História Quando o Amor se Cansa - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 1.403
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


3/4

Capítulo 3 - Da Paixão à Páscoa part.3


- Falta um minuto pro uber chegar!- Grita Laura da sala.

Olho para o meu colega confusa e pergunto mais para mim do que para ele:

- Elas não me deixariam aqui, deixariam?

- Acho que não. Elas não são suas amigas, não são?

- São sim.

Eu me levanto da cadeira e nos beijamos rapidamente mais uma vez. Eu saio correndo para sala.

A porta da casa está aberta.

- A gente já está indo, Lola.- Fala Laura olhando para o celular.

Pego a minha mala encostada perto do sofá e saímos da casa, não tem tempo para despedidas, apenas digo tchau. A Sandra fica.

~Quebra de tempo~

- Você fez um boquete nele, né safada!?

- Não fiz!

- Por que a sua maquiagem está borrada?

- Ele também está sujo. A maquiagem grudou no rosto dele.

- Sei...

Abro a boca, mas Laura interrompe a mini discussão que estava começando a rolar entre mim e a Vanessa e fala:

- Ele falou que você beija bem.

- Falou?- Olho para ela surpresa.

- Você gostou?

- Não sei... Me acostumei com o beijo do Adam então sei lá...

- Mas o que aconteceu lá?- Pergunta Vanessa.

- Eu não fiz um boquete!

- Lola, não grita! O cara do uber vai pensar o que?

- Desculpa, moço.- Dou uma pausa.- A gente estava tão bêbado que a gente mal parava em pé, eu estava rindo demais da situação... E ele achando graça da minha graça. O chuveiro estava pingando na gente, por isso fomos pro quarto lá dos armários.

[FLASHBACK-ON]

- Hm- Colo a mão no ombro dele.- Tem algo pingando.

- Hm...?

- Ah, foda-se.

Sorrimos e voltamos a nos beijar, o chuveiro continua pingando e eu começo a sorrir segurando o riso.

- Do que você está rindo?- O garoto fala querendo rir também, mas abre um sorriso suave entre os lábios para disfarçar.

- Está me molhando.

- Também.

Rimos e ele tenta mexer no chuveiro, mas cai mais água.

- Vamos sair daqui?- Falo rindo.

- Vamos!

Olho para os lados como se fosse fugir e vejo um comodo aberto.

- Ali!

Vamos para o comodo cheio de armários.

[FLASHBACK-OFF]

- Vou finjir que acredito em você.

- Essa é a verdade.- Falo dando de ombros.- Acredita se quiser.

Olho para a vista que a janela mostra... Esse é o primeiro garoto que eu pego depois do Adam... Não tem mais volta, agora.

~Quebra de tempo~

Chegando no shopping encontramos uma galera e não demora muito para irmos para uns mato fora do shopping para fumar maconha. Eu fumo cigarro enquanto a rodinha do meu lado fica fumando.

Um garoto alto e troncudo, provavelmente chapado, chega perto da Vanessa e aponta pra cruz dela pinturada no pescoço da mesma e fala:

- Você está fumando, mas olha o que está nos eu pescoço. Você vai na igreja?

- Ia.

O garoto olha para mim e pergunta pra Vanessa.

- Ela também ia?

- Ainda vai.

Ele me olha de cima à baixo.

- Com essas roupas?

Fico extremamente sem graça e tento ignorar o comentário dele.

Conhecemos algumas pessoas nas horas que ficamos no shopping. A Vanessa some e eu fico com um garoto loiro um pouco mais alto que eu, o mesmo usava um casaco verde escuro. Ele queria ficar com a Vanessa, mas ela já tinha sumido nessa hora. Um garoto ia ficar com a Laura só se esse garoto ficasse com alguém.

Eu fui esse alguém.


Já está na hora de ir embora e eu começo a ficar desesperada pela segunda vez só nesse dia. Não tenho onde dormir, e a Vanessa é praticamente a minha única casa no momento. O garoto que me acompanha tenta me acalmar enquanto me ajuda a procurar. Conversamos enquanto andamos pelo shopping a procura da Vanessa. Falei sobre uma situação na minha vida, que se resumia em, o garoto que dava em cima do meu ex quando a gente namorava começou a pegar a minha melhor amiga e eu ainda estava afim desse garoto.

[FLASHBACK-ON]

Aula vaga, estou na quadra conversando com o Gustavo e mais três amigas. Do nada ele se aproxima de mim e a gente quase se beija, com menos de cinco centímetros de distância entre nosso lábios paramos.

- Não acredito! Faltou pouco para vocês se beijarem!- Fala minha irmã em choque.

- Não a beijei porque ela disse que se eu a beijasse eu levaria um tapa.

- Se beijem logo!- Fala Yasmin e Kety ao mesmo tempo.

Começa um coro gritando "se beijem".

Demos um selinho, mas foi o suficiente para o povo ficar histérico.

No dia seguinte mais o menos no começo da aula nossos lábios se encontram novamente.

No dia após aquele começou a rolar um boato que o Gustavo estava pegando a minha melhor amiga.  Na hora da saída quero me despedir do Gustavo, saio do pátio central da escola e vou para frente da sala onde ele quase sempre está.

Passo reto quando vejo ele com o braço envolta da cintura da minha melhor amiga. Eles se beijam e eu entro dentro da sala e pego uma caneta no chão com o contexto de que eu tinha esquecido a minha caneta.

Quando saio da sala o Gustavo não está mais lá. A Gi me chama.

- Lola, você está gostando do Gustavo?

- Não, claro que não.

- Achei que você tava pela expressão no seu rosto.

- Gi, você está inventando.

- Ainda bem. Me odiaria pensar que eu estou pegando o garoto que você gosta.

- Relaxa, Gi. Não gosto dele, não.

Ela me abraça e depois volto para o pátio.

[FLAHBACK-OFF]

Após um tempo o meu desespero aumenta e pergunto para o garoto ao meu lado:

- Se não acháramos a Vanessa, posso durmir na sua casa?

- Pode...

- Valeu. Estou com um pouco de medo de ela ter ido embora com um garoto.

- Por que acha isso?

- Por que elas quase me deixaram hoje.

- Sério?

- Praticamente.- Dou de ombros.

Do nada ele fala:

- Fica aqui e vou procurá-la lá fora.

Apenas concordo sentando em um banco de madeira do shopping e espero.

~Quebra de tempo~

- Só achei a Laura.

- Não podemos ir embora sem a Vanessa!- Falo.

- Não tinha ninguém lá fora, só um casal x.

Andamos mais um pouco quando um casal se aproxima do nada. Eu estranho, mas logo percebo quem é.

- Vanessa eu vou te matar!

Vanessa está abraçada sorridente com um garoto.

- Onde vocês estavam?- Pergunta Theus.

- Lá fora.

- Eram vocês!?

- Sabia!- Falo pra mim mesma em voz alta. Logo olho mais atentamente para o casal.- Você namora... Você não...

- Shiuuuuuu.- Fala Vanessa tentando disfarçar.


O shopping estava quase fechando quando conseguimos sair. Chegando na casa da Vanessa comemos um lanche e subimos. Durmo imediatamente ao encostar a cabeça no travesseiro.

***

O tempo é nublado acizentava. Na quadra do colégio, eu gritava com a voz abafada:

- Ele gosta de você!

Triz apesar de não falar nada demonstra em seu semblante incredulidade.

Pego no pulso da Triz e tento com dificuldade levá-la comigo para fora da quadra para provar que a frase que saia da minha boca era verdade. Ela se solta e então parto para o plano dois, que era procurar Adam e consigir com que ele viesse para a quadra.

Mal atravesso a porta e ele está vindo em direção da quadra. Paro ele no meio do corredor e falo:

- Adam! Eu sei que você gosta da Triz, ela também gosta de você! Diz isso para ela!- Adam diz algo que eu não consigo escutar pois o som da chuva que começa a cair abafa o som.

Ele tenta ir embora. Desesperada o derrubo no chão fazendo com que caia, o mesmo pronuncia algo que não consigo escutar. Eu estou muito perto dele e ele muito perto de mim e tento beijá-lo, mas ele começa a rir, meus olhos turvam porque realmente pensava que ele queria o mesmo. Adam fala:

- Eu não gosto mais de você, você não entendeu isso ainda? Eu estou gostando da Triz agora.

Engulo o choro.

Olho para porta e a Triz está lá. Me levanto e falo:

- Você acredita em mim agora?- Nenhum dos dois fala nada então continuo.- Fiquem juntos!

Triz me encara e depois vai de encontro com Adam que se levanta. No fundo do correndor aparece Julia e vem correndo em nossa direção. Digo para os dois:

- Se beijem...- A minha voz sai alegre apesar da minha visão turva.

Eles se olham e dão um celinho. Nesse momento Julia chega perto de nós e fala:

- Vai gente, se beijem direito!

Eu falo:

- Vai!

E eles se olham de novo e então Adam puxa Triz para mais perto e os dois se beijam. Eu olho para Ju e ela está pulando sorridente e então eu sorrio junto e grito alegre:

- Finalmente!

***

Eu acordo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...