História Quando o amor acontece! - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Personagens Originais, Piper Chapman
Tags Laura Prepon, Orange Is The New Black, Taylor Schilling, Vauseman
Visualizações 227
Palavras 2.621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo fresquinho pra vocês. Espero que gostem e desculpem qualquer erro!

Capítulo 33 - Reencontro


Fanfic / Fanfiction Quando o amor acontece! - Capítulo 33 - Reencontro

ANOS DEPOIS...

 

A partir daquele dia, Alex decidiu que não poderia ficar sofrendo por conta de Piper, a morena decidiu seguir com sua vida independente do quanto aquilo ainda lhe doía, era óbvio para ela que não seria fácil, mas ela tinha que tentar de todas as formas esquecer a loira.

Os anos se passaram e Alex levava a sua vida normalmente, não poderia fingir que Piper nunca havia passado por ela, mas a cada dia a morena deixava as lembranças da loira em algum lugar no fundo de suas lembranças. As lojas estavam indo muito bem, as vendas haviam aumentado consideravelmente, mais uma filial foi aberta dessa vez em Los Angeles, e com  de volta para os EUA, as visitas da irmã e da cunhada ficaram cada vez mais frequentes, era difícil para Alex não lembrar de Piper naqueles momentos, mas já não tinha a importância de antes, afinal a morena havia conhecido uma mulher muito bonita, chamada Victoria, uma fotografa de renome, apesar da pouca idade, a garota se destacava, corpo escultural, cabelos castanhos e olhos azuis deixavam a mulher ainda mais perfeita, a paixão havia evoluído rapidamente, e logo Victoria já estava noiva de Alex. A vida da morena dos olhos verdes nunca estivera tão boa.

Piper por sua vez, já não conseguia encontrar mais ninguém, todas as suas tentativas eram frustradas, sempre faltava alguma coisa, mas era óbvio que faltava, nenhuma dessas pessoas era a sua morena de olhos verdes, vez ou outra a loira se pegava ouvindo o CD que ganhou, e chorava ao ouvir a voz que tanto lhe encantava.

Ela e Lorna se formaram e finalmente voltaram para os EUA, a única coisa que trazia conforto para a loira, era saber que estaria pelo menos na mesma cidade que Alex, as meninas logo arranjaram um bom emprego, e Piper saiu de vez da casa de seu pai, Lorna também já não morava mais com os pais, ela e Nicky decidiram ir morar juntas, com o salário de ambas, conseguiram uma casa em um bairro de classe média alta de NYC, vez ou outra a loira ia visita-las, e é claro, aproveitava para saber como Alex estava, infelizmente para Piper, a resposta era sempre a mesma, e ela não conseguia saber de mais nada, então suas ideias surgiam, pensava em ir até o apartamento de Alex, mas não sabia se ela ainda morava no local, pensava em ligar para ela, mas não sabia se o número ainda era o mesmo, e por fim, pensava em ir até a loja e foi a ideia que achou mais plausível, então resolveu coloca-la em ação. Piper saiu do trabalho, e decidiu que iria até a loja, ela precisava ver a morena, o carro que usava ainda era a Range Rover preta que havia ganho da morena, e Piper não pretendia troca-lo tão cedo, a loira se dirigiu até a loja, e assim que chegou sentiu seu coração acelerar, seria difícil encontrar a morena novamente. Sem pensar duas vezes, Piper desligou o carro e entrou na loja:

- Maritza, como você está? – Piper ofereceu a latina o seu melhor sorriso.

- Piper! Quanto tempo, estou ótima e você? – Maritza respondeu também sorrindo.

- Poderia estar melhor! – a loira respondeu. – E a Flaca?

- Nos casamos! – o sorriso da morena não saia de seu rosto.

- Parabéns! – Piper cumprimentou-a. – A Alex está aqui? – a loira perguntava apreensiva.

- Ela saiu agora de pouco! – Maritza ficou apreensiva de repente.

- Você pode dizer pra ela que eu estive aqui? – Piper pediu.

- Claro! – a morena respondeu um pouco nervosa.

Piper havia acabado de sair da loja, quando Maritza viu o carro de Alex estacionar, ela e Victoria entraram na loja, sorridentes:

- Al, posso falar com você rapidinho? – Maritza interrompeu o casal.

- Pode, claro! – a morena respondeu.

- A sós! – Maritza lançou um olhar para Victoria, que entendeu rapidamente e se afastou.

- Aconteceu alguma coisa? – Alex perguntou, estranhando a apreensão da amiga.

- Aconteceu! – respondeu a latina.

- O que foi? – Alex ficou preocupada.

- A Piper esteve aqui! Aliás, se vocês chegassem alguns minutos antes, era capaz de se encontrarem. – Maritza respondeu.

- A Piper? – a expressão de confusão tomou conta do rosto de Alex.

- Sim! – Maritza respondeu.

- O que ela queria? – Alex continuava confusa.

- Falar com você! – Maritza respondeu.

- Puta merda! – a morena já não sabia nem o que pensar.

Alex não conseguiu pensar em mais nada pelo resto do dia, tudo o que fazia era no automático, Victoria percebeu a mudança repentina no humor da namorada, mas preferiu não falar nada, sabia que aquilo poderia causar uma discussão e aquilo era a única coisa que não queria naquele momento.

Os dias passavam rapidamente, Piper sempre fazia questão de passar em frente à loja, e de vez em quando conseguia ver Alex, seu coração se acelerava e ao mesmo tempo se enchia de tristeza, em seu carro, o CD era a trilha sonora diária.

O aniversário de Nicky havia chego, e com ele, uma grande festa foi preparada, Nicky queria reunir todos os amigos, naquela noite, falou com Alex para saber se não teria problema chamar a loira, recebendo um não como resposta.

A festa já havia começado, fazia algum tempo, quando Piper chegou, a loira estava um pouco apreensiva, sabia que encontraria Alex por ali, afinal ela era a irmã de Nicky, era praticamente impossível não encontra-la no local. A loira entrou na casa, e logo foi recebida pela aniversariante, que parecia ainda mais animada com a sua presença:

- Que bom que você veio! – Nicky a abraçou calorosamente.

- Não perderia por nada no mundo! – Piper respondeu.

- Olha, tem bebida ali, a Lorna e o seu irmão estão por ai! Fique à vontade! – Nicole disse, e logo foi dar atenção para os outros convidados.

Não demorou muito para os olhos azuis de Piper encontrarem Alex, a morena estava abraçada a Victoria, na hora, toda a esperança de que a morena sequer falasse com ela foi embora, era como um balde de agua fria jogado em cima de sua cabeça. Sem pensar muito, Piper seguiu para a mesa onde estavam as bebidas, se serviu rapidamente, e quando se virou, deu de cara com Alex:

- Olha, eu achei que quando você me visse, pelo menos um oi eu ganharia! – a morena disse sorrindo.

- O-oi! – gaguejou a loira.

- Isso tudo é nervosismo? – Alex riu.

- Um pouco! – Piper sorriu, quando o azul e o verde se encontraram novamente.

- O que você queria lá na loja? – a morena perguntou.

- Eu queria te ver, saber como você está. – Piper desviou o olhar para o chão.

- Só por isso? Você poderia ter me ligado! – Alex disse, fazendo Piper voltar a olhar pra ela.

- Eu pensei nisso, mas não sabia se o número era o mesmo, e se fosse, não sabia se você me atenderia! – a loira respondeu, fazendo o azul de seus olhos se misturar com o verde dos olhos de Alex.

- Bom, o número continua o mesmo, e sim eu te atenderia sem problema nenhum! – a morena piscou para a loira.

- Agora eu já fui, não é mesmo? – Piper sorriu.

- É, é mesmo! – a morena respondeu distraída. – E então, descobriu a resposta para suas dúvidas?

- Você parece muito bem, feliz. – Piper desviou o olhar rapidamente para Victoria. – Namorando?

- Noiva! – a morena também se virou para olhar para Victoria, que conversava animada com Cal e Lorna.

- Ela é muito bonita! – afirmou a loira, sentindo um aperto no peito.

- Ela é! Você iria gostar de conhece-la. – Alex sugeriu.

- É melhor não! – a loira disse apreensiva.

- Bom, seria estranho, todos conversarem com ela e você não. – a morena disse.

- Tudo bem, você venceu. Aliás, você sempre vence! – Piper sorriu.

- Isso é mentira! – Alex sorriu também.

- Não é não! – Piper insistiu.

- É sim, se eu sempre vencesse, nós estaríamos juntas ainda! – depois daquela frase, a tristeza se fez presente, no olhar das duas. – Bom, vamos até lá? – Alex mudou de assunto.

- Vamos né. – Piper respondeu, tentando se recompor.

Victoria e Piper finalmente se conheceram, o primeiro contato foi um pouco esquisito, mas logo as duas se entrosaram bem, afinal Alex tinha razão, Piper realmente gostou da garota, mas sabia que não iria querer manter contato com ela, até porque isso significaria conviver com o noivado da morena, e a loira com toda certeza não iria gostar daquilo.

A festa terminou cedo para Piper, ela já não conseguia ficar no mesmo ambiente que Alex e a noiva, era sufocante, vê-la abraçada com alguém que não fosse ela, vê-la beijando outra pessoa, Piper simplesmente não iria conseguir ficar ali nem mais um minuto sequer, a loira se despediu de todos, menos de Alex, então saiu rapidamente da casa, e andava a passos largos até seu carro, quando ouviu uma voz conhecida, logo atrás dela:

- Merda! – disse já segurando as lágrimas.

- Pipes, espera ai! – Alex disse, chegando mais perto.

- O que foi? – foi um pouco grossa.

- Não vai se despedir de mim? – a morena disse com um sorriso triste no rosto.

- Eu acho que nós duas já nos despedimos demais Alex! – a loira continuava firme e meio estupida.

- Um até logo então? – Alex arqueou uma sobrancelha, e abrindo os braços, a convidando para um abraço.

- Até logo, Alex! – Piper não resistiu, e aceitou o convite da morena.

- Até logo, Piper! Vou te mandar uma mensagem, para marcarmos um almoço, tudo bem? – Alex disse em seu ouvido.

- Tudo, estarei esperando! – a loira se desvencilhou dos braços da morena, e correu até o carro.

Assim que chegou em seu apartamento, as lágrimas desceram pelo rosto de Piper, ela não imaginava que reencontrar Alex poderia ser tão doloroso, a loira sabia que poderia se deparar com diversas situações, mas imaginar e passar pela situação, são duas coisas completamente diferentes, a experiência de ver Alex sendo feliz com outra a destruiu.

Alex e Victoria foram pra casa, algum tempo depois de Piper, assim que chegaram no apartamento, Alex correu para o banho, as lágrimas se misturavam com a agua do chuveiro, a morena não imaginava o impacto que Piper causaria nela, Alex achava que conseguiria lidar bem com a situação, mas foi exatamente o contrário. Assim que saiu do banho, decidiu mandar uma mensagem para a loira, marcando um almoço no dia seguinte, Piper respondeu prontamente, confirmando.

No dia seguinte, Alex passou a manhã inteira pensando no que falaria para Piper, ou qual seria o clima da conversa, tinha medo de que o clima ficasse muito pesado, ou que as emoções tomassem conta das duas. No horário combinado, Alex foi para o restaurante, se sentou em uma mesa mais afastada e ficou ali esperando a loira chegar, seu nervosismo era visível, suas mãos suavam muito, o coração acelerado não a deixava relaxar, e então Piper chegou, parecia tão nervosa quanto a morena, o cumprimento foi um tanto quanto estranho, e então a loira se sentou à frente de Alex. Fizeram seus pedidos, e então a morena decidiu falar alguma coisa:

- Parece que você gosta mesmo do carro! – um sorriso surgiu em seus lábios.

- Sempre gostei! Aliás, fiquei decepcionada por você ter trocado de perfume. – Piper brincou, arrancando uma gargalhada da morena.

- Foi necessário, o que você me deu acabou, e ele me trazia muitas memórias suas. – Alex respondeu.

- Poxa vida, eu gostava mesmo dele! – a loira desviou o olhar para sua taça de vinho.

- Fiquei sabendo que a senhorita, saiu de vez da casa do seu pai! – Alex tentou mudar de assunto.

- Pois é, parece que eu tomei gosto por essa coisa de morar sozinha. – Piper sorriu.

- Eu preciso falar, que estou muito orgulhosa de você! – a loira arregalou os olhos. – Não precisa se assustar, eu estou orgulhosa, pela mulher que eu estou vendo na minha frente.

- Alex, você não sabe quem é a mulher que eu me tornei! – Piper disse, firme.

- Eu sei sim! Seu irmão é muito boca aberta! – Alex riu, e Piper a acompanhou.

- Você tem razão! – a loira disse, contendo o riso.

Os pedidos chegaram, e elas comeram conversando sobre amenidades, vez ou outra se permitiam ficar em silencio, apreciando a presença uma da outra, e enquanto comiam a sobremesa, o assunto tão temido e evitado durante anos veio à tona:

- Eu acabei com você não foi? – Piper perguntou, focando seus olhos em seu Petit Gateau.

- Me destruiu! Você foi a única que conseguiu me destruir de verdade! – Alex respondeu.

- Me perdoa Alex, você sabe que eu nunca tive a intenção de te fazer mal, eu sei que errei, sei que traição definitivamente não é o caminho correto, até porque eu só estava carente e depois daquela noite, a minha carência não passou! Eu estava carente de você, do seu beijo, do seu toque, e não de qualquer outra coisa, e só percebi isso quando vocês chegaram naquele dia, mas ai já era tarde demais, eu já tinha feito a merda. Eu sei que agora já é tarde demais, mas por favor, me perdoa? – Piper sustentava o olhar de Alex com o seu, enquanto falava.

- Eu já te perdoei faz tempo! Aliás, te perdoei no mesmo dia. Mas se você precisa ouvir isso, eu te perdoo! – Alex respondeu.

- Sabe, eu não consegui seguir com a minha vida amorosa, todas as minhas tentativas acabavam no primeiro encontro, os que evoluíam para algo a mais, logo iam embora, sempre faltou alguma coisa. – a loira desabafou.

- E o que faltou? – Alex perguntou.

- Faltou, um corpo maravilhoso, com algumas tatuagens espalhadas por ele, uma pele macia e bem branquinha, um óculos sexy, cabelos negros, e o nome Alex Vause! – Piper disse calma.

- Entendi! – um sorriso triste surgiu no rosto de Alex. – Bom, pra mim também não foi tão fácil, até que eu conheci a Vic!

- Ela é demais mesmo, e deve te fazer muito bem! – Piper respondeu.

- Faz! Mas é diferente sabe? Ela também não é a Piper Chapman, que me levava do céu ao inferno em questão de minutos. – a morena manteve o sorriso.

- Eu ainda tenho o CD, aliás, ele não sai do meu carro, a não ser que eu queira ouvi-lo durante a noite. Alex, eu te amo, e sinto a sua falta a todo momento! – Piper confessou.

- Eu ainda te amo também, e também sinto a sua falta. Mas...

- Mas, eu cheguei tarde, não é? – a loira questionou.

- Um pouco! – Alex respondeu. – Mas eu não gostaria de ficar longe de você de novo.

- O que você sugere? – Piper perguntou intrigada.

- Nós podemos ser amigas, o que acha? – a morena sugeriu.

- Com um única condição! – a loira impôs.

- Qual? – Alex perguntou.

- Eu ter o mínimo de contato possível com a sua noiva! – Piper respondeu.

- Tudo bem! – Alex concordou rapidamente.

- Falando nisso, ela sabe quem eu sou e que você está aqui comigo? – a loira perguntou intrigada.

- Ela sabe de tudo, Pipes! – a morena respondeu.

- Que bom, pelo menos eu não apanho na rua! – Piper brincou.

- Mesmo se isso fosse possível, eu não deixaria! – a morena piscou para Piper.

O almoço terminou num clima consideravelmente bom, Alex e Piper saíram do restaurante rindo e se divertindo. Quando Piper chegou em casa, renovou toda a sua esperança novamente, seu coração se enchia de alegria somente com a possibilidade de estar próxima de Alex de novo, não podia negar que o seu desejo real era de reconquistar a morena, e esperava conseguir.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...