História Quatro amigas e um segredo - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Romance, Suspense
Exibições 9
Palavras 1.084
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Policial, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 12 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Quatro amigas e um segredo - Capítulo 12 - Capítulo 5

P.O.V Alexis Miller

- Brandon... preciso ir pra aula, por mais que seja um inferno eu preciso. - sorrio de lado enquando Brandon beija meu pescoço.

Ele bufa e se afasta murmurando um "tudo bem".

Seu olhar vai para um ponto fixo atrás de mim.

- Sério que sua amiga fica sempre esperando a gente se pegar? Ela não tem mais o que fazer não? - me viro e vejo Becca á uns metros de distância de nós me esperando.

Reviro os olhos.

- Ela não é minha amiga, fiz apenas uma caridade em deixar ela andar comigo, ela era uma fracassada de merda e agora tem uma imagem meio que boa andando com a garota popular. - digo com indiferença olhando para minhas unhas.

- Cuidado, daqui a pouco ela virar a nova Alexis Miller do campus. - ele ri de lado.

- Meu amor, ninguém vai ser a "nova Alexis Miller", muito menos a Becca. Eu sou única e insubstituível, você já deveria saber disso não é mesmo?

- Mas até que reparando bem... Essa Becca ta bem gostosa, hein. - ele olha para ela novamente e morde o lábio inferior.

Pego no membro dele e o aperto com força.

- Mas que porra! - ele salta surpreso.

- Se se meter com ela, mato você e ela junto. - seguro seu rosto com a outra mão e lhe dou um selinho largando em seguida seu pau.

- Sua louca! - ele massageia seu membro com uma careta na rosto.

- Depois te recompenso com um boquete - pisco. - te vejo depois da aula, gatinho.

Viro as costas e saio andando pelo corredor, logo depois ouço os saltos de Becca vindo correndo atrás de mim. Suspiro.

- Ei, me espera! - ela diz mas ignoro.

Em instantes ela surge do meu lado.

- Ficou sabendo da novidade? - Becca diz.

- Emma Roberts foi pega de novo dando na sala de laboratório? - respondo ainda olhando para frente.

- Não. - Becca ri. - tem um professor novo de história.

- Empolgante. - ironizo.

- É sério, Alexis. Falaram que ele é bem gato.

- Aposto que é um velho de 60 anos pervertido. - olho para Becca - e a propósito, sua jaqueta é brega e você parece uma senhorinha a usando. - levanto uma sobrancelha a avaliando de cima a baixo.

Ela espreme suas sombrancelhas e seu olhar abaixa.

- Eu achei ela linda e pensei que combinasse... - ela se prepara pra tirar sua jaqueta.

- E é. - sua expressão muda de triste para confusa quando me olha - isso foi um teste pra ver se sua auto-estima é boa o suficiente para andar comigo, e vi que não.

- Mas...

- Já pensou se alguma das vadias da Wilson dizem pra você que é feia ou que não combina? Você tiraria na mesma hora como fez agora? Não sei se está no nível para andar com alguém como eu, Becca. Melhor voltar a ser a nerd fracassada de antes... - meu olhar é desafiador quando a olho.

É duro dizer isso pra ela, sei que a coitada já passou por muita coisa quando era uma nerd esquisita, mas eu também passei pelo o mesmo antes de virar a pessoa popular que sou hoje. Ela precisa aprender a ser forte.

- Não! Desculpa, eu vou melhorar minha auto-estima, isso não vai acontecer mais. Por favor não desista de mim, não tenho mais ninguém além de você. - uh, isso foi intenso. Paro de andar e a encaro.

- Como?

- Er-é... quer dizer, você entendeu, ninguém de amigo. - ela coça sua cabeça nervosa e desvia seu olhar do meu.

- Hmmm... ok..? - ando novamente e logo em seguida chegamos a sala de aula.

Ao entrar na sala de história todos olham para minha direção e como sempre, se sentem intimidados, logo em seguida voltando conversar como estavam segundos antes.

- meu Deus... - Becca sussurra ao meu lado.

Olho para a mesma e vejo uma expressão de surpresa e fascinação em seu rosto. Sigo seu olhar que vai até a mesa, em frente ao quadro negro onde um homem loiro com olhos claros faz anotações em uma folha.

[Sorrio e mordo meu lábio inferior]

Sorrio e mordo meu lábio inferior.
 
- Vamos dar boas vindas ao professor novo. - vou em direção a sua mesa onde me encosto assim que chego.

O loiro percebe minha presença e sobe seu olhar dos papeis que estão em mesa, focando diretamente em meu decote que está praticamente na sua cara.

- Oh - ele tira atrapalhadamente seu óculos limpando sua garganta em seguida - Prazer, sou seu professor novo de história, meu nome é Scott. Você deve ser Alexis, certo? - ele levanta e me cumprimenta.

- Olá Scott, o prazer é meu. - sorrio sapeca - Acertou, como sabe meu nome?

- Bom, estudei a ficha de todos os alunos dessa turma. Vi nela que você também é bem levadinha. - ele brinca.

- "Levadinha"... adoro palavras assim. - olho dentro de seus olhos com desafio - é excitante não é? Ainda mais saindo de sua voz. Se quiser posso ser bem levadinha com você... - mordo o lábio rindo de lado.

- Co-como? - ele gagueja levantando suas sombrancelhas, sinto que ele luta para não olhar pro meu corpo.

- Bom trabalho, professor. - sorrio e vou em direção ao meu assento onde Becca me espera sentada logo ao lado.

Sento ainda sorrindo e pego meu material colocando sobre a mesa.

- Eu não sei se você viu... mas ele tem aliança no dedo. - Becca diz baixo.

- E dai? - dou de ombros.

- E dai que ele é casado.

- Não seja boba, já deveria saber que eu não sinto ciúmes.

- Alexis você entendeu.

- Becca, foda-se o fato dele ser casado, se eu quiser transar com ele, eu vou transar. Agora fica quieta que a aula já vai começar. -

- Olá, turma sou o novo professor de História de vocês. Meu nome é Scott Valentine. - ele se apresenta a frente da turma.

Coloco a caneta entre meus dentes enquanto ele fala para provoca-lo e vejo que funciona, assim que o mesmo me olha, desvia o olhar nervoso de mim e coloca uma de suas mãos em seu bolso, com certeza sentindo um pequeno incomodo na sua região baixa. Sorrio com a situação.

To vendo que isso vai ser divertido...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...