História Quebra-Nozes - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Desafiodefanfics, Originais, Umahistoriadenatal
Exibições 26
Palavras 494
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Este é um conto natalino escrito inteiramente para o Desafio de Fanfics: Uma História de Natal. Espero que gostem!

Boa Leitura

Capítulo 1 - Capítulo Único


Ninguém iria imaginar que uma tigela de noz seria tão periculosa, na verdade, duvido que qualquer outra coisa tenha passado por nossas cabeças além de começar a discussão infantil para decidir quem ficaria com o quebra-nozes em forma de esquilo.

Da minha família, eu era a mais amorosa, a que deveria ser mais paparicada e recebesse todos os direitos de neta mais nova, todavia, esses argumentos não pareciam ser bons o suficiente. Iria ser o terceiro natal que não seria eu a quebrar as nozes.

Lutei mais pelo simples objeto do que Caio, meu primo, e o mais velho entre nós netos. Ele deve ter se conformado que não receberia a chance depois de ter dispensado a vovó no aniversário dela, mesmo que o motivo tenha sido uma viagem de trabalho. Assim como Diego, mas este apenas preferiu uma balada a boas rodadas de chá.

- Eu cuido mais da vó. Eu deveria quebrar as nozes nesse natal! – exclamou Nathalia, a neta que tem tanto amor próprio que sempre enfatiza o “eu”, ou qualquer pronome que se refere a ela.

- Não tente tirar vantagem só por fazer as unhas dela, pelo menos eu já a ajudei financeiramente!

- Mas não vem na festa de aniversário dela, não é Diego? – provoquei sorridente. Ele me fuzilou com o olhar e tentou me esganar. Só tentou, já que tinha testemunhas de mais naquela cozinha.

- Fiquem quietos! Sou o único que sempre a visita e está mais do lado dela. – pronunciou o meu irmão. O tão querido gênio da família, e o tão irritante Lucas que conhecemos.

- Sou a mais nova! – falei um pouco mais alto. – Contra isso vocês não podem nada!

- Já tem dezenove anos nas costas e finge ser criança. – reclamou Caio.

- Não muda o fato de que você tem vinte e seis e eu ainda sou a mais nova.

Aquela conversa tão amigável iria se prolongar muito mais se a vovó não tivesse entrado na cozinha, naquele momento, todos abriram o maior sorriso e aguardavam o quebra-nozes de esquilo. O interessante é que não importava o quão discutíamos, a decisão era sempre da vovó.

- Aqui minha filha. – ela entregou sorridente o objeto para mim.

Lutei com todas as minhas forças para não começar a pular e gritar, a jogar tudo na cara daqueles seres tão irritantes da minha família que insistiam em discutir comigo. O poder de ser a neta mais nova não pode ser subestimado. Com toda a habilidade coloquei a noz no espaço entre o corpinho do esquilo, ou seja, era só eu apertar fortemente para quebrar a noz. Eu estava tão feliz!

Alguém aqui já ouviu falar da Lei de Murphy? Obrigado queridão, pois só está maldita lei para fazer a noz escapar do objeto e ir direto para a testa da vovó, e então ela decretar lindamente que nunca mais usarei o quebra-nozes em forma de esquilo. Que presente de natal!

Feliz Natal! Eu acho.


Notas Finais


Mereço comentários?

Obrigada por lerem!
Beijão


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...