História Que Bailes Conmigo Hoy - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 90
Palavras 4.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


enjoy

Capítulo 1 - Grande Chance


Camila Cabello Pov

Três anos antes

-Hey não fica assim eu vou voltar. -Ela disse levantando meu queixo em um toque leve para encara-la.

-Não posso ter certeza disso. -Disse me levantando do banco que estávamos sentadas a horas.

Senti seu toque novamente, agora em meu braço me impedindo de ir, droga assim seria mil vezes mais difícil.

-Eu prometo. -Ela disse se aproximando de mim, e me puxando para mais perto.

Eu queria ter tido forças para resistir, céus como eu queria sair dali o mais rápido possível, antes de ouvir aquela palavra sair de sua boca, "prometo", sabia que dali pra frente eu a esperaria todos os dias meses ou anos, porque mesmo que ela partisse uma parte dela sempre viveria em mim.

Três anos depois

-Pode começar. -Ouvi a voz de uns dos três professores que estavam a minha frente.

Era agora eu daria o melhor de mim, deixaria a batida leve da música controlar cada sentido do meu corpo o que não era difícil pra mim, a música coordenava cada passo da dança como se um pertencesse ao outro, e era por essa magia chamada dança que eu estava ali.

A música começou a tocar me deixando levar pelo toque suave e vibrante, meus movimentos eram lentos mas precisos, estalei os dedos movendo os quadris no ritmo lento da batida, andei até o centro da sala e me ajoelhei levando as mãos até os cabelos, meus olhos estavam fechados fazendo assim eu esquecer que estava na frente dos melhores professores daquela academia, me levantei e finalizei a coreografia rápida, pois eles não exigiam muita coisa, porque todas que estavam ali tinham diploma era apenas um teste para mostrar que o diploma era verdadeiro, expliquei os passos logo em seguida recebendo sorrisos de aprovação quando terminei minha rápida explicação, sai daquela sala com a certeza de que dessa vez daria certo, tinha que dar.

Tomei um pouco de água da garrafa que tinha trago em minha bolsa, o líquido desceu suave em minha garganta, me arrancando um som em satisfação estava com muita sede. Guardei a garrafa de volta e tratei de ir me trocar para ver se havia passado.

Coloquei uma calça jeans de cintura alta, e uma blusa soltinha na cor azul marinho, calsei meus sapatos altos e me olhei no espelho arrumando alguns fios de cabelo, fitei o maravilhoso banheiro em que eu me encontrava, só me fez ter certeza de que tudo ali era pura sofisticação não perdendo nunca o ar elegante.

Guardei minha roupa de dançarina na bolsa que se resumia a uma meia calça e uma blusa, a roupa era fundamental para uma apresentação excelente. Sai do banheiro e me direcionei a sala de espera, quando sentei naquela cadeira, toda minha alto confiança havia sido sulgada de mim tomando conta agora o nervosismo.

Se eu não conseguisse de novo?, se desse errado?, se eu tivesse errado algum passo. Todas aquelas perguntas tomavam a minha mente, encarei as três mulheres que estavam a minha frente também concorrendo a vaga, me tranquilizei um pouco quando percebi que elas eram da mesma idade que eu, bom pelo menos se eu não ganhasse seria totalmente justo éramos iguais no quesito experiência, não era difícil só pra mim arrumar um emprego naquela área difícil.

Trinta minutos depois

Eu balançava minhas pernas freneticamente, na verdade parecia que elas haviam criado vida, e se moviam involuntariamente, em uma tentativa falha de aliviar minha ansiedade, já haviam se passado meia hora e eu ainda estava naquela sala, aquilo ali parecia um segundo testa só que dessa vez de paciência.

O nervosismo aumentou é tinha motivo, eu esperava pela oportunidade da minha vida, de poder começar minha carreira na dança, tinha terminado a faculdade a 4 anos e ainda não havia conseguido exercer minha profissão, não imaginava o quão difícil era arrumar um emprego nesse meio, por conta disso até tive de arrumar um emprego em uma área totalmente diferente para poder me sustentar em Miami.

Morava em um apartamento junto com minha melhor amiga, que ansiava por coisas maiores igual a mim, ela havia terminado a faculdade junto comigo só que em uma área diferente, ela era formada em administrações de empresas, não demorou pra ela arrumar um ótimo trabalho na área.

-Camila Cabello. -Uma mulher bem vestida como uma secretaria chamou pelo meu nome.

-Sim. -Disse me levantando da cadeira rápido demais, revelando o quanto nervosa eu estava.

E aquele nervoso todo não era em vão, pois eu já tinha perdido a conta de quantos não eu havia ouvido até aquele momento.

-A senhorita Candece irá vê-lá. -A mulher disse andando calmamente a minha frente. -Me acompanhe. -Ele falou e eu logo o fiz.

Paramos em frente a uma porta onde havia uma pequena placa com o nome de Candece escrito.

Entramos em seguida

-Sente-se por favor. -Ela disse com um sorriso amigável nos lábios.

Me sentei em uma das duas cadeiras que estavam a frente da grande mesa de Candece, a mulher era elegante com rostos fino e delicado.

-A chamei aqui porque gostei muito do seu teste Sra Cabello. -Ela falou me causando um alívio visível.

-Sei que ainda não tem experiência no meio, e sinceramente não entendo como não lhe deram uma chance, entendi sua coreografia e seu jeito de explicar perfeitamente bem.

-Obrigada senhora não sabe o quanto isso é importante pra mim, eu não imaginava o quão difícil era começar nessa área. -Disse a mulher que me ouvia atenta.

-Eu sei como se sente Cabello eu passei pela mesma situação, mas não desisti e hoje estou onde estou.

-Eu nunca considerei a hipótese de desistir, porque a dança é a minha vida, estar na frente daquele espelho é a minha tradução para felicidade. -Disse com sinceridade.

Falar de dança para mim era como falar do meu primeiro amor, eu literalmente era apaixonada por tudo aquilo.

-É de pessoas como você que eu preciso Sra Cabello, que viva somente para isso. -Ela destacou bem a palavra "somente".

-Creio que não tem nada que eu ame mais do que a dança.

-Está contratada Sra Cabello, seja bem vida a Dance is life  . -Ela falou se levantando logo em seguida para me cumprimentar.

-Ai meu Deus. -Susurrei a mim mesma.

Eu estava tão feliz que não tinha palavras para descrever aquele momento.

-Fico feliz em ver que gostou da novidade, venha amanhã as 9:00 horas em ponto, eu vou lhe explicar tudo, creio que não seja inconveniente te chamar em um dia de sábado.

-Imagina eu virei com muito prazer, muito obrigada mesmo não sabe o quanto significa pra mim. -Disse apertando a mão da mulher.

-Eu que a agradeço, tenho certeza que vai crescer aqui dentro. -Ela disse firme.

Sai da sala com a felicidade estampada em meu rosto, observando a cara de poucos amigos das duas mulheres que estavam concorrendo a vaga comigo, e sinceramente?, não me importava nem um pouco, ninguém me tiraria aquela felicidade. Olhei rapidamente a hora estava na hora do almoço de Dinah não demorei para ligar pra minha melhor amiga e contar a notícia.

-Você o que?. -Ela disse em tom de surpresa.

-Eu consegui Dinah, consegui a vaga. -Disse animada pulando como aquelas crianças que tinham acabado de ganhar seu brinquedo favorito.

-Temos que sair pra comemorar esteja arrumanda quando eu chegar quero saber todos os detalhes entendeu?. -Ela disse animada.

-Eu não vou me importar em detalhar tudo pra você. -Desliguei a ligação pois Dinah tinha que almoçar para voltar ao trabalho.

Parei e olhei a linda fachada da Dance is life  uma das melhores academias de dança de Miami, o lugar era sofisticado até olhando de fora, a frente uma grande entrada, de cada lado um casal pintado estavam agarrados como se estivessem acabado de terminar uma grande apresentação, a pintura me prendeu por um bom tempo, transmitia toda a paixão que aquele casal tinha pela dança, naquele momento quis saber quem havia pintado aquela fachada, nem conhecia a pessoa e já a admirava, sai dali sem acreditar que faria parte daquilo tudo.

[...]

Voltei para casa e logo tratei de me arrumar para a saída com minha melhor amiga, não teria ninguém melhor para dividir aquele momento, ou tinha? não Camila não tinha ela não merecia estar ao seu lado nesse momento. Disse a mim mesma me livrando daqueles pensamentos que queriam me levar a ela, maldita.

Nosso apartamento não era tão grande mas também não muito pequeno, havia uma sala dois quartos e uma cozinha, os quartos eram um ao lado do outro a sala era decorada com vários quadros que eu havia escolhido depois de horas em estúdios de artes, havia também uma linda sacada que dava vista para a movimentada Miami. Já tinha passado noites naquela sacada com uma xícara de café na mão imaginando quando eu conseguiria fazer o que eu gostava e viver daquilo, agora nem tempo para isso eu teria mais, sabia que a vida na dança era movimentada e precisava de toda dedicação, e isso eu tinha de sobra.

-Cadê a minha mais nova professora e coreógrafa. -Dinah disse entrando no apertamento.

-Aaa eu mesma. -Disse fingindo ar superior.

-i nem começou direito e já tá se achando. -Disse brincando.

Dinah se aproximou de mim e me envolveu em um abraço gostoso, ela era maior que eu descansei minha cabeça em seu peito.

-Eu estou tão feliz por você. -Ela disse com um sorriso nos lábios.

-Eu sei que está, e eu estou feliz por ter a melhor amiga do mundo.

-A nisso eu tenho que concordar. -Ela disse me arrancando uma gargalhada.

-Idiota. -Disse dando um tapinha em seu braço.

Nos jogamos no sofá ao mesmo tempo.

-E como é lá. -Dinah pergunta me observando.

-A Dinah é incrível, o lugar é enorme pelo que pude ver, conhecerei tudo com mais calma amanhã. -Eu não podia me ver mas sabia que meus olhos olhos brilhavam ao falar de tudo aquilo.

-Você está amando isso tudo não é. -Ela disse ainda sorrindo pra mim.

-Amar é pouco na verdade, estou muito ansiosa para tudo amanhã.

-Vamos acabar com essa ansiedade na noite quente de Miami. -Ela disse se levantando. -Vou me arrumar.

Dinah apareceu na sala minutos depois já arrumada, pegamos nossas bolsas e saímos pela noite.

Miami estava animada como sempre, parecia que ninguém ali dormia, pegamos um táxi e demoramos um pouco para chegar a boate por causa do trânsito extenso. Ela estava cheia e a música alta que tocava não deixava ninguém ali se ouvir, fazendo as pessoas falarem no ouvido das outras. Sentamos em um dos bancos a frente de um pequeno bar, onde logo um barman veio nos servir.

-Duas doses de tequila. -Dinah falou animada.

Olhei pra ela incrédula eu não era muito de beber, ainda mais bebidas fortes e Dinah sabia disso.

-Nem me olhe assim é noite de comemoração, e trate logo de arrumar alguém. -Não pude evitar rir da situação.

-Você não presta. -Disse fitando os dois copos de tequila a nossa frente.

-No três. -Ela pegou o pequeno copo e eu fiz o mesmo.

Depois de virar a dose de tequila, Dinah e eu fomos pra pista comemorar do melhor jeito dançando claro.

-Dinah. -Disse em voz alto para ser ouvida através daquela música alta.

-O que foi?. -Ela se aproximou mais para me ouvir, estávamos dançando a alguns minutos já.

-Olha pro lado discretamente. -Disse com um sorriso sugestivo nos lábios.

Só que uma coisa eu havia esquecido, Dinah e discretamente não cabiam na mesma frase, Dinah olhou descaradamente para o rapaz que a observava dançando. Depois voltou a atenção a mim.

-Sabe o significado da palavra discreta?. -Disse em um tom divertido.

-A vida é muito curta para perder tempo com essas coisas, ele é bonito. -Dinah disse animada.

-Espera, ali não é Mani e Ally?. -Disse sorrindo ao ver que nossas amigas estavam la.

Ally trabalhava comigo em um escritório no centro e Normani trabalhava com Dinah na empresa,saíamos juntas muitas vezes as garotas eram ótimas companhias.

-São sim vamos falar com elas. -Dinah disse me puxando pela multidão.

As meninas logo nos viram e abriram um enorme sorriso.

-Meninas. -Ally disse abraçando nós duas e Mani fez o mesmo.

-Nem me falou que iria sair. -Mani se dirigia a Dinah em tom bravo.

-Você também não avisou. -Dinah disse arranco uma risada de Mani.

-Gente não briguem vamos sentar um pouco. -Ally disse apaziguando a situação como sempre.

Logo achamos uma mesa com quatro lugares, e tratamos de nos sentar e por o papo em dia, as meninas ficaram muito felizes com a minha novidade.

-A vou sentir sua falta. -Ally disse fazendo uma cara triste.

-Não fica assim Ally vou lá sempre que der pra te encher o saco. -Disse fazendo todas rirem.

-Teve sorte Camila é a melhor academia de dança de Miami. -Mani disse para logo depois tomarum pouco de sua bebida.

Fisicamente Ally e Normani eram bem diferentes, Ally era pequena e loira tinha um rosto perfeito e delicado era uma pessoa muito boa, do tipo que sempre sabia o que dizer a você em um momento difícil, Mani era uma linda mulher de pele negra traços forte e corpo escultural, ela era como Ally no quesito pessoa, não poderíamos ter conhecido amigas melhores naquele lugar.

-Eu tive sim Mani, e fiquei muito feliz com isso vou dar o meu sangue naquele lugar. -Disse também tomando mais um pouco de minha bebida.

-Com licença. -Um garçom disse se aproximando da mesa com um drink. -O rapaz mandou para você.

O garçom deu um copo com um drink vermelho a Dinah nos arrancando um enorme "hmmmm" em pura implicação.

-Parece que ele se interessou mesmo. -Disse a Dinah que sorria para o rapaz.

-É melhor não beber isso Dinah vai que ele colocou alguma coisa aí dentro. -Ally disse séria nos fazendo rir.

-Você está assistindo muito jornal pequena. -Disse a Ally que me lançou um olhar divertido me mostrando a língua logo depois.

Dinah riu da situação depois levantou o copo em direção ao rapaz e tomou com um belo sorriso no rosto.

-Parece que a Dinah vai passar bem está noite. -Mani disse nos fazendo rir.

Nos já estávamos um pouco alta pois já havíamos bebido um pouco além da conta, ao perceber eu logo parei de beber não poderia aparecer no meu primeiro dia de trabalho de ressaca.

-Vamos pra pista garotas. -Mani disse animada se levantando, Ally e eu ficamos na mesa.

-Eu estou bem Mani, vão vocês duas vamos depois. -E assim elas o fizeram.

Não demorou para o rapaz se aproximar de Dinah e os dois começarem uma conversa animada, Mani também dançava com um rapaz muito bonito.

-E como estão você e Troy?. -Perguntei a Ally.

Troy era o namorado de Ally os dois eram a definição de casal perfeito pra mim, parecia que tinham nascido um para o outro.

-Cada dia melhor, e cada dia tenho mais certeza que ele é o meu par ideal. -A pequena disse com um sorriso nos lábios.

-Parece que a vida amorosa de todo mundo está maravilhosa. -Disse sem pensar, Ally logo pegou a tristeza em minha voz.

Beber fazia seus sentimentos saltarem de você, fosse alegria tristeza ou desejo, no momento a tristeza e a alegria travam uma batalha para ver quem ganhava dentro de mim.

-Ainda sente falta da Hailee?. -Ally perguntou me fitando.

-Não, não sei. -Disse confusa. -Talvez seja só carência mesmo.

-Porque não tenta com alguém Mila?, você nunca tenta algo novo só dispensa as pessoas. -Ally disse me fazendo rir, ela tinha razão.

-Não é assim Ally, e eu estou bem assim, tenho tempo para me afundar no trabalho, a dança vai me preencher sempre foi assim. -Disse sincera.

-Tem coisa que o trabalho não preenche Mila, e você está muito nova para desistir do amor assim.

-Eu não desisti do amor, sei que minha metade está aí em algum lugar, vai aparecer no momento certo e tenho certeza que não é esse o momento, a dança é o meu momento agora.

-Não é você que escolhe o momento meu amorzinho. -Ally disse me fazendo sorrir com o jeito que ela falou.

-Ok ok vamos parar com esse papo sentimental vim para comemorar. -Disse me levantando.

-Ok vamos gastar essa sua energia toda. -Ally disse se levantando também.

Fomos para pista e dançamos mais um pouco, até eu ver que já tinha passado da hora de voltarmos pra casa Dinah não teria compromisso amanhã mas eu teria.

Nos despedimos das meninas e saímos em seguida, Dinah falou o caminho todo do menino que ela havia conhecido, o nome era Siop e pelo jeito que ela falava aquilo ali daria um belo caso de amor, ri do seu entusiasmo ao falar dele, Dinah não era assim de se apegar tão rápido, mas o bichinho da paixão tinha picado ela aquela noite.

-Eu vou tomar um banho e capotar, estou esgotado. -Disse ao entrarmos no apartamento.

-Boa sorte amanhã. -Dinah disse e logo se retirou e entrou no quarto.

Fiz o mesmo que Dinah, entrei no meu quarto e tomei um longo banho relaxante, coloquei um shortinho de algodão solto azul marinho e uma blusinha da mesma cor, não demorei para pegar no sono.

[...]

Talvez tivesse chegado cedo demais, talvez não, assim que fitei a academia de dança ainda fechado confirmei a hipótese.

O fato de eu estar tão ansiosa para conhecer minha nova área de trabalho me fez acordar um pouco cedo demais, Dinah acordaria bem tarde depois da noite movimentada, ela havia bebido mais além da conta como sempre quando saímos, Dinah e eu éramos muito diferentes em questões de gostos, eu amava lugares calmos mas não sempre, uma boa boate me fazia bem as vezes, já Dinah não suportava silêncio e isso nos rendiam boas histórias engraçadas, pois eu amava ir a exposições de artes e Dinah odiava porque era muito impaciente, e como ela dizia "a vida era muito curta para perder tempo", e para ela as exposições eram puras perda de tempo.

Dinah me lembrava um pouco Haille, ela era o meu oposto em tudo e isso nos rendia muitas discussões, arriscaria dizer que metade do nosso namoro eram discussões com pausas de alguns minutos de paz, mas mesmo assim eu ainda instia em tentar porque ela não queria desistir, até o dia que ela foi aceita em uma universidade fora do país, àquele tempo foi muito difícil pra mim, nos primeiros dias que ela foi eu não queria nem comer mais ou sair, Dinah foi muito pressente naquele momento se não fosse ela eu estaria até agora chorando em meu quarto.

Mas o tempo passou e meu amadurecimento veio com ele, porém a partida dela marcou coisas em mim, eu me sentia fechada para qualquer outro relacionamento, eu adquiri um medo estranho, medo de me apegar a alguém pois todos os sentidos do meu corpo insistiam em me dizer que tudo que aconteceu com ela iria se repetir.

-Senhorita Cabello. -Ouvi a voz da mulher que me fez pular de susto.

-Jesus. -Disse com a mão no peito.

-Desculpe assuta-la. -A mulher disse em um tom descontraído.

-Tudo bem senhora eu que estava perdida em meus pensamentos. -Disse sorrindo para a mulher.

-Tudo bem, eu era assim em minha juventude, sinto falta confesso são tantas emoções ao mesmo tempo. -Ela disse me fazendo rir.

-O se são . -Disse fazendo a mulher soltar uma risada divertida.

Após a mulher quase ter me matado de susto entramos na academia que até o momento estava vazia, Candece foi me mostrando cada canto do lugar que eu estava mais apaixonada a cada segundo, as salas de dança eram realmente lindas fazendo jus ao nome de peso que carregava aquela academia.

-Bom agora. -Ele disse parando em frente a mais uma das grandes salas que haviam naquele lugar. -Sua sala. -Ela abriu o espaço me fazendo sorrir involuntariamente.

Observei mais uma das salas só que essa era minha, o piso era de madeira fina na cor marrom, um enorme espelho cobria toda a parede que ficava na frente da sala, do lado esquerdo haviam quatro janelas estreitas da cor branca, por onde entravam lindas frestas de luz, fazendo a sala parecer aconchegante, era uma típica sala de dança com barras de ferro tomando os cantos da parede.Meus olhos passearam por cada canto daquele lugar, aquilo parecia um parque de diversão pra mim.

-E uma das salas novas que abrimos, pois já estávamos ficando sem vaga esse é o motivo de estarmos  contratando novas pessoa. -Ela disse ainda parada na porta.

-É uma sala muito bonita. -Disse ainda passeando com os olhos por todos os cantos da sala.

-Olha você pode decorar se quiser, veja aquela parede é um ótimo espaço para quadros ou uma linda pintura, tem espaço livre para deixar isso com sua cara, quero que esse lugar seja sua inspiração para grande criações.

-Vou arrumar um pintor. -Disse olhando a parede.

-Posso lhe dar o contato de uma ótima pintora ela fez a fachada da academia. -Ela disse andando pelo local.

-Eu vou adorar. -Me animei mais, por saber que conheceria a dona daquela obra de arte.

-Como você é profissional mesmo não exercendo a função sabe no que ira trabalhar aqui, vi seu currículo e percebi que você tem um apreço maior por coreografia e professora bom juntamos o útil ao agradável.

A dança te dava a possibilidade de trabalhar em diversas áreas, mas eu havia desenvolvido uma paixão em particular por coreografia e professora de dança, amava ensinar e criar.

-Sim são duas áreas que me atraem muito, mesmo eu não tendo trabalho profissionalmente, já realizei trabalhos como coreógrafa em peças.

-Vi isso no seu currículo também, fiquei admirada pois sei que trabalha em um escritório, e mesmo assim não deixou de estar no meio da dança.

-Eu nunca quis que a dança ficasse de lado.

-Bem fez certo, se fizesse isso provavelmente desistiria de atuar na área.

-Conheço umas três pessoas que estudaram comigo e desistiram da carreira, mas sabia que nunca aconteceria comigo.

-É esse pensamento que tem que ter para alcançar seus objetivos Sra Cabello, sabe em todos esses anos trabalhando aqui vi poucas pessoas fazendo esse trabalho com amor verdadeiro. -Ela dizia me observando e eu a ouvia atenta.

-Muitos estão aqui por dinheiro, tenho conhecimento disso, não sou hipócrita em dizer que o dinheiro não me atrai, mas a dança me atrai muito mais. -Disse a mulher com sinceridade.

-Sim é por ela que estamos aqui. -Candece andou até uma das duas cadeiras que estavam encostada em um canto na parede.

Nossos paços eram ouvidos altos pela sala por estarmos ambas de salto alto. Acompanhei a mulher e me sentei ao seu lado.

-Bom, você irá trabalhar de segunda a sexta como professora, entrará uma hora da tarde para o primeiro grupo. -A ouvia atenda.

-O primeiro é nomeado dança de casais, você dará aula para casais de todos os gêneros e idades, creio que não seja um problema sim?. -Ela me perguntou provavelmente já sabendo a resposta.

-Problema algum pra mim é o mais bonito em todas as artes atingem todo tipo de publico. -Vi Candece me olhar um ar de, admiração? sim eu poderia arriscar deduzir aquilo.

-Vejo que todos vamos aprender muito com você. -Ela disse sorrindo me deixando um pouco sem jeito. -O segundo grupo é para os jovens que nunca tiveram contato com a dança, você vai começar com o básico com eles no final quero todos dançando qualquer tipo de ritmo.

-Vão sair daqui querendo entrar nesse meio prometo.

-As coreografias você vai montar quando surgir alguma peça vídeo clipe comercial e etc, quando for pedido alguma coisa aí você terá que ficar aqui três turnos.

-Não tem problema meus horários estão disponíveis. -Nos levantamos da cadeira e caminhos para saída.

Fomos para o escritório de Candece que cuidava praticamente sozinhas daquele lugar, e ela parecia não se importar com isso. Resolvemos todos os assuntos restantes e logo fui liberada.

Sai a contra gosto da Dance is life, por mim começaria naquele momento mesmo, estava ainda mais feliz, cada dia com um pressentimento melhor daquele lugar.

Candece ficou de falar com a pintora, que a mulher me afirmou que estaria na academia no meu segundo tempo segunda.

Segui para casa alegre e doida para contar as novidades a Dinah, aquele dia com todas certeza era o início de um novo tempo em minha vida.⁠⁠⁠⁠


Notas Finais


postei no wattpad tbm se vcs preferirem ler por la :) link https://www.wattpad.com/story/87259087-que-bailes-conmigo-hoy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...