História Quem de Nós Dois - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~otpgn

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Exibições 260
Palavras 2.209
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


A demora valerá muito a pena depois de lerem esse capítulo hahaha

Sem muito papo, tenham uma ótima leitura!

Já ia me esquecendo... O PRIMERO HOT DA NOSSA MARAVILHOSA ESCRITORA MONIS jsbskshsnsizh

Capítulo 12 - Você é linda...


O jantar seguiu descontraído, com alguns beijos roubados aqui e ali, sorrisos bobos, mãos entrelaçadas e a certeza de que ali estava nascendo um novo sentimento.

– O que acha de irmos naquela praça aqui perto? – o ator perguntou depois que pagou a conta.

– Acho ótimo. – sorriu para ele.

Caminharam até a praça de mãos dadas, quem os visse diria que eram um casal apaixonado, e quem sabe não eram mesmo. Sentaram em um dos bancos, observando algumas crianças que ali brincavam animadas. Giovanna sorriu com a cena.

– O que foi? – perguntou também sorrindo.

– Lembrei do meu filhote, ele ia adorar vir aqui. – sorriu boba.

– Na próxima, trazemos ele. – Nero disse surpreendendo a atriz.

Ela sabia que as coisas entre eles estavam se acertando, mas escutar que haveria uma próxima vez, e que principalmente, ele aceitava e gostava de seu filho, aqueceu seu coração, e fez o que quer que sentia por ele crescer em seu peito.

– Você é um fofo. – disse depois de beijá-lo.

– Você e essa mania de me chamar de fofo. – revirou os olhos sorrindo, beijando a ponta do nariz dela em seguida.

– Só digo a verdade.

– Sabe o que seria ótimo agora?

– Hum.

– Um vinhozinho pra fechar a noite.

– É impressão minha, ou você está tentando me embebedar, Alexandre Nero? – questionou divertida.

– Eu? – apontou para si mesmo. – Claro que nãooooo. – falou exageradamente.

– Bexxxta. - bateu no ombro dele, sorrindo com a língua entre os dentes.

– Posso falar a verdade? – perguntou e ela apenas assentiu.

– Isso é só uma desculpa, pra ficar mais um tempinho com você. – fez uma carinha fofa.

– Ai meu Jesuxxx. Não consigo resixxtir a essa carinha linda. – lhe deu um selinho demorado.

Alguns minutos depois, estavam no hotel do ator em direção ao quarto do mesmo.

– Seja bem-vinda ao meu humilde quartinho. – falou abrindo a porta para ela.

– De humilde não tem nada, meu querido. – olhou ao redor da espaçosa antessala do quarto.

– Foi modo de dizer. – disse brincalhão. – Fica à vontade, vou pegar o vinho. – foi em direção a pequena cozinha americana que o quarto possuía.

Voltando em seguida, com uma garrafa e duas taças. Encontrou Giovanna no sofá, sem sapatos, sentada sobre as pernas.

– Obrigada. – disse após ele servir sua taça, o ator apenas piscou um dos olhos em resposta.

Serviu sua própria taça e deixou a garrafa sobre a mesinha de centro.

– Que abusada você hein, Giovanna Antonelli. – falou divertido, quando ela colocou os pés no colo dele.

– Quem mandou me convidar? – mostrou a língua para ele.

Nero apenas sorriu, pegou as taças de ambos, deixando junto a garrafa na mesinha. Aproximou seus rostos, segurou na nuca da atriz e iniciou um beijo lento, porém intenso, se separam apenas quando o ar se fez necessário.

– Acho melhor pararmos por aqui. Vou te levar no seu hotel. – disse com a testa ainda colada na dela.

– Por quê? – a morena perguntou ainda de olhos fechados e respiração ofegante.

– Não quero apressar as coisas. – abriu os olhos para encará-la, e acariciou seu rosto.

– Pelo contrário, acho que a gente já esperou tempo demais. – falou olhando-o nos olhos e beijou-o novamente.

A intensidade do beijo foi crescendo ainda mais. As mãos de Nero acariciavam a cintura da atriz, trazendo-a para mais perto, fazendo a morena sentar em seu colo. Giovanna por sua vez tinha as mãos dentro da camisa do ator, arranhando as costas do mesmo, suas mãos desceram para a barra da peça de roupa, tirando-a em seguida.

– Bem melhor. – ela disse passando as mãos no peito do homem.

– Você acha? – provocou sorrindo malicioso.

– Aham, aham. – murmurou hipnotizada pela visão dele sem camisa.

Alexandre sorriu e puxou-a pela nuca novamente, mas dessa vez beijando seu pescoço e colo.

– Cama... – sussurrou sentindo ele beijar seu pescoço.

– Hã? – parou o que fazia para encará-la.

– Me leva pra cama. – disse ofegante.

Sem pensar duas vezes, o ator a pegou no colo, fazendo a atriz cruzar as pernas em sua cintura. O caminho até o quarto foi feito numa velocidade absurda, tamanho o desejo que sentiam.

Quando deram por si estavam na cama, o corpo grande dele cobrindo o dela, as mãos hábeis do ator acariciando suas coxas, subindo cada vez mais o vestido que ela usava. Parando com as carícias apenas para livrá-la da roupa, deixando a atriz apenas de lingerie.

– Você é linda. – disse em um sussurro, recebendo um sorriso em resposta.

Voltou a beijá-la com vontade, aumentando ainda mais a intensidade das carícias na lateral do corpo da atriz. Logo a calça dele fazia companhia para o vestido dela no chão. Sem mais conseguir se conter, abriu o feixo frontal do sutiã dela, tendo enfim a visão dos pequenos e convidativos seios da morena.

– Lindos. – sussurrou maravilhado após tirar completamente a peça. – Exatamente como eu imaginei. – segurou ambos com as mãos, apertando levemente, fazendo-a soltar um gemido em aprovação.

Abocanhou um dos seios, trabalhando habilidosamente com a língua no mamilo, enquanto sua mão se encarregava de massagear e apertar o outro, trocando de seio em seguida e repetindo o processo, a atriz em resposta apenas gemia e sussurrava palavras desconexas.

– Nero. – murmurou ofegante.

– Hum. – respondeu dando uma mordidinha no mamilo esquerdo dela.

– Ahhhh... – gemeu. – Quero você agora. – disse com dificuldade.

– Com todo prazer. – sorriu.

Dito isso, as últimas peças de roupa deixaram os corpos de ambos. E puderam finalmente contemplar um ao outro sem nenhuma barreira. Ela logo começou a acariciar o sexo do ator, deixando o mesmo ofegante, ele sem deixar por menos passou a acariciar a intimidade dela com maestria.

– Chega, não aguento mais. – falou quase sem voz, quando ele deslizou um segundo dedo para dentro dela.

Também não aguentando mais aquela deliciosa tortura, ele rapidamente abriu a gaveta do criado-mudo pegando um preservativo, se protegendo e enfim unindo seus corpos, fazendo os dois gemerem. Logo começando a se movimentar lentamente.

– Mais rápido. – ela ofegou cruzando as pernas na cintura do ator, aprofundando ainda mais o contato entre os corpos.

Atendendo ao pedido da atriz, passou a se movimentar mais rápido, já sentido os primeiros espasmos do corpo dela, indicando o clímax que se aproximava.

– Não... – choramingou quando ele parou de se mover.

– Shi... – beijou levemente os lábios dela. – Volta pra mim. – sussurrou calmamente.

Quando percebeu que a respiração dela voltava ao ritmo normal, voltou a investir nela de forma rápida e precisa.

– Juntos. – murmurou quando sentiu que estavam próximos.

– Juntos. – ela respondeu de volta e iniciou um beijo lento e repleto de luxúria.

Mas logo separam as bocas, não conseguindo mais conter os gemidos, ele então acelerou ainda mais os movimentos, e pouco tempo depois, ambos se desmancharam em um orgasmo intenso. Ela gemeu, e mordeu o ombro dele com tanta força que seus dentes ficaram marcados na pele do homem, fazendo o ator também gemer, em um misto de dor e prazer.

Ficaram um tempo ainda unidos, até ele sair de dentro dela, recebendo um gemido em protesto, beijou seus lábios, e se livrou da camisinha em um lixeiro próximo a cama.

– Isso foi... – ela tentou achar uma palavra para descrever.

– Incrível. – ele completou puxando ela para seu peito.

– Incrível é a palavra certa. – se aninhou melhor no braços dele. – É uma pena eu ter que ir, depois dessa noite maravilhosa. – lamentou.

– Por que você tem que ir? – assustou-se.

– Nero, o Pi tá sozinho com a babá, e eu não avisei que dormiria fora. – acariciou o rosto dele.

– Liga e avisa.

– Alexan...

– Por favor. – interrompeu implorando.

– Ai meu Deuxx, tudo bem, vou ligar. – deu um selinho demorado nele. – Mas torce pra Ana atender, já são mais de meia-noite e provavelmente ela já exxtá dormindo.

– Vai atender, tenho certeza. – disse confiante.

Ela apenas sorriu, vestiu uma camisa dele que encontrou no quarto, abotoando apenas alguns botões e seguiu para a sala, achando sua bolsa no sofá e procurando o celular na mesma, ligando para a babá em seguida. No segundo toque, Ana atendeu, Giovanna perguntou sobre o filho e explicou que dormiria fora aquela noite, sem dar mais detalhes, é claro. Finalizou a chamada e voltou para o quarto. Encontrando o ator deitado na cama, coberto apenas da cintura para baixo por um fino lençol branco.

– E então?

– Tô liberada. – sorriu deitando ao lado dele.

– Isso significa que você é toda minha? – deitou sobre o corpo dela, sussurrando com os rostos muito próximos.

– Toda sua. – mordeu o lábio inferior dele.

– Deixa eu aproveitar então. – puxou o lençol cobrindo seus corpos e beijou-a começando a desabotoar a camisa que ela vestia. Iniciando tudo outra vez.

xxx

A noite tórrida de sorrisos e sussurros rendeu o amanhecer inteiro. Cansados, alegres e felizes, dormiram um sobre o outro. Acordando apenas quando o sol quente se fez presente em seus rostos. Nero foi o primeiro a acordar, ficando ali minutos apenas encarando o rosto lindo, bagunçado e suado da morena que dormia serena ao seu lado.

Beijou primeiro seus lábios a acordando superficialmente. Beijou então seu queixo passando a barba por ali, manhosa, dengosa, estava amando enquanto aos poucos ia sendo acordada do melhor jeito possível. Os beijos então desceram para a clavícula, um beijo em um lado, um cheiro do outro, o moreno sorria feliz com ela ali, feliz com a noite que tiveram, finalmente seu coração estava em paz. 

– Hm... – reclamou ainda com os olhos fechados a espera de mais beijos fazendo-o sorrir.

– Bom dia. – sussurrou beijando sua têmpora. Inclinou o corpo se colocando de lado, passando a acariciar os cabelos bagunçados da morena sobre o travesseiro.

– Bom... – sorriu largo abrindo os olhos a procura de Nero. – Dia... – seus olhos carregavam um brilho diferente, um sorriso mais alegre.

– Linda. – passava a mão por seus rosto contemplando cada marquinha de expressão, cada pedacinho do seu rosto. – Você é linda. – não resistiram a aquela manhã potencialmente perfeita. Puxou o rosto de Nero o beijando lentamente, uma preguiça gostosa, brincando com suas línguas, que se acariciavam em suas bocas rosadas.

– Não devia mentir, assim, tão cedo. – brincava com os cabelos bagunçados do mesmo que logo se colocava sobre a morena desnuda e "sem vergonha".

– Não estou mentindo. – sorriu dando um cheiro em seu pescoço a fazendo fechar os olhos. – Você é linda, muito linda. – nus seus corpos se tocavam sem malícia, apenas sentindo o gostoso bom dia que estavam tendo.

– Estou toda descabelada, suada, sem nem ter jogado uma água no rosto... – ele negou com a cabeça, não ligava muito para detalhes, quer dizer, não naquela hora, não naquele dia, depois daquela noite.

– Boba. – sorriu a encarando. – O que acha... Hm... – beijou seu colo, voltando a encará-la. – De um banho... – desceu levemente o corpo, ficando entre as pernas da morena. – E depois... Um maravilhoso café da manhã feito por mim? – ótimas sugestões. Juntos, era como se o mundo lá fora, não existisse mais.

– Hm... – fechou os olhos sentindo a intimidade de Nero tocar sua barriga, não se cansariam. – Ótima ideia... – o encarou. – Mas... – o moreno logo revirou os olhos bufando. – Calma, eu ainda nem falei nada. – deu risada de sua ansiedade.

– Mas sei que vai querer fugir. – estavam tão gostoso ali, não queriam sair de perto um do outro.

– Não vou... – lhe deu um selinho rápido. – Mas, tenho que checar meu pequeno... – nunca ficava longe dele, ainda mais longe dele em uma outra cidade.

– Então tenho uma ideia ainda melhor. – aquele joguinho de ideias, se é que poderia chamar assim, estava sendo ótimo para ficarem se encarando e se beijando. – Continuamos com o banho, mas, depois saímos, pegamos seu pequeno, e tomamos café juntos... – sugeriu. – O que acha? – a viu fazer uma cara pensativa.

– Acho perfeito. – sorriu largo recebendo vários beijos pelo rosto.

– Ótimo, então vamos tomar banho. – beijou seu ombro se levantando da cama.

– Vamos lá. – respirou fundo, sacudiu o corpo e se levantou indo com ele para o banheiro.

Tomaram banho juntos sem muita malícia, apenas carícias e muitos beijos, incrível o quão rápido se tornaram íntimos e sem vergonha de estarem nus na presença um do outro. Giovanna ligou para a babá se certificando de que estava tudo bem, dizendo que em meia hora estaria de volta para pegar o pequeno.

– Onde esta o meu... – o viu levantar seu sutiã sorrindo. – Engraçadinho. – tomou de sua mão vestindo. Se arrumaram e saíram de carro para pegar o pequeno.

xxx

– Mamãe! – gritou correndo assim que viu Giovanna descer do carro, se jogando nos braços da mãe.

– Oi, meu príncipe! – levantou o garoto a agarrando e beijando, eram muito apegados. – Bom dia. – sorriu para a babá que entendeu tudo, assim que Nero se colocou atrás da morena.

– Tio Alê! – sorriu Pietro. – Mamãe estava com você? Por isso ela não dormiu comigo? – fez bico olhando para os dois.

– Bom dia garoto. – sorriu.

– É... – não sabiam muito bem o que dizer. – Mamãe veio te buscar para tomar café da manhã, Ana disse que você foi um bom garoto, então vou deixar o mocinho até tomar sorvete. – animou o garoto o beijando todo.

– Eu fui, mas senti sadade. – abraçou o pescoço de Giovanna. Como o amava. Seu grande e maior presente.

– A mamãe também meu amor. – o beijou.

Deu o resto do dia de folga para a babá, subiu rapidamente enquanto Nero e Pietro brincavam, trocou de roupa e pegou algumas coisas para o filho, indo logo em seguida os três tomar café da manhã na beira da praia.


Notas Finais


Comentem, kkkkkkk ela ta ANSIOSA p saber se mandou bem no primeiro hot dela kkkkkk

Te amo Monis kkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...