História Quem é o Assassino? ( Who is the Killer? ) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 1
Palavras 3.148
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que estejam gostando ^-^

Capítulo 2 - Capítulo 2 : Exposed


    Pv. Joyce.

   Raphael está disposto a me ajudar à esconder todos os vestígios  do que eu havia feito.

— Garota se nós pegarem aqui. — Diz ele. — Nem sei o que pode acontecer com a gente.

— Fica calmo garoto. — Digo enquanto vasculhava as papeladas da mesa do diretor. — Eles não vão nós pegar aqui. Aliás o Gustian está nos encubrindo do lado de fora da sala.

— Ainda acho essa idéia muito errada. Muito errada mesmo. — Raphael indireitava seu óculos um pouco trêmulo. — Como se não  bastasse o que fizemos no banhe....

— Shhh. — Repreendo ele. — Fala baixo. Eu precisava fazer isso, precisávamos de tempo.

— Mas não era necessário fazer aquilo tudo. Espero que isso tudo acabe por aqui.

— Só vai acabar quando eu vencer e me tornar a representante de turma, Raphael. — Digo autoritária. — Só acaba quando essa minha vingança contra a Suzan estiver pronta.

— Você não vai achar nenhuma prova contra ela aqui. — Raphael se encaminha em direção à porta. — É melhor eu já indo para sala de aula.

— Faça o que quiser. — O olho. — Mas você está comigo nessa, não vai poder sair disso aqui tão fácil.

— Depois não diga que eu não te avisei. — Raphael saiu da sala batendo a porta fortemente.

   Aposto que se eu descobrir algo muito chocante sobre Suzan ele virá se rastejando para querer que eu deixe ele publicar uma matéria no jotnal da escola, mas por enquanto ele está em fase de negação. Achei uma folha de arquivos de Suzan Braster e  coloco dentro de minha bolsa. Decido sair da sala antes que o diretor chegue, antes que alguém chegue ou antes que alguém  me veja. Ainda mais se alguém vê o Gustian parado em frente a sala do diretor e depois me verem saindo da sala, obviamente eles vão desconfiar de algo.

   Quando sai da sala apenas Gustian estava do lado de fora. Aposto que Raphael foi para sala de aula fingindo que nem sabe aonde eu estou.  Gustian me olhou de em cima a baixo quando sai, achava Gustian um rapaz bonitinho, embora eu tenhoa uma queda pelo Joseph mas se caso Gustian me desse mole eu pegaria. Gustian têm a pele palida, cabelo curto escuro, olhos castanho escuro, ele é bem bonitinho.

— Já achou o que queria ?. — Ele me pergunta.

— É claro que sim. — Falo. — Sou uma investigadora. Óbvio que eu iria achar.

— Se eu fosse você tomaria cuidado com aquele seu amigo. — Gustian me fala em um tom de alerta.

— Você está  falando do Raphael ?. — Pergunto.

— Sim. Não acho ele um ser muito confiável. Ele pode arruína com seus planos, se é que você me entende.

— Ele nunca faria isso. — Digo. — Além do mais, ele têm segredos, segredos que eu sei e ele não iria gostar se eu falasse sobre os segredos dele.

— Sério?. — Ele pergunta. — Quais são?

— Vamos logo para sala. Antes que fiquemos do lado de fora. Não quero perder o primeiro tempo do primeiro dia de aula.

    Pv. Marth.

   Estava conversando com Clayo na sala de aula enquanto o professor ainda não havia chegado. Acabei sentando do seu lado pois Thalles nos dispistou no meio do caminho e até que assim seria bom, pois eu conheceria melhor o Clayo que me parecia ser uma ótima companhia. Ele me contava sobre sua família, seu pai é militar e sua mãe enfermeira, ele também me disse que têm uma irmã só que ela mora com os avós em Londres.

   Enquanto ele falava eu observava Josh e seu squad. Como eles se chamam de Squad of Bitch Better. Ou como usam as siglas SBB. Eu nunca entendi essa mudança do Josh, ele era um garoto tão legal, ele era um dos meus melhores amigos na verdade ele era meu melhor amigo, ainda é mas ele fingi que eu não existo mais. Queria que ele pare com isso e voltassemos a nós falar, mas acho que ele mudou de vez.

— Não entendo como eles podem falar tão alto. — Comenta Clayo sobre o squad. — Eles são os únicos que podem falar extremamente alto e não são expulsos e nem nada. Isso só acontecem porque os cinco são ricos.

— Nunca reparei eles falando alto. — Digo sorrindo. — Mas também não estou nem aí para eles.

— Nem eu. — Diz Clayo. — Eles poderiam morrer um por um que não iria me fazer falta.

— Morrer também não. — Digo. — Isso é desejar algo muito cruel. Eu espero que eles sejam mais humildes isso sim.

— Você é um rapaz muito legal. — Sinto meu rosto corar com as palavras de Clayo, abri um sorriso em forma de agradecimento.

— Você também é legal, só que meio doidinho. Eu gosto de você.

   Percebo que Clayo também ficou um pouco vermelho. Eu não sei porque mas Clayo chama minha atenção, têm algo nele que chama bastante a minha atenção, tenho uma espécie de interesse por ele que eu preciso descobrir que tipo de interesse é esse.  Vejo que ele ficou tímido  e começou à observar o seu caderno para desfocar minha atenção dele. Ele realmente é muito fofo.

— Oi oi oi. — Grita Thalles se jogando em cima da mesa.

— Olhem garotos os animais estão  fazendo a festa. — Josh comenta com seu squad e todos riem.

— Bla Bla Bla. — Thales nós olha debochando  da cara deles e começamos  a rir. — E agora  pessoas, cadê o professor que ainda não chegou ?.

— Não faço nenhuma..

   Antes de eu terminar de falar vejo  Joyce, Gustian e Raphael entrando na sala e logo em seguida o professor. Era o Professor de Literatura, o professor Roger, ele é considerado um dos professores mais bonitos da escola. Realmente ele parecia um galã de novela.  Ele se sentou em cima da mesa olhou em direção  a  nossa mesa.

— Senhor Thalles poderia sentar no seu lugar ?. — O Professor diz.

— Como o senhor mandar. — Thalles se levanta e vai se sentar em sua cadeira.

  Thalles se sentou atrás  da gente e comentou algo que não consegui ouvir direito. O Professor continuar à observar a sala então  se levantou e começou a falar.

— Bom alunos. Eu espero que vocês  tenham sentido a minha  falta.

— Eu senti muito a sua falta Teacher. — Diz Luke um dos menbros do squad.

— Também  senti a sua Luke. — O Professor sorri para ele e eu acho isso um pouco estranho. — Bom voltando ao assunto, na aula de hoje iremos falar sobre Bullying virtual. O que é Bullying virtual ? O que isso pode causar a vítima? Quais são as consequências disso tudo ?.

— Muito interessante. — Clayo fala. — Estudei bastante sobre isso.

—Então acho que você vai poder me ajudar um pouco com isso. — Falo.

  O Professor começa  a escrever no quadro quando eu sinto algo no meu bolso começando a vibrar. Era meu celular. Não vou dar importância para isso agora. Quando alguns barulhos de celulares começam a tocar pela janela, até o do professor.

— Desliguem esses aparelhos. — Diz o professor.

— Eu não. — Diz Josh. — O seu também  está vibrando. Deve ser algo importante. Vai que é um aviso mundial.

— Aviso mundial coisa alguma. — Diz Joyce. — É o maior babado da escola.

— Meu Jesus Cristo. — David grita.

   Pego meu celular rapidamente enquanto o professor pede para guardamos mas eu precisava ver o que era. Thalles e Clayo se aproximam de mim então  eu vejo escrito num link que mandaram.

   " Expostos, descubra segredos dos alunos do último ano da escola. " Por Suzan.

— Como se não  bastasse o fofoqueiro mentiroso reprimido do Raphael, agora temos outra vadia básica mentirosa. — Josh se levanta.

    Não demora muito então  o vídeo carregou. Antes do vídeo  carregar aparece um desenho de um Panda totalmente demoníaco  escrito : Vingança.  Logo então  aparece Suzan com um sorriso no rosto então ela começa a falar.

— Caros alunos de Misterwood, eu sou Suzan Braster aluna do último ano dessa maravilhosa escola, e eu estarei concorrendo para representante da escola. E como em toda campanha eleitoral eu em busca de votos devo dizer que eu irei desmascarar todos os segredos dos alunos do último ano. — Ela abre um enorme sorriso demoníaco. — Vamos começar por Raphael, o viadinho que cisma dizer que é HETERO, mas muitos não sabem que ele entra em sites de relacionamentos gays. — Ela pega seu celular e mostra o perfil do Raphael em um site de relacionamento gay. — Mas não para por aí, sua amiguinha Joyce, a garota que parece ser perfeitinha, hackeou o computador da escola para mudar todas as suas notas no ano passado. Foi por isso que ela conseguiu passar.  Agora vamos falar sobre o Squad.

— Eu juro que vou matar essa vadia vagabunda. — Josh grita.

— Vamos começar com o David ou melhor o leva e trás, ele conta todos os segredos e inventa coisas sobre o resto do squad, ele não é uma pessoa confiável. Abre os olhos Josh, enquanto o Harry. — Ela rir. — Harry criou um perfil falso na internet chamado O Panda para falar mal de todos os alunos da escola. Sim pessoas não era o Raphael, mas sim o Harry. Agora vamos para Luke que transa com os caras mais velhos da cidade, vendendo seu corpo por dinheiro e Eilk que pagou boquete para o diretor para que ele pudesse passar de ano. — Ela se levanta se aproximando da televisão  do seu quarto. — Agora vamos para Josh, não apenas para Josh mas para Marth também. Bom vocês  já se perguntaram porque os dois pararam de se falar ?. Bom olhem esse vídeo.  — A inicia o vídeo e eu nem  preciso ver pois eu me lembrava de tudo. Josh estava de frente para mim eu estava segurando sua mão a acariciando, então  eu o puxei e dei um beijo em sua boca, logo após  de beijar ele uns garotoa sairam de trás  das casas filmando e começando a rir da cara de Josh. O vídeo acaba e volta para Suzan. — Bom vocês agora sabem o motivo, Marth não é tão legal assim. E agora vamos para Gustian....

   O vídeo para então uma figura  desconhecida aparece com uma máscara de panda jogando sua cabeça para o lado esquerdo de seu corpo. Então  a tele do celular se apaga  e eu olho para Josh que me olhava irritado.

   Pv. Josh.

   Eu não acredito que ele fez isso. Eu não acredito que ele foi capaz de fazer isso. E agora ele estava me olhando com à maior cara de pau do mundo. Me encaminhei até em direção  a sua mesa. Bati com minhas mãos nela e apontei para o seu rosto.

— Você me disse que ninguém nunca iria chegar perto desse vídeo. — Grito.— Você vai me pagar Marth. Você vai me pagar.

— Mas eu não tenho culpa. — Ele tenta se explicar.

— Não quero saber. Você foi o culpado disso ter acontecido naquele dia. Você foi o primeiro é último que me humilhou na vida. E olha que eu confiava em você. Mas agora tudo o que eu quero é que você morra seu infeliz. — Digo me virando de costas estalando os dedos para minhas vadias me seguirem.

— Você não pode sair da sala. — O professor fala.

— Me obrigue. — Disse saindo pela porta.

   Fui andando até a recepção, onde fica a sala da vice diretora. Eu precisava falar com ela. Ela precisa tomar uma atitude, essa atitude é  expulsar o Marth dessa escola. Pois se ele não for expulso eu que sairei desse lugar.

— Josh espera. — Era Harry me gritando. — O que você vai fazer ?.

— Não te interessa seu retardado. — Falo enquanto ele se metia em minha frente  atrapalhando minha passagem. — Eu acho melhor você  sair daqui antes que eu te mate sua vadia gorda.

— Eu só to querendo ajudar.

— Ajudaria se você não atrapalhar meu caminho vadia

— Josh o que você  tá pensando em fazer ?. — Eilk pergunta se aproximando de mim com Luke e David do seu lado.

— Vou fazer a vice diretora expulsar Marth da escola.

— Ela não vai fazer isso. — Luke comenta. — Aquela vadia magra vai pensar que você  tá maluco.

— Mas se ele comprar ela, talvez ela tire ele da escola. — Diz Eilk

— Isso é cruel. Eu adorei. — David ri.

— Eu também amei essa idéia. — Sorrio. — Obrigado Eilk por essa magnifica idéia genial.

— Eu não acho isso uma boa idéia. — Harry tenta advertir.

— Você não tem que achar nada. — Falo me virando e indo até  a recepção.  — Me esperem aqui suas vadias.

   Entro na recepção sem bater na porta vejo que a recepcionista tenta me impedir. Mas nem dou ouvidos para aquela vagabunda.  Entro na sala da vice diretora sem bater e eu a pego se pegando com um dos alunos do segundo ano.

— Ora, ora. — Abro um sorriso malicioso . —O que temos aqui.

   Eles me olham assustado, o aluno do segundo ano sai rapidamente da sala passando por mim enquanto eu segurava o riso. A vice diretora ajeitava sua saia.

— O que você  quer ?. — Ela me pergunta. — E como você  entra na sala de alguém  sem bater ?.

— Porque meu pai é o prefeito da escola ? Porque praticamente meu pai é dono dessa escola  e eu tenho mais poder nessa escola do que você  e o diretor juntos ?.

— O que você  quer garoto?. — Ela me pergunta num tom arrogante.

— Olha como você fala comigo mulher. — Digo. — Eu vim aqui com a intenção  de te matar. Mas agora eu vim com a intenção de se você não fazer o que eu quero eu irei te mandar embora.

— Eu não tenho medo de você mindinho do papai. — Ela rir.

— Mas era para ter, ainda mais agora que eu sei que você tem um caso com um aluno do segundo ano. Como seria se todos descobrissem isso ?. — Pergunto sorrindo. — Acho que ninguém iria gostar.

— Se você  fazer isso eu acabo com você.  — Ela diz.

— Ameaçando um dos alunos. — Faço sinal de negação com a cabeça. — Isso não é legal.

— Anda logo garoto. O que você quer com isso ?. — Ela me pergunta.

— Finalmente chegamos na parte que eu queria. — Bato palmas. — O negócio  é o seguinte. Eu quero que você  expulse o Matheus da escola.

   Pv. Joseph

   Depois do que aconteceu na sala de aula nossa turma foi liberada. Eu já estava a caminho  de casa quando vi que o idiota do Gustian estava me seguindo.

— O que você  quer ?. — Pergunto secamente.

— Nada. — Ele diz atrás  de mim.

— Por algum motivo eu acho que você está  me seguindo.

— É só impressão sua. — Gustian fala ironicamente e eu me seguro para não dar um soco na cara dele.

— Vá se foder. — Falo enquanto eu andava o deixando para trás.

   Quando eu cheguei em casa só havia meu irmão do meio sentado no sofá enquanto assistia reportagem. Passo por ele fingindo que eu nem o vi, eu e ele não nós damos muito bem.

— Chegou cedo hoje. — Ele diz. — Matando aula como nosso irmão mais velho aquele marginal. — Aposto que ele está tentando me provocar. — Cuidado se continuar seguindo os passos dele vai virar um foragido da Polícia.

— Ele não é foragido da Polícia. — Grito.

— Se ele não é, então porque fugiu de casa assim que a namoradinha dele morreu ?.

— Vá  se foder Michael. Vá se foder.

  Digo subindo as escadas com raivas. Meu irmão não era culpado. Kevin não têm culpa na morte da sua ex namorada. Me tranco no meu quarto, dando soco nas paredes. Michael é um cretino, ele vai pagar pelas suas palavras. Eu vou fazer ele engolir todas essas suas palavras.

    Pv. Observador.

— Eu recusei é claro. — Dizia a vice diretora da escola falando pelo seu celular com seu amante secreto, um aluno do terceiro ano. — Ele não vai me despedir, sei um segredinhos dele. Ele não vai fazer nada comigo, pode ficar tranquilo. Tatty fica um pouquinho ai na linha que vou achar as chaves do meu carro.

   Ela vasculha sua bolsa tentando achar a sua chava mas sem sinal alguma de encontra-lá. Ela coloca a bolsa e o celular em cima do carro e tenta achar procurando em seus bolsos mas nada. Ela escuta barulhos de passaos pelos arredores mas pensa que pode ser o zelador da escola. Então ela nem se preocupa. Era tranquilo sair da escola aquele horário, aliás não havia perigos em Misterwood.

   Mas novamente ela escudou mais barulhos de passos.

— Têm  alguém ai ?. — Ela pergunta. Mas ninguém  responde. —Têm alguém ai? Eu não estou brincando.

   Ela olha para trás  e não ver ninguém então quando torna a olhar para frente ela ver uma pessoa com um moletom largo e uma máscara de panda. E essa pessoa segurava as chaves de seu carro. Ela deu um pulo para trás.

— Que brincadeira de mal gosto. — Ela reclama. — Só pode ser você Josh ou alguém do seu squad. — A figura faz um sinal  de negação com a cabeça . O que deixou a vice diretora assustada. — pare de palhaçada você está me assustando. Quem é você.

   O máscarado apontou com as chaves para o canto da caragem em direção ao chão. Quando a vice diretora se virou viu um corpo ensangüentado jogado no chão. E esse corpo era do zelador.

— Quem fez isso ?. Foi você?. — Ela deu uns três  passos para trás. — O que você  quer ?. — Ela gritou. — O que você quer de mim ?.

   O assassino pegou uma faca fazendo um sinal de morte perto de seu pescoço. A mulher  se assustou e começou a correr gritando socorro. O assassino pegou seu celular e começou  a correr em direção a ela. Ela estava desespetada, precisava ligar para Polícia, mas havia deixado seu celular em cima do carro e seu amante ainda estava na linha. Ela pensou que ele poderia estar ouvindo tudo e está ligando para Polícia, mas o que ela não sabia era que ele tinha ido ao banheiro. Ela se aproximou da entrada principal e tentou sair, mas estava trancada. Gritando por socorro o assassino desligou a ligação  em sua frente e a atacou com a faca perfurando o pescoço da mulher. Ela caiu no chão enquanto seu sangue espirrava pelo piso.

   O Assassino pegou o celular dela e começou a digitar para Tatty.

    " Me encontre daqui  a meia hora no estacionamento da escola, com amor Martha. "

    Enviar.


Notas Finais


Aqui está o segundo capítulo a partir  da semana que vêm os capítulos  serão postados todas as quintas, deixem suas opiniões sobre o que acaharam da série. Qual seu personagem favorito, quem você odeia, quem você quer que morra e quem deve ser o assassino?. Até quinta pessoas♡*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...