História Quando minha vida mudou - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Personagens André Alencar, Benjamin, Chloé, Dóris Jardim, Felipe Vaz, Isabela Junqueira, Joaquim Vaz, Julia Vaz, Lola Alencar, Manuela Agnes, Mateus Jardim, Omar Ferraz, Priscila Meneses, Sabrina, Téo Cavichioli
Tags C1r, Chlomar, Cumplices, Isabela, Jobela, Judre, Mabrina, Majo, Manuela, Mateo, Prijamin, Teobela
Exibições 211
Palavras 2.011
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente, capítulo de hoje me desculpem pelo atraso e.e

Capítulo 27 - Socorro!


Fanfic / Fanfiction Quando minha vida mudou - Capítulo 27 - Socorro!

 

Algumas semanas se passaram desde os acontecimentos do último capítulo. E conforme as semanas passaram, o concurso de bandas da escola se aproximava...

 

POV Isabela ON

Eu mexia no celular, ainda deitada na cama. Era mais um dia de aula, e mais um dia normal na minha vida.

Desde aquele incidente, que eu me declarei pro Téo, por causa de um presente que recebi do Felipe, as coisas estão ficando bem diferentes.

Agora eu tento evitá-lo sempre que posso. No fundo eu sinto muita vergonha, ele foi o único que me viu como eu sou na realidade, demonstrando o que sinto, e isso me deixa bem desconfortável.

 

Eu estava levando a vida ao lado de Joaquim. Namorados? Não, a gente só ficava de vez em quando, eu também comecei a sentir o Joaquim um pouco menos grudento que antes. Eu devia agradecer por isso, mas confesso que tava bem estranho.

Aliás, ele e o Felipe nem conversavam mais, os dois irmãos brigavam feio sempre, mas e daí? Eu não ligo, eles que se virem com seus problemas, eu não pedi pra brigarem por mim. Humpf!

 

POV Isabela OFF

 

-----------------Mais tarde na escola-----------------

 

POV Téo ON

“Eu te avisei, Mateus.” Eu falava com meu amigo, sentados no banco perto da entrada da escola.

“Sério, Téo, eu não to acreditando.”

“Eu disse que você ia sentir falta dela.”

“Não é falta dela... É que ela sumiu mesmo, eu nunca mais a vi na escola!” Mateus estava me contando da Sabrina, a menina que ficava atrás dele, e ele ignorava.

“E tá se sentindo culpado por isso?”

“Um pouco eu to sim...” Ele balançou a cabeça pros lados.

“Corra atrás, talvez se a encontrar e pedir desculpas, ela te perdoe.”

“Não, isso eu não vou fazer. Quantas vezes você já me viu pedir desculpas pra alguém?”

“Poucas. Mas é algo que você devia fazer por ela, Mateus.”

“Ah, você me conhece, eu não vou pedir desculpas pra uma garota que não significa nada pra mim.”

“Será mesmo?” Eu brinquei.

“Não vou, Téo. Eu não vou!” Ele se levantou do banco “Bora pra aula?”

“Já vou, pode ir indo na frente.” Eu disse. Ainda precisava trocar os meus cadernos no armário.

 

Enquanto andava pelo corredor, pensei no meu relacionamento com a Manu. Eu não conseguia tirar isso da cabeça nessas últimas semanas.

Desde o dia em que a Isa se declarou pra mim. Era uma coisa que eu já esperava que a Isa sentisse, mas o problema é que agora eu também tava pensando um pouco nela, e me sentia culpado por isso. Claro que eu ainda amava Manu, mas nessa altura eu não sabia se era o amor por uma grande amiga, ou se era um amor de namorado mesmo.

Quando eu pensava na Isa, no que ela me disse... No cheirinho dela... Eu sentia algo diferente, bem diferente. Era como se ela me completasse, tivesse algo a mais, que eu não sentia pela Manuela.

Isso tava deixando minha cabeça embaralhada e eu já nem sabia mais o que fazer.

 

POV Téo OFF

 

-------------------------Depois, no intervalo-------------------------

 

POV Omar ON

Eu tava no refeitório, quando topei com a Isa na fila pra comprar lanche.

“E aí garota, há quanto tempo.” Falei.

“Oi Omar.” Ela deu uma ignorada.

“Como vão as coisas na banda de vocês?”

“Melhores do que nunca. Ah, e com certeza melhores do que na sua.” Ela sorriu de canto.

“Nossa, quanta agressividade... Relaxa, Isa, nossas bandas são rivais, mas a gente ainda é parceiro.”

“Jura? Eu não sabia disso não...” Isa ironizou e cruzou os braços.

 

“Ele tá te incomodando, Isa?” O Joaquim falou, todo valente, e ficou ao lado dela.

“Tá não.” Ela respondeu, com um sorrisinho cínico.

“Relaxem, namoradinhos, já to caindo fora. Falou pra vocês!” Eu disse, encarando o Vaz como provocação.

 

Então sai dali e fui pra minha galera.

Priscila e Benjamin estavam no pátio, e a gente ficou conversando sobre a Insanity, e o nosso sucesso, que só aumentava naquela escola.

“O concurso de bandas tá chegando, e a gente sabe que os Cúmplices estão com mais fama que a gente.” Benjamin falou a verdade.

“Mais fama?” Priscila fuzilou ele com o olhar “Cala a boca, garoto!”

“A verdade dói né!” Benjamin insistiu “A banda deles é mais conhecida que a nossa. E eles tem mais inscritos no canal.”

“Isso ele tem razão.” Eu concordei com o Benja.

“Tá bom então.” Priscila finalmente admitiu. “Mas escutem, a gente precisa dar um jeito de ferrar com as chances dos Cúmplices nesse concurso...”

“Como assim?” Eu perguntei.

“Acabar com a banda deles. Prejudicar de algum jeito...” A Priscila era mesmo bem capaz de fazer tudo pra ganhar o prêmio e muito mais fama.

“Mas como a gente vai fazer isso?” Benjamin perguntou.

“Eu tenho uma ideia...” Priscila sorriu, toda malvada.

“E a Chloé vai ficar sabendo disso?” Perguntei, desconfiado.

“Não, ela não ia concordar, então não abram o bico pra ela!” Priscila disse. “A minha ideia é o seguinte...”

“Pode falar.” Eu e o Benjamin dissemos juntos.

A loirinha começou “É simples, nós vamos estragar a voz da Isabela. Sem a vocalista, a Cúmplices não é nada!”

“Como pretende fazer isso?” Questionei.

“Você, Omar, é mais próximo dela e vai participar do plano. Sabe o frigorífico que fica atrás do refeitório?” Priscila tava com uma ideia maluca mesmo “Então, você vai atrair Isa até lá, e então eu dou um jeito dela entrar lá, a gente tranca ela por um tempo...”

“Mas isso vai matar a coitada, a temperatura lá dentro é muito baixa!” Eu reclamei.

Pri tentou justificar “A gente só vai deixar por uns minutinhos, só pra ela pegar um resfriado... A voz vai ficar horrível! Hahaha!”

“Não sei se devo fazer isso, Priscila...” Eu fiquei com dúvidas, aquilo era demais até pra mim. Se pelo menos fosse com algum garoto...

“Vai arregar?” Benjamin me provocou.

“Faça isso se quiser o dinheiro do prêmio.” Priscila foi bem direta “Se não quiser, tá expulso da banda.”

“Tá bom, tá bom, eu topo.”

Tá certo, então resolvi colocar o plano em prática.

Eu só precisava atrair a Isa até lá, e dar um jeito de que ela não perceba que eu a tranquei. Resolvi colocar o numero do meu celular no confidencial e mandar uma mensagem pra Isabela.

Ela não ia saber que era eu.

POV Omar OFF

 

------------------Enquanto isso------------------

 

POV Manuela ON

Eu tava esperando o Téo pra gente conversar no pátio, ele tinha ido na cantina comprar um lanche pra nós.

Foi quando a Isabela chegou junto com o Joaquim.

“Oi!” Eu falei, animada.

Isa ignorou, mas Joaquim acenou pra mim “Oi, Manu!”

“Tudo bem?” Perguntei pra eles.

Joaquim respondeu “Aham. E o que você tá fazendo?”

“To esperando o Téo.”

“Ah, tá!” O Joaquim olhou de um jeito diferente pra mim. O sorriso dele era mesmo bem bonito. A Isa não admitia, mas ela combinava muito com ele, os dois eram um lindo casal.

“Gente, eu já volto.” Isabela disse. “Recebi uma mensagem e vou ter que fazer uma coisa.”

 

Então ela saiu, de um jeito bem estranho, parecia apressada.

“O que será que houve?” Eu perguntei pro Joaquim.

“Não sei, a Isa nunca me conta nada.” Ele deu um risinho sem graça. “Mas e você, Manu, como tá a vida?”

“Ah, tá boa, eu acho...” Falei, um pouquinho pra baixo.

“Isa me contou que você não tá indo muito bem em matemática.”

“É verdade!” Ele acertou na mosca “Eu não sou tão inteligente quanto minha irmã.”

“Não diga isso, se quiser eu posso te ajudar nessa matéria. Não sou nenhum gênio, mas pode contar comigo Manu.”

“Obrigada!” Falei sendo simpática.

“E você tem outras qualidades que a Isa não tem.” Era impressão minha ou ele... Tava tentando me passar alguma cantada?

“É-É Sério?” Eu gaguejei um pouquinho.

“Aham, você é muito gentil, Manu.” Poxa, preciso parar de pensar mal das pessoas, talvez Joaquim só estivesse sendo educado comigo.

“B-brigada de novo.” Eu olhei pro chão, com vergonha.

Então ficamos ali, naquele clima bem complicado, eu tava com muita vergonha, e o Joaquim me fazendo elogios daquele jeito... Me deixava bem envergonhada. Apesar de eu namorar, ele era um garoto bonito e querido, e isso fazia eu ficar muuuuito tímida.

POV Manuela OFF

 

----------------------Nos fundos do refeitório----------------------

 

POV Isabela ON

Recebi uma mensagem anônima no meu celular, de número desconhecido, que dizia pra mim vir até a frente do frigorífico da escola, que alguém especial ia estar me esperando.

Que estranho. Não tinha ninguém lá.

No início achei que fosse coisa do Felipe, mas ele também não estava por lá.

Então meu celular apitou.

Recebi outra mensagem, dizendo pra eu entrar no frigorífico que alguém me esperava dentro. Me deu um pouco de medo na hora... Será que podia ser algum criminoso? Não, só pode ser mais uma brincadeira do Felipe.

Tomei coragem.

Assim que abri a porta do frigorífico, alguém me empurrou, trancou a porta e saiu correndo.

 

A temperatura tava muito fria lá dentro, eu tentei abrir a a porta, mas não dava. Me trancaram mesmo!

Tava gelado demais, meus ouvidos doíam, e eu me tremia toda a cada segundo que passavas. Tentei empurrar a porta de todos os jeitos, mas algum idiota me trancou mesmo por fora!

Não acredito que cai em uma armadilha, alguém queria... Me matar? Não, não é possível!

Ou é!

Eu ia morrer ali dentro! Eu ia morrer! Tá muito frio, demais, demaissss!

Na hora do desespero nem lembrei do meu celular, em vez disso comecei a gritar “Socorro! Alguém me ajuda! Alguém me tira daquiiiii! Socorrooo!”

Eu nunca ia ser escutada, ia morrer por hipotermia lá dentro!

Já não tinha mais tantas forças pra gritar, comecei a sentir meu corpo enfraquecer...

POV Isabela OFF

 

-------------Perto dali-------------

 

POV Omar ON

Eu já tava com um peso na consciência por ter feito aquilo com a Isa. Então a Priscila apareceu, olhando no relógio de pulso dela.

“Já deu uns 2 minutos, ela já deve ter pego algum resfriado.”

“Eu não vou tirar ela de lá, vai você!” Eu respondi, nervoso.

“Por quê?”

“Se eu ir lá, ela pode descobrir que fui eu, você vai tirar ela de lá, eu to fora!” Então eu sai correndo dali, a Priscila teve a ideia e ela que se vire!

Se descobrissem que fui eu, eu podia indo parar na polícia e ia dar ruim pra mim!

POV Omar OFF

 

------------------Alguns metros adiante, na saída do refeitório------------------

 

POV Téo ON

Eu tava saindo com os lanches pra ir encontrar a Manu. Resolvi cortar caminho pelos fundos do refeitório, já que tava bastante tumultuado todo o pátio.

Quando passei pelo frigorífico, tive a impressão de escutar alguns gritos

“Socorro! Alguém me ajuda!”

Parecia...

A voz da Manuela!

“Manu, é você?”

“Me ajuda, aqui dentro!”

“ONDE?!” Eu gritei, desesperado.

Parecia que a Manu tava morrendo!

A voz parou, e então eu percebi que podia ser de dentro do frigorífico, tirei a trava por fora e abri a porta.

 

“Isabela, é você!” Dei de cara com ela, caída ali na porta “ISA! Levanta, Isa!”

Eu a sacudi e ela não reagiu.

Coloquei a mão na testa dela, e estava muito gelada. Ela tava trancada lá dentro? MAS COMO ASSIM?

Seu corpo estava pálido e as mãos e o rosto um pouco roxos... isso acontecia quando alguém ficava com hipotermia, uma temperatura muito baixa que o corpo não aguenta!

Segurei ela no colo e sai correndo dali, até achar a Manuela, conversando com o Joaquim.

“MANU! A Isa tá desmaiada!” Eu gritei!

“O quê?! MINHA IRMÃ! ISA!” Manuela se desesperou e começou a chorar ao ver a irmã desfalecida nos meus braços.

Joaquim ligou pra uma ambulância na mesma hora, enquanto eu dei um jeito de chamar a enfermaria da escola.

isa tinha sido mesmo trancada no frigorífico...

Mas quem foi o monstro que fez isso? Ela tava sofrendo, teve hipotermia, e corria sério risco de vida!

 

Eu fui consolar Manu enquanto Isabela foi levada para o hospital imediatamente por uma ambulância.

Deus, faça ela sobreviver, por favor!


Notas Finais


Que capítulo tenso, né?
Priscila teve uma ideia doida, Omar acabou se arrependendo, mas deu no que deu.
Fora isso, tivemos uma pequena conversa de MaJo, e o Mateus sentindo falta da Sabrina.

No próximo capítulo? O que vai acontecer? Como Isa vai cantar agora? Será que ela vai ser substituida? E quem será que vai ficar cuidando dela? Se preparem para novos casais na fanfic.

Deixem seus comentários falando tudo que quiserem, leitoras queridas, beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...