História Queen of the Vampires - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yuma Mukami
Tags Anime, Diabolik Lovers, Fantasia, Sobrenatural, Vampiro
Visualizações 21
Palavras 677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura! ^^

Capítulo 7 - Stop.


Fanfic / Fanfiction Queen of the Vampires - Capítulo 7 - Stop.

"E todos vocês não sabem o quanto eu queria chorar mas por motivo algum, tinha que levantar a cabeça e dar um sorriso que não era meu".

Acordei-me abrindo os olhos lentamente, minha cabeça doía e eu estava levemente tonta. Tentei me mover mas logo percebi que minhas mãos e pernas estavam presas á uma cadeira com algemas. Me dei conta de onde estava aos poucos, as paredes eram moradas e úmidas, o chão estava levemente molhando. Olhei para os lados e vi alguns objetos de tortura pendurados. Comecei a entrar em pânico, quem tinha me colocado naquele lugar horrível?! Eu só me lembro de estar...ah! Claro, o Reiji.

Eu dei uma leve olhada em seu passado e agora ele quer me punir!? Isto é ridículo. Comecei a me mexer bruscamente na cadeira, obviamente eu iria de mal á pior. Todo meus esforço estava sendo em vão. Me toquei disto quando ouvi uma risada sarcástica saindo do canto da parede onde também tinha uma mesa velha de madeira cheia de apetrechos de química e várias velas vermelhas.

-Muito engraçado, a sua pegadinha me superou. Agora me tire daqui! - Olhei para o moreno de óculos e ele simplesmente deu as costas e manteve sua atenção para a mesa.

-O seu sangue realmente é o mais raro que pude encontrar em todo o século, nada mais justo do que eu fazer algumas experiências com ele. - Disse Reiji, botando suas luvas.

-Eu não sou sua bonequinha e você não é meu papai, então me tire logo dessa droga! - Eu já estava começando a entrar em pânico.

-Você não tem o direito de protestar aqui, é apenas uma humana insolente. - Ele se virou e olhou em meus olhos.

-Uma humana que não pediu para ter essas visões! Eu não me importo está bem? Que se dane se você matou o amigo do seu próprio irmão para se sentir melhor! - Gritei com o mesmo e em questão de segundos, ele já estava em minha frente, com seu corpo e seu braço apoiado na cadeira um pouco acima de minha cabeça.

-Não sabe nada sobre mim. - O rapaz ficou olhando fixamente em meus olhos, se eu fosse burra, poderia me apaixonar facilmente só de ficar encarando eles, é uma pena que o  amor não existe.

-Será mesmo? Porque até agora o que eu entendi é que estou sendo obrigada a saber cada segredo que existe nessa droga de família! - Rebati no mesmo tom.

-Isso é o que vamos ver. - O mesmo ficou olhando para minha perna esquerda enquanto fazia um corte longo e profundo com um bisturi afiado.

-Aah! Seu desgraçado! - tombei minha cabeça para trás e comecei a me mexer novamente, aquela dor era insuportável.

-É tão vermelho e quente...o cheiro, finalmente este dia irá chegar, você é tão tola que não vai estar preparada pra isso. - Ele falou com sua espiraçao ofegante e guardando o líquido que escorria da minha perna em um potinho.

-V-você é doente, como p-pôde? - Voltei a olhar para Reiji e uma lágrima saiu do meu olho quando o mesmo fez questão de limpar com sua língua áspera e úmida, aquilo me deu arrepios.

-Como eu disse, você ainda não sabe de nada, apenas me dê o seu sangue. - Ele via com seus dentes em direção ao meu pescoço mas eu virei minha cabeça para o lado. 

-Para com isso! O-o que está acontecendo? Eu era normal até vir para cá, e-eu não quero mais!-comecei a chorar. 

O mesmo apenas olhou com frieza por alguns segundos e logo depois, me deu um beijo completamente inesperado. Seus lábios eram gelados, tenho que admitir que era uma ótima sensação. Seu beijo era calmo e me fez parar de chorar. Nunca achei que meu primeiro beijo fosse com o homem que eu estava prestes a odiar, eu estava realmente gostando quando ele mordeu os meus lábios fortemente a procura de sangue. Aquela dor me fez arfar durante o beijo, eu fechei meus olhos com muita força esperando aquela sensação de morte e tortura vir novamente sobre meu corpo. Mas eu apenas apaguei.




Notas Finais


Reiji malvado. ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...