História Quando o AMOR acontece. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Ana Paula Padrão, Erick Jacquin, Henrique Fogaça, Paola Carosella
Visualizações 137
Palavras 1.380
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meninas!
Segue mais um capítulo! Comentem, mandem sugestões, é muito bom ver os comentários de vocês! 😍😗

Capítulo 9 - Descobertas!


Fanfic / Fanfiction Quando o AMOR acontece. - Capítulo 9 - Descobertas!

Olhei para o lado e Francesca tambem havia pegado no sono. Tentei sair da cama sem que fizesse tanto barulho, para não acorda-la.

- Díos mio, que será que Henrique tá aprontando dessa vez! Digo murmurando baixinho e me levantando da cama. 

Estava apenas de camisola, pego meu robe e vou em direção a porta.

Ao abrir me deparo com Henrique na minha frente, com uma caixa e um buquê de rosas vermelhas nas mãos. 

- Henrique, o que é isso? Digo colocando as mãos no rosto. 

- Quis fazer uma surpresinha pra animar você, já que você anda tão cheia de problemas. 

- Entra! Digo abrindo mais a porta e dando espaço pra ele entrar. 

Os brinquedos de Francesca estavam espalhados no chão da sala, Henrique tropeçou em um deles e perguntou; 

- Sua filha está aqui? Gostaria muito de conhecer ela. Ele diz sentando no sofá e colocando a caixa em cima da mesinha de centro. 

- Sí, ela está no meu quarto, ela acabou pegando no sono junto comigo. Mas é melhor deixar ela la, você vai ter outras oportunidades de conhecê-la. 

- Que pena! Henrique da uma pausa e me olha da cabeça aos pés. 

- Nossa, como você tá linda! 

- Obrigada! Mas agora me mostra o que você trouxe. Digo sentando ao lado de Henrique. 

- Apressadinha você hein? 

Ele coloca a caixa sobre minhas pernas e diz: 

- Abre! Acho que vai gostar! 

Ao abrir a caixa percebo que existem duas peças dentro dela, as duas embaladas em papéis finos brancos. 

Á primeira era uma saia igual a que ele havia rasgado na noite do jantar, não me contenho e começo á dar risada. 

- Achou engraçado né ? Tá vendo aí? Tô Devolvendo sua saia, só que agora novinha. Será que a senhorita pode devolver minha calça? 

Eu só conseguia dar risada e lembrar do meu desespero ao ver minha saia rasgada tendo que vestir a calça do Henrique. 

- Desculpas, é que é impossível não dar risada , lembrando de como fui ridícula em sair do hotel vestida na sua calça. 

- Que nada, cê ficou linda! 

- Ah Henrique não exagera, pelo amor de Deus. Digo pegando a próxima peça. 

- Tem outra coisa aí! 

- É eu percebi! 

- Espero que goste! Esse é muito especial. 

A segunda peça era um vestido vermelho lindíssimo. 

- Que lindo Henrique! 

- Gostou? É uma forma de me desculpar por ter rasgado á sua saia aquele dia. É que eu fiquei muito louco de ter você toda pra mim naquela noite. 

- Eu percebi, digo dando risada e em seguida dou um abraço em Henrique. 

- Você Gostou? 

- Sí eu adorei. Amei as flores também! Você me surpreende. 

Somos interrompidos pela Francesca que logo chega na sala e pergunta: 

- Mamãe, quem é esse homem todo pintado? 

- É o Tio Henrique filha, da um Oi pra ele. 

- Oi princesa, tudo bem? Henrique diz se aproximando dela.

- Tudo! Francesca diz enquanto tenta sentar no meu colo. 

- Você é linda igual sua mae, sabia? 

Francesca faz sinal positivo com a cabeça, confirmando e mostrando o quanto era tímida. 

- Filha vai pedir a Bebel, pra te servir o jantar. Mamãe já vai indo. 

Francesca sai correndo em direção a cozinha onde está a bebel.

- Bom, Eu vou indo, já fiz você sorrir, tô com o dia ganho. Henrique diz levantando. 

- Muito obrigada Henrique, muito obrigada pelos presentes. Não precisava. Ah e a sua calça eu vou devolver, num momento bem especial. Digo dando um sorriso tímido. 

- Não vou ganhar nem um beijo? Ele diz se aproximando de mim. 

Henrique e eu nos beijamos, um beijo intenso, e forte, um beijo de saudade e de vontade. 

- Que saudade eu tava desse teu beijo. 

- Acredite, Eu também estava. 

- Vou deixar você descansar em paz agora! Tenho que ir pro Sal, aparece lá pra jantar, vou adorar a sua visita.

- A gente marca qualquer dia, e eu vou lá jantar. Mas quero o chef jantando comigo! Ela diz colocando os braços rodeado ao meu pescoço. 

- Claro que sim, vai ser um prazer. 

Nos beijamos, e Henrique foi embora. 

Em seguida fui fazer companhia pra minha filha, enquanto ela jantava. 

Logo depois Bebel leva ela pro quarto aonde elas iam assistir um desenho animado. Não demorou muito tempo e a Fran já estava dormindo, tinha brincado o dia inteiro, Francesca parecia está ligada no 220 o tempo todo, tinha uma energia incrível. 


(...)

Sozinha no meu quarto, resolvo pegar um livro pra ler, mas logo perco a concentração e penso em Henrique, em como ele se preocupava comigo, em como ele fazia questão que eu me sentisse bem e protegida. 

Olho pra caixa e para as flores que ele havia me dado, que eu tinha colocado em cima da minha cama, e penso no convite que Henrique me fez. 

Pensei comigo mesma: Já que ele me fez uma surpresa, por que não fazer uma pra ele também. 

Me levanto super empolgada, acho que Henrique ia gostar de me ver no seu restaurante. Afinal seria a primeira vez que eu pisaria os pés em um dos restaurantes dele. 

Escolho um vestido preto, acima do joelho, uma maquiagem leve, e cabelo solto. Pego minha bolsa e a chave do carro, e vou em direção ao Sal Gastronomia, restaurante do Henrique. 

Ao chegar vejo o carro dele parado na porta do restaurante, só em saber que ele estava ali, me deu um frio na barriga e um nervosismo que eu nunca tinha sentido. 

- Calma né Paola? É só o Henrique. Digo passando um pouco mais de batom. 

Desço do carro e vou em direção a porta de entrada.

Sou bem recebida e um dos garçons me leva até a mesa. 

O que separava a o salão da cozinha era apenas uma parede de vidro, ao me sentar vejo Henrique comandado o serviço. 

Me deu aquela nostalgia boa, e uma vontade de viver toda aquela experiência do Julia de novo. 

Henrique foi um dos melhores estagiários que eu tive, como era lindo ver que ele cresceu profissionalmente. 

- A senhora já escolheu o que vai pedir? 

Diz o garçom interrompendo os meus pensamentos me trazendo de volta a realidade. 

- No, ainda não. Pode me fazer um favor?

- Sim, senhora, o que a senhora deseja? 

- Pode chamar o Chef Henrique Fogaça para vir até aqui? 

- Claro, aguarde só um minuto. O garçom diz indo em direção a cozinha. 

Enquanto espero Henrique pego o celular e dou uma olhada rapida nas minhas redes sociais. 

- Não aguentou de saudades e veio me ver ? Diz Henrique se aproximando. 

Levanto para cumprimenta-lo!

E o olhar do Henrique parecia rasgar toda a minha roupa. 

- Uau, isso tudo só pra mim? Assim eu não vou aguentar! Ele diz mordendo o lábio infeiror. 

- Ah é? E vai fazer o que? Digo me sentando, e ele rapidamente se senta ao meu lado. 

- Minha vontade é de rasgar esse teu vestido todo, e te fazer minha aqui mesmo. 

- Você é louco! Digo tomando um gole de vinho. 

- Entao, vai querer comer o q? 

- Não sei, fica ao seu critério, o que você acha que eu vou gostar? 

-Hmmmmm, então pode deixar, já sei o que vou fazer. 

- Você vai jantar comigo né ? Você prometeu. 

- Claro, uma visita maravilhosa dessa, faço o que você quiser meu amor. 

- Ah muito bem, eu gosto assim. 

Henrique me olhava e eu tentava disfarçar a minha timidez, bebendo alguns goles a mais de vinho. 

Ele me encara e pega nas minhas mãos me puxando pra mais perto dele. 

- Paola, você não tem noção do que está causando em mim.. Você imaginou algum dia que fossemos nos reencontrar e estar vivendo o que estamos vivendo? 

- No, nunca pensei Henrique, mas vamos disfarçar, tá todo mundo olhando pra gente. Não vai pegar bem o Chef paquerando uma cliente né ? 

- Que se foda os clientes, eu amo você, e quero que todo mundo saiba. 

- Henrique, eu.. 

De repente alguém nos interrompe, dizendo em um tom para que todos escutassem; 

- Ah então é com essa piranha que você tá me traindo Henrique? 





Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...