História Quase Princesas - Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Tags Interativa
Exibições 47
Palavras 895
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Nee, queridas leitoras, o prólogo está aqui prontinho para vocês. Eu escrevi com o intuito de vocês terem uma noção do clima que é dentro da família Shimizu e uma breve prévia do pé de guerra que estava vindo por aí. kkk Eu não vou ficar enrolando, boa leitura e nos vemos nas notas finais. <3

Capítulo 2 - Prólogo


Humilhação. Essa era a palavra que definia o que Ichiro e Amaya Shimizu sentiam com o comportamento de suas filhas. A família Shimizu era uma das famílias japonesas com mais prestígio pelo Ásia, seu patrimônio equivalia a milhões de ienes. O conglomerado ao qual eram donos incluía a área da saúde, direito, moda e arquitetura, Ichiro Shimizu era um homem deveras respeitável e conhecido por erguer seu império com mãos de ferro e sua esposa, Amaya Shimizu, uma dama exemplar e conceituada na alta sociedade que gerenciava as indústrias da família no ramo da moda. Durante anos cuidaram para que o patrimônio dos Shimizu se tornasse cada vez mais extenso com o passar dos anos e todo esse esforço para que? Para ser jogado no lixo pelas mãos daquelas que contém o seu sangue? Isso jamais. 

O casal possuía 07 filhas deveras belas e inteligentes. As filhas mais velhas da família assim como as caçulas, eram gêmeas e as filhas do meio trigêmeas. Desde pequenas as garotas mostraram ao mundo que eram verdadeiros prodígios, o que enchia seus pais de orgulho. No entanto conforme as irmãs cresciam algo começou a dar errado nos planos dos Shimizu, que gastaram milhões na excelente educação das mesmas para que se tornassem herdeiras perfeitas, damas da alta sociedade exemplares assim como Amaya. Primeiro as gêmeas de 17 anos que passaram a desviar das ordens que lhe eram dadas, em seguida juntaram-se as trigêmeas de 16 anos e por último a caçula da família de 15 anos juntou-se as demais. As amavam e não negavam isso, e exatamente por amá-las que não ficariam de braços cruzados apenas observando-as levarem o próprio futuro e o do conglomerado a ruína. Aquela vez em que suas filhas haviam fugido para participarem de um festival musical de um bairro de classe média havia sido a última gota d'água, não iriam aturar mais nenhuma afronta. Como elas ousavam se exporem dessa maneira? Isso é modo de moças de boa família comportarem-se? Aquilo definitivamente era inadmissível e estavam determinados a acabarem com aquilo. 

Teiko High School, um internato de elite que se localizava no meio de uma das montanhas em Hokkaido. Além de sua rigidez o internato também é muito famoso por sua discrição, o mesmo localizava-se longe tudo para que seus alunos recebessem uma educação perfeita sem imprevistos inconvenientes. Diversos pais de classe média alta e alta gastavam uma fortuna enviando seus filhos para a Teiko e sempre obtiveram excelentes resultados, de fato todo o dinheiro que gastavam era muito bem compensado. Não houve um aluno que formou-se na Teiko que não se tornou um dos orgulhos da sociedade japonesa. Aquele internato era a salvação para os problemas dos Shimizu, iriam afastar suas herdeiras do péssimo caminho para qual estavam indo e o colégio encarregaria-se de colocá-las na linha. 

Frustração e fúria. Essas eram as palavras que definiam o que as irmãs da família Shimizu sentiam com relação ao seus pais. Herdeiras de um império, educadas para comandar o mundo e tê-lo em suas mãos, mas para que tudo isso? Não faziam questão, nem viam graça em herdar tudo aquilo. De que adianta ter tudo na mão sem liberdade alguma para se mover, ser quem você é? Muitos acham que nascer em um berço de ouro era maravilhoso e não negavam que sua herança vinha a calhar diversas vezes, no entanto o que muitos não sabiam era que junto com o berço também vinha uma gaiola de ouro. Seus pais a amavam e demonstravam isso dando-lhes tudo o que o dinheiro e status podiam comprar, mas a privavam de terem pensamentos e vontades próprias. Trilhar o próprio caminho? Isso era um pecado na família Shimizu, tudo o que prevalecia era somente a ideia dos pais de herdeiras perfeitas. 

Sufocadas e angustiadas, as filhas mais velhas decidiram colocar um basta e passaram a quebrar as regras que lhes eram impostas por debaixo dos panos, e pouco tempo as trigêmeas juntaram-se as irmãs e também não demorou muito para que as caçulas criassem coragem para assim como suas irmãs, saírem em busca de seus sonhos. Se seus pais não as deixavam outra escolha, poderiam agir pelas suas costas sem problema algum. Obviamente o segredo não foi mantido por muito tempo, rumores chegaram aos ouvidos dos pais que ficaram furiosos e abismados com tamanha desobediência, aos poucos sem nenhum dos lados perceberem acabaram envolvendo-se em uma guerra familiar. De um lado a tradição e uma prisão psicológica, do outro a liberdade e seus sonhos. Nenhum dos dois estavam dispostos a abrirem mão de suas ambições, mas enquanto Ichiro e Amaya queriam obrigá-las a seguirem suas vontades, tudo o que as irmãs queriam era que seus pais respeitassem suas decisões e parassem de tratá-las como robôs que foram criadas para agradar a sociedade, sem uma vida de verdade, sem conhecer o mundo real e sem vontade própria. 

Entretanto os Shimizu acreditando que enviando-as para a Teiko High School estariam encerrando finalmente aquela história, mal sabiam que havia apenas começado só mais um capítulo. O final verdadeiro estava longe de acabar, elas não iriam desistir de serem quem são e daquilo que almejam. Estavam mais do que dispostas a mostrarem aos seus pais e ao mundo seus valores, do que eram capazes, iriam resistir a tudo, passar por cima de qualquer obstáculo e conquistariam a felicidade com suas próprias mãos. 


Notas Finais


E então, o que acharam? Que impressão tiveram dessa família, do Ichiro e da Amaya Shimizu e das irmãs Shimizu? Deixe nos comentários sua opinião sobre o que achou do prólogo e o que espera de Quase Princesas. Um beijo e até o próximo capítulo quando finalmente conheceremos as nossas queridas protagonistas <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...