História Quem Diria? - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alice Cullen, Angela Weber, Bella Swan, Billy Black, Carlisle Cullen, Charlie Swan, Edward Cullen, Emmett Cullen, Eric Yorkie, Esme Cullen, Jacob Black, James, Jasper Hale, Jessica Stanley, Renée Dwyer, Rosalie Hale
Exibições 40
Palavras 1.153
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capítulo! Vcs estão gostando? :)

Capítulo 3 - Edward


Renée era extremamente exagerada em seus e-mails. Digitei uma mensagem rapidamente pra ela e enviei.

Mãe, meu primeiro dia foi ótimo. Obrigada pela preocupação. Não a respondi logo pois fui ao mercado fazer umas compras. Sinceramente, não sei como Charlie conseguia viver quase sem comida nesta casa.

Hoje reencontrei dois velhos amigos: Billy e Jacob Black. Você se lembra quando íamos visitá-los na praia da reserva?

Agora vou terminar o jantar, Charlie deve estar com fome.

Te amo.

Bella

Desliguei o computador e fui terminar o jantar. Depois do jantar, lavei os pratos e fui assistir um pouco de TV com Charlie, ele me perguntou sobre meu dia também. Voltei para o andar de cima pra dormir, hoje não estava tão frio quanto ontem então precisei de apenas um cobertor.


••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

Na quarta-feira acordei mais cedo que o despertador, levantei e fiz o café para mim e para Charlie e esperei meu horário de ir.

Quando cheguei à escola, Jessica e Angela vieram ao meu encontro. O sinal bateu e fomos cada uma para sua sala marcando de nos encontrarmos no intervalo. Como prometido, nos reencontramos no almoço junto com os garotos, eu comprei um pedaço de pizza e fomos para mesa.

Quando estávamos almoçando, vi o garoto da aula de biologia sentado com outros alunos.

— Quem são eles? — perguntei a Jessica. Como se tivesse me escutado, o garoto olhou fixamente pra mim, eu desviei os olhos.

— Os Cullen. — Jessica revirou os olhos. — Se acham superiores a tudo e a todos e são esquisitos. Ninguém fala com eles.

— Jess! — Angela a repreendeu. — Eles não são esquisitos, Bella. Eles são todos adotados pelo senhor e senhora Cullen. Só isso.

— E namoram uns aos outros. Irmãos que namoram irmãos? Pra mim é esquisito. — Jessica respondeu indignada.

— Tecnicamente, eles não são irmãos. Pelo menos não de sangue.

— Você não acha estranho, Bella? — Jessica perguntou.

— Bom, eu acho que não namoraria um irmão meu. Mesmo sendo adotivo. — digo olhando para eles. O garoto virou o rosto para a janela. Eu podia jurar que ele estava sorrindo.

— Está vendo, Ang? A Bella pensa o mesmo que eu! — Jessica diz vitoriosa.

— Porque o interesse, Bella?

— O garoto ruivo, que estava olhando pra cá tem aula de biologia comigo e com Mike. Ele é meu parceiro e me ignorou a aula inteira mesmo eu tendo o cumprimentado. — suspirei. — E depois ficou me encarando.

— Ah, ele é o Edward. Aparentemente é o único que não pega as irmãs. Mas também não pega ninguém. Então perca as esperanças. — Jessica diz com desdém.

Edward. O nome dele era Edward. Edward Cullen.

— Eu nem pensei nisso, Jess. — respondo sem graça.

— Jessica é paranóica, Bella. Não liga pra ela. — Angela ri.

— Cala a boca, Ang. — Jessica diz, rindo também.

Depois do intervalo, voltamos pras salas. Minha próxima aula era biologia. O sr. Banner estava atrasado, então Mike ficou encostado na minha mesa falando comigo.

O sr. Banner finalmente chegou e nos mandou fazer uma atividade em dupla, Edward falou comigo:

— Então, você será minha parceira?! — ele perguntou com um sorriso deslumbrante. — Me desculpe não ter me apresentado ontem, sou Edward Cullen. Você deve ser a Bella.

Eu queria dizer que já sabia seu nome, mas aquele sorriso magnífico ainda estava ali, e me fez perder-me em meus pensamentos.

— Isabella. — o corrigi. Ele franziu o cenho.

— Pensei que preferisse Bella. — agora eu que franzi o cenho.

— Como você sabe? — perguntei.

— Você chegou com Mike Newton. Ele não é desses que fala muito baixo. E, bem, a cidade inteira a esperava. — ele deu um sorrisinho cínico.

— Ah. — eu suspirei, e o vi fechar o punho.

— Está gostando do clima?

— Nem um pouco. O Sol é mil vezes melhor.

— Imagino. Mas, se não gosta do frio, porque se mudou para Forks?

— É complicado.

— Posso entender.

— Minha mãe se casou de novo, com um jogador de futebol.

— E?

— Ele viaja muito, e minha mãe não ia pra ficar comigo. Eu vi que isso a aborrecia e resolvi vir pra cá.

— Muito modesta.

— De vez em quando.

— Não da pra ser boa o tempo todo. — ele afirmou.

— Conheço pessoas que são.

— Ok, então.

— Você usa lentes?

— Lentes? — ele perguntou atordoado.

— Sim. Ontem seus olhos estavam escuros, e hoje estão brilhando como ouro.

— Você é bem atenta.

— Muito menos do que deveria.

— Vamos focar nos exercícios? — ele disse exasperado.

Nós resolvemos os exercícios rapidamente, e eu reparei na letra perfeitamente delicada de Edward na folha, e o Sr. Banner nos deu autorizações para uma excursão ao aquário da cidade. A aula terminou e Edward saiu da sala antes que qualquer um saísse. Me deixando intrigada. Não pude deixar de calcular o número de quedas que aconteceriam se eu andasse naquela velocidade. Mike me esperou arrumar meus livros e saímos juntos em direção ao estacionamento.

— Nunca vi o Cullen conversar tanto com alguém quanto você. Foi sinistro. — Mike estremeceu.

— Hum.

— E aí? O que ele queria?

— Ele me perguntou o que eu estava achando de Forks. E depois só falamos dos exercícios.

— Eram muitos exercícios difíceis.

— Na verdade, não. Eu estava na turma avançada em Phoenix.

— Ok, srta. inteligência. — eu ri.

Chegando ao estacionamento, eu me despedi de Mike, Jessica e Angela e fui para minha picape.

Quando cheguei em casa, Charlie ainda não estava, então resolvi ligar para Phoenix e saber como as coisas estavam.

— Alô? — Phill foi quem atendeu.

— Oi, Phill.

— Bella! — ele exclamou feliz. — Como está sua vida aí em Forks?

— Fria e chuvosa! E por aí em Phoenix? Você e Renée estão conseguindo sobreviver sem mim?

— Está sendo difícil. Você era a adulta responsável da casa, menina. Quando vou tomar uma decisão eu penso: o que Bella faria nessa situação? — Phill dramatizou.

— E são muitas decisões pelo visto, não é? E Renée como está?

— Ela fala em você a cada cinco segundos, mas acabou de sair. Queria falar com ela?

— Queria. Ela vai demorar?

— Foi ao shopping com nossa vizinha. Consegue calcular quantos dias elas ficarão por lá?

— É uma equação bem complicada. — gargalhei. — Quando ela chegar diga pra me ligar, ok?

— Digo sim. Tchau, Bellinha.

Eu desliguei e fui cozinhar o jantar. Resolvi descongelar um dos peixes que Billy trouxe e assá-lo com batatas. Charlie chegou as seis e elogiou o cheiro do assado.

— É um dos meus pratos preferidos, Bells.

— Vou por a mesa.

— É muito bom ter você aqui.

— Vou fingir que você não está falando isso devido aos meus dotes culinários. — eu ri.

Depois do jantar, fui fazer meu dever de inglês e me preparar pra dormir. Quando estava pegando no sono, meu celular tocou, tive a esperança de que fosse a atrasada da Renée, mas era Jessica.

— Eu espero que você tenha um bom motivo pra me ligar. Eu estava quase dormindo. — eu digo ao atender.

— Nossa! Quanta simpatia, Bella!

— Fala logo o que você quer.

— Vá se arrumar. Chego à casa do chefe Swan em 15 minutos. Temos uma festa pra ir.


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...