História Quatro Estações e Doces Haicais - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Haicais, Jeykook, Marck Amino, Namjin, Vhope, Yoonmin
Visualizações 19
Palavras 3.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá mochis, tudo bem com você ? Espero que sim /o/

Confesso que até hoje de manhã ainda não havia nada escrito, mas aí depois que comecei não parei mais e aqui estou eu postando esse cap em plena madrugada e.e

Desculpem qualquer erro u.u

Sejam bem vindos e boa leitura :)

Capítulo 3 - Primavera - Algo para sonhar


Fanfic / Fanfiction Quatro Estações e Doces Haicais - Capítulo 3 - Primavera - Algo para sonhar

Abro os olhos lentamente enquanto aperto meu travesseiro, a doce melodia dos pássaros acariciam meus ouvidos, me levanto coçando os olhos e vou até a janela a abrindo em seguida, observo o lindo dia que há lá fora, respiro profundamente e por um segundo o cheiro doce de Jimin passa quase que imperceptível por minhas narinas, talvez tenha dormido por muito tempo com a cabeça apoiada em seu ombro na noite passada, já estava tarde e festa não acabava, tudo terminou às 3h da madrugada, novamente, junto com Sr. Bekyun os levamos até suas respectivas casas. Sorrio enquanto meus olhos passeiam pelas árvores ao redor do jardim, cujo ainda está com toda a decoração ali, o céu limpo e azul, hoje terei um ótimo dia. Concluo minha higiene matinal e visto uma calça cinza e uma camisa de mangas longas azul feita a tricô por minha mãe, fecho os olhos e aponto aleatoriamente para a trilha de coroas de flores, azul, do mesmo tom que o céu está agora e da camisa que estou usando, sorrio com ao me olhar no espelho, a forma como tudo se conecta, minha paz de espírito com o que está ao meu redor e hoje estou me sentindo leve e esplêndido, como o céu e o mar.


Desço para tomar meu café da manhã e percebo que acordei um pouco tarde pois meus pais já não estão mais em volta da mesa, apenas uma de nossas secretárias do lar recolhendo o que havia ali, a cumprimento e sento me servindo em seguida, como não estou com muita fome como pouco, me levanto e deixo a mulher fazer seu trabalho, vou para o jardim e encaro as mesas que ainda estão ali, ando no meio delas, meus dedos passeiam por cada uma, esse jardim contém muitas memórias de minha infância ao lado dos meu pais, momentos felizes, e posso dizer que são muitos.



Flashback On



- Mamãe, mamãe, peguei mais um, olhe - Mostrava animadamente o vagalume dentro do pote transparente que carregava em mãos. 

- Deixe-me ver - Pegou o pote de minha mão e o levantou no ar em direção do céu - Oh, realmente é lindo - Sorria lindamente, um sorriso que aprecio desde o dia em que nasci.


- Eu quero ver também - Meu pai fez uma expressão triste por estar sobrando na situação. 


- Nunca consegui pegar um por aqui, e olha que há muitos ao redor desse jardim - Sorria enquanto cutucava levemente o pote.


- Peguei esse perto do coreto, é lá que eles mais gostam de ficar - Digo ao pegar o pote de volta e fechar um dos olhos para poder observar melhor o pequeno ser brilhante que há ali.


- Então é pra lá que nós vamos certo Ally ?! - Perguntou para minha mãe que fez que sim com a cabeça e se levantou o seguindo calmamente. 


- Ei, esperem por mim - Corri até eles e juntos, chegamos no coreto - Vocês não vão fazer isso não é ? - Perguntei me referindo a pegar vagalumes.


- Mas é claro que vamos - Meu pote é arrancado de minha mão por meu pai que logo o abre libertando o pequeno vagalume que havia pego com tanto esforço. 


- Está vendo ali ? - Aponta para um grupo grande de vagalumes próximo ao coreto - Quantos você quer ? - Pergunta bagunçando meus cabelos. 


- Não sei ... mas quero muitos - Respondo alegremente com a ideia de ter vários vagalumes para mim.


- Então espere aqui - Diz ao se levantar e ir silenciosamente até o grupo brilhante, logo começa a correr e se joga no meio deles me permitindo ter uma das minhas visões mais lindas da minha vida, os inúmeros vagalumes se espelham e voam ao nosso redor desordenadamente, minha mãe começa a dar pequenos pulos e girar no meio deles, meu pai volta com o pote em mãos e me entrega o mesmo e corre até minha mãe, ambos brincam ora dançando, ora pulando e então ele segura em suas mãos e deposita um beijo em sua testa; O brilho dos vagalumes cessam e caminhamos de volta para onde estávamos, olho para o pote e vejo que há vários seres piscando ali dentro e sorrio, tudo isso foi mágico.


- Agora você deve os soltar - Minha mãe diz ao segurar em meu ombro.


- Mas por que tenho que soltá-los ? - Pergunto sem entender.


- Porque eles não podem viver aí dentro, eles nasceram para voar, então do que adianta ter asas se não pode voar para onde você quizer ? - Segura em minha mão sobre o pote - Se você os prender, eles não irão poder desfrutar do que o mundo o tem de oferecer, eles nasceram para serem livres, assim como você - Sorri gentilmente e pisca para mim que respondo com outro sorriso e abro o pote em seguida vendo os pequenos que piscam voar até sua delicada luz sumir ao redor do jardim.



Flashback Off



Sou retirado de minhas lembranças ao sentir meu celular vibrar, não o uso com frequência pois prefiro estar com meu bom e velho caderno de escrever. Sorrio ao ver o nome de Taehyung ali, provavelmente deve estar querendo saber aonde eu e Jimin iremos hoje já que o menor me convidou para sair mais tarde, um fofoqueiro de plantão. 


- Se for para saber para onde iremos mais tarde só digo uma coisa, nem eu sei - Falo em um tom divertido ao atender.


- Mi-Mini hyung ... - A voz de Taehyung está mais grave e com falhas frequentes. 


- Tae ? Você está chorando ? - Pergunto preocupado com tal hipótese. 


- Eu só ... eu estou aqui na quadra, posso ficar aí com você ? - Pergunta em meio a pequenos soluços que só de ouvir sinto meus olhos arderem.


- Já estou indo aí - Corro até o portão principal e saio em direção a quadra e o avisto encolhido em baixo do aro - Tae - Ao perceber minha presença o mesmo levanta o olhar e quando encara meus olhos se derrama em lágrimas, corro até ele o abraçando em seguida.


- O que aconteceu ? - Pergunto e ele nada diz, apenas me abraça fortemente - Tae, o que aconteceu ? - Pergunto ao levantar seu rosto em direção ao meu.


- E-ele me deixou mini hyung - Sua voz cada vez mais embargada - Me deixou ... - Encolheu-se e afundou seu rosto em meu peito, com toda a certeza está se referindo a Hoseok, algo muito grave deve ter acontecido entre os dois, mas isso não vem ao caso agora, Tae precisa de um ombro amigo e isso é mais importa agora; Seu corpo está trêmulo, seus soluços, constantes, sinto minha camisa úmida e o aperto ainda mais em meu abraço, quando estamos passando por algo angustiante é como estar caindo de um arranha céu e procuramos nos segurar em qualquer fio que apareça durante o percurso, nesse momento, eu sou o fio de Tae. Seu choro cessa aos poucos, se desfaz do abraço lentamente enxugando os olhos com a mão, me levanto e lhe estendo a mão o levantando também, caminhamos em silêncio até minha casa, lhe levo até meu quarto.


- Estou com sede - Tae diz ao se deitar em minha cama e faz um sinal com a mão como quem diz "Vai logo escravo" mostrando um sorriso no rosto, sorrio e desço para ir buscar água, ao voltar com um copo e uma jarra cheia percebo que o ser alaranjado caiu no sono, sinto meu celular vibrar novamente e ao retirar o mesmo do bolso vejo minha foto preferida na tela, Jimin.


- Yoogi, o Tae ... ele ... Hoseok ... briga ... e-ele sumiu, estou preocupado - Jimin diz tudo pausadamente com a voz ofegante, seu tom de voz mostra o quão preocupado está. 


- Jimin, calma - Solto um curto riso ao focar a visão no ser dormindo em minha cama - Ele está aqui comigo, estava na quadra quando me enviou uma mensagem e fui até ele - Expliquei calmamente para o menor.


- Você não sabe o quão aliviado estou agora - Respondeu soltando uma grande quantidade de ar que fez a ligação chiar. 


- Sim, eu sei sim, mas você sabe o porquê deles terem brigado ? - Pergunto com receio, para encontrar Tae nesse estado deve ter sido algo sério. 


 - Ainda não sei, Hoseok está aqui comigo e os outros, mas ele não disse nada - Respondeu o menor com um fraco suspiro, nesse momento uma lâmpada acende em minha cabeça. 


- Ainda vamos sair não é ? - Sorrio ao perguntar - Acho que tive uma ideia. 


- Sim, não iria desmarcar por nada, mas agora tô' curioso - Jimin responde baixo demais, ouço passos que provavelmente devem ser dele mesmo, deve estar se afastando dos demais para poder falar a vontade. 


- Leve Hoseok com você, irei levar Tae comigo e assim, salvaremos o dia - Me sento no canto da cama e me certifico de que Tae ainda esteja dormindo, sua expressão calma diz que sim, Jimin confirma que irá levar Hoseok e assim me despeço do mesmo e encerro a ligação. 


- Eu não vou com você, não quero ver ele - Me assusto ao ouvir a voz de Tae, me viro e o mesmo se senta com as pernas cruzadas ... e lá se vai meu plano por água a baixo.


- Pensei que você estava dormindo - Me recupero do susto. 


- Não, e pode tirando o cavalinho da chuva porque não vou - Cruzou os braços como uma criança, sorri de sua expressão.


- Antes de tudo me diz o que aconteceu - Me levanto e encho o copo com água lhe entregando em seguida. 


- Estava em uma cafeteria com Hoseok quando um amigo de longa data chegou acompanhado de um garoto, provavelmente seu namorado, esse amigo se declarou pra' mim uma vez e como gostava de Hoseok lhe dei um fora, Hoseok nunca gostou dele, desde a época em que éramos apenas amigos - Me sento na cama ficando em sua frente para o ouvir melhor - Bom, quando terminamos de comer fui ao banheiro fazer minhas necessidades e antes de sair lavei as mãos, então meu antigo amigo adentrou ali também e puxou conversa, quando terminei enxuguei as mãos e me despedi, mas ao ir em direção a porta ele segurou meu braço e tentou me agarrar, nessa hora Hoseok entrou e bom ... entendeu tudo errado, apenas me deixou ali e foi embora - Seus olhos já estavam vermelhos novamente. 


- Se ele entendeu errado, você pode explicar o que de fato aconteceu ali, ele vai entender - Tento o convencer de ir, seria a oportunidade de explicar tudo para Seok e assim, se acertar com ele.


- Eu não vou ... - Sua voz ficou falha novamente - Ele disse que sou desprezível - Uma lágrima silenciosa escorreu em seu rosto. 


- Isso foi na hora da raiva, tenho certeza que ele não queria ter dito isso - Sei que Hoseok não falaria isso se não estivesse fora de si.


- Não queria mas disse - Retrucou o alaranjado. 


- E deve estar super arrependido agora - Não vou desistir de levá-lo comigo. 


- Pode ser que esteja, mas não quero o ver mais, quero que ele suma pra bem longe de mim - Terminou de beber sua água e me estendeu a mão com o copo vazio.


- Sabe, não devemos guardar esse veneno chamado rancor no peito e esperar que o outro morra ou algo assim - Me levanto e coloco o copo na bandeja ao lado da jarra - Sei que você está chateado e tudo mais, mas e o que ele está dizendo ? - Me aproximo novamente e aponto para seu coração - Tenho certeza que ele diz o contrário, priorize o que o seu coração diz - Sorrio vendo Tae buscar palavras para contestar, em vão. 


- Você ... Você está certo, eu vou com você - Tae sorri de lado e segura em minhas mãos - Obrigado mini hyung. 


- Não me agradeça, ainda ... agora vá se arrumar que já está quase na hora de ir encontrar Jimin, vou tomar banho no quarto dos meus pais, use o meu e pegue a roupa que quiser, temos que estar lá às 13h - Digo ao sair do quarto e me dirigir ao quarto dos meus pais, sorrio ao ver um porta retrato com uma foto de quando eu ainda era criança, tomo um banho rápido volto para o quarto para me arrumar, Tae ainda não saiu do banheiro. 


- Vamos logo se não chegaremos atrasados - Grito enquanto me arrumo vestindo uma camisa que bege de mangas curtas e uma bermuda branca.


- Aish, pare de me apressar, parece até minha mãe - Resmungou ao sair do banheiro, revirou meu guarda roupas à procura de algo para vestir - Você não tem nada que não seja tão claro e harmônico não ? Não tô no clima pra usar roupas good vibes - Voltou a revirar até achar em uma das gavetas uma camisa vermelha - Até que enfim algo descente que demosntre meu real estado espiritual - Vestiu a camisa e apenas passou a mão nos fios bagunçados - Estou pronto.


- Então vamos porque são uma hora daqui até a praia - Passo meu doce perfume no pescoço coloco uma boina rosa cabeça. 


- Esse perfume é muito doce, parece que estou no quarto de uma senhora - Reclamou o maior se lambuzando do líquido diabético. 


- Terminou ? - Pergunto e ele faz que sim com a cabeça - Ótimo, então vamos - Desço acompanhado de Tae e Sr. Bekyun nos espera na entrada da casa, adentramos no carro e o mesmo começa a sair do lugar.


- Por que você não compra um carro pra você ? - Tae me pergunta e penso duas vezes antes de responder, é vergonhoso. 


- Fui reprovado no teste de direção duas vezes - Respondo e o maior começa a rir de minha desgraça, pelo menos ele está sorrindo agora, espero que continue assim após irmos buscar Jimin. 



                                 [...]



Depois de uma hora de viagem finalmente chegamos em nosso destino, Hoseok não veio, quer dizer, não conosco, Jimin me explicou tudo por mensagem. 


Pensei que o Hoseok viria com você.


● Não se preocupe, ele já foi na frente !

○ Que ? Como assim ?


● Ele está preparando uma surpresa para o Tae.


○ Ah, entendi.


● Imagina o climão que seria se ele estivesse aqui conosco, seria um desastre. 


Verdade, espero que essa tal surpresa dê certo ! 


● Eu também :-)


Ao descermos do carro me despeço de Sr. Bekyun e o dispenso pelo resto do dia pois voltaremos de ônibus, a praia como não está tão movimentada, o qie melhor pra mim pois me sentirei mais a vontade. Jimin envia uma mensagem para Hoseok avisando que já chegamos, o local de encontro já tinha sido planejado pelos dois, logo avisto uma senhora segurando um cartaz escrito "Taehyung" com tinta verde, Tae estava tão distraído que não percebeu o percebeu, Jimin dá a ideia de irmos beber algo e fas sinal para a senhora abaixar o cartaz, nos aproximamos do quiosque onde a mesma se encontra e então Jimin dá o sinal e a senhora levanta o cartaz, dessa vez Tae o vê e faz uma expressão de quem não está entendo nada, e então a senhora aponta para o outro lado do quiosque, onde um menino que aparenta ter uns 10 anos levanta outro cartaz com uma grande seta indicando uma direção. Tae nos olha e fingimos não estar entendo também e Jimin o incentiva a seguir o cartaz, e mesmo relutante, Tae o segue, indo na direção que a seta indicara revelando uma fila de pessoas, todas com cartazes em mãos e no fim do "corredor" feito por elas há uma pequena multidão com um cartaz em branco, Tae continua andando enquanto lê cada cartaz erguido. 


Sei o quão infantil eu fui Tae


■ Sei que devia ter tentado te entender


■ Mas fui um completo idiota e estraguei tudo


É só que ...


■ ... O ciúmes falou mais alto e acredite, não é pouco


■ Você sabe que não tenho ciúmes das minhas coisas 


■ Mas quando se trata de você, tudo muda


■ Porque eu te amo, com todas as minhas forças


■ Você está sempre ao meu lado nos dias difíceis


Sem você eu não sei o que seria de mim


■ Porque você é o meu refúgio


■ Então por favor ... me perdoa ?


Tae para em frente a multidão que ergue o cartaz em branco e o vira relevando várias fotos coladas ali de Tae e Hoseok juntos, Tae não segura as lágrimas e então a multidão se dispersa fazendo um círculo ao nosso redor revelando Hoseok que esteve ali atrás o tempo todo, pega o cartaz e o segura olhando fixamente para Tae que tenta conter as lágrimas, em vão.


- Me desculpe por tudo isso, mas foi a única forma que consegui pensar para me desculpar com você - Hoseok diz em alto e bom som para que não só Tae, mas para que todos possam ouvir, uma prova de amor - Eu sei que não devia ter feito aquilo, falar tudo aquilo, mas quando vi você ali doeu Tae, doeu pensar em você com outra pessoa - Os olhos de Hoseok mostravam o quanto ele estava se contendo para não chorar ali - Doeu porque eu te amo, amo tanto que chega a dar medo, doeu porque você é meu Tae, assim como sou inteiramente seu também - Pude perceber algumas pessoas enxugando os olhos, emocionados, limpo as minhas também - Então tudo o que peço, na frente de todas essas pessoas é que você me perdoe - Tae fica paralizado por breves segundos, limpa os olhos e anda a passos lentos até Hoseok e ao ficar frente a frente com o mesmo o abraça com toda a força que consegue, as pessoas ali presente aplaudem, Hoseok deposita vários beijos pelo rosto de Tae e vejo as pessoas registrarem o momento com fotos, algumas os cumprimentam e desejam felicidades.


- Obrigado pessoal, obrigado por tudo, não esquecerei desse momento com vocês - Hoseok agradeceu as pessoas que o ajudaram com esse plano maluco, e é aplaudido novamente. 


- Que bom que deu tudo certo no final - Digo me aproximando de Jimin. 


- É, está tudo bem agora - Jimin diz sorrindo e me abraça por trás - Agora podemos aproveitar o resto do dia nessa praia linda e você pode pegar uma cor também - Brinca o menor.


- Nem vem, gosto do meu tom - Respondo e o menor sorri depositando um beijo em minha nuca.


- Eu sei criança, eu sei - Sorri afrouxando o abraço. 


- Quem você está chamando de criança ? - Pergunto fingindo irritação. 


- Você ! - Jimin me empurra e aproveita para correr, corro atrás da criança. 


E em meio a mergulhos, corridas para alcançar Jimin ou Tae por destruírem meus lindos castelos de areia, água bebidas, petiscos e mais mergulhos, o dia passa e o fim da tarde chega, com toda a certeza esse será um dia que não irei esquecer pois Jimin está Está aqui comigo e também serviu para a reconciliação de Tae e Hoseok. Estou cansado assim como os outros, visão do sol se pondo é realmente esplêndida, como se o sol estivesse mergulhando nas profundezas dessa imensidão azul. 


- Obrigado por estar aqui comigo agora - Digo apoiando a cabeça no ombro de Jimin. 


- Esse é um dia que sei que não vou esquecer - Jimin diz apoiando sua cabeça sobre a minha e sorri logo em seguida - Esses dois são tão lindos juntos não é ? não consigo imaginá-los separados - Diz se referindo aos dois recém-reconciliados que brincam de fugir das ondas feitos duas crianças. 


- São sim, feliz em fazer parte desse dia importante pra eles - Respondo sorrindo da cena dos dois correndo na beira da praia - Tão lindo quanto nós - Digo ao direcionar os olhos para o menor, encaro seus lábios por breves segundos e o tomo em um beijo calmo e apaixonado, sua boca está com gosto de morango, exploro cada canto da mesma, sua língua quente e macia, a deliciosa sensação estar comendo nuvens em um campo de morangos, sua mão em minha nuca pressiona aprofundando ainda mais o beijo até que a falta de ar se faz presente nos obrigando a cessar o delicioso ato, nessa hora somos envolvidos por uma pequena rajada de vento, o frescor nos nos faz unir nossos corpos, Jimin abre os olhos e me encara intensamente.


- O que é você ? - Pergunta sorrindo fechando os olhos apoiando sua testa sobre minha.


- Eu ? Apenas um cara que procura ter na vida algo para sonhar, algo azul, azul da cor do mar - Respondo lhe envolvendo em meus braços e observando o sol sumir no fim da linha, na qual minha visão não pode ultrapassar.


- Acho que você encontrou - Jimin entrelaça nossas mãos depositando um beijo nos nossos dedos entrelaçados.


Pequeno pássaro,

Põe-se a olhar além, 

Além de onde não pode ir

Ergue suas asas, asas quebradas. 


Dança do vento,

Traz em si o seu abraço, 

Despejando o sentimento, 

Abraça com o perdão. 


Pequeno pássaro, 

Agracia olhares ao voar,

Carregado pelo sentimento, 

Asas cortam o ar.


Pegadas na areia,

Som do vento, calmaria, 

Sorrisos sinceros mergulham, 

Almas ao mar.



               -Continua-


Notas Finais


Eles se acertaram /o/
Vhope é um shipp lindo, amo ♡

Jimin é um ser fofo demais, mds, muito amor por esse mochi ♥

confesso que esse foi o capítulo que mais gostei de escrever até agora, estou apaixonado por ele ksjskssk :v

Espero que vcs tenham se apaixonado por ele também hahaha

Até o próximo capítulo meus amores /o/

Bjs do Marck-chin aqui ♥♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...