História Quatro patas e um mesmo companheiro - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias DAY6
Personagens Jae, Young K
Tags Jae!centric, Jaehyungparkian, Jaek
Visualizações 51
Palavras 1.164
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá~

Boa leitura! ♡

Capítulo 1 - Único — Elo


Em seu aniversário de 12 anos, Park Jaehyung ganhou, de um tio distante, um filhote macho de poodle. De pelos brancos e olhos pretinhos, recebeu o nome de Bola de Neve.

Na primeira noite, de tanto chorar, dormiu no quarto de seu mais novo dono, este que o colocou no tapete ao lado da cama. Todavia, ao acordar, o menino se perguntou que bicho de pelúcia era aquele em cima de seu travesseiro. No chão não havia nada; exceto uma marcação de território.

Sempre que o garoto saía de casa para ir à escola, Bola de Neve o acompanhava até a porta, onde era barrado por não poder sair. Viu seu dono crescer, saindo da infância e rumando à adolescência, enfrentando todos os problemas típicos e alguns clichês.

O cachorro o viu também trazer Kang Younghyun para casa pela primeira vez e realmente fazendo um trabalho escolar, assim como dito aos pais. Com o passar do tempo, as visitas se tornaram mais frequentes, e Bola de Neve sempre gostava quando Jaehyung colocava-o em seu colo e Younghyun começava a acariciar seu pelo.

Bem, só foi estranho quando, deitado no sofá, assistiu ao primeiro beijo dos rapazes. Seu dono já estava com lá seus 17 anos, no auge da adolescência. Apesar de não ter entendido a cena, lembrou que, quando o Park voltava para casa depois de um tempo fora, gostava de lamber seu rosto quando ele chegava. Ainda era diferente, mas, se Younghyun tocava os lábios do mais velho com os seus, era porque um gostava do outro.

Bola de Neve foi embora aos 12 anos, e voltou como Bob para Jaehyung.

O Park havia perdido seu primeiro cachorro para o tempo, e foi difícil suportar a falta do companheiro. Um ano após ocorrido, e ainda namorando Younghyun, recebeu uma ligação repentina de Park Sungjin, um amigo que conhecera como colega da faculdade.

Sungjin disse que sua cadela havia tido filhotes e somente dois sobreviveram; um casal, mas não podia ficar com eles. Já havia convencido um vizinho a ficar com a fêmea, mas o macho ainda estava sem dono e o rapaz insistiu por um bom tempo até amolecer o coração de Jaehyung, como falara.

Todavia, não era lá essa questão. O Park mais velho hesitou em aceitar o filhote pois temia não saber como cuidar do mesmo da forma que cuidara de Bola de Neve, porém, no final, acabou por ceder.

No dia seguinte, Younghyun apareceu à porta de sua casa com o filhote nos braços. Juntos, deram a ele o nome de Bob — e, claro, Sungjin entendeu bem a referência.

Bob tinha pelos brancos com manchas pretas, além de muito medo de ficar sozinho. Jaehyung até tentou dormir cedo naquele dia, contudo, o mais novo morador da casa não permitiu. O pequeno chorava muito, e não foi preciso tanto tempo para que seu dono lhe deixasse dormir consigo no mesmo quarto.

No dia seguinte, a sujeira estava feita. Somente depois de alguns minutos o Park percebeu que já havia visto tudo aquilo acontecer antes, e logo se viu pensativo com saudades de Bola de Neve. Todavia, seu novo amigo apareceu mordendo o cadarço de um de seus tênis, tirando-lhe a concentração quanto a qualquer assunto.

Bob era pequeno, mas um grande companheiro. Permanecia ao lado de Jaehyung mesmo quando este estava desde uma pilha de nervos durante as semanas de provas à pessoa mais serena ao que Younghyun passava por aquela porta.

Não entendia por que o Park lhe chamava por outro nome, mas ainda assim atendia ao chamado e nunca falhava.

Bob foi embora aos 6 por conta de uma doença, e voltou como Lili para Jaehyung.

Voltando do trabalho, o Park teve a sorte de estar a pé quando a chuva começou. Tremendo de frio, ouviu um choro que claramente pertencia a um cachorro atrás de algumas latas de lixo. Parou por ali e procurou pelo animal, encontrando uma cadela com os pelos encharcados e um machucado grave em uma das patas. Não hesitou; pegou a vira-lata em seus braços e foi à clínica veterinária mais próxima.

Após uma série de procedimentos e cuidados, depois de dois dias a clínica ligou para o Park, avisando-o que a cadelinha já podia voltar para casa. Foi quando finalmente a ficha caiu para o rapaz; a casa dela era a rua. Precisou da ajuda do namorado, Younghyun, para decidir o que fazer, recebendo a sugestão de adotá-la.

Jaehyung e Younghyun agora moravam juntos. Tinham estudo, emprego e responsabilidade, além de uma casa sem nenhum animal. E foi assim que Lili encontrou um lar.

O último cachorro companheiro do casal até então fora Bob, e este havia ido embora com muito sofrimento. Talvez tenha sido tal o principal motivo para o Park não ter hesitado em ajudar a cadelinha quando a viu pela primeira vez naquele dia de chuva; machucava seu coração ver um animal sofrendo.

Por ser de porte grande, foi preciso um tempo para Lili se acostumar com o novo local sem derrubar alguma coisa quando andava. Tinha medo de trovões e, em dia chuvosos, chorava à porta do quarto do casal até que um de seus donos lhe permitisse entrar.

Não gostava de ficar sozinha. Desanimava-se quando seus donos iam trabalhar, mas estava sempre os esperando com muita alegria. Assistiu aos ciúmes, aos desentendimentos, assim como também às juras de amor eterno, olhares que valiam por beijos e abraços. O casal era, acima de tudo, unido, e a cadelinha adorava quando recebia carinho dos dois ao mesmo tempo.

Certo dia, Younghyun estava ansioso demais. Preparava uma surpresa para Jaehyung, e Lili era sua única cúmplice. A cadelinha não entendeu bem o que acontecia, mas gostou da criança que passou a morar com ela e seus donos quatro dias depois.

Viu aquele pequeno ser crescer, tornando-se cada vez mais seu amigo — ou melhor, sua amiga.

Lili viveu muito. Com seus 16 anos, deixou seus donos, entregando-se ao tempo. No entanto, o elo que tinha com Jaehyung era inquebrável, e foi como Floco de Neve que voltou para ele.

Era começo de inverno e o Park estava a caminho da escola para buscar a filha, pois Younghyun estava ocupado àquele horário. Na volta, por pouco não atropelou um cachorro que se encontrava simplesmente deitado no meio da rua.

Hyeri já era uma menina grande, tinha lá seus 11 anos. Quando viu o animal de pelos brancos e olhinhos pretos, apaixonou-se, pedindo ao pai para que pudessem levá-lo para casa.

O mais velho levou um certo tempo para responder, mas não por hesitação, muito pelo contrário; encontrava-se pasmo com a semelhança que aquele cachorro tinha com o primeiro que teve em sua vida, Bola de Neve.

Aceitou o pedido da filha, e foi contando sobre a coincidência que Hyeri sugeriu o nome de Floco de Neve.

E foi vendo a filha abrir a porta do quarto para um cachorrinho medroso e chorando naquela noite que, finalmente, Park Jaehyung entendeu que nada havia terminado tampouco recomeçado; apenas continuado.


Notas Finais


Singela homenagem ao meu Akamaru/Amaroc ou, como diz o namorado de uma prima minha, o "Pici Bull". Meu querido e eterno amigo, apesar das leituras sobre, a prova de que todo animal tem alma... Retorne logo ♡

Eu já tinha começado a escrever essa fanfic quando uma professora passou em sala Quatro Vidas de um Cachorro, e, caramba, essa coincidência foi tão...


Chu~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...