História Quase Princesas... - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chiyo, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Karin, Kiba Inuzuka, Konan, Neji Hyuuga, Pain, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Projeto Cristão
Exibições 20
Palavras 850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente! Há quanto tempo! Vocês querem me matar né? Mas vocês devem me entender, final de ano, muita lição e tal. Mas agora eu voltei ok? E não pretendo abandonar vocês NUNCA! Espero que curtam esse cap!

Capítulo 4 - A Visita


Fanfic / Fanfiction Quase Princesas... - Capítulo 4 - A Visita

Capítulo 3
           -A Visita-


Pv Konan

Observei o grande prédio. Será que ele possuía alguma porta dos fundos?
De qualquer forma, eu esperava que Deus estivesse comigo.
Caminhei até as portas dos fundos do hospital. Sem chances. Ainda na porta dos fundos, tinham guardas e também recepcionistas. O que eu faria agora?

 

Olhei para o lado. Vi um interruptor.  Seria a minha única chance. Mas eu precisaria ser extremamente rápida.

 

Desliguei todos os interruptores, deixando a sala totalmente escura. Saí correndo apertando os olhos para enxergar. Cheguei no elevador e o chamei.
“Droga, ele está demorando! “ pensei em meio a agonia.

 

-Mamãe, entrou algum ladrão aqui?
-Quieto, Robert!

 

Uma recepcionista mirou a lanterna de seu celular na minha cara.

 

-Parada!

 

O elevador abriu e eu entrei correndo, desesperada. A recepcionista levantou de sua cadeira e correi atrás de mim. Mas por sorte, as portas dos elevadores fecharam.

 

Me deixei guiar por Deus para apertar o andar em que Pain estava .

 

-Agora é com você, Deus.

 

Como no automático, apertei o número 12, que no hebraico significa: “Protegido por Deus”.

 

As portas do elevador se abriram, e eu corri entre os corredores. As enfermeiras se movimentavam rapidamente.

 

Vi a porta da UTI e suspirei.

 

A UTI é dividida por quartos de noite. Que descuido não ter nenhuma enfermeira por aqui. E se fosse um bandido?

 

Passei pelos quartos e li vários e vários nomes. Até que finalmente cheguei no quarto de Pain.

 

“Meu Deus....Que tragédia......” Pensei encostando os braços na porta.

 

Até que de repente eu ouço um grito de uma mulher:

 

-Por favor, não me machuque!
“Eu surtei ... Depois da morte de minha mãe eu matei todos os funcionários do hospital e me matei logo em seguida. Ela morreu, eu estive lá, e ninguém apareceu.”

 

-Pain não faça isso! Konan gritou abrindo a porta com toda a sua força. A Arroxeada correu e empurrou a enfermeira, de modo que a faca não a atingisse.

 

O ruivo ficou surpreso por Konan estar lá, e enfermeira correu pra fora do quarto. Um vento leve atingiu a janela do quarto.

 

-O....O que eu ia fazer....Pain começou

 

-Pain....Konan começou se aproximando do ruivo.

 

Pain enterrou a cabeça entre os joelhos, e Konan se aproximou de seu amigo e o abraçou. Pain desabou ali. Ele não estava se importando nem um pouco em desabar na frente de uma garota. Em um só dia ele perdeu a mãe, teve que parar no hospital e quase cometeu uma grande besteira. Tudo o que ele precisava era de alguém. Alguém que estivesse disposto a ajudar. E Konan era aquele alguém. Depois que Pain se acalmou, ele perguntou:

 

-O que você está fazendo aqui?

 

-Eu vim por Deus, Pain.

 

-Esse Deus...Mera ficção.

 

-Pain, eu entendo como você se sente. Eu nunca estive tão consciente em toda a minha vida. Estava dormindo tranquilamente até que Deus me chamou num sonho em que eu estava no inferno! Eu sei que é difícil de acreditar, mas nesse sonho, eu vi a minha mãe e o meu pai, falecidos! Eu nunca conheci eles, portanto nunca tive a chance de salvá-los! Mas nesse sonho eu te encontrei, e você me contou em exatamente o que você estava tentando fazer! Matar os funcionários do hospital!

 

Pain arregalou os olhos e depois os fechou.
-Se você acredita nisso ou não agora não importa. Konan disse sorrindo-Eu também tive um dia ruim, e cheio de quedas de realidade. Me deixe apenas ficar aqui, conversando com você.

 

Pain sorriu também e Konan também admirou o seu sorriso. Era tão raro ver Pain sorrindo....

 

-Toda companhia é bem vinda.

 

Konan e Pain ficaram conversando por um tempo, e deram umas boas risadas. A conversa durou por um bom tempo, até que a arroxeada, até então exausta, acabou adormecendo. Pain estava tão cansado que acabou por dormir logo em seguida.

 

Algumas horas depois, quando Konan acordou, a enfermeira apareceu:

 

-Moça! A senhora ainda está aqui? Ela perguntou

 

-Shh! Konan fez levantando-se com cuidado do colo de Pain.
Konan tinha acabado de notar, mas aquela enfermeira tinha mais ou menos a sua idade. Ela possuía cabelos negros curtos e olhos da mesma cor. Ela parecia uma Uchiha.

 

-Caçaram a senhora pelo prédio todo...Fiquei preocupada! Ela exclamou

 

Konan lembrou da cena da noite anterior.

 

-Você não nos dedurou? Konan perguntou surpresa

 

-Não! E o que eu iria ganhar com isso? Aliás, foi a senhora que salvou a minha vida ontem! Ela disse cruzando os braços – Mas enfim, é melhor a senhora ir embora, minhas colegas de trabalho já estão à caminho, e se te flagraram aqui vão te dedurar.

 

-Obrigado...?

 

-Kurotsuchi.

 

-Prazer. Sou Konan.

 

-Certo Konan! Eu nunca vou te esquecer por tudo o que fez comigo! Eu te aconselho a ir pela janela, assim ninguém vai te ver!

 

-Certo. Obrigado Kuro-Chan.

 

-De nada mas....E-Espera um pouquinho! Kurotsuchi chamou Konan, que já estava sentada na janela – Tem certeza que ele está sob controle?

 

-Perfeitamente.  Foi a última coisa que a arroxeada disse antes de pular da janela.

 

“Konan – Chan....Eu ainda vou te agradecer por tudo o que você fez!”


Notas Finais


E ai, o que acharam? Espero que tenham gostado...E amanhã tem cap novo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...