História Que dure todo inverno. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante, Valente
Personagens Anna, Astrid, Bocão, Elsa, Flynn Rider, Hans, Jack Frost, Kristoff, Mérida, Personagens Originais, Rapunzel, Soluço
Tags Amizade, Amor Adolescente, Brigas, Romance, Sexo
Exibições 151
Palavras 961
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá românticos de plantão! 👋
Desculpem a demora, estou sem NET, então os capítulos vão demorar um pouco.

Espero que gostem! 😘

Capítulo 4 - Encontro furado.


Fanfic / Fanfiction Que dure todo inverno. - Capítulo 4 - Encontro furado.

Eu estava diante de um espelho admirando minha roupa, escolhi um vestido de renda da minha cor favorita, o azul, as mangas eram longas, as costas nua e um decote quadrado discreto, calcei uma sandália prateada de salto agulha e em meu cabelo prendi a metade e fiz cachos no que sobraram. Mesmo com uma maquiagem leve e uma roupa deveras elegante eu me sentia linda e pronta para um encontro com Soluço, ele era um rapaz incrível, mas espero que ele não pense que passará disso.

Desci as escadas e Anna estava lá conversando animadamente com alguém, ao me ver deu um largo sorriso.
__ Elsa como você está linda! _ela levantou e me abraçou.
__ E quando foi que ela foi feia Anna? _a pessoa que estava conversando com Anna levantou sorrindo para nós.
__ Rapunzel?! _corri para abraçar minha prima querida. __ Não acredito que está aqui, senti saudades.
__ Eu também prima. _saímos do abraço e ela sorriu animada. __ Quando Aninha me contou que tinha voltado, peguei o primeiro vôo para Londres.
__ E como vão as coisas em Nova Iorque? _sorri.
__ Estão bem, resolvi ter a mesma ideia que você e vou ficar para as festas de fim de ano. _abracei ela outra vez.
__ Estou muito feliz que esteja aqui. _digo.
__ Anna disse que tem um encontro. _revirei os olhos.
__ Não é nada demais. _respondo.
__ Como assim não é nada demais? O Soluço é o cara mais legal que conheço. _arregalo os olhos.
__ Conhece ele?
__ Prima eu morei aqui durante anos, conheço todo mundo. _ela sorri.

Eu, Ana e Rapunzel ficamos colocando os babados em dia, ri das loucuras que Zel aprontou, já estava quase me esquecendo que eu tinha um encontro, mas o destino nunca se esquece, a campainha tocou e me levantei para atender, era o Soluço e o… Jack. Abracei Soluço e ignorei totalmente a presença do outro, ele elogiou minha roupa e tenho certeza que corei, o loiro fez uma carranca, mas entrou dentro de casa, me irritei por isso, depois que ele causou a Anna, no mínimo ele tinha que ficar bem longe dela.

Me despedi das garotas e entrei no carro do Soluço, o caminho todo conversamos sobre coisas aleatórias, mas chegou em uma parte que não me agradei muito.
__ Qual o seu problema com o Jack? _ele me pergunta e meu sorriso desaparece.
__ Não sei do que está falando. _me faço de desentendida e fito a janela.
__ Você sabe muito bem Elsa, Jack nunca andou tão mal humorado desde de você apareceu. _me viro bruscamente.
__ Então a culpa da arrogância dele é minha? _dou uma risada forçada cruzando os braços. __ Mas é muito despeito mesmo.
__ Eu não quis dizer isso Elsa, é que vocês se estranham o tempo todo. _ele tenta explicar.
__ Me poupe disso Soluço. _ergo a mão. __ Se continuar esse assunto, eu desço desse carro. _ele respira fundo e se cala.

Depois dessa conversa o clima entre nós dois ficou pesado, não dei mais uma palavra e vi aflição nos olhos dele, mas Soluço quebrou o clima de alegria por causa do maldito Frost. Chegamos no restaurante e ele estendeu o braço para que eu desse a mão, entramos e sentamos na mesa que nos foi reservada, trocamos poucas palavras e comemos em silêncio.

Na hora de ir embora ele passou a conta e fomos até o carro, mas ao invés de abrir a porta, Soluço tocou meu braço e ficamos nos encarando.
__ Me perdoe Elsa, eu não tinha a intenção de chatear você. _ele parecia sincero.
__ Tudo bem Soluço, está perdoado. _sorri fraco, ele retribuiu o sorriso que logo desapareceu ao olhar para um ponto acima da minha cabeça.

Tentei me virar, mas ele segurou meu rosto e selou nossos lábios, mas não pediu passagem para língua, só mantemos os lábios juntos, depois ele se afastou e deu um sorriso fraco, franzi o cenho e me virei dando de cara com uma garota loira do outro lado da calçada. Ela estava parada nos encarando e seus punhos estavam cerrados e percebi que queria chorar, olhei bem para aquela figura tão familiar e arregalei os olhos ao lembrar dela.

Astrid?!

__ Astrid?! _chamei por ela que saiu correndo.

Anna me contou que Astrid foi namorada do Soluço desde a sexta série e que ainda gostava muito dele, me lembro quem era ela de uma fotografia que Anna me mostrou de um dos seus aniversários, ela era uma das minhas melhores amigas na infância.

Corri para alcançá-la, mas não consegui por causa das sandálias, me senti horrível por ter beijado o cara que ela gostava, Soluço me alcançou e tocou no meu ombro.
__ Por que saiu correndo daquele jeito? _ele me pergunta e eu o empurro para longe de mim.
__ Saia de perto de mim. _meus olhos já estavam marejados. __ Como foi capaz de me beijar sabendo que Astrid estava vendo?
__ Como você… _eu o interrompo.
__ Eu sei que ela era sua namorada e que ainda gosta de você. _cuspo as palavras. __ Não devia ter feito isso.
__ Elsa eu… _o interrompo de novo.
__ Não quero saber, fique longe de mim. _dei as costas e saí apressadamente dalí.

Me senti tão humilhada, ele estava apenas me usando para fazer ciúmes em Astrid, as lágrimas caíram sem cessar junto com a neve, minhas pegadas afundavam, o frio não me incomodou e andei tentando manter o corpo ereto.

Enquanto caminhava sem rumo pela neve as lágrimas ainda caíam, não prestei atenção aonde andava quando escorreguei, mas ao invés de cair, braços envolveram meu corpo, abri meus olhos que se encontraram com dois olhos azuis penetrantes.


Notas Finais


E aí, gostaram??
Deixem nos comentários o que acharam.

💋💋💋 no ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...