História Quando minha vida mudou - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Personagens André Alencar, Benjamin, Chloé, Dóris Jardim, Felipe Vaz, Isabela Junqueira, Joaquim Vaz, Julia Vaz, Lola Alencar, Manuela Agnes, Mateus Jardim, Omar Ferraz, Priscila Meneses, Sabrina, Téo Cavichioli
Tags C1r, Chlomar, Cumplices, Isabela, Jobela, Judre, Mabrina, Majo, Manuela, Mateo, Prijamin, Teobela
Exibições 204
Palavras 2.872
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpem não postar ontem, gente! Foi mal mesmo =(
Mas aí está o capítuloooooo <3

Capítulo 24 - Piscina!


Fanfic / Fanfiction Quando minha vida mudou - Capítulo 24 - Piscina!

--------Durante a tarde ensolarada, 14:45--------

 

POV Isabela ON

Eu estava terminando de vestir um roupão de banho cinza por cima do meu biquíni vermelho. Coloquei também meus óculos escuros na testa.

Hoje era o dia que meus amigos da banda Cúmplices iam vir passar a tarde aqui em casa, na piscina.

Eu nunca fui de trazer meus amigos, mas como eu só estava com a minha irmã, a Marina trabalhava fora durante a tarde, e meus pais estavam viajando, decidi que era um bom dia pra isso. Manuela concordou e ia convidar os amigos dela também.

Pelo menos dava pra passar um tempo, só espero de coração que não façam confusão na minha casa! Ah, isso eu não tolero de jeito nenhum! O Felipe vem junto e ele é bagunceiro até demais. Pelo menos acho que posso contar com a Júlia, o André e o Joaquim.

 

Ouvi o interfone tocar, atendi e vi que eram meus amigos que tinham chegado. Abri pra eles e logo estavam na porta, eles trouxeram algumas mochilas com as roupas de banho que iam usar.

“Oi, Isabela!” Júlia e André me cumprimentaram. Eu só dei um sorrisinho discreto pra eles.

“Isa, você tá muito linda!” Felipe disse, e veio tentando me abraçar.

“Distância, por favor!” Eu estendi a mão pra ele não se aproximar. “Boa tarde pra você também.” Falei ríspida.

 

“Oi, Isa.” Joaquim foi o último a entrar, com um sorriso no rosto. Ele vestia uma regata azul e uma bermuda da mesma cor, bem estiloso.

“E aí, Joaquim.” Eu o cumprimentei, levantando a sobrancelha.

Ele veio me dar um selinho, e eu correspondi. Os outros 3 já estavam sentados no sofá, Júlia e André viram a cena, mas o Felipe não, se tivesse visto teria feito um escândalo.

Afinal, eu e o Joaquim já estávamos ficando desde o baile, mas eu não considerava nada sério. Algo me dizia que o Joaquim, pelo contrário, levava aquilo muito a sério. Bem, cada um com suas preocupações e eu tenho mais no que pensar.

 

“E aí, Isa, vamos pra piscina?” Júlia me perguntou, toda animada. “Já faz um bom tempo que eu não dou um mergulho.”

“Vamos sim.” Eu confirmei “Trouxe biquíni, né? Eu não vou emprestar nada!”

“Claro, né!” Ela disse, brava “Eu não quero nada emprestado.”

“Até porque nossos números são beeem diferentes...” Eu dei uma provocadinha, Joaquim riu e a Júlia deu um pisão no pé dele que arrancou um grito do coitado.

“Vamos lá, galera!” Felipe disse, e então nós nos dirigimos pra piscina.

 

No caminho eu percebi que a cara do André não tava nada boa “O que houve?”

“Nada, Isa.” Ele respondeu “É daquela coisa de manhã.”

“Recuperou seus livros?” Perguntei.

Uns garotos tinham jogado no lixo.

“Sim, só não estão com o melhor cheirinho do mundo, né.” Ele riu, meio cabisbaixo.

“Esquece isso, amor!” Júlia disse. Amor? QUÊ? Ela chamou de amor?! “Ops, foi mal, André! Eu falei Amor, onde eu to com a cabeça?”

Percebi que o Joaquim olhou torto pra irmã nessa hora. Eu não quis dizer nada, mas já tinha sacado que tá rolando alguma coisa entre a Júlia e o André.

 

Então Júlia voltou a falar pra ele “Agora você vai dar um pulo na piscina, e esquecer tudo isso!”

“Não quero ir na piscina. Vim só pra fazer companhia a vocês. ” André sentou em uma das cadeiras debaixo do guarda-sol assim que nós chegamos na área da piscina.

“Po, André.” Joaquim disse pra ele “Vamos nos divertir cara.”

Ele não estava bem mesmo “Não quero, foi mal, Joca. Se divirtam, eu vou ficar olhando.”

“Bom, eu já to mais do que pronto!” Joaquim disse, tirando a camiseta e colocando em cima de uma mesinha ali.

Eu dei uma olhadinha rápida no corpo dele, e acho que ele percebeu.

“Que foi, Isa?”

“Não falei nada...” Eu disse, olhando séria pra ele. “E aí, Júlia, vamos tomar um sol antes da piscina?” Eu convidei ela.

“Tomar sol?” Ela olhou pra mim, toda surpresa “Isso é coisa de madame. Eu quero é me divertir de verdade!”

“Affe, pessoas sem classe...” Eu resmunguei, e então tirei o roupão, ficando só com meu biquíni, e sentei na cadeira.

 

“Quer que eu passe o protetor pra você?” Joaquim disse, sentando ao meu lado.

“Por quê? Tenho duas mãos pra eu mesma fazer isso, querido.” Falei, debochando.

“Aaah...” Ele deu um riso meio sem graça.

 

Eu mesma coloquei meu protetor e então deitei na cadeira pra tomar um sol.

“E cadê a sua irmã e os amigos dela?” Joaquim me perguntou.

“Não sei, logo a Manuela aparece.” Respondi, sem interesse naquilo.

“Joaquim!” Júlia sussurrou pra ele “Não fala alto.”

“Por que?” Ele não entendeu.

 

“Olha no canto da piscina.” Júlia apontou, e então nós prestamos atenção e a Manuela já tava lá dentro, em um cantinho...

Ela tava se beijando com o Téo, agarrada, dentro da piscina, no canto do outro lado.

Nossa, que pouca vergonha! Fazendo isso aqui? eles nem perceberam que a gente chegou!

“MANUELA!!” Eu gritei, ela deu um pulo na hora e olhou pra trás assustada.

“Isa!” Ela me olhou com carinha de inocente “Eu... Eu não vi vocês aqui!”

“Percebi.” Respondi irônica.

“E-eu já to saindo!” Ela disse, toda envergonhada. E o Téo também tava sem graça com a situação.

Joaquim se meteu “Relaxa, Manu, pode ficar ai, a piscina é pra todo mundo.”

Eu olhei pro Joaquim com cara de brava. Quem ele pensa que é pra se meter assim? Garoto sem noção!

 

Logo Manuela subiu as escadinhas e saiu da piscina, com o biquíni rosa pequeno, toda molhada. Ela ainda tava com um sorrisinho constrangido, até o Joaquim deu umas olhadas, mas logo ele já virou pra mim de novo.

“Vou entrar na água.” Ele disse.

“Daqui a pouco eu entro.” Respondi, voltando a me recostar na cadeira inclinada.

Téo saiu da piscina logo depois da Manuela. Ele subiu a borda, também todo molhado...

Deu vontade até de assobiar. Ele era muitooo o meu tipo de garoto. ah, Manuela, você e sua mania de roubar tudo que eu sempre quis. O garoto, o talento pra cantar... Pelo menos não tem a minha inteligência.

 

Comecei a tremer um pouquinho quando vi o Téo vindo até mim. “A Manu já entrou lá, pode me emprestar uma toalha?”

“C-claro...Eu vou pegar com você.” Me levantei pra acompanhar Téo, e o Joaquim ficou olhando por um tempo, mas logo ele virou a cara e pulou na piscina junto com o Felipe pra se divertir.

“Valeu, Isa.” Téo me agradeceu por eu estar acompanhando. Ele sempre era tão educado comigo, e tinha um jeito que não me deixava saber se ele tava sendo gentil ou se ele fazia de propósito pra me provocar ainda mais.

“Ah, quer saber? Chama a Manuela que ela te leva lá nas toalhas, eu preciso tomar sol agora. Me desculpa, Téo.” Eu sai dali, revoltada, deixando ele sem entender nada.

Ok, primeiro me ofereci pra ajudar e depois sai dali nervosa.

Ele deve estar achando que eu sou maluca.

Mas é que na hora eu fiquei com uma raiva por ele ser sempre tão fofo comigo, e mesmo assim namorar a minha irmã, eu não gosto disso, e não vou ficar mimando o Téo, sabendo que ele não gosta de mim.

Então ele que se ferre!

 

Voltei pra tomar mais um sol, enquanto isso, Júlia tentava convencer André de entrar na piscina.

“Entra, cara, vamos relaxar ali dentro, para de ser tão estressado!” Ela dizia.

“É porque não foi com você o que aconteceu.”

“Se você ficar pensando nisso, vai só se deprimir.” Ela alertou.

“Poxa, Júlia, vai lá com seus irmãos, eu quero ficar aqui.”

“Para de ser complicado, André!” Ela dava uma bronca e tanto nele “Amanhã eu dou uma surra nesses garotos, e eles não vão mais te incomodar, tá bom?”

“Haha, muito engraçada.” Ele ironizou.

“Quer saber? Cansei.” Júlia encarou ele de uma forma maliciosa.

“O-o quê você tá olhando?”

“Você tá com o celular no bolso?” Ela perguntou.

“Tá aqui.” Ele entregou pra ela.

“Ok, ele não pode molhar.” Ela largou no chão o aparelho, e então segurou o André com força, puxando ele e empurrando pra dentro da piscina, fazendo ele cair dentro da água com roupa e tudo!

 

Segundos depois, ele botou a cabeça pra fora da água, todo irritado “Júlia! Que ideia foi essa?!”

Júlia, que já estava com o biquíni, saiu correndo e pulou em cima dele “Olha a frenteee!”

Então ela caiu na piscina e os dois ficaram se divertindo juntos. Até que essa garota era boa em animar as pessoas... Pelo menos funcionou com o André. A Júlia as vezes é bem esperta. Eu gosto disso.

 

POV Isabela OFF

 

------------------Enquanto isso, na casa de Mateus------------------

 

POV Mateus ON

Eu tava sentado na escrivaninha, chateado com tantas tarefas pra fazer, quando atendi uma ligação da Manuela. Ela me perguntou porque eu não apareci pro dia de piscina que combinamos.

“Foi mal, Manu. Não vai dar, eu to cheio de coisa....”

“Sério, Mateus? Que pena?”

“Pois é. E por isso a Dóris também não vai poder ir, fica pra próxima.” Respondi.

“Tá bom, boa sorte com os estudos, beijo!”

“Beijo.”

Então desliguei.

Eles deviam estar se divertindo muito, e eu aqui, no meio de cadernos, que droga!

Dóris abriu a porta do meu quarto “Mateus, visita pra você.”

“Quem é?”

“Uma garota, disse que é do segundo ano da sua escola.”

Não! Só podia ser a maluca da Sabrina.

“Diz que eu não to em casa.”

“Ela disse que é urgente, Mateus!”

“Tá bom, eu to indo.”

 

Eu sabia que essa maluca ia ficar me seguindo pro resto da vida. Eu nunca devia ter conversado com ela no baile, ela ficava muito grudenta, até descobriu onde eu moro, vê se pode uma coisa dessas?

Cheguei na porta, e Sabrina estava lá, mas não estava sorrindo dessa vez.

“Oi.”

“Oi, Mateus.” Ela disse, meio fria.

“O quê você quer?”

“Não precisa mais fugir de mim.”

“E-eu...” Quando fui responder, ela me interrompeu.

“Eu sei que você tá fugindo. Desde o baile, fica me evitando, mas eu não vou mais correr atrás. Tá tudo acabado, não quero mais você, nem sua amizade, não olha mais pra minha cara, nunca mais, vê se me esquece, Mateus. Tchau!”

Nossa.

Ela saiu e eu fiquei ali com cara de bobo.

Ela veio pra minha casa pra me dar um fora? Bom pra mim, me livrei de mais um problema, eu acho...

 

POV Mateus OFF

 

-----------------Voltando a mansão de Isabela e Manuela-----------------

 

POV Manuela ON

 

Eu estava sozinha, na cozinha, fazendo uns salgadinhos pro pessoal. Eu adorava essas coisas, e todo mundo gostava. Menos a Isa, ela era muito cheia... Mas ok, eu respeito a minha irmãzinha e os gostos dela.

Logo, o Felipe, amigo da Isa, entrou na cozinha. “E aí, Manuela!”

“Oi, Felipe! Quer provar?” Eu ofereci um salgadinho.

“Era isso mesmo que eu ia pedir!” Ele pegou todo agitado e comeu. “Que delíciaaa, muito bom, Manu!”

“Obrigada!” Eu sorri. “Felipe, me diz uma coisa.”

“O quê?”

“Você gosta de alguma menina?”

“Que pergunta é essa, Manuela?”

“Só por curiosidade.” Eu sorri, simpática.

“Só pela sua irmã, eu sou encantado por ela, mas não é segredo, né.”

“Isso eu sei, mas e outra... Uma da sua idade, você não gosta?”

“Por quê tá perguntando isso, Manuela?”

“Uma amiguinha minha me falou de você. E ela tem a sua idade.”

Notei que ele ficou todo vermelho na hora. “Eu... Eu...”

“O que foi?” Eu perguntei.

“Eu vou voltar pra piscina!” Ele saiu correndo, todo envergonhado.

A Dóris tinha pedido pra eu descobrir se ele gostava dela, mas pelo jeito ia ser difícil!

 

Téo apareceu na cozinha e foi até mim “Hmmm, que cheirinho bom.”

“Sim, os salgadinhos já estão prontos!” Eu tinha feito uns nuggets. Não era tão saudável, mas às vezes dava pra comer que não tinha problema.

“Eu to falando de outro cheirinho...” Téo veio atrás de mim e tocou seu nariz na minha nuca, me deixando toda arrepiada.

“Téo...” Eu reclamei “Você tá bem animadinho hoje, hein?”

“Desculpa!” Ele riu, se afastando “É que esse biquíni ficou ótimo em você, aí eu fico um pouco...”

“Nem precisa falar.” Eu disse, sorrindo e dando um selinho nele. “Leva essa bandeja lá pra mim? Eu vou tirando os que faltam ficarem prontos.”

“Tá bom, vou levar.” Ele segurou e saiu em direção a piscina pra levar os salgadinhos.

 

POV Manuela OFF

 

---------------Lá fora na piscina------------------

 

POV Joaquim ON

Júlia, André, Felipe e eu nos divertíamos na piscina.

E a Isabela continuava tomando sol... Decidi sair da piscina e ir conversar um pouco com ela, até pra convencer ela de entrar logo  tomar banho com a gente.

 

Subi a borda e fui até a Isa, sentando em uma cadeira ao lado. 

“Isa.”

“Oi.”

“Viu o anúncio na escola?”

“Que anúncio?” Ela olhou pra mim.

“Sobre o concurso de bandas, que vai ter daqui a algumas semanas...”

“Sério?” Ela não parecia interessada.

“Pois é. E nós temos que nos inscrever logo, a melhor banda da escola vai ganhar um bom dinheiro de prêmio.”

“Interessante.”

“Pois é. E a Insanity com certeza vai entrar também, precisamos ensaiar ainda mais pra ganhar deles.”

“É, legal.”

Isabela só tava concordando e dando essas respostas curtas... To começando a achar que ela não tava afim de papo.

 

“Não vai ir pra piscina logo?” Eu perguntei.

“Daqui a uma hora, por aí... Ainda quero tomar mais um sol.” Ela respondeu.

 

Então o Téo chegou, trazendo uns salgados. “Podem pegar, a Manu acabou de fazer.” Ele colocou em cima da mesa, ao nosso lado.

“Valeu, Téo.” Eu agradeci.

“Ai, eu quero!” Isabela se levantou rápido e pegou uns três de uma vez pra comer “Obrigada, Téo.”

Isabela agradecendo alguém? Essa é nova pra mim.

“A Manu tinha me dito que você não gostava tanto.” Téo sorriu pra ela.

“Mas eu ADORO! Sério, Téo, é muito bom!” Ela sentou na cadeira junto da dele, me deixando um pouco de lado. “Adoro Nuggets, inclusive fui eu que comprei esses.”

“São bons mesmo.” Ele concordou, e então perguntou “E você não vai ir pra piscina, Isa?”

“Claro! Vou ir agora, assim que terminar de comer, vamos juntos?” Ela sorriu pra ele.

Não, essa era demais! Eu tinha acabado de perguntar sobre a piscina e ela disse que ia demorar, agora o Téo pergunta e ela quer ir na mesma hora?

Sem falar que tava comendo ele com os olhos, ficava o olhando descaradamente, agora tava mais do que claro tudo pra mim.

“Bom, eu já vou pular!” Então Téo saiu correndo e caiu na piscina, e já se enturmou com o André, a Júlia e o Felipe pra conversar.

“Também to indo, esperaaa!” Isa gritou, e então quando ela ia correr pra ir na piscina, eu puxei o braço dela “O que foi?!” Ela perguntou, bem grossa.

“Fica aqui, Isabela!” Eu a encarei, irritado “Agora você vai ter que me explicar isso.”

“O quê?!”

“Você tá gostando dele, não é?”

“Han? Gostando dele? Tirou isso de onde, meu filho?” Ela falou toda irônica.

“Não começa a se fazer! Eu notei que você tá apaixonada pelo Téo, e só tá me usando pra fazer ciúmes! Eu não sou mascote de ninguém pra ficar aguentando isso. E agora você fica toda empolgada na frente dele... Sendo que eu e você estamos ficando faz uma semana e pra você isso não f-”

Ela me interrompeu “A gente só tava ficando, não tem nada sério!” 

“Tá bom, Isabela. Eu cansei dessa vez, eu também tenho o meu orgulho. Não vou continuar sendo usado desse jeito, se você não valoriza. Então tchau pra você, diz pros meus irmãos que eu fui pra casa, e to de cabeça cheia por hoje.”

“Joaquim!” Ela gritou, eu ignorei.

“Humpf!” Ela resmungou e então foi pra piscina, com a cabeça erguida... Ela era difícil mesmo.

 

Que garota complicada que eu fui arranjar, já tava me arrependendo! Isabela conseguiu me irritar dessa vez!

Entrei na cozinha, pra sair pela frente, já tava vestido com minhas roupas secas.

 

“Joaquim?” Manuela terminava de fazer os salgadinhos “Onde você vai?”

“Vou embora. Cansei já.”

“Tão cedo? Poxa!” Ela disse.

“É.” Falei, meio sério.

“Fica mais, vai ser legal!” Ela sorriu “Todos nossos amigos estão aqui, aconteceu alguma coisa com você? Tá tudo bem? Pode me contar.”

A Manuela... Ela era o contrário da Isa. Ela tava me compreendendo, querendo me apoiar.

“Obrigado, Manu. Mas não precisa.” Me virei pra ir embora.

“Tá bem, mas qualquer coisa liga pra cá, eu e a Isa podemos te ajudar.”

“Tá, tchau.” Eu sai pela porta.

Manuela até podia me ajudar, era uma garota de bom coração, carinhosa... Mas a Isa só complicava tudo.

A Manuela era tão linda quanto ela, e era uma garota perfeita em tudo, e me tratava muito bem. Mas o que adianta eu pensar nisso? Ela já é do Téo! Eu não posso fazer nada agora.

Fui pra casa estressado e querendo esquecer essas duas gêmeas. Uma delas me magoou, e a outra já namorava.

Dizem que eu tenho sorte e posso namorar qualquer garota.

Só em sonho mesmo, essas duas são impossíveis.


Notas Finais


Capítulo grande pra compensar a falta de ontem!
Nesse nós tivemos a piscina!
Júlia tentando animar André, momentos de alguns casais, e esse final com o Joaquim perdendo a paciência.

Deixem seus comentários, dizendo o que acharam das cenas, obrigada desde já <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...