História Quando minha vida mudou - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Comedia, Ficção, Mistério, Original, Personagens Originais
Exibições 7
Palavras 901
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nesse capítulo as coisas vão se ajeitar, espero quer estejam curtindo a fic!
Boa leitura.

Capítulo 4 - Pedido de desculpas


Eu, Pitu e Hiroki descemos as escadas e fomos pra sala, esperar a mamãe entrar. Ela deve ter colocado o carro na garagem, ainda não estava aqui. Estava começando a sentir remorso pelo que tinha dito a elas.
- Vou pra cozinha, você conversa aí com elas. Tchau! - disse ele rápido e saindo correndo da sala.
- Hiro não me deixa sozinha aqui!- Já era tarde, ele saiu e a Manu entrou junto com a mamãe pelo corredor que dava pra garagem. Elas pararam de conversar assim que me viram. Olhei pra elas e pareciam felizes juntas, senti nojo de mim mesma por ter falado aquele monte de asneiras mais cedo.
- Mãe, me desculpa pelo que falei mais cedo. Sou uma idiota e seja lá qual tenha sido o motivo de você ter vindo pra cá, isso não é da minha conta, é algo entre vocês três e eu não devia ter me metido.- Sentia a a raiva se esvair de mim a medida que eu falava.-  Me desculpa também Manu, você foi tentou ser legal comigo e fui grossa com você. Gomen nasai.- Abaixei minha cabeça sentido vergonha de tudo que falei pra elas mais cedo.
- Tá tudo bem meu anjo. Eu também errei em não te contar.- Ela levantou meu rosto- Você pode me perdoar?- Assenti com a cabeça e ela me abraçou e eu retribui.
- Tá tudo muito bonito aí, mas eu acho que tem alguma coisa queimando aqui.-disse o Hiro aparecendo na porta da sala.
- Aí Meu Deus! Eu esqueci que tinha deixado a.lasanha no forno- Manu falou correndo pra cozinha. Fomos atrás dela. Ela desligou o forno e tirou o lasanha que estava apenas com a parte  de baixo queimada.
- Bom ainda dá pra comer, mesmo se estivesse totalmente queimado eu comeria- Tô morrendo de fome- disse o Hiro, passando a mão na barriga.
- Que novidade, me diz quando é que você não está com fome?- Disse a Júlia irônica.
-Oi Ju, ah... não sei.- Disse ele enrugando a testa como se pensasse.- Acho que durante os 10 primeiros minutos depois de comer, no resto do tempo eu sinto fome- disse ele rindo.
- Vamos comer gente.- disse minha mãe
Pela primeira vez a Júlia ficou me encarando como se me analisasse. Me olhou de cima a baixo, eu devia estar estranha, de calça jeans, camisa regata branca e sandálias.
Nos sentamos e comemos todos juntos. Eu e Júlia éramos as que menos falavam, eu não falava muito porque ainda não me sentia a vontade com eles. E a Júlia não falava.simplesmente porque não desgrudava os olhos no celular nem mesmo quando comia. A Manu repreendia ela mas era a mesma coisa que nada. Fiquei me perguntando o que ela tanto olhava nele, o que será que era tão interessante a ponto de ela não o deixar de lado de na hora de comer? Quando terminamos pperguntei se o Hiro podia me apresentar aos amigos dele agora. Ele perguntou pra mamãe e ela disse que era pra.voltar antes das 23:00. Então subimos, eu só colocaria um tênis e o Hiro trocaria a roupa.
Ele tirou a calça e a camisa na minha frente e ficou de cueca enquanto procurava outra roupa no guarda-roupa dele.
- Você não tem vergonha de ficar assim na minha frente?- Perguntei olhando pras costas dele.
- Ficaria se estivesse totalmente pelado, mas não estou.- Falou ele descontraído.
Eu fiquei olhando pra ele e fiquei rindo.
- Do que é que você ta rindo? Posso saber?- perguntou ele me olhando enquanto vestia a calça.
- É que de costas e sem roupa, você fica parecendo uma lagartixa raquítica.
- Hahaha, muito engraçado. - ele disse sério enquanto vestia a camisa.- Quando eu começar a ficar mais forte você que vai parecer uma largatixa raquitica.
- É lagartixa e não largatixa.- Seu bobo.- eu não estou achando a coleira do Pitu, você viu onde coloquei?
- Não, mas é melhor irmos logo, amarra uma corda nele.
-Ah, ta bom então. Onde tem uma?
Ele pegou uma corda azul embaixo da cama dele e me entregou.
- Por que você tem isso embaixo da tua cama?- Perguntei arqueando as sobrancelhas pra ele.
- Quando estou de castigo e preciso sair, eu uso pra descer por aqui pela janela.
Olhei pra ele impressionada com a idéia.
- Mas não fala pra mamãe.- disse ele sussurrando
- Tudo bem, disse rindo e começando a dar umas voltas com a corda em torno do corpo do Pitu, não colocaria no pescoço porque poderia machucar.
- Posso levar ele?- Pergutou Hiro.
- Pode sim, entreguei pra ele.- Ele pegou uma tesoura e cortou um pedaço da.corda. Ele disse que tava muito grande e que não atrapalharia quando ele fosse usar ela.
Então descemos e saímos pra casa dos amigos dele. Achei incrível quando vi a Júlia saindo e seguindo a gente. Por um momento achei que ela ia pra outro lugar, mas estava.acompanhando a gente.
- Por que ela tá vindo com a gente, Hiro?- perguntei sussurrando pra ele, embora ela não parecesse estar escutando, pois continuava com os.olhos no celular.
- Ah, tem um amigo meu que namora ela, o Rodrigo. E toda vez que vou ver ele, ela aproveita e vem comigo, disse ele um pouco baixo.
Então continuamos nosso caminho até a casa do amigo dele.


Notas Finais


Gostaria de agradecer quem favoritou a fic! Obrigado e continuem acompanhando. Flw


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...