História Quando minha vida mudou - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Personagens André Alencar, Benjamin, Chloé, Dóris Jardim, Felipe Vaz, Isabela Junqueira, Joaquim Vaz, Julia Vaz, Lola Alencar, Manuela Agnes, Mateus Jardim, Omar Ferraz, Priscila Meneses, Sabrina, Téo Cavichioli
Tags C1r, Chlomar, Cumplices, Isabela, Jobela, Judre, Mabrina, Majo, Manuela, Mateo, Prijamin, Teobela
Exibições 178
Palavras 2.315
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente, vamos ao capítulo de hoje

Capítulo 25 - Ilusões


Fanfic / Fanfiction Quando minha vida mudou - Capítulo 25 - Ilusões

 

No dia seguinte, depois da tarde na piscina da mansão Agnes.

------------Na entrada da escola, 7:15 da manhã------------

POV Manuela ON

Eu tava chegando na escola com a minha irmã Isabela, daqui a algumas semanas começariam as provas do segundo bimestre, e eu precisava muito melhorar as minhas notas.

“Sinceramente, Manuela, eu já disse milhares de vezes, mas não sei como consegue ir mal em matemática.” Isabela disse.

“Não tem jeito, eu nunca vou aprender.” Me desanimei.

“Que drama, é só estudar, em vez de ficar de namoro por aí!” Isabela xingou.

“Para, Isa, o Téo não me atrapalha em nada nos estudos.”

“É? Então pelo jeito o problema é com você mesmo.” Minha irmã resmungou.

 

“Olha lá, Isa.” Eu apontei, e ela olhou.

Era o Joaquim, colega dela, de turma e de banda, e nosso amigo. Ele estava rodeado de garotas, no corredor, e conversava com elas, em um climinha que dava pra ver de longe.

“O que tem?” Ela olhou pra mim, bem séria.

“Nada...” Eu dei um sorrisinho “Só que eu achei que vocês estavam juntos.”

Isabela me olhou toda brava “Achou errado. Não estamos!”

"Sério? Ele é bem bonito. Não fica brava." Eu resolvi comentar “Ontem ele foi embora da nossa casa e parecia chateado, me deu uma peninha. Você terminou com ele?”

“Virou cupido agora, Manuela? Me deixa, eu já falei que não namorei com o Joaquim, e não to nem aí! Vou pra aula, tchau!” Ela saiu revoltada de lá.

Bem, se ela diz que eles não estão juntos, eu vou acreditar. Vai entender a Isa...

 

POV Manuela OFF

 

------------Enquanto isso, na sala do terceiro ano, turma B------------

 

POV Téo ON

Eu tava dentro da minha sala, conversando com o Mateus.

“E então ela foi na minha casa, e disse pra eu ficar longe dela pra sempre!” Mateus contava sobre a Sabrina, aquela garota do segundo ano que vivia atrás dele.

“E o que você disse?”

“Eu só concordei. Ela é doida, Téo, eu não quero nada com ela!”

“Mas ela te tratava bem e... Bom, vocês eram um casal bonito.”

“Tratava bem demais! Ela não parava de falar, era uma garota estranha, pra mim não vai fazer falta.”

“Você que sabe, só não vai se arrepender depois...” Eu alertei.

 

“Téo, ei Téo!” Escutei uma voz vinda da porta, eu olhei pra lá e era o Felipe Vaz.

“Felipe?” Eu estranhei.

“Vem cá, preciso falar com você.” Ele disse.

“Mateus, se a Manu chegar diz que eu já volto.” Avisei pro meu amigo.

Então sai da sala e fui falar com o Felipe.

 

“O que você quer?” Perguntei.

“Você tinha prometido me ajudar com a Isabela.” Felipe sorria, empolgado.

“Ai meu deus... Você não esqueceu isso, Felipe?”

“Não! Impossível esquecer a minha anja! E você prometeu que ia ajudar!”

“Tá bom, tá bom... Mas o que eu posso fazer por você?”

 

Ele me levou até uma salinha vazia do pessoal da limpeza, pra gente conversar sem ninguém ver.

“É o seguinte, Téo. Você conquistou a Manuela e namora com ela, e como ela é gêmea da minha gatinha, você pode me dizer como conquistar ela também.”

“Mas elas são muito diferentes, cara!”

“Mas você também conhece a Isa. E prometeu que ia me ajudar...”

Eu suspirei, sem ter saída “Tá bom, afinal eu prometi mesmo... Mas não garanto que vai dar certo, a Isabela é uma garota complicada.”

“Começando: Como que você e a Manu começaram a se gostar?”

“Ah, na época a gente saia junto, éramos colegas, então eu convidava ela pra um lanche a tarde, tomar sorvete, ou uma cafeteria, essas coisas e...”

“É isso, Téo! Muito bom, eu vou convidar a Isa.”

“Mas e se ela não aceitar?” Eu já previa que isso ia acontecer.

“Ela vai aceitar! Eu também quero dar um presente pra ela. Outra coisa, qual o sabor de sorvete favorito dela? Eu posso pedir e ela ia se surpreender comigo.”

Eu pensei um pouco “Acho que é o de pistache, a Manuela comentou algo assim comigo uma vez.”

“Valeu, Téo. Me diz mais coisas que a Isabela gosta então, pra eu ter um bom papo com ela.”

“Ela gosta bastante de música, assiste seriados no Netflix, fale sobre alguns talvez e... Ah, e sobre moda, mas não fale sobre isso, ela pode pensar que você joga no outro time, se é que me entende...”

“E alguma ideia de presente? Algo que ela goste de receber?”

“Tem várias coisas... Ela sempre usa aqueles turbantes, talvez se você desse um deles pra ela...”

“Legal! Eu vou dizer pra ela que vou dar um presente então! E então mando pra casa dela a tarde. Você pode me ajudar com isso?”

“Como assim?”

“Eu te dou o dinheiro agora, e você compra pra mim... Pode ser um turbante. Compra um que você acha que ela vai gostar, ai você me entrega depois. Pode ser?”

“Hmmm... Sei não, Felipe.” Por que eu fui me meter nisso? Minha mãe sempre me diz que eu tenho que aprender a dizer não pras pessoas, mas eu não consigo!

“Por favor!”

“Tá bom, eu compro pra você.”

“Yes!”

Então Felipe me deu o dinheiro, pra depois da aula eu comprar o tal turbante novo pra Isabela e entregar pra ele.

 

Ele ainda ficou pedindo mais algumas dicas e eu fui respondendo. Não acho que aquilo ia dar certo.

Isabela era uma menina de personalidade forte, eu nunca fui muito próximo dela... Mas nesses últimos tempos percebo algumas atitudes estranhas vindo dela. Eu até pensei que ela estava apaixonada por mim, mas não gosto de refletir muito sobre isso, tenho medo de que as coisas possam se complicar.

Afinal, eu namorava e amava a Manuela, e eu sempre achei que a Isa também tinha alguma coisa com o Joaquim.

Depois voltei pra minha sala, pra começar as aulas do dia.

POV Téo OFF

 

----------------No intervalo do colégio----------------

 

POV Felipe ON

Eu tava preparado. Coloquei os óculos escuros na gola da camiseta, ajeitei o cabelo e cheguei na Isabela assim que ela saiu da sala pro intervalo.

“Isa!”

“Felipe?” Ela olhou “Vai começar cedo hoje...”

“Não vai nada. Vem comigo?” Eu estendi a mão.

“Onde?”

“Vamos tomar um sorvete ali do outro lado da rua, por favor.”

“QUÊ?! Tá ficando doido?”

“Vem, por favor, tenho uma surpresa pra você.”

“Surpresa?”

“Sim, vem comigo, Isa.”

“Ai, ai...”

Ela me acompanhou meio sem vontade, e então entramos na sorveteria na frente da escola.

 

“Dois sorvetes.” Eu falei pro atendente “Um de chocolate pra mim e um de pistache pra ela.”

“Como você sabe qual o sabor que eu mais gosto?”

Eu encarei ela, seduzindo “Intuição me disse... Vamos sentar?”

“Hmm, tá.” Eu puxei a cadeira pra ela sentar, como um cavalheiro.

“Enquanto a gente espera os sorvetes... Que tal a gente falar um pouco sobre seriados? Quais você tá assistindo atualmente? Algo me diz que você gosta bastante daquele Stranger Things.”

“C-como você sabe?” Ela me olhou espantada.

“A série me lembra você. Eu também achei demais, sabia?”

“S-sério?!”

Então continuamos conversando. As dicas do Téo foram mesmo ótimas, agora eu pude surpreender a Isa durante todo nosso encontro, ela deve ter se apaixonado por mim na mesma hora.

E eu disse que ia fazer uma surpresa pra ela logo, mas que ela não podia saber o que era.

Ela nem imagina que nessa tarde, quando o Téo me entregar o turbante que eu pedi pra ele comprar, eu vou mandar anônimo pra casa dela, ela vai lembrar de mim na hora e ficar mais apaixonada ainda!

POV Felipe OFF

 

-------------Enquanto isso, na escola-------------

 

POV André ON

Muita calma nessa hora, André Alencar.

Eu estava prestes a pedir a Júlia em namoro. Eu tinha planejado tudo, ia dar uma aliança de compromisso pra ela, gastei uma grana nisso, mas ia dar certo, tinha que dar!

A gente estava no pátio, em um lugar mais isolado.

“Por quê me chamou aqui, André?” Ela perguntou.

“Eu... Quero te falar uma coisa muito importante, Júlia.” Precisava tomar coragem!

“Então diga.” Ela sorriu pra mim.

Caramba, essa garota é o amor da minha vida, eu não consigo me concentrar sem me perder naquele sorriso.

“Você tá muito linda.” Eu segurei nas mãos dela.

“Brigada, André.” Ela deu um risinho, olhando envergonhada pro chão.

“Eu acho que até demorei pra tomar essa atitude, Júlia, mas, eu quero te entregar uma coisa e te fazer um pedido. É muito importante pra mim.”

“Tá me deixando ansiosa.” Ela disse, tremendo.

Eu também tremia, então peguei minha mochila, a caixinha estava ali.

Era só entregar e pedir. “É pra você, Jú.”

Ela pegou a caixinha “O que é?”

“Abra, é uma surpresa. Um presente de coração, pra garota da minha vida.”

De onde estavam saindo essas palavras? Eu não acredito que tava conseguindo pedir ela em namoro!

Então Júlia abriu a caixinha e me olhou com uma cara...

Mas... Não era de felicidade.

Ela parecia brava. “Sério isso, André?”

“O que foi?” Eu não entendi nada “Você não gostou, Júlia?”

“Que brincadeira sem graça, eu pensei que fosse sério!” Ela tirou um inseto pequeno da caixinha e esmagou. “Quis me dar uma formiga? André!”

“Não!” Eu me desesperei naquela hora “Eu comprei um anel... Aí dentro tinha um anel! Não sei como essa formiga foi parar ai, Júlia!”

Então apareceu o Benjamin e outros garotos, rindo demais, eles estavam escondidos ali “Essa foi boa, hein! Hahahaha!”

“Foram vocês!” Eu gritei, e ia partir pra cima de todos eles pra brigar, mas a Júlia me segurou “Onde vocês colocaram o meu presente pra ela?! Seus ordinários!”

“Não sabemos do que você tá falando...” Omar disse, todo cínico.

E Benjamin completou “Você deve ter perdido por aí, André! Hahaha!”

Então eles saíram dando risada da situação. Droga, estragaram o meu pedido de namoro!

 

“Foi mal, Júlia...” Eu me sentei na grama, abalado.

“Agora eu entendi tudo, mas não precisa se preocupar, André, sei que não foi por mal.” Ela me abraçou.

Eu tava despedaçado por dentro, tinha preparado tudo isso pra ser algo lindo, mas esses garotos ferraram minha ideia... E ainda sumiram com o anel que comprei.

“Que merda!” Eu dei um soco no chão, com raiva.

“Calma, André! Se você fosse me pedir em namoro eu aceitaria e...”

“Não precisa aceitar!” Eu olhei pra ela “Vou te pedir de outro jeito, e vai ser especial, espere e verá, Júlia, eu vou me esforçar pra ser perfeito!”

“André, não precisa disso! Eu sei o que você sente por mim e acredito, não precisa ser perfeito!” Ela me deu um selinho, mas eu não fiquei conformado.

“Precisa sim, eu vou preparar algo melhor ainda!” Então eu saí dali, já pensando em outra maneira de pedir a Júlia em namoro.

E dessa vez eu não ia deixar ninguém estragar!

 

POV André OFF

 

---------------Na saída da escola, perto do meio dia---------------

 

POV Isabela ON

A aula finalmente tinha acabado. Hoje eu teria que ir a pé pra casa, pois o Damião foi buscar meus pais no aeroporto, que chegaram de viagem.

 

Eu sai da aula pensando no Joaquim. Ele não conversou comigo toda essa manhã... Deve ter ficado mesmo magoado por causa de ontem. Humpf, não sei porque, eu não fiz nada de errado! Ele que fica sendo grudento, eu não gosto disso.

 

E hoje mais cedo no intervalo, o Felipe, irmão dele, me levou pra tomar um sorvete. E ainda disse que tinha uma surpresa pra mim. Isso me deixou curiosa. Mas só isso mesmo, eu é que não vou cair no papinho de um garoto de 13 anos, não sou nenhuma besta.

 

Tá, talvez eu devesse pelo menos falar com o Joaquim, pra quebrar esse clima ruim entre nós, afinal, ainda fazíamos parte da mesma banda.

Cheguei nele ainda no corredor “E aí, Joaquim.”

“Oi, Isabela.” Ele não parou de caminhar, e nem olhou direito pra mim, só continuou caminhando e eu fui o acompanhando.

“Você tá bravo? Aconteceu alguma coisa?”

“Eu que pergunto. Você vindo falar comigo, isso sim é raro...” Ele ironizou.

“Para de ser chorão, garoto! A gente é amigo, poxa!” Eu falei.

“Tá bom, Isa. Agora tchau que eu preciso ir pra casa. E a sua irmã? Não vi ela hoje. Manda um beijo pra Manu.”

“O quê?!” Eu me surpreendi.

E o Joaquim foi embora.

Tá bom, se esse idiota acha que pode me fazer ciúmes falando da Manuela, tá muito enganado, tá mesmo!

 

Eu sai da escola e fui indo pro caminho da minha casa. Manuela já devia ter saído faz tempo...

Ei, espera aí, aquele é o Téo! O Téo tava alguns metros na minha frente, caminhando pra casa dele, e falando no celular.

Eu caminhei um pouco mais rápido pra alcançar ele e irmos embora juntos, mas quando cheguei perto, pude escutar a conversa dele no celular.

“Sim, sim...” Ele falava “Eu acho que ela vai gostar, mas eu te disse, ela é bem complicada.”

Com quem será que ele tava falando?

“Eu já te falei, cara, não sei o que esperar da Isabela.” ELE ESTAVA FALANDO DE MIM COM UM AMIGO. Não acredito.

Como assim, gente?! Ai, eu vou desmaiar, espero que ele não olhe pra trás e veja que eu to seguindo!

“Sim, eu vou comprar o presente pra ela agora. Vou pegar do jeitinho que ela gosta...”

Ele vai me dar um presente? Mas... Isso quer dizer que ele quer terminar com a Manu e ficar comigo? Só pode ser! Ele desligou o celular e eu continuei seguindo, me escondendo.

 

Ele entrou no shopping e eu fui atrás, ainda escondida. Vi o Téo entrar em uma loja de roupas, e pouco tempo depois ele saiu dali com uma sacola.

Meus olhos brilhavam!

Eu fui pra casa ansiosa, ia receber um presente do Téo! Será que ele prestou mesmo atenção em mim?

Meu coração batia forte, finalmente as coisas estavam dando certo... ELE ME AMA!

 


Notas Finais


E aí gente, o que acharam?
Nesse capítulo tivemos muita gente se iludindo... Isa achando que é o Téo que vai presentear ela, Felipe achando que conquistou a deusa dele...
Além disso, estragaram o pedido de namoro de JuDré, mas no capítulo que vem o André vai tentar de novo!
E o Joaquim, falando da Manu, hein? Polêmica!

Deixem seus comentários, amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...