História Quando os Destinos Colidem - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Em Família, Grey's Anatomy
Visualizações 405
Palavras 2.589
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Salve, salve galerinha! Depois de um tempinho sumida, eis que apareço com o penúltimo capitulo da nossa estória. Pois é pessoal, estamos na contagem regressiva agora. Quero agradecer de coração a todo mundo pelo carinho, paciência, ideias, comentários e os mais de 100 favoritos. Muito, muito obrigada! Vocês me deixam sem palavras, pois nem eu mesma esperava tanto. Novamente, peço a paciência de todas para a postagem do grande finale. já estou escrevendo o capitulo, mas minha vida tá muito corrida no trabalho. Mas prometo postar um capitulo enorme. Só peço tempo para escrever o que preciso para dar um final digno como todas vcs merecem. E sem mais delongas, vamos ao capitulo!

Capítulo 29 - Final Feliz Parte I


Com a tão ansiosa chegada do clã Fernandes, Clara ficou dividida entre dar a devida atenção a seus familiares, e retomar suas atividades no trabalho, pois precisava organizar as últimas coisas para o passeio no Hotel. Seu chefe a parabenizou pelo resultado do julgamento e lhe adiantou de que a publicação de seu livro tinha sido aprovado, o que foi muito comemorado entre a editora e toda a sua equipe. Esta sem dúvida era mais uma vitória conquistada pela morena. Ivan seguia feliz em sua rotina de aulas, agora aliviado de seus medos e traumas. E bem mais empolgado, porque agora tinha mais um companheiro de games, já que seu tio Felipe e Luisa ficariam hospedados no Loft. Helena e a família ficariam no apartamento de Clara junto com Juliana e Nando, e Chica e Ricardo ficariam na casa de Diogo.

 

Já no Estúdio, Marina retomava os ensaios para a Exposição em Milão, ao mesmo tempo em que preparava a grande surpresa para sua noiva. Com a ajuda mais do que desejada de Diogo, a fotógrafa aproveitaria que a família da morena estava nos Estados Unidos, para oficializar sua união com Clara. E já casadas, partiriam para Milão, não só para a Exposição, bem como de lá seguir em lua de mel. E já que Clara estava as voltas com trabalho, familiares e preparativos para viagem; nem desconfiava o que sua branquinha estava aprontando com a ajuda direta e indireta de todos.

 

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _

 - Que alegria ver vocês depois de tanto tempo!- Clara falava em lágrimas junto à Helena, que não via desde que saiu do Brasil.

 - Irmã, você está radiante! Nunca a vi tão feliz e iluminada como agora.

 - Ah, Leninha. Como se você não soubesse que essa alegria toda tem nome e sobrenome. Tudo bem, Marina?- Chica abraçava a fotógrafa sorrindo.

 - Tudo muito bem, Chica. E estou muito feliz por estarem todos aqui. Meu pai disponibilizou seu motorista para levá-los para as devidas acomodações e deixar as malas. Ele está nos esperando no Restaurante Central, onde fez uma reserva especial.

 - Que é isso, Marina. Não precisavam se incomodar conosco.- Virgílio falava com sua calma e timidez particular.

 - Não é incomodo nenhum, cunhado. Faço questão de que a estadia de vocês aqui seja das melhores. Então vamos, porque sei que devem estar cansados.

 

Todos engataram uma conversa animada enquanto saíam do aeroporto rumo ao Loft do casal, onde Ivan já esperava com as meninas. Ao ver a prima e os tios entrarem, correu animado e cumprimentando a todos, enquanto Marina e Clara levavam as malas de Felipe e Luisa para os quartos. Felipe ficaria no quarto de Ivan e Luisa dividiria o quarto com Gisele, com quem já tinha uma boa amizade.

 

Após os devidos cumprimentos, foram para o Restaurante, onde Diogo já os esperava, com uma mesa com vista panorâmica da cidade. Logo, Marina Clara e Ivan apareceram acompanhados das amigas e de todo o clã dos Fernandes e a reunião girou em torno de botar os assuntos em dia. Clara contava sobre o projeto de publicação do seu livro alto biográfico e Marina falava sobre a Exposição de Milão que aconteceria nas próximas semanas. A conversa fluía bem, até que em dado momento, Marina se levanta chamando a atenção de todos para si.

 

 - Gostaria de um minuto da atenção de todos, pois tenho um comunicado muito importante para fazer. Gostaria de agradecer a presença de todos aqui, pois essa alegria e união familiar são muito importantes pra nós. Gostaria de agradecer as minhas amigas irmãs Vanessa, Flavinha e Gisele que agilizaram e providenciaram tudo para que esse momento se tornasse perfeito. Gostaria de agradecer ao meu pai, que providenciou nos mínimos detalhes o lugar onde vamos passar os próximos dias.- parou um instante olhando para todos os demais que a olhavam curiosos e fixando o olhar em Clara prosseguiu. - E meu amor.- disse segurando a mão da morena – Aproveitando que toda a sua família está presente, tendo nosso filho como testemunha; eu lhe faço o pedido mais importante da minha vida... Quer casar comigo no próximo fim de semana?

 - Marina!- os olhos de Clara transbordavam alegria e surpresa. Embora já tivesse aceitado o pedido formal da noiva, não esperava que ela já tivesse planejado para que pudessem casar na presença de todos os que amava. Ao olhar para seus familiares, viu as expressões de alegria no rosto de todos, em especial de Chica e de Ivan, que sorria travesso demonstrando saber da surpresa arquitetada pela mãe de coração. Assim, segura firme o rosto de sua amada, e com o mais lindo sorriso, dá a única resposta que seu coração dizia.

 - Sim, Marina! É claro que eu aceito casar com você! Quero gritar para o mundo inteiro o quanto eu sou feliz por ter você em minha vida!

 

O beijo foi inevitável, para selar o momento em meio aos olhares emocionados do pai da fotógrafa e da mãe da editora e junto a salva de palmas de todos os presentes. O jantar prosseguiu em clima festivo até por volta da meia noite, onde cada um foi se dirigindo ao seu lugar de hospedagem. No Lofth, Van e Flavinha foram para o quarto, Gisele subiu com Luisa para por o papo em dia e Ivan subiu com o tio, pois queriam dormir para aproveitar bem o dia seguinte no game, deixando o casal sozinho para o fim de noite. Enquanto verificava se tudo estava em ordem para irem para a suíte, Marina notou o olhar distante, mas feliz da noiva. Lentamente, abraça a morena pelas costas e lhe beija o pescoço, a tirando de seus pensamentos.

 

 - Um beijo pelo seu pensamento.- disse apoiando a cabeça no ombro da morena.

 - Estava pensando no quanto a minha vida mudou desde que você entrou nela.- virou-se pra branquinha e lhe deu um beijo. - É tanta felicidade que chego a pensar se estou sonhando ou se realmente mereço essa paz que desfrutamos.

 - Não é um sonho, meu amor.- Marina mantem os braços sobre os braços de Clara sorrindo. - É a nossa mais pura realidade.- vai beijando o pescoço e as costas nuas da morena, provocando-lhe um arrepio. - Mas, pra que não restem dúvidas na sua cabeça, vou lhe dizer como podemos resolver isso. - disse virando Clara em direção às escadas e indo para o quarto. - Primeiro trancamos a porta para não sermos interrompidas.- diz trancando a porta e conduzindo a morena para a cama. As duas vão se deitando com a fotógrafa sobre o corpo da noiva. - Depois, vou tirando a sua roupa bem devagar, enquanto cubro de beijos seu corpo todinho. - vai beijando e excitando Clara enquanto vão se despindo. A morena sente o corpo reagindo aos carinhos de Marina que finaliza a conversa sussurrando no ouvido de Clara. - E por fim e não menos importante, fazemos amor até o dia amanhecer.

 

Toma a boca de Clara num beijo faminto, e enquanto a morena luta contra as roupas de Marina que ainda estavam em seu corpo; a branquinha segue torturando a morena com beijos, lambidas e mordidas por todo o corpo moreno. Dedica uma atenção especial aos seios de Clara, que agora não tinha mais controle sobre seu corpo. A morena se contorcia na cama, se esfregando e rebolando em busca de um contato mais intimo da fotógrafa. Marina olhava Clara sorrindo maliciosa, e intensificava os carinhos, enlouquecendo mais e mais a amada. Quando a boca da fotógrafa tocou seu sexo, Clara não conseguiu se segurar mais,e aos gritos chamava pela fotógrafa. Marina levou dois dedos ao sexo da morena, enquanto sua boca provocava o clitoris, levando Clara ao orgasmo em poucos minutos. Após sentir o corpo da morena relaxar, Marina volta trilhando beijos pelo corpo de Clara até trocarem um beijo lento e apaixonado. A editora vira a branquinha na cama e a beijando sorri dizendo.

 

 - Minha vez! Hora do troco meu amor.

 

E assim recomeçaram a se amar sem hora para acabar.

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _

DIAS DEPOIS

 

O tão aguardado dia chegou. A área nobre do Hotel está repleta de rosas e luzes, tudo decorado e pensado para se uma cerimônia simples e especial, para as pessoas mais próximas do casal. Ao som de The Way You Look Tonigth, as noivas seguem rumo ao altar, onde além da juíza de paz, Ivan as aguarda com as alianças. Após algumas palavras da juíza, o menino para próximo as mães para a troca de votos e a entrega das alianças. Marina pega a aliança destinada à morena, pisca para Ivan, segura a mão esquerda de Clara e diz.

 

 - Apesar de todo a meu sucesso, todo o meu talento e toda a minha fama; a minha vida toda eu esperava pelo dia em que eu encontraria o verdadeiro amor. E quando meus olhos cruzaram com os seus naquela Exposição, meu coração gritava 'é ela! Finalmente eu a encontrei!' Você me fez lutar a cada dia para ser uma pessoa melhor. Você me deu um filho e uma família. E a cada dia que passamos juntas, nunca será o bastante para medir o meu amor por você e por nosso filho. Por isso diante de todos aqui presentes, eu te faço, Clara Fernandes, minha esposa. E prometo dedicar a minha vida, a fazer a sua feliz. Eu te amo!

 

Coloca a aliança no dedo da morena, que já não controlava as lágrimas, e lhe beija a mão da agora esposa. Clara pega a aliança com a mão ligeiramente trêmula, e segurando a mão esquerda de Marina fala.

 

 - Depois de uma vida de sofrimento, eu nunca pensei que pudesse amar de novo. Eu havia me fechado para o amor. E você Marina, surgiu na minha vida como esse furacão e me salvou. De mim mesma. Dos meus medos. Do meu passado. Você me mostrou o que era o amor de verdade: aquele que se entrega e se doa pela pessoa amada, sem exigir nada em troca. E você se doou, por mim e por meu filho no pior momento de nossas vidas, não só nos ajudando, como foi nos conquistando a cada gesto, a cada demonstração de carinho. Você foi a minha força quando eu não me achava capaz de nada. Você foi meu apoio quando eu chorava e contava meus medos. E você se tornou minha vida, pois com seu amor, eu pude me reerguer. Passamos por muitas coisas, a todas superamos. E por tudo isso,é que hoje, diante de nossos amigos e famílias que eu te faço, Marina Meirelles, minha esposa. E prometo me dedicar de corpo e alma, a te amar e cuidar. Eu te amo!

 

Coloca a aliança no dedo da fotógrafa que também chorava, e leva a mão ao seu coração. A juíza encerra a cerimônia e o momento é selado com o primeiro beijo de casadas do casal. A festa tem inicio e enquanto passam pelas mesas expostas no salão, o casal vai aos poucos, cumprimentando todos os convidados.

 

As horas passam, e logo Ivan se retira com Diogo, para o quarto. Foi combinado que o menino ficaria com o empresário enquanto o casal e as meninas iriam para Milão, para a tão aguardada Exposição. Mas como o evento seria daqui a uma semana. Clara e Marina viajariam antes, para curtirem a lua de mel,e depois desse tempo, encontrariam com as meninas para os últimos acertos antes do grande evento. Cumpridas todas as formalidades; Clara e Marina se despedem de todos, e seguem para a suíte particular agora do casal, para sua primeira noite como casadas. De lá, partiriam rumo à Milão, como planejado pela fotógrafa.

 

A primeira mudança foi vista já na porta: Clara Fernandes Meirelles, Marina Meirelles Fernandes e Ivan Fernandes Meirelles, era o que identificava agora a suíte particular da família. Ao perceber o olhar marejado da esposa, Marina segura sua mão para conduzi-la para dentro sorrindo.

 

 - Gostou da surpresa, meu amor?

 - Amor, ficou lindo! Mas não precisava mudar nada.

 - Eu não mudei. Apenas dei a esse lugar, os nomes que faltavam e de igual e total direito.- Enlaçou a cintura da morena ao entrarem pelo local. E enquanto caminhavam de mãos dadas em direção ao quarto, o sorriso da fotógrafa se torna malicioso ao dizer. - E espera pra ver o quarto.

 

Abriu a porta, e deixou que Clara admirasse a decoração preparada para a ocasião: pétalas de rosas azuis no chão e na cama. Na cabeceira, vinho, morangos e chocolate. Marina ajustou a luz para meia luz ambiente e ligou o som, onde uma play list especial já estava preparada. Aos beijos, foram tirando o vestido uma da outra, e Marina perdeu o ar ao ver a lingerie branca toda em renda no corpo da morena. Aproveitando da distração da esposa, Clara vai guiando-a até a cama, e lentamente vai deitando a branquinha, enquanto deposita beijinhos nos ombros e colo de Marina. A morena se depara com o conjunto preto no corpo branco e sorri maliciosa ao notar o olhar safado que Marina lhe dá.

 

 - Hum. Parece que alguém já tinha tudo planejado aqui hein?

 - Uma garota precisa se divertir, né?

 - Ah, é mesmo, Senhora Fernandes?

 - Com certeza, Senhora Meirelles.- Marina continua com a provocação, e sem perder mais tempo, beija Clara tentando virá-la na cama.

 

A morena sendo mais forte, ergue os braços da fotógrafa, segurando-os acima da cabeça, e vai beijando o pescoço da branquinha, que incapaz de se soltar, vai se rendendo aos carinhos. Clara segura as mãos da esposa com uma mão, e usa a mão livre para provocar a fotógrafa. Enquanto prossegue beijando e acariciando o corpo branco, ao tatear a cama, a morena encontra um par de algemas debaixo do travesseiro. Sorri travessa,e segurando mais firme os braços da esposa, a distrai com um beijo longo e prende Marina na cama. Para o beijo e encara a branquinha que agora algemada, implorava sua liberdade.

 

 - Amor. Me solta.- seu olhar já estava negro tamanha sua excitação e ansiedade.

 - Nada disso! Dessa vez, primeiro eu brinco. E depois, você pode fazer o que quiser comigo.

 

O sorriso da morena era safado, e Marina ofegou em antecipação quando viu a morena pegar o chocolate e lambuzar seu corpo. Devagar, Clara começou a lamber e a chupar cada pedacinho de pele melados com o doce, provocando, gemidos gritos da branquinha. Nenhuma parte foi esquecida, e antes do toque mais intimo, a morena dedicou um bom tempo nos seios e na barriga da fotógrafa, onde ela se contorcia em prazer. Derramou uma grande quantidade do doce na virilha e no sexo da esposa, e segurando suas pernas em gancho, se encaixou entre elas, e lentamente começou a lamber o sexo encharcado de Marina. A medida que Clara lambia, Marina rebolava contra sua boca. Começou a gritar e a rebolar mais rápido, quando a língua da morena sugou seu clitoris. Sem parar de massagear a fotógrafa com a língua, Clara a penetrou com dois dedos, fazendo-a gritar descontrolada. Marina gritava palavras sem sentido e sem poder mais se segurar, chegou a um orgasmo arrebatador. Clara gozou logo em seguida. Mal soltara, a branquinha, Marina partiu pra cima dela e voltaram a se amar ensandecidas. Sem dúvida que a noite, estava longe de acabar. E uma nova etapa finalmente começava para o casal.

 


Notas Finais


Sugestões para o final?
Relevem os erros e um ótimo domingo a todas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...