História Quatro Estações


Escrita por: ~


Sinopse:
Robin Locksley, tenente da guarda americana, é convocado para uma missão na Síria. Sempre fora conhecido pela sua excelente conduta.Entretanto, sua vida pessoal estava conturbada, mais precisamente seus sentimentos. Por ironia do destino, seu caminho cruzou com Regina Mills, quem considerava culpada pela morte de sua amante. Visto que o ódio prevalecia,resolve se vingar. Mantinha um relacionamento perfeito, fingindo ama-la loucamente.Esperaria o tempo necessário para concluir o seu plano...
Nesta missão, ele e seu batalhão são surpreendidos por uma emboscada.Robin é considerado morto.
Deixando Regina com seu coração desfalecido de dor, carregando consigo um luto contínuo.
Um ano depois... Descobrem que ele sempre esteve vivo. Entretanto,havia um problema, a última coisa que lembrava era do nascimento de seu filho, seis anos atrás...
O que aconteceria se ele se apaixonasse por Regina verdadeiramente dessa vez? E se em determinado período de tempo recuperasse sua memória? Escolheria ele o ódio ou o amor?
Junte-se a mim, neste romance dramático. A mistura entre o doce, e o amargo. O bom, e o ruim. Onde as pessoas mudam, assim como as estações.
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Categorias Once Upon a Time
Personagens Cruella De Vil, David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Emma Swan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Sr. Gold (Rumplestiltskin), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Once Upon A Time, Outlawqueen, Regina Mills, Robin Hood
Exibições 669
Comentários 62
Palavras 10.543
Terminada Não

Fanfic / Fanfiction Quatro Estações
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1.
Amor e honra
21
217
2.484
 
2.
Nossa história de amor
16
167
2.195
 
3.
Um amor inesquecível
13
167
3.622
 
4.
Marcas do passado
12
118
2.242

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por ~DraMirls
Capítulo 4 - Marcas do passado
Usuário: ~DraMirls
Usuário
Oi! Vai ficar mais fácil para comentar por aqui, quase não estou acessando o Facebook agora... esse comentário demorou, mas aqui estou!
Então, como eu disse, eu AMEI esse capítulo. Nesses primeiros momentos estão bem intimistas, com o capítulo passado narrado em primeira pessoa, mas esse, não sei se pelo teor do conteúdo, me tocou bastante. Não só o problema da Regina com a bebida, mas os sentimentos de Louisa, além das impressões de Gold em relação a ela e ao relacionamento dos dois. E como eu disse antes, tenho algumas perguntas a fazer, que nem se se vc pode responder. Mas vamos lá. Primeiro, sobre Louisa, achei lindo o que Regina fala sobre se enxergar a essência das pessoas para amá-las de verdade, a forma como ela enxerga, achei de uma sensibilidade sem tamanho! Pq eu mesma fiquei aqui refletindo sobre como vemos o que nos rodeia. E eu acho muito legal isso de vc, acho que principalmente nessa história, fazer a gente pensar em certas coisas. Parabéns por isso. E minha pergunta acerca dessa parte é: é impressão, ou Zelena tem alguma restrição à filha? Isso é algo que vai se desenvolver, caso seja isso mesmo? E como isso vai refletir na Regina? Pq pelo que parece, ela tem uma relação mais saudável com a moça que a própria mãe. E isso é um reflexo da culpa da Regina sobre a própria mãe? Ou uma forma de tentar fazer diferente, mostrar uma outra forma de ver, por conta dos seus sentimentos para com a mãe?
Segundo, achei super interessante o tema do alcoolismo ter aparecido aqui. E diante do sofrimento, nossos vícios podem aflorar. Concordo com vc quando fala que vc perder alguém que se ama é complicado, deixa um vazio que nunca vai ser preenchido. Vc apenas aprende a conviver com ele. Por isso, acho muito verdadeira a forma que vc vem descrevendo o sofrimento da Regina. Ela perdeu alguém que ela amava! E sobre essa parte, minha pergunta é: vc pretende abordar esse tema do alcoolismo? Regina pode voltar a sucumbir a esse vício? Sobre a falha no atendimento médico que levou a morte da paciente, é a amante do Robin né? E dentro dessa parte, vai ser abordada alguma ação disciplinar em cima da Regina? Ela estava mesmo alcoolizada? Eu tô aqui torcendo para que ela não tenha cometido erro, que tenha sido uma fatalidade. Mas achei muito legal vc mostrar até onde esse vício pode chegar.
E o outro ponto. A visita ao túmulo! Confesso que chorei nessa parte. Deu para sentir toda a dor da Regina por estar de volta naquele local, onde ela pensa que é a morada final do amor dela. E gostei muito do Gold ter aparecido lá para, de alguma forma, consolá-la. Fiquei triste pela Regina quando Gold fala que Robin não precisou estar vivo para destruí-la. E o fato de ele ter entregado que Robin se voluntariou para ir a guerra, já me fez amar Gold, pq ele não parece concordar com a vingança de Robin. Então, lá se vai mais pergunta: Regina vai descobrir sobre esse plano do Robin? Gold é alguém que se pode confiar? Robin em algum momento teve algum sentimento para com a Regina?
Nossa, tô achando que vc não vai poder responder nada do que eu coloquei aqui kkkkkkk.... e olha, eu tô bem ocupada aqui, mas te confesso que esse capítulo me fez pensar demais em tudo que coloquei aqui. E precisei ler o capítulo de novo para poder saber o que abordar nesse comentário (quase gravei um vídeo e mandei kkkk). Mas é isso que eu adoro no seu estilo de escrita. É fazer a gente refletir sobre as questões humanas e como se encaixam na nossa vida. Espero que vc não ache exagero, mas é assim que vejo. Por isso, parabéns! Parabéns mais uma vez por um lindo capítulo. E não vejo a hora de ver o desenrolar dessa história.
Desculpa o comentário ENORME! Dessa vez exagerei mesmo! Kkkkk até a próxima!