História Quem é você Esthela? - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Amor, Colegial, Estudantes, Orange, Originais, Revelaçoes, Romance, Yuri
Exibições 6
Palavras 893
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Festa, Hentai, Orange, Romance e Novela, Survival, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Ei, como vcs estão? Por aqui tudo de boas, Mais um capítulo, espero que vc goste, Perdoem qualquer erro
BOA LEITURA ^^
Tem personagem novo tbm huehuehue

Capítulo 5 - Cala a boca pirralha


POV ANNIE

O que eu faço? Me perguntava andando por círculos ao redor do quarto de Esthela, no quarto de uma estranha pra ser mais exata, geralmente eu nem vou pra casa de um amigo meu, ou coisa do tipo, eu sempre fico em casa ou coisa do tipo.

O quarto dela é bem aconchegante, tem uma cama box, uma escrivaninha com seu computador e algumas coisas de matérias escolares, e tinha também uma prateleira com seus livros e coisas do tipo, e por fim um tapete de uma espécie de pelinhos.

Pego um livro, e me sento em sua cama, o nome dele é " Escuridão total sem estrelas", e fico lendo a tarde inteira até cair no sono. E por lá fico a tarde inteira.

///

- Ô Annie, acorda- Falou Esthela, mas nem tão alto, me chacoalhando.

A olhei meio zonza, e a mesma sorriu de volta.  

- Vamos indo pra sua casa- Falou Esthela começando a se trocar.

- Ei, você vai se trocar na minha frente?- Falei me virando

- Ué, qual o problema, somos duas garotas- Falou ela, e voltou a se trocar- Caso você queira tomar um banho, o banheiro fica logo ali- Apontou para o banheiro, que é logo ao lado de seu quarto.

- Eu vo tomar banho então- Falei me levantado e saindo.

Logo entrei no banheiro, e comecei a tirar minha roupa, e coloquei em um cabide ao lado, o banheiro era branco com um verde azulado, tinha um espelho de corpo todo, e com varias luzes e decorações.

Fiquei pensando, sobre como tudo aconteceu tão rápido nos últimos tempos, mudança, colegas, definitivamente quase tudo, e por quê? O motivo, alguns dizem ser um tipo de teste, outros afirmam ser o destino, e eu nem sei o porque, nem qual dessas várias teorias seguir.

Logo sai do banho, no caso, sai do banho sem a toalha.

- Esthela- Falei alta porem não gritei- Eu esqueci a toalha- Falei

- Eu deixei uma ai já, de frente a porta- Falou ela.

- Caramba- Sussurrei.

Me sequei, me enrolei na toalha e sai, em direção ao seu quarto.

- Ei, coloquei uma roupa pra você ai em cima da escrivaninha, vê se fica boa em você- Falou e sorriu sentada em sua cama, ela estava mexendo no seu celular.

Me virei e me vesti, a roupa ficou boa em mim, era um moletom preto com capuz, e um jeans, Ficou meio grande, até porque ela tem mais corpo e altura do que eu, seios grandes e coisas do tipo.

- Uau!- Falou ela me olhando- Você esta bem fofa Annie- Sorriu e eu retribui o mesmo sorriso- Bem, vamos indo.- Falou se levantando.

Seguimos a rua, tinha algumas crianças brincando, algumas pessoas da nossa idade conversando, resumindo tinha várias pessoas lá.

- Hoje a noite esta bonita- Sorriu.

Nesse pouco tempo que estou com ela, percebi que qualquer hipótese a Esthela sorri, ela quer agradar ou coisa do tipo, as vezes me lembro que meu tio falava pra mim quando tinha uns 5 anos, que rir é o melhor remédio, ou que sorrir faz bem, não sei se ela leva isso ao pé da letra ou coisa do tipo.

- Meu prédio é logo ali Esthela- Falei apontando para a minha casa- Obrigada depois devolvo a sua roupa- Falei acenando e entrando em casa.

- Tchau Annie- Falou acenando e indo embora.

Logo entrei no prédio e subi pelo elevador, e o pelo incrível que pareça tinha pessoas em casa, olhei a minha volta e minha mãe veio me abraçar forte, minha irmã estava sentada com seu celular na mão, e meu padrasto me olhando, e vi um sorriso sarcástico em seu rosto e sua filha que eu tanto odeio ao seu lado, realmente, quando dizem que o filho é reflexo do pai, naquele caso, aquilo se aplicava.

- Annie onde você foi?- Falou minha mãe ao meio das lágrimas.

- Eu fui em uma festa ué- Falei e todos me olharam desconfiados.

- COMO ASSIM ANNIE?- Falou ou melhor berrou Julia, odiava o jeito dela berrar ao invés de falar como gente normal- TA ME FALANDO QUE VOCÊ FOI PRA UMA FESTA?

- Cala a boca pirralha, que você não tem nada haver comigo- Naquele ponto já estava explodindo de ódio.

- Você mora na casa do meu pai ta bom?!- Falou

- VAi se fuder, eu odeio você, seu pai de merda, eu odeio aqui também, ou você acha que eu gosto daqui? Por que eu ODEIO, ODEIO VOCÊS E SUA FAMÍLIA DE MERDA EU QUERO QUE VOCÊ VAI SE FUDER, JUNTO COM ESSA SUA FAMÍLIA, você ta tão obcecada mãe, você não veem como esse cara realmente é!- Me virei e me tranquei no meu quarto e la fiquei, antes vi o rosto do meu padrasto sorrindo feito um psicopata.

- ANNIE, ELE DISSE QUE VOCÊ TINHA DITO A ELE, QUE VOCÊ QUERIA FUGIR- Falou minha mão chorando.

- Ótimo mãe, acredita nele então- Me virei e por la fiquei no meu quarto

                                                                                                                 Continua...


Notas Finais


Eita, espero que estejam gostando da fic hahah
bjss <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...