua felicidade. -falei corada

- V-você m-me ama? -perguntou com os olhos arregalados

- Sim, no começo eu pensei que você carência mas percebi que não era, eu queria cuidar de você então pensei que fosse paixão, e esperei uma semana pra te contar, durante essa semana pensei melhor e percebi que era amor porque o que mais me importa é sua felicidade, mesmo que você me rejeite eu estou disposta a tudo pra te fazer feliz, e se você falar que gosta de alguém eu vou fazer o possível para que você seja feliz com essa pessoa. Alguém apaixonado não faz isso então com toda a certeza eu posso dizer que te amo. -falei olhando nos seus olhos e me segurando pra não chorar

- Eu gosto de alguém -disse se levantando- e eu espero que tudo isso seja verdade -falou se aproximando- espero que você faça de tudo pra que eu seja feliz com essa pessoa. -falou e eu me levantei mas antes que pudesse falar alguma coisa ela me beijou, um selinho demorado que por mim poderia durar pra sempre- essa pessoa é você Rosa, eu também te amo. -concluiu corada

- Sério? -perguntei explodindo de felicidade- desde quando?

- Sei lá, há muito tempo eu te observava de longe -foi falando e me puxando pela mão- mas pensei que fosse só uma paixãozinha, depois de um tempo eu comecei a te pintar -falou abrindo a porta do ateliê- e pensei que você só fosse uma boa inspiração, afinal de contas você é linda, mesmo eu não sendo nenhuma artista é impossível pintar você feia -falou e eu corei, corei ainda mais quando ela acendeu a luz, havia vários quadros meus, e ela estava parecendo um tomate de tão vermelha- mas quando vi você chorando aquele dia percebi que não era só isso, eu me preocupava muito com você, tanto que deixei a vergonha de lado e fui falar com você e a convidei pra morar comigo -continuou falando enquanto eu olhava os quadros- eu queria cuidar de você e tentei fazer isso da melhor forma possível sem demonstrar o que eu sentia, o que ficou sendo muito difícil com você debaixo do mesmo teto que eu -tirou o pano de duas telas que estavam cobertas- passei a sonhar com nós duas juntas e a pintar nós duas. -deu um suspiro longo- depois me lembrei que você é ou era hetero e passei a desejar que aparecesse alguém pra te fazer feliz, alguém que fizesse você se apaixonar e esquecer de vez aquele filho da puta do seu ex -arregalei os olhos, nunca tinha ouvido ela xingar- então tive certeza que era amor e fiquei ainda mais disposta a ver sua felicidade

- Uau! -falei impressionada com tudo- isso é incrível, não só os quadros mas toda a história, você poderia ter ficado feliz quando soube que eu terminei com o Leight mas não, quando te contei vi nos seus olhos que você estava triste, você é realmente incrível Vio, e eu achando que não dava pra te amar mais.


   Falei e a imprensei contra a parede, fiquei encarando seus olhos e sua boca e ela fazia o mesmo, fui me aproximando aos poucos até sentir nossas respirações se misturarem e ela vir de encontro a minha boca, coloquei minhas mãos em sua cintura a puxando mais pra mim e ela envolveu seus braços em meu pescoço. Deixamos nossas testas coladas quando o ar nos faltou e ficamos sorrindo.

- Isso é bom… muito bom -falou extremamente corada e olhando pra minha boca

- Eu sei que você é virgem, mas você nunca tinha nem beijado alguém? -perguntei e ela conseguiu ficar incrivelmente mais corada

- N-não. -falou abaixando a cabeça

- Você é realmente incrível -falei e ela me olhou novamente- você nunca beijou ninguém e beija bem desse jeito, depois que você pegar a jeito eu não vou conseguir parar de te beijar então -falei deixando ela corada- já está difícil de controlar agora imagina quando você perder a vergonha. -falei e ela sorriu corada


  Não aguentei e a beijei de novo, nossas línguas dançavam e nós trocávamos carinhos, sorrimos entre o beijo quando ela sem querer arranhou minha nuca e eu me arrepiei. Separamos o beijo e fomos pra cozinha, jantamos trocando olhares e sorrisos que podiam ser vistos até de costas, ela gostou do que eu fiz e eu disse que faria tudo o que ela quisesse sempre que ela quisesse. Acabamos de comer e fomos pra sala, colocamos um filme de terror pra assistirmos, sentamos cada uma em uma ponta do sofá com o pote de sobremesa entre a gente, um tempo depois o pote já estava na mesa de centro e nós estávamos sentadas perto uma da outra de mãos dadas, conforme o filme foi ficando mais assustador nós ficamos abraçadas até que ela levou um grande susto e praticamente sentou no meu colo.

- Desculpa. -falou muito corada e saiu de cima de mim

- Não se preocupa Vio, mas porque você se assustou tanto? Já teve partes piores -disse sorrindo

- É que eu tava distraída.

- Distraída com o quê?

- Com nada. -respondeu virando de frente pra tv

- Ah, você vai falar -disse dando pause no filme e ela negou com a cabeça- vai sim. -comecei a fazer cosquinha nela

- Para Rosa, para -disse em meio a gargalhadas- me distraí com você, tava te olhando.- falou corada quando percebeu que eu não ia parar



 Fiquei sem reação e um pouco corada também, ambas coramos mais ainda quando percebemos como estávamos. Ela tinha deitado de costas no sofá, eu estava por cima dela, sua blusa estava um pouco levantada e minha mão em sua barriga, o corpo dela é maravilhoso, sua pele é macia, não tinha percebido antes pois estava ocupada prestando atenção na sua risada maravilhosa. Ficamos nos olhando coradas por um tempo até que passei minha unha e leve por sua barriga e ela se arrepiou toda, sorri e a beijei, dessa vez com mais desejo, eu passava a mão na sua cintura, apertando e dando leves arranhões que faziam ela arfar durante o beijo, em contrapartida ela arranhava minha nuca e puxava meu cabelo me arrancando gemidos baixos. Quando o ar faltou desci os beijos pelo seu pescoço e senti ela hesitar um pouco.

- Se você não estiver pronta tudo bem. -falei parando e a olhando nos olhos

- Você já fez isso antes? Eu sei que você não é virgem mas você já ficou com alguma menina?

- Não, porque?

- Ah, que bom, eu fiquei insegura porque se você já tivesse ficado com uma menina poderia não gostar muito porque eu não tenho experiência. -respondeu sem graça

- Não se preocupe com isso, ambas estamos aprendendo -respondi sorrindo- e você era bv e seu beijo é maravilhoso, duvido que você deixe a desejar em qualquer outra coisa.


 Assim que terminei de falar ela me beijou, agora estávamos sentadas e eu estava no colo dela, senti a mão dela nas minhas costas abrindo meu vestido, quando ela terminou eu tirei sua blusa e me levantei deixando meu vestido cair, ela ficou me olhando um pouco corada e eu tenho certeza que também estava, segurei em sua mão e a levantei, abri seu short e ela o tirou. A segurei pela cintura para um beijo mas ela me empurrou no sofá e sentou no meu colo, apertou meu peito e eu gemi baixinho, ela sorriu malicioso e me beijou enquanto desabotoava meu sutiã, acho que ela deixou a vergonha de lado de novo, quando tirou meu sutiã ela desceu beijando meu pescoço até chegar aos meus seio, passou a língua no bico do peito e me fez arfar, rodeou com a língua e eu gemi um pouco mais alto, deu uma mordidinha e me arrancou um gemido mais alto, quando ela abocanhou um e ficou com a mão brincando no outro eu não conseguia parar de gemer, não eram mais tão baixos mas ainda estavam controlados, ela fez a mesma coisa no outro e eu agarrava seus cabelos enquanto gemia seu nome. Quando menos esperava ela desceu lambendo minha barriga, se ajoelhou na minha frente, tirou minha calcinha e começou a lamber minha intimidade enquanto massageava meus seios com as mãos, depois de um tempo ela desceu uma de suas mãos e começou a massagear meu clitóris enquanto me penetrava com a língua, eu passei a gemer sem pudor algum, agarrei seus cabelos a puxando mais pra mim até chegar ao orgasmo, nunca tive um orgasmo tão bom em toda minha vida. Ela se sentou novamente em meu colo e me beijou, me fazendo sentir meu gosto, eu a coloquei deitada de costas no sofá, e fiz a mesma coisa com ela, foi maravilhoso ouvir ela gemer meu nome e seu gosto é tão doce.

  Depois deitamos de conchinha com ela na frente e tentamos terminar de ver o filme mas acabamos dormindo. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado. :-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...