História Quer ser meu amigo? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Joo Heon, Min Hyuk
Tags Cute, Fluffy, Joohyuk, Lee Jooheon, Lee Minhyuk, Primeiro Amor, Twoxlee
Visualizações 46
Palavras 1.248
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Fluffy, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa OS faz parte do projeto da Twoxlee Project e cada mês tem um tema para fic JooHyuk 💕
Bom, espero que gostem 💕

Capítulo 1 - Capítulo Único


Joo Heon acabara de completar um mês na escola nova e, do alto de seus 8 anos, já havia feito amizade com 70% dos alunos. Era, provavelmente, a criança mais sociável que aquele lugar já havia visto. A mais bagunceira também. Não era incomum ver o Lee correndo para lá e para cá com seu sorrisinho traquina e seus olhinhos apertados.

No intervalo, o garoto de covinhas era a sensação e vivia rodeado de amiguinhos que falavam sem parar enquanto interagiam com o menino. Naquele dia, Lee notou que um dos meninos nunca lhe dava muita bola e sempre se sentava afastado, longe do grupo, o deixando encucado com aquilo. Não que o outro fosse quieto ou tímido, longe disso, era um dos mais tagarelas e sempre estava com um bonito sorriso no rosto, mas nem chegava a conversar com Heon.

No dia seguinte, Joo decidiu que faria amizade com o pequeno também e logo que chegou, se despediu de sua mãe e foi em busca do único garotinho que nunca sequer lhe havia dito um “Oi”.

De cabeça baixa, o garoto que parecia mais novo que si desenhava algo em seu caderno com um sorrisinho. O Lee, curioso, aproximou-se por trás e observou o menino enquanto o lápis corria pelo papel.

– O que está desenhando? – Perguntou enquanto olhava por cima do ombro do garoto.

– Nada! – Respondeu num susto, escondendo o caderno em seu peito – Q-quer dizer, nada demais... O-oi. – Sorriu com as maças rosadas.

– Oi! Sou Lee Joo Heon! Qual o seu nome? – Timidez era uma palavra que não estava no vocabulário do garoto.

– Sou Lee Min Hyuk. Da 3º série.

– Uh, você é mais velho que eu? Posso te chamar de hyung? – O Lee mais novo sentou-se sem a permissão do outro, mas Min assentiu com um sorrisinho ao qual foi retribuído por Joo.

– Você tem covinhas! – Hyuk pôs o indicador na bochecha do outro e sorriu, recebendo um aceno positivo do garoto de olhos apertados – São fofas.

– Obrigado... quer ser meu amigo?

– Quero!

E daquele dia em diante os Lee não se desgrudaram mais. Onde há fumaça, há fogo. Onde há Min Hyuk, há Jooheon. E vice-versa.

 

X
 

Joo Heon e Min Hyuk – com 10 e 11 anos respectivamente – agora eram a “dupla dinâmica”, ou furacão, como os professores chamavam. Barulhentos e agitados, os dois possuíam uma sintonia única, mas que incomodava aos responsáveis. Nunca se metiam em brigas, mas eram constantemente postos para fora de sala por indisciplina. Ambas as mães estavam cansadas de serem chamadas pela coordenação para ouvirem que seus filhos “eram bons alunos, mas atrapalhavam a classe no aprendizado”.

Para sorte dos educadores, os Lee não estudavam na mesma classe, mas se assim fosse que Deus tivesse piedade dos pobres coitados, já que no recreio ninguém fazia mais barulho que aqueles dois.

Era uma sexta-feira e os Lee estavam eufóricos pois seria a primeira vez que Heon dormiria na casa do Min. Já havia ido várias vezes para a casa do amigo, mas nunca havia passado mais do que algumas horas. A insistência das crianças para que o Lee mais novo pudesse ficar na casa de Hyuk foi tanta que as mães permitiram apenas para que ambos aquietassem o faixo.

Já na casa de seu hyung, Joo correu pelo caminho já conhecido, indo para o quarto do Min e pulando na cama a qual dividiria com Min. O amigo correu logo atrás, avançando em cima de Joo e recebendo resmungos para que ele saísse de cima.

A tarde foi até calma, os dois passaram o tempo brincando com os bonecos do mais velho e desenhando historinhas. Entre gizes de cera e papeis pintados, Heon lembrou-se do dia em que aquela amizade surgiu e uma questão lhe veio à sua mente.

– Hyung, o que você estava desenhando naquele dia?

– Q-que dia? – Hyuk fez-se de desentendido, nervoso com a pergunta.

– No dia em que eu fui falar com você. O que era aquilo? – O garoto insistiu, mas o outro negou com medo de que fosse zoado pelo amigo – Diiiiz!!! Por favooor!!!

E Heon fez manha, com biquinho e tudo, chacoalhando o amigo e só descansando quando ouviu um “Tá!” enfezado de seu amigo.

– Eu estava desenhando você. – As bochechas adquiriram um tom rosado que quase nunca aparecia no rosto de Hyuk.

– Era isso? – Joo pergunta irritado – Esse drama todo pra isso?... Mas por que você estava me desenhando?

– Porque você é fofo. – Min respondeu simplista, dando de ombros, fazendo seu dongsaeng rir. – Por que está rindo?!

– Você é engraçado, hyung. E fofo. – Joo sorri, mostrando suas covinhas e beijando a ponta do nariz do Min que fingiu não ter ficado nervoso com aquilo.

O resto da noite se resumiu em um jantar regado a muita faladeira dos dois garotos e muita birra para tomar banho, mesmo que tenham acabado cedendo depois que a Sra. Lee ameaçou não deixar que seu filho fosse dormir na casa do amigo na semana seguinte.

Deitados na cama do mais velho, os dois conversavam baixinho para que os pais não os ouvissem. Os meninos criavam histórias, confabulando sobre como as estrelas surgiram e como eram os dinossauros. A conversa foi evoluindo para os adultos e suas estranhezas até que o mais novo – e também mais inocente dos dois – perguntou:

– Por que os adultos fazem aquele negócio estranho? Que encostam a boca no outro?

– Beijo? – Min Hyuk tentou esclarecer, recebendo uma afirmação do outro – Ah... minha mãe disse que é porque eles demonstram amor assim.

– Que jeito estranho de fazer isso. – Heon faz careta.

– Mas se eles fazem é porque é bom, não?

– O quê?! Claro que não! Que coisa estranha! Adultos são estranhos. Se for pra mostrar que ama então abraça, é muito melhor. – Afirmou com segurança, como se soubesse de tudo.

– Mas você nunca tentou... – Acusou o mais velho.

– E você já?! Isso é estranho, não sei como os meninos fazem isso com as meninas, é nojento. – Mais uma careta.

– Quer tentar?

– Tentar o que?!

– Ué... você não me ama?

– Amo, hyung, mas... isso é coisa de gente grande. – O lado medroso de Joo falava mais alto do que sua curiosidade. No fundo ele bem que queria saber se era bom mesmo, mas tinha medo do que fariam consigo se descobrissem isso. Aliás, não é errado dois meninos fazerem isso?

– Mas nós já somos grandinhos, Honey.­– Apelou para o apelido de seu dongsaeng.

– Aigoo... tá! Mas só uma vez! – Advertiu sério, sentindo seu pequeno coraçãozinho palpitar, parecendo que ia sair do peito.

Os dois demoraram certo tempo até que Min tomou coragem, tocando as bochechas do mais novo e o observando com se pedisse permissão. Heon assentiu, fechando os olhos de modo nervoso e lambendo os lábios.

– Não faz isso! É nojento! – Resmungou o Min, fazendo Joo rir. Logo o Min sorriu também e tomou os lábios do amigo num beijo desajeitado. Foi apenas um selar de lábios inocente, nada além disso. No fim, ainda eram duas crianças.

Os dois afastaram-se segundos depois, analisando o rosto um do outro.

– Foi... estranho. Mas não era ruim. – Hyuk concluiu.

– Nem nojento. – Joo completou.

– Não vamos fazer isso de novo, não é? – Perguntou ao seu dongsaeng.

– Não... – Mentiu o mais novo.

Os dois mudaram de assunto, fingindo que aquilo tudo nunca havia acontecido e acabaram dormindo abraçados num emaranhado de lençóis e bichinhos de pelúcia. Mal sabiam os dois que aquela foi apenas a primeira de muitas madrugadas cheias de conversas, risadas abafadas, abraços apertados e beijos repletos de inocência.


Notas Finais


E então? Gostaram? Mereço reviews?
Para as ficwriters que gostam do shipper, recomendo que sigam a @twoxlee e acompanhem o projeto 💕
Nos vemos na próxima fic 💕
~ @honeyosam

Twitter: BeeJoohoney


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...