História Quando te conheci - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~Clara_Shipper

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ciumes, Drama, Garota, Original, Romance
Visualizações 1
Palavras 1.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Annyeong!!

Cheguei com mais um capítulo..
Sem demora, boa leitura!!!

Capítulo 5 - Garoto chato


Hoje o dia foi simplesmente um saco e para melhorar a minha situação eu estava com muita dor de cabeça.


Antes de sair da escola pego meu celular e ligo para a floricultura avisando que não iria hoje, minha chefe é uma pessoa amável e compreensiva, então quando disse que não iria pela dor de cabeça ela apenas me desejou melhoras.


××♪×× 


Estava andando lentamente até em casa, o dia estava meio nublado, mas não me importei muito achando que iria dar tempo de chegar em casa.


Grande engano...


Começou a chuver muito forte, suspirei alto, soltei um sorriso anasalado e continuei a caminhar para casa.


— Não é tão ruim assim, e acho que não pode piorar — digo sem me importar com a chuva.


— Quer uma carona? 


Escutei uma voz, olhei para o lado onde havia um carro acompanhando meus passos e ao perceber que era o garoto que me "salvou" continuei a andar. Não que eu fosse aceitar a carona de qualquer outra pessoa, mas a dele estava fora de cogitação.


— Não obrigada — disse sem olhar-lo novamente.


— Ah, vamos lá, é só uma carona, não um pedido de casamento — insiste brincalhão.


— Já disse que não.


— Realmente prefere ficar na chuva e arriscar um resfriado, só pra não entrar no carro? — perguntou sério desta vez.


— Sim, prefiro, não estou te pedindo porcaria alguma — respondo secamente já irritada com sua insistência.


Escuto ele bufar de irritação e um resmungo "que garota difícil". E quando penso que ele desistiu, ouço a porta do carro bater e passos atrás de mim.  Antes que eu pudesse ter alguma reação senti meus pés saírem do chão. Agarrei sua camisa em reflexo mais quando notei sua intenção comecei a me debater.


— Me põe no chão garoto — resmunguei irritada.


— Aliás meu nome é Tyler, não garoto — disse sorrindo pra mim, me sacudi ainda mais em seus braços, mas não obtive êxito em por os pés no chão, ele abriu a porta do carro e me colocou lá dento, respirei fundo tentando me acalmar e quando ele estava abrindo a porta do motorista, fiz menção em abrir a minha, mas ela foi puxada novamente para fechar, olhei para 'Tyler' com meu pior olhar, mas ele apenas se preocupou em ligar o carro e começar a dirigir.


— Me deixa sair — pedi agora mais calma.


— É só uma carona — foi tudo o que ele disse.


Suspiro vencida, mantendo meu olhar para a janela durante a viagem.


— Seu nome é Jessica certo?


— Sim — repondo sem interesse.


— Você poderia ser mais amigável? — pergunta tentando manter assunto.


— Não tenho porque fazer isso.


— Poderíamos ser amigos — olho pra ele, começo a analisar suas palavras.


— O que você quer, hein, de verdade? — pergunto realmente confusa.


— Nada, na verdade só conhecer a pessoa que eu salvei outro dia — pousou seus olhos em  mim por alguns segundo e eu desvio olhando para frente — Desculpa, eu provavelmente não deveria ter falado isso.


— Para o carro, por favor — sussuro.


— O que disse? — perguntou sem entender.


— Eu pedi pra parar o carro — repito um pouco mais alto ainda olhando para frente.


— Me desculpa eu não queria ter falado isso — respondeu parecendo incomodado com a situação.


— Olha eu não quero que sinta pena de mim, não quero "amigos" por pena — disse fazendo aspas com os dedos — Só para o carro por favor.


E ele o fez, chegou o carro mais perto da calçada e então parou, antes que ele pudesse dizer alguma coisa pulei para fora do carro. Ainda chuvia um pouco, mas não me importei.


××♪××


Uma semana depois...


Desde o dia da carona, não havia visto mais o 'Tyler', e eu achei até bom. Peguei um vestido branco soltinho de mangas longas no guarda-roupas e fui tomar um banho.


Depois do banho desço para sala a fim de tomar café.


*atchim* 


— Achei que seu resfriado já tinha passado Jessi  — diz minha tia depois de eu ter espirrado. Depois de receber toda aquela chuva, eu realmente fiquei gripada.


— Eu também tia, mas acho que não — suspiro, sentando a mesa para o café da manhã — Não vai trabalhar hoje? — pergunto ao perceber sua roupa casual.


— Ah, hoje não, tenho folga hoje — responde sorrindo empolgada.


*atchim* 


— Querida, você não preferi ficar em casa hoje? — pergunta passando a mão em minhas costas.


— Querer eu quero, poder eu não posso — respondo desanimada — Tenho que entregar trabalhos hoje.


— Que pena — disse me olhando com tristeza.


××♪×× 


Deixei meu trabalho na mesa do professor e voltava para minha cadeira quando Katherine achou que seria engraçado por o pé no meu caminho, fui direto ao chão.


A sala toda explodiu em risos, me levantei e encarei ela com meu pior olhar e recebi em troca uma cara de espanto, então senti algo escorrendo do meu nariz, passei os dedos para saber o que era e vi sangue em meus dedos.


— Senhorita Collins, vá até a enfermaria.


Olho para o professor que havia acabado de ditar essa ordem, junto minhas coisas na mochila e vou em direção a porta da sala.


Meu destino seria qualquer um menos a enfermaria, entro no banheiro, lavo meu rosto e encaro meu reflexo por alguns segundo antes de sair da escola.


No meu celular ainda marcava  10h então não iria para casa, fui caminhando em direção a saída e quando chego perto do portão vejo Tyler ali encostado em sua moto, travo no lugar, mas logo volto a andar, ele deve estar esperando por Katherine e não é como se eu me importasse com suas ações.


— Vai mesmo me ignorar? 


Viro para trás digo um bom dia e volto a andar.


— Por que está saindo tão cedo? — estava prestes a dizer que não era da sua conta quando ele completa — Sem  grosseiria por favor.


— Sua namorada achou que seria engraçado me derrubar na frente da sala toda e acabou me deixando com o nariz sangrando — respondo sorrindo irônica.


— Hum, primeiro, você ta bem? — pergunta esperando resposta, apenas balanço a cabeça em afirmativa, ele suspira — Bom e segundo, ela não é minha namorada.


— Eu realmente não me importo — digo revirando os olhos, dou as costas a ele e volto a andar.


— Ei, onde vai agora, posso te dar uma carona? — viro para ele e olho para a moto estacionada um pouco mais atrás.


— Não, obrigada — digo voltando a andar sem me importar com ele que ainda tentou me chamar.


Que garoto chato...




Notas Finais


Até a próxima...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...