História Quarterbacks - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Camren G!p, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren G!p, Lauren Jauregui, Normani Kordei
Exibições 805
Palavras 1.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Esporte, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - Capítulo 16.


O bar estava vazio, completamente vazio, poderiamos ter escolhido qualquer lugar, mas optamos pelo de sempre. Era incômodo passar todas as pessoas dançando, mas nós o fizemos com sucesso.

- O que vão tomar? - Zack apareceu atrás do bar.

- O de sempre. - Respondi  um pouco mais alto para que ele pudesse me ouvir.

- O mesmo que ela. - Disse Camila.

Estava grata que ninguém estava atrás para apreciar o quão boa Camila é.

Depois de alguns minutos, os nossos copos chegaram cheios até a borda com vodka e laranja, e foram colocados diante de nós. Tomei um longo gole e me virei para ela, que estava deixando o copo de volta no lugar.

- Você gosta de vir aqui? - Eu perguntei.

Era a quarta vez que eu vinha para o bar sem procurar sexo.

- Não, me da medo estar aqui. - Ela respondeu.

Virei meu rosto para frente sem dizer nada, não sabia o que responder, então optei por manter a calma e tomar outro gole da bebida.

- Dança? - Ouvi uma voz desconhecida.

Oh Deus, de novo não. Por que diabos sempre atacam Camila? 

Virei para trás e levantei minhas sobrancelhas para a cena.

A mulher parecia ter cerca de 30 anos, seu cabelo era castanho e eu não conseguia distinguir a cor de seus olhos por conta da pouca luz. Suas mãos na perna de Camila que tudo o que fez foi congelar, seu pequeno corpo exalava desconforto. Limpei a garganta e a mulher se virou para mim com uma expressão um pouco divertida no rosto.

- Quer dançar comigo?

Ah, sim, claro.

- Tire a  mão dela. - Pedi e levantei para intimidá-la, mas tudo o que consegui foi uma risada.

- É sua namorada? - Ela parecia ainda mais divertida com a situação.

Eu não sei o que somos, idiota. Mas você não tem o direito de tocá-la, droga.

- Tire a  mão dela. - Eu repeti enquanto me inclinava em direção ao rosto dela.

- Se ela dançar comigo..

- Oh, claro que ela vai dançar com você.  - Eu respondi com  ironia. - Em seus sonhos.

Eu não sei de o que aconteceu, mas meus punhos criaram vida e foram de encontro ao rosto da mulher, que cambaleou para trás com o golpe, eu não tinha pensado antes.

Temos que ir agora, droga, trazer Camila Cabello nesse bar significava encrenca. 

A mulher ainda estava atordoada, aproveitei e deixei algumas notas no balcão. Peguei Camila pela mão e nos arrastei para fora antes que o proprietário percebesse e aparecesse querendo me matar.  

Quando pisamos o pé na rua senti meu corpo ser empurrado para a frente, e bater na porta do meu Jeep, levantei o rosto oprimida pela situação, e antes que eu pudesse pensar em algo sentir seus lábios contra os meus em um beijo desesperado e rápido.

- Foda-se. - Ela sussurrou sobre minha boca. - Você está fodidamente sexy.

Ela realmente tinha dito isso? Não há como voltar atrás, Camila.

- Entra no carro. - Minha voz saiu mais rouca que o habitual..

///

Camila Pov.

- Anda Lolo!  - falei subindo em cima dela e sentando em seu colo, ela me olhou mordendo os lábios enquanto tirava sua camisa bem devagar, Lauren estava encostada na cabeceira da cama meio sentada e deitada, percebi que enquanto tirava sua camisa ela se arrepiava ao meu toque, joguei sua camisa longe e ela me envolveu com seus braços, mas logo os afastei de mim.

Fui descendo meus beijos até a barra de seu jeans. Desci da cama e comecei a tirar sua calça, a deixando só de boxer. Dei uma mordida em meus lábios ao apreciar aquela cena, fui engatinhando por cima dela até parar em cima do seu membro que agora percebi ter um grande volume. Olhei para o rosto de Lauren que estava se contorcendo ao sentir minha presença em sua parte genital.

- O que foi Lolo? - eu perguntei dando uma risadinha maliciosa.

Fui tirando a única peça que me impedia de fazer o que tanto desejava. Comecei a movimentar com minhas mãos a sua parte genital para cima e para baixo, logo envolvi o membro com minha boca, e passando a língua.

Senti Lauren se contorcer, e gemer baixinho continuei com aquele ritmo, levantei o meu olhar para Lauren que estava de olhos fechados.

Quando parei Lauren abriu seus grandes olhos verdes com expressão de insatisfação, dei uma risadinha fraca.

Fui me arrastando para cima dela ainda vestida,  Lauren começou a desabotoar a minha blusa, e a jogou longe me puxando para mais perto dela, até que eu ficasse deitada por cima, segurou em minha nuca e me beijou enquanto sua outra mão ia descendo por minhas costas até chegar a minha calça.

- Tira! - Ela sussurrou, nós paramos o beijo e eu a obedeci jogando a calça longe, votei a me sentar entre seu membro e barriga. Logo ela se apressou em tirar a minha calcinha e inseriu um dedo fazendo movimentos excitantes. Mordi o lábio inferior sentindo aquela sensação gostosa me invadir e Lauren parar os movimentos. - O que foi Camz? - Ela perguntou, dando um sorriso em tom de deboche. Maldita. 

Lauren estendeu a mão e pegou uma camisinha que estava em uma gaveta do criado mudo, e logo a colocou.

Ela segurou em minha cintura e eu me levantei um pouco, para que seu membro pudesse me penetrar. Senti a cabeça do seu pênis roçar na minha entrada e então eu desci devagar, um gemido alto escapou e Lauren se contorceu.

Eu dei um suspiro e comecei a me movimentar lentamente, sentindo-a dentro de mim, franzi a testa com um pouco de dor quando Lauren levantou seu quadril penetrando mais fundo em mim. Lauren começou a aumentando as investidas. Fechei meus olhos e me agarrei a ela que agora me fodia forte.

Soltei um gemido agudo quando meu orgasmo invadiu meu corpo, fazendo meu sexo se contrair de tanto prazer.

- Ah Lauren! - Gemi. Não conseguia parar de gemer seu nome.

Já estava delirando enquanto Lauren mantia as investida. Lauren trocou nossas posições, me deitando na cama. Ela abriu minhas pernas, me deixando totalmente aberta para ela. Ele se encaixou e me penetrou com força. Ainda estava sensível pelo recente orgasmo. Ela metia com força e saia lentamente.

- Você é fodidamente gostosa Camila Cabello. - Ela falou no meu ouvido e eu arranhei as costas dela.

- Você é fodidamente perfeita Lauren Jauregui. - Sussurrei e mordi seu ombro após sentir uma forte estocada. Cruzei minhas pernas tremulas em volta da cintura de Lauren, a convidando para ir mais fundo. E assim ela fez, penetrou mais fundo e com mais força.

- Eu estou quase lá... - Ela falou sôfrega no meu ouvido.

Cravei as unhas nos ombros dela quando novamente meu ápice chegou. Lauren ainda deu mais algumas estocadas antes do seu ápice chegar também. Ela caiu ao meu lado, ambas suadas e com a respiração ofegante.

///

Lauren Pov.

Retirei o preservativo e o descartei na lixeira, voltei para a cama, e Camila recostou-se em meu peito cobrindo nossos corpos com um cobertor negro.

- Eu nunca pensei que eu iria fazer isso com você. - Eu disse.

O silêncio não era estava nada desconfortável. Nem mesmo sei por que eu disse isso, foi um impulso.

- Você gostou? - ela perguntou levantando o rosto.

Se eu gostei? Porra, eu estava fascinada.

- Sim. - Eu disse simplesmente. - E você?

- Também. - Ela admitiu. - Eu nunca tinha feito assim antes.

Ao que ela estava se referindo?

- Como? - Me atrevi a perguntar.

- Com sentimento? - Ela sussurrou.

Ela corou, e por algum motivo me fez sorrir. Nós tínhamos acabado de fazer amor e ela estava com vergonha de dizer algo.

Fazer o amor?

Ok, não foi tecnicamente fazer amor, mas também não foi só sexo.

- Eu também não. - Suspirei e deixei um beijo em seu rosto.  - Você é oficialmente minha, Cabello.

De onde é que essas coisas bregas saem? Mas para ser honesta, me senti assim. Camila era minha. Me sentia possessiva sobre isso antes, mas agora ela tem certeza de que é minha. Só minha.

- Claro. - Sua risada aguda ecoa pelo quarto. - Mas você também é minha. - Ela parecia séria.

- Claro. - Agora eu estava rindo.

- Eu acho, que eu te amo. - Soltou de uma só vez.

Meu coração começou a bater mais rápido do que o normal. Ainda mais rápido do que alguns minutos atrás, quando eu estava penetrantes ela, também mais rápido do que quando eu tinha lido uma de suas mensagens.

Se ela não tivesse virado para o outro lado, provavelmente teria sentido a rápida batida do meu coração.

Conchinha.

Iriamos dormir de conchinha e eu como uma perfeita idiota, gostava de estar nessa posição.

Circulei sua cintura com meus braços e juntei mais nossos corpos nus.

- Eu não acho. - Eu disse, e observei como seu corpo enrijeceu - Tenho certeza de que te amo.

E seu coração acelerou como o meu.

..


Notas Finais


Me buguei toda no hot e achei melhor colocar pov da Camila....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...