História Quando Você Acordar - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kiba Inuzuka, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shizune, Tsunade Senju
Tags Narutro, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Exibições 333
Palavras 1.750
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Esse projeto surgiu em uma uma madrugada qualquer e eu não poderia imaginar que receberia tanto apoio para escrevê-lo.

Então, só quero agradecer a todos que me incentivaram nessa nova fic e torcer para que aproveitem cada pedacinho :)

Também quero dizer que algumas informações não são verídicas, mas que decidi optar por não mudar a fim de aproveitar melhor a história.

Boa leitura e vejo vocês nas notas finais!

Capítulo 1 - Capítulo 1


Tu tun Tu tun Tu tun

 

- Dra. Haruno, é uma emergência! – Uma mulher de cabelos negros disse enquanto corria e gritava pelos corredores do hospital.

 

- O que houve, Shizune? Qual a gravidade? – A médica de cabelos rosados e grandes olhos verdes perguntou à enfermeira que se aproximava cada vez mais, e pelo olhar desesperador da colega, já se preparava para um caso extremamente crítico.

 

- Um acidente entre um caminhão e um carro civil. O motorista bateu a cabeça no vidro lateral com a colisão e é provável que tenha um traumatismo craniano. Ele precisa de uma cirurgia de emergência.

 

- Me leve até ele, Shizune! – A Dra. disse e correu atrás da morena, já gritando pelos corredores que preparassem a sala de cirurgia. Não haveria tempo a perder. - Mais alguma fratura que eu deva saber? – Perguntou.

 

- Duas costelas quebradas e um corte profundo na coxa esquerda pelas ferragens do veículo. – A enfermeira falou ofegante pela corrida. – Ali está ele! – Gritou apontando para o homem de pele alva e cabelos tão negros quanto uma noite sem luar deitado inconsciente em uma maca que acabara de chegar com a ambulância.

 

O corpo pálido e repleto de hematomas. Sangue escuro cobrindo a perna esquerda por completo e uma equipe especializada tentando conter o sangramento que ocorria na parte lateral de sua cabeça.

 

Ele não aguentaria muito tempo...

 

- Me deixem passar! – A médica exigiu e tocou com os dedos a lateral do pescoço do homem desacordado.

 

Tu tun... tu tun... tu tun

 

O coração desacelerava rapidamente, mas ainda estava vivo. E contanto que seu coração ainda batesse, Sakura Haruno não se permitiria perder um paciente. Ela o salvaria, não importava como. Escolheu ser médica para salvar vidas, e cumpriria a promessa que fez no dia em que se formou na faculdade, assim como havia feito nos últimos 6 anos em que exerceu a profissão com toda sua dedicação.

 

- A sala de cirurgia está pronta, Sakura! – Uma mulher loira avisou enquanto retirava seu jaleco branco em que se encontrava o nome “Dra. Ino Yamanaka”. – Vamos!

 

Os enfermeiros começaram a levar o homem até a sala reservada para sua cirurgia, enquanto outros auxiliares ajudavam Sakura e Ino a trocarem suas roupas pelas peças esterilizadas e o anestesista cuidava para que o moreno não despertasse a qualquer momento.

 

- Ino, cuide da perna e das costelas. – Sakura ordenou.

 

- Você sempre fica com a melhor parte, Testuda! Vamos salvar esse pedaço de mal caminho. – Disse e esticou as luvas em suas mãos, dando início à cirurgia que lhe fora denominada.

 

Sakura ouviu com todas as letras o que sua amiga havia dito sobre “pedaço de mal caminho”, mesmo com a máscara higienizada que cobria metade de seu rosto. Mas dentro daquele hospital, ela não se importava com nada além de apenas ajudar quem quer necessitasse de suas mãos habilidosas e experiência cirúrgica.

 

Respirou fundo e firmou as mãos, sabendo que não poderia errar ou tiraria o bem mais precioso que aquele homem tinha: sua própria vida.

 

- Bisturi. – Pediu ainda com os olhos focados no paciente e Shizune a entregou o objeto solicitado. – Alguém sabe o nome dele? – Perguntou enquanto fitava sua equipe.

 

- Na carteira de habilitação dizia ser Sasuke Uchiha. – Um dos auxiliares disse.

 

- Eu não vou te perder, Sasuke. Fica comigo. – Sussurou a ele antes de dar início a cirurgia.

 

---


Já haviam se passado cinco horas desde que Sasuke entrara no centro cirúrgico. As costelas e a perna já estavam fechadas e prontas para o longo período de cicatrização necessário.

 

Sakura finalizava os pontos e liberava o espaço para que Shizune pudesse fazer a limpeza do local. Suspirou aliviada e levou o antebraço à testa, secando as gotas de suor que se formavam em seu rosto. Se sentiu feliz por não ter tido maiores complicações durante o processo, pois temia que o moreno tivesse uma parada respiratória ou cardiovascular.

 

Porém, para a sua sorte, ela lidava com um homem forte, que provavelmente beirava seus 30 anos e tinha muita saúde e vontade de viver. E se depender de Sakura, ele viveria e sem qualquer sequela. Mas... isso já não dependeria mais dela. Sua parte estava feita e agora Sasuke precisaria lutar por si próprio.

 

- Como devemos proceder, Dra. Haruno? – Uma enfermeira perguntou quando o paciente se encontrava pronto para sair da ala cirúrgica.

 

- Levem-no para a UTI. A batida foi feia e precisaremos deixa-lo em observação nos próximos dias.

 

Sua equipe assentiu com a cabeça e levaram o moreno até seu leito na unidade de tratamento.

 

- Dra. Haruno, a família do paciente está na sala de espera aguardando notícias. – Shizune informou.

 

- Já estou indo, obrigada. – Respondeu e suspirou fundo sabendo o quão delicada era aquela conversa.

 

Sasuke havia tido uma cirurgia de sucesso, mas ainda haviam muitos riscos. Dizer aos pais de um homem jovem que o mesmo pode ter graves sequelas era uma conversa que ela desejava não ter, mas sabia que não poderia escapar daquela situação, afinal, ela era a médica responsável pelo paciente e Diretora do Hospital de Tóquio desde que sua Sensei, a famosa Tsunade Senju, se aposentou no ano passado e a indicou para o cargo, alegando ser a única médica qualificada para tamanha responsabilidade.

 

Retirou as roupas esterilizadas e se dirigiu ao banheiro privativo de sua sala a fim de limpar quaisquer resquícios de sangue. Aparecer na frente da família do paciente daquela maneira não era uma boa opção.

 

Quando viu que estava limpa e apresentável, colocou novamente o jaleco branco por cima de sua roupa e se dirigiu até a sala de espera, onde rapidamente pôde ver uma linda mulher de cabelos negros e compridos, mas com os olhos vermelhos e inchados, além dos diversos rastros de lágrimas secas em seu rosto.

 

- Sra. Uchiha? – Perguntou e tanto a matriarca da família quanto o homem austero, porém, abatido a fitaram com desespero.

 

- Onde está meu filho? Ele está bem? – A mulher disse se levantando bruscamente, mas ainda segurando forte a mão do marido.

 

- Ele acabou de sair da cirurgia e o encaminhamos para a UTI, onde ficará alguns dias em observação. Sr. e Sra. Uchiha, o acidente foi crítico, não posso mentir. Seu filho bateu com muita força a lateral da cabeça no vidro do carro após a colisão, acarretando um traumatismo craniano perigoso. O corte na perna e as duas costelas quebradas irão cicatrizar nas próximas semanas. Porém, o cérebro está muito inchado ainda e não sabemos como será sua recuperação ou se haverão sequelas. Sinto muito, mas precisarei pedir paciência para que deixemos o corpo se recuperar e mostrar indícios de uma melhora.

 

- O que você quer dizer com sequelas, Dra.? – O homem de cabelos e olhos escuros perguntou.

 

- Mãe, pai, como ele está?? – Um homem mais novo, também com olhos e cabelos negros, surgiu correndo e com a voz elevada, deixando os dois cafés que segurava em mãos cair no chão branco do hospital.

 

- Itachi, ele está vivo, mas internado. A Dra... – Olhou para seu nome no jaleco e continuou: - Haruno iria nos explicar seu estado. – Disse a mulher com tensão na voz.

 

- O traumatismo craniano pode acarretar em problemas de movimentos, locomoção, fala, visão, entre outros. Mas ainda não sabemos se é o caso do seu filho. Mas posso afirmar que ele tem grandes chances de sair ileso, sendo necessária somente uma fisioterapia intensiva posteriormente.

 

- Dra., e quando poderemos vê-lo? – Itachi perguntou apreensivo.

 

- Acredito que ele saia da UTI nos próximos dois dias e será levado até um quarto apropriado e com maior privacidade. Porém, como medida de segurança e precaução, iremos induzi-lo ao coma pelas próximas três ou quatro semanas a fim de deixar que o corpo se recupere por completo e o cérebro retroceda por si só o inchaço. Mas, inicialmente, ele está fora de risco de vida.

 

- Entendo. Muito obrigada, Dra. Não sei nem como te agradecer. – A matriarca da família disse enquanto sem nenhum pudor abraçava a médica, sem conseguir conter as novas lágrimas que caíam de seu rosto cansado.

 

- Eu não fiz nada mais do que minha obrigação, Sra. Tenhamos fé de que seu filho sairá dessa ainda mais forte. – Sakura respondeu devolvendo o abraço e fazendo um leve carinho nos cabelos negros e macios.

 

Ver o olhar de preocupação de uma mãe a fazia lembrar da sua, que faleceu quando a mesma tinha apenas 8 anos de idade. Fora criada pelo pai com muito amor, mas o mesmo não tinha muito tempo livre por conta do trabalho.

 

Ainda assim, agradecia todos os dias pelo esforço de Kizashi, que conseguiu pagar o melhor do ensino para a filha, permitindo que a mesma tivesse a chance de ingressar à Universidade de Konoha a fim de seguir seu sonho como médica e lá encontrar a mulher que seria como sua segunda mãe.

 

Desde o início da faculdade, Sakura se destacava entre os alunos com sua dedicação e esperteza. Tsunade Senju era a cirurgiã mais famosa de todo o Japão e quando aceitou a vaga da Universidade para um período experimental, mal podia imaginar que encontraria a pupila perfeita para seguir seus passos.

 

Desde que se conheceram, Sakura e Tsunade perceberam a enorme afinidade que possuíam, fosse no campo profissional quanto no pessoal e, assim, a mulher loira acabou naturalmente se tornando muito mais do que apenas uma professora para sua pupila, assumindo um papel quase maternal.

 

E mesmo que não estivesse mais no dia a dia do hospital, a Senju não deixava de ligar para sua aprendiz nem mesmo um dia sequer. A preocupação e carinho que sentiam uma pela outra era sincero, assim como a amizade que Sakura mantinha com sua amiga de infância, Ino Yamanaka, que por coincidência do destino, também decidiu seguir a carreira médica.

 

- Seremos eternamente gratos, Dra. – A voz masculina e séria do patriarca se fez presente no momento em que sua esposa, Mikoto, saiu dos braços de Sakura e se posicionou ao lado do filho mais velho.

 

- Por favor, vão pra casa e descansem. Na UTI, infelizmente, não podemos permitir visitas, mas assim que ele for transferido para o quarto, pedirei que sejam avisados imediatamente.

 

- Faremos isso, Dra. Haruno. Nos vemos em breve. – Itachi disse e estendeu a mão até Sakura, que apertou com firmeza e esperança de que tudo daria certo para aquela família.

 

Ela só não poderia imaginar o quanto aquele caso mudaria sua vida.  


Notas Finais


Fica aí nosso primeiro capítulo e já podemos respirar aliviados, pois nosso querido Sasuke-kun está vivo e bem.

Vou adorar saber o que acharam do projeto e do capítulo em si, espero vê-los nos comentários :D

Até semana que vem eu posto o próximo. A fic deve ficar por volta de 7 capítulos, então não irá demorar para ser finalizada. Até já!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...