História Quase sem querer- Sakura e Kakashi (kakasaku) - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Sakura Haruno, Tsunade Senju, Yamato
Tags Amor, Haru, Hentai, Ino, Kakasaku, Kakashi, Karin, Naruto, Neji, Romance, Sakura, Sasuke, Sonho, Suigetsu, Tenten, Tsunade, Yamato
Exibições 764
Palavras 2.254
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi pessoas!!! Tudo certo???

Tenho que confessar, que quase chorei ao terminar esse capítulo kkkkkk Me apeguei demais a essa história e a esse casal. E quero agradecer mais uma vez a todos vocês por terem participado de tudo isso junto comigo.

Mil beijos, vejo vocês nas minhas outras fanfic's!

Capítulo 41 - Epílogo


 

 

 Um ponto final é sinônimo de várias coisas, mas ele jamais pode ser usado para determinar o fim de um amor. Quando se ama verdadeiramente, esse sentimento é capaz de se estender até o infinito, atravessando barreiras intransponíveis, jogando por terra toda dúvida, todo ódio e rancor. Quem ama não desiste, não recua e jamais abre mão.


   As vezes esse sentimento se manifesta solitário e doloroso. Quando uma pessoa deseja outra, e não vê retorno, a dor em seu peito pode ser avassaladora e extrema. É como uma bomba, que destrói tudo onde toca, e depois, quando a poeira abaixa só se pode ver destruição. Por um tempo Kakashi pensou que sua vida seria assim.


   Procurou o amor em todos os lugares, e quando havia desistido, foi surpreendido por seu coração teimoso. Mas tantas coisas estavam acontecendo de ruim, durante sua jornada, que achava que terminaria sozinho outra vez. Mas seu amor era real forte demais para que tivesse um ponto final tão precoce. Ele jamais desistiria de lutar.

 


   A vida de Sakura mudou da água pro vinho. Tudo nela era diferente, seus sonhos, sua maneira de pensar e ver o mundo. Ficou presa em sua "bolha particular", achando que assim não se machucaria. Pensava que se não tentasse ser feliz não seria magoada também. Mas o mundo gira ao contrário de muitos de nossos anseios, e por mais que corramos, nosso destino já está traçado, desde quando nascemos.


   Se casar, ter filhos, era algo que ela só se via fazendo com um homem, mas este nunca a quis de verdade. Resolveu, então que se tornaria forte, que provaria para todos que a humilharam, que ela jamais perderia de novo. Preparou seu corpo, treinou, se fortaleceu, estudou, se tornando uma das melhores médicas ninjas, porém não havia preparado seu coração. E hoje estava feliz por saber que tinha conquistado aquilo que para ela parecia inalcançável.


   De todas as coisas que enfrentou, a mais terrível de todas foi seu próprio medo de rejeição. Achava que o fato de Kakashi estar com ela, não o impediria de ir embora a qualquer momento. Porém, ele se manteve firme ao seu lado, e por mais dolorosa que fosse a provação que passasse, sabia que poderia contar com ele.


   O tempo se passou rapidamente. Ela nem acreditava que já tinham cinco anos de casados, e ainda se olhavam como na primeira vez. O respeito que tinha por ele só aumentou com a convivência. E continuava a ser surpreendida por ele. Comemoravam datas que nem existiam, apenas para poderem dizer que estavam bebendo por alguma razão em especial, e claro, acabavam se amando intensamente depois de umas e outras.


   Mas agora tinham que fazer isso com um pouco mais de cautela, eles não iam querer acordar as crianças no meio da noite. Podiam aproveitar melhor durante alguns finais de semana, quando mandavam seus filhos para a casa de Mebuki e Kizashi, mas logo cedo um dos dois iam busca-los. Ainda estava em discussão, quem era mais super protetor.


   Kakashi continuava a cumprir suas missões, e deixava Sakura diversas noites acordada, preocupada com seu bem estar. E ela continuou trabalhando no hospital. Estava cada dia mais atarefada, porém ela amava o que fazia e não reclamava. Quando tinham oportunidade de irem a alguma missão juntos, era quase uma festa.


   Estar nos braços do homem que ama, e se sentir amada, era algo maravilhoso. Mas isso vem com algumas coisas também. Se sentiu extremamente constrangida quando brigou com ele por puro ciúmes. Ele não tinha feito nada, mas ela dizia sem parar; "confio em você, não confio nelas!" Kakashi como sempre ria dela, minimizando a situação.


   Um casamento não é só flores, e eles também passaram por algumas coisas complicadas. — Tudo vai dar certo, enquanto estivermos juntos— ele dizia, e ela como uma esposa exemplar, apenas acreditava nele, e se deixava ser embalada por seus braços. E quando acordava se sentia a mais sortuda das mulheres, por ter um homem que acordava mais cedo só para fazer um café especial para ela.


   Quando Aiko estava perto de completar cinco anos, foi brincar na rua com seus coleguinhas, e voltou para casa chorando, com seu dentinho incisivo numa das mãos. Sakura extremamente brava ao saber que seu filho tinha sido empurrado pelo de Ino, foi furiosa até a casa da amiga, e só não aconteceu uma tragédia porque Sasuke estava passando na rua naquela hora.


   Ela bufava todas as vezes que olhava as fotos de aniversário do garotinho, ao ver o sorriso lindo de seu filho com a falta de um dente de leite, que caiu precocemente. Mas como sempre, fez as pazes com Ino, e as crianças voltaram a brincar juntas.

 

Ela queria ter mais tempo para cuidar de sua princesinha, Emi. A pequena tinha apenas dois anos, e ainda chorava quando era deixada na escolinha pela mãe. Os dois eram muito parecidos com Kakashi, cabelos, boca, nariz. Só Aiko que herdou os olhos verdes de sua mãe, e apesar de Sakura não concordar, Kakashi dizia que Emi tinha o mesmo gênio que ela. A menina era terrível, e só aceitava as coisas do jeito que queria.


   Kakashi as vezes ficava com a cara fechada para ela, e no mesmo momento a garota ficava quieta e voltava a se comportar, mas com Sakura era um pouco diferente. A menina birrenta fazia o que queria com a mãe, e apesar de as vezes ter que se intrometer, Kakashi morria de rir, por dentro das duas, já que segundo ele, se pareciam tanto.


  
   Era domingo, e Sakura resolveu que acordaria mais cedo para preparar o café da manhã. Uma forma que pensou para agradecer a noite incrível que teve com Kakashi. Mas para sua infelicidade, sua filhinha hiperativa acordava cedo demais, e por conta de suas gritarias, enquanto assistia um desenho na televisão, acabou por acordar Aiko.


   O garoto desceu as escadas coçando os olhos, reclamando por ter levado um susto com o grito da irmã. Inevitavelmente, Sakura teve que parar de cortar as frutas, que preparava para o café pra poder ir apartar a briga dos filhos. Porque a menina queria aumentar o volume ainda mais da tv, e Aiko escondeu o controle, alegando que ela ia "acordar o papai".


   Ela pegou a menina no colo e a colocou sentada numa cadeirinha infantil, na mesa da cozinha. A menina não parava de falar sobre o desenho, e por vezes parava, e depois se colocava a cantar aquela musiquinha horrível da propaganda de uma pasta de dentes, que todos odiavam, menos a garota, que achava um máximo escovar os dentes toda hora. Aiko mandou a irmã calar a boca, e aquilo foi o estopim para uma "nova guerra" entre os dois.


   Sakura, suspirou fundo, enquanto colocava o suco de laranja em cima da mesa. Alguém estava batendo na porta, o dia estava apenas começando e ela já queria voltar pra cama e abraçar seu marido, tirando um longo cochilo relaxante. Ela colocou seu indicador nos lábios, olhando pras crianças e pronunciou um longo "Shiiii" para eles, enquanto andava em direção a porta da sala.


   — Tio Saaaaasuke! — Emi gritou, correndo com os braços abertos para o homem que segurava um pacote de rosquinhas que os meninos amavam.


   — Cuidado para não cair — Sakura falou, vendo a espoleta pular nos braços do rapaz que ria, ainda parado na porta. — Entra! — ela disse para ele, passando um olhar matador para Aiko, que já tomava o pacote de biscoitos da mão do homem.


   — Ei Sasuke! — Kakashi falou, enquanto descia as escadas. Sakura se sentiu decepcionada ao vê-lo acordado, queria muito ter levado o café dele na cama, mas quem não acordaria com tanto barulho?


   — Ei Hokage, bom dia! — Sasuke respondeu, vendo Sakura, dano um selinho em Kakashi, por cima da máscara do mesmo. Ainda não haviam se acostumado com o novo cargo que ele havia recebido após a guerra, mas se sentiam orgulhosos pela conquista.


   — Cadê a Karin? — Sakura questionou.


   — Está em casa, mas hoje não dava para... Ai! — gritou, ao ter seu cabelo puxado por Emi.


   — Para com  isso! — Kakashi falou, pegando a menina do colo de Sasuke, e olhando para o biquinho choroso da menina.


   — A Sakura todinha — Sasuke falou para Kakashi, que acenou rindo para o rapaz.


   — Nada a ver — ela respondeu, tomando os biscoitos da mão de Aiko, que já estava com a cara toda lambuzada. — Vamos tomar café gente? Mas continua Sasuke, o que tem a Karin?


   — Ah... Vocês sabem, ela é meio bipolar! — O casal se entreolhou rindo de Sasuke. Sabiam que de meio ela não tinha nada, ela era mesmo , completamente bipolar, porém apesar de tudo amava muito o Uchiha.


   Tomaram café, enquanto sakura pensa em mil maneiras de distrair Emi, e fazer com que a menina gastasse todas as suas energias para que quando a noite chegasse ela não ficasse pulando pela casa. Aiko era mais quieto, porém, a algum tempo, Sasuke insistiu em treinar o garoto. Ela descordou, achando o garoto muito novo ainda, mas acabou cedendo já que Kakashi gostou da ideia.


   Seu filho era primoroso, e muito inteligente. Sempre pensou que ele que se parecia mais com ela, mas ninguém concordava e isso a chateava um pouco. Olhou para Kakashi, que entregava umas anotações feitas por Haru para a próxima missão, seu primo agora estava casado com Tsunade e se tornou o auxiliar dela, que agora fazia parte do conselho de Konoha. Na verdade ele que fazia todo o trabalho para a mulher, mas não parecia se importar.


   Pensou em quantas vezes brigaram por causa de ciúmes bobos que Kakashi sentia por Sasuke, que havia retornado para a vila poucos anos depois de se casarem. E apesar de todas as discussões terem sido exaustivas, no fim a reconciliação era melhor ainda. Os dois se entendiam bem em todos os lugares, mas na cama seus pensamentos se uniam, assim como seus corpos.


   O dia se estendeu, e Sakura ficou feliz por Ino e Tenten terem ido a sua casa. Pois graças à suas amigas, que levaram Emi para passear, ela pode ter uma tarde mais tranquila, e quando o sol se pôs Neji chegou, trazendo em seus braços a pequena que dormia manhosamente. Sasuke disse que Aiko ficaria em sua casa, e ela se sentiu aliviada, pois eles tinham ido treinar longe e sabia que seu bebê sem dente amava dormir cedo. Kakashi dizia que achava que Sasuke só mimava tanto o garoto porque ele tinha os olhos de Sakura, mas ela sempre dava de ombros como resposta.


   Kakashi chegou da casa dos pais de Sakura quase em cima da hora do jantar. Ele tinha ido ajudar a sogra com o novo jardim que a velha tinha cismado em fazer. Sakura não entendeu bem por que aqueles dois se tornaram tão unidos com o tempo, mas as vezes achava até ruim já que tudo sua mãe pedia para Kakashi, e ele fazia para não desagradar a sogra geniosa.


   Jantaram com Yamato e Mey, que estava no seu terceiro mês de gravidez. Tinham tentando ter filhos durante muito tempo, mas não estavam conseguindo. E quando já estavam pesando em adotar, descobriram que a mulher já estava com um nenê na barriga. Fizeram uma festa, e Yamato foi na casa de Kakashi e chorou a noite toda de felicidade.


   Antes de dormir Kakashi sempre passava no quarto das crianças, e mesmo sabendo que seu primogênito não estava lá, abriu a porta do quarto do garoto, vendo um desenho em cima da cômoda do menino, que retratava sua família com giz de cera. Deu um sorriso, e foi até o quarto de Emi, silenciosamente, ele jamais acordaria a garotinha agitada por conta de um descuido.


   Sakura já o esperava ansiosa na cama, com sua camisola nova. Adorava fazer algumas coisas diferentes, e ele se derretia todo vendo sua mulher ainda apaixonada por ele, mesmo depois de anos. Se amaram deliciosamente, saciando o desejo que sentiam um pelo outro, por apenas se olharem. Seus corpos eram um complemento perfeito um para o outro. E apesar do cansaço, não queriam dormir, acenderam a luz e ficaram conversando até que Sakura pegou no sono. Passavam bastante tempo juntos, mas tempo nenhum no mundo parecia ser suficiente para eles.


   — Amor, me conta de novo! — ela falou, com os olhos brilhando.


   — De novo? — perguntou surpreso, arqueando uma das sobrancelhas.


   — Sim!!! — exclamou a garota, com um sorriso radiante, contagiando o homem que a tomava em seus braços. Ele se ajeitou em seu travesseiro, apertando ainda mais a cintura dela, e olhando para o nada, enquanto ela observava ele atentamente.


   — Nós estávamos indo completar uma missão, e você estava dormindo quando falou meu nome... — Ele foi interrompido pela risada sapeca da garota.


   — Ainda não acredito que falei seu nome dormindo naquele dia.


   — Mas falou! — Ele parou por um instante, mordendo os lábios e depois retornou a falar. — E ainda bem que isso aconteceu, assim eu pude me apaixonar por você! — Ela apertou sua cabeça contra o peito dele, agarrando forte a cintura de Kakashi.


   — Foi quase sem querer!


   Kakashi sorriu com as ultimas palavras proferidas pela boca da garota, antes que ela adormecesse. Ele apagou a luz, deu um beijo no alto da cabeça da mulher que amava e também pegou no sono, com um sorriso em seus lábios. Esse era o fim da noite daqueles dois, mas ainda estavam dando os primeiros passos como um casal, sabiam que teriam muito ainda pela frente, e esse não seria o ponto final... Não há ponto final para quem ama.

 

 

 

 

 


Notas Finais


É isso aí gente! Curtinho, mas acredito que consegui colocar tudo o que o casal precisava para fechar essa história com chave de ouro.

Já estou sentindo saudades de vocês, leitores!
Bjnn


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...